Pages

Friday, June 05, 2009

O REI DA PILANTRAGEM


FINALMENTE VI O DOC DO SIMONAL, "NINGUÉM SABE O DURO QUE DEI". MUITO BOM. EU NÃO TINHA IDÉIA DO QUE ROLOU. PRA MIM, O SIMONA ERA UM CARA ENGRAÇADO, QUE CONHECI AINDA CRIANÇA, NOS 70S, CANTANDO "MEU LIMÃO, MEU LIMOEIRO" (HIT DO TOPO GIGIO) E NUM ANUNCIO DA SHELL, NO QUAL ELE GUIAVA UM CARRÃO COM A LINDA E LOURA LUCINHA LINS. MAS AI, SUMIU! HA ALGUNS ANOS MAURICIO VALLADARES RETOMOU O ASSUNTO NUM PGM DELE (QNDO O CARA TAVA PRESTES A MORRER) , CONTANDO DA HISTORIA DO SUMIÇO DO CARA, DA DEDURAGEM E TAL. EU NAO TINHA IDEIA DO TODO E A MAIORIA DE VCS TBM NAO DEVEM TER. ENTAO, É BOM ASSISTIR AO DOC PRA SACAR O MAIOR E MAIS POPULAR CANTOR NEGRO QUE O BRASIL JA TEVE, NO NIVEL DE UM JAMES BROWN POR AQUI, QUE, INFELIZMENTE, POR CONTA DE UM MAL ENTENDIDO E DE ATITUDES ERRADAS (ELE SE ACHAVA O REI DA COCADA PRETA, E ERA), FOI BANIDO, FICOU INVISIVEL E MORREU DE DESGOSTO (BEBEU TANTO ATE TOMBAR DE CIRROSE). É IMPRESSIONANTE COMO O CARA ERA POPULAR. E COMO A GALERA DA MPB E DA TROPICALIA, SOBRETUDO, NAO DEU NEM UMA FORCINHA (PO, ELE ERA PRETO, NAO TINHA BONS AMIGOS, NAO ERA APRECIADO PELA CLASSE MEDIA, TIPO OS CHICAETANOS DA VIDA,POR ISSO ODEIO ESSA GENTE, QUE SE JULGAM SUPERIORES E INTOCAVEIS). SO FALTA AGORA ALGUEM FAZER UM BOM DOC SOBRE O CARLOS IMPERIAL, O CARA QUE INTRODUZIU O ROCK NO BRASIL, INVENTOU A PILANTRAGEM, LANÇOU O ROBERTO CARLOS E DESCOBRIU A GRETCHEN E QUE TBM MORREU MEIO NO OSTRACISMO, PQ NAO FAZIA PARTE DAS PANELINHAS. ESSE, SIM, FOI O AVO DOS ALTERNATIVOS, UM MALCOLM MCLAREN CAFAJESTE TUPINIQUIM.

23 comments:

tom said...

UM LINK BACANA:

http://rateyourmusic.com/list/ByteMe/the_origins_of_band_names//

Guto Jimenez said...

Ambos foram vítimas do patrulhamento da intelligentzia musical brasileira - q seria melhor descrita como "ignorantzia". De qquer forma, acho mto difícil de alguém conseguir produzir algo sobre o Imperial, pelos motivos q vc já apontou (ele cagava & andava pros "astros" da mpbosta) qto por todo o mistério q envolve tudo o q se relaciona ao Roberto Carlos.
O título do filme é mole: "10! Nota 10!", hehehe...

Cara, se tem alguém q poderia ser o Mclaren brazuca, acho q estaria + pro Calanca (Baratos Afins) ou até mesmo o Kid Vinil (enquanto produtor).

Alessandro said...

Sou fã de carteirinha do Simona.

Tenho a discografia completa há muito tempo.

Sou fã desde uma entrevista que ele deu no Jô Soares na década de 90. Quando ele já bastante debilitado calou o apresentador que tentava calar a voz fraca dele, que se defendia sobre a acusação e do silencio a ele imposto pela classe artistica.

Enquanto o Jô argumentava que na época acreditou na história e que Simonal tinha realmente errado, Simonal perguntava/gritava qual era a culpa dele que o fez ser calado? Jô se calou...

Achei aquilo tão punk que comecei a correr atrás de material dele.
Que o cara errou em suas atitudes, é inegável. Só que fazer o que fizeram foi a pior sacanagem!

Como tu falou Tom, os tais "formadores de opinião" da época, colocaram o cara no limbo sem julgamento. O lance que fizeram com ele no Pasquim então foi cruel! Ziraldo e Jaguar foram cruéis e até hoje não vejo remorso ou coisa do tipo no discurso deles.
Diferente dos artigos e relatos do amigo, e outro gênio colocado no limbo, Chico Anysio que sempre defendeu o Simonal.

Um dia Maracanãzinho, no outro ostracismo total!

Tem uma música do Max de Castro(filho do Simonal) que descreve bem o que deve ter sido ficar a vida do lado de um cara que foi calado e sepultado vivo. O nome da música é "Calaram a voz do nosso amor".

Ouçam aqui: http://bit.ly/x7bnT

Abração

fabio fernandes said...

eu sempre gostei do simonal pqe minha mãe conhecia a esposa (mãe do max e do simoninha) dele e sempre falou muito do cara lá em casa. vendo o doc e esclarecendo certas partes obscuras da biografia do cara, vc fica realmente impressionado com duas coisas:
1) a popularidade do cara durante o auge, foi um dos maiores pop stars do brasil (o problema é que era marrento demais o que incomodava/incomoda muita gente). só que ninguém menciona o simonal, parece que ele caiu em um limbo e poucos se referem a ele.
2) é impressionante como TODOS viraram as costas para simonal quando ele mais precisou !!! isso não dá prá ser esquecido tbém.

tom said...

mas, guto, digo mclaren em termos de invenção. o calanca e o kid nao inventam nada, so batalham pelo rock. o imperial, assim como o malcolm, via uma situaççao e imaginava toda uma cena a partir dela. o cara fez o unico filme disco do brasil, os embalos alucinantes de sabado, que passa no canal brasil e foi todo rodado na new york city disco, em ipanema. se ele nao tivesse feito, nao teriamos o registro dessa epoca. era o rei do exploitaition...

Tiago Velasco said...

Pô, que o cara é foda não tem discussão. Agora, julgar a postura do povo que virou as costas é fácil hoje. Imagina na época que o couro estava comendo, vários amigos caíam e, de repente, sabe-se que um dos principais artistas do momento tinha boas relações com a ditadura? Virar as costas era um típico ato de radicalismo da época, um postura política contra a ditadura. Hoje, soa babaquice, mas não podemos descontextualizar.
Sobre as críticas á MPB e ao tropicalismo... Bem, é sabido que o tropicalismo, vide Caetano, jogou luz sobre os cantores populares, gravou alguns deles, gostava da jovem guarda. Podia ser até aquela forma de consumir o brega que a classe média culta adora fazer, com uma certa ironia, como um produto kitsch, nada muito diferente do que hoje acontece com o funk carioca na Fosfobox, por exemplo.

ANDALUZ AURORA DEMOS said...

Caras, eu vi o doc e considerei a obra um "especial do Video Show disfarçado"...

Porra, um especial chancelado pela RG, porra? E kd a galera limpando a barra do cara na época da abertura?

Ah, vcs deviam ler Nietzche...

Essas coisas me fazem ter desgosto da humanidad!

Mas aí, eu me recordo desse programa que o Mauricio fez na época em que ele estava internado...

Foi muito bom! E eu devo ter isso gravado em K7! QQ dia posto na web!

Lembro muito bem do LAM, ops do Ferrare, primeiro defendendo WS, mas depois entrou outro camarada e seu depoimento fez o cara reagir de uma forma contrária!

MEMORÁVEL!
abraços

tom said...

É INEGAVEL QUE VIRAR AS COSTAS NA EPOCA ERA UMA TOMADA DE POSIÇÃO, NÓS AQUI PROVAVELMENTE FARIAMOS O MESMO. MAS PQ DEPOIS NAO SE TENTOU ESCLARECER E ACHAR A VERDADE? TEVE ANISTIA PRA TODO MUNDO, PQ NAO TEVE PRO CARA (SE ELE MERECESSE)? ATE JAGUAR E ZIRALDO LEVARAM PRA CASA SEU MILHAOZINHO DE INDENIZAÇÃO. O DOC NAO TOMA PARTIDO, DEIXA CLARO QUE O CARA PISOU NA BOLA, SIM. MAS GERAL SE CALOU SOBRE SE TUDO ERA VERDADE

ANDALUZ AURORA DEMOS said...

Independentemente da veracidade ou não do rumor, isso deixa claro o quanto o ser humano é uma bosta!

Tem mais é que rolar uma merda que dizime essa praga do planeta.

Sem contar a postura meio madalena do cara, em se esconder. Quem não tem rabo preso não se esconde...

É simples!

E esse lance da indenização desses caras do Pasquim deixam bem claro o quanto não passavam de um bando de fanfarrões. E de repente ainda tinham inveja do apreço da lourada pela jeba afrobrasileira do pilantra.

Tb acho que o fator formação educacional deve ter pesado muito na postura do cara...

Só considerei o doc um "Vídeo Show disfarçado" em razão da superficialidade na abordagem da complexidade da figura em questão.

Esperemos que os extras do DVD tragam mais infos.

ALém do mais, existem os casos do Erlon Chaves e do Tornado, que mal são mencionados no lance.

Ou seja, é produto para ser consumido - e não um documento histórico! abs

tom said...

SERA QUE TEM ALGUEM POR AI LENDO ISSO AQUI QUE VIVEU O PERIODO PARA FAZER ALGUM COMENTARIO MAIS PRECISO?

ANYWAY, VI NO CINEMAX NOITE DESSAS, JA TAVA NO FINAL, O DOC O DIA EM QUE JAMES BROWN SALVOU BOSTON. NO MESMO DIA EM QUE LUTHER KING FOI MORTO, JB FEZ UM SHOW EM BOSTON QUE FOI TRANSMITIDO PELA TV E RADIO. ENTAO, A GALERA DE COR LOCAL SO NAO SAIU DE CASA E QUEBROU TUDO PQ O CARA PEDIU NO SHOW E ACALMOU OS ANIMOS. O SHOW FOI REPETIDO ASSIM QUE ACABOU, PRA MANTER O PESSOAL EM CASA...

atlantic said...

É fato que o Simonal acabou pisando na bola e deu munição para o próprio fuzilamento. Se achava acima de tudo e devia pensar que as declarações pró-militarismo seriam uma situação fácil de reverter.

Falar mal da turma do Pasquim é injusto também. Eles estavam ali para avacalhar, criticar. E não custa lembrar: eles trabalharam com material "fornecido" pelo próprio Simonal.

Vi o doc e fiquei triste pra caramba. Teve muita mágoa nessa história e agora, infelizmente, a importância do cara como um grande showman tipiniquim já foi quase apagada.

Felipe Proença said...

poxa, Simona foi um dos maiores interpretes brasileiros que já existiu. Talento e atitude sempre presentes. Acho que essa perseguição idiota da qual ele foi vítima por gente que se dizia contra o sisitema autoritário que comandava o Brasil da época, mas que acabou por ajudar a criar coisas muito piores e bem mais nocivas ao nosso país não manchou em nada a brilhante carreira e vida do Simonal. Eu tô afinzão de ver esse documentário que foi bastante elogiado por todo mundo.

Felipe Proença said...

by the way
eu tava escutando o seu programa e quando entrou "war pigs" foi engraçado...o fone que eu tava escutando tava com defeito e só tava saindo som de um lado. Por isso antes de saber que era a versão instrumental da música eu pensei que se tratava de uma gravação stereo e que por isso eu não conseguia escutar a voz do ozzy no fone direito que estava quebrado.
: ]]

Felipe Proença said...

Eu tenho uma admiração sincera e profunda pelo Nelson Motta, mas não gostei muito do tratamento que ele deu tanto ao Carlos Imperial quanto ao próprio Simonal no "Verdades Tropicais", aquele ótimo livro de memórias que ele lançou em 99. Acho que ele foi meio deselegante com o Imperial nolivro. E até com próprio Simonal.

Felipe Proença said...

Alessandro. muita gente, naqueles anos horríveis de ditadura, era paranóica, xiita e de mentalidade tão ridícula e fascista qnto o governo brasileiro da época. até quem não viveu aqueles anos sabe disso. Até o maravilhoso pasquim se mostrou um pouco assim numa entrevista horrivel [da parte dos entrevistadores]que eles fizeram, no final dos anos 60, com o grande cineasta Carlos Manga. Eles praticamente passaram o tempo todo da entrevista criticando o Manga, dizendo quase diretamente que ele era americanizado, colonizado, alienado, etc...Não sei como ele não se sentiu ofendido na época. Vale à pena ler.

PEDRO BAMBAATAA said...

Porra, pena que só estou chegando agora em casa, depois do finde, e vendo este post, com um assunto sobre o qual sempre quis falar.

Sempre gostei de musica estrangeira e rock, que conheci nos tempos que morei em brasilia quando tinha 12 anos.

Nunca fui fã de MPB, mas sempre gostei de 2 artistas nacionais, pela contemporâneidade e misturando a black music com elementos nacionais.
Eles eram o Tim Maia e o grande Simonal, que quando eu tinha 8 aninhos já cantava "sá marina" minha canção favorita.

Me lembro até um programa do Claudio Calvalcante em que o cara foi sabatinado sobre o ocorrido.

Com o tempo e mais senso crítico
passei a odiar a tal "esquerda escocesa" que só sabiam fazer patrulhamento e falar mal de artistas que curtiam rock ou eram influenciados pelo som.

Na hora da porrada, sempre corriam, e morria um estudante "boi de piranha" da massa de manobra, que eles orquestravam com a porra do jornaleco "pasquim" com seu ziraldo e seu jaguar, gostavam de patrulhar, e meter um pau em alguem, como fizeram com simona.

Digo isso pq conhecia pessoas que tinham contato com essa galera.

O seu jaguar era funcionário do banco do brasil que via faltando, e enchendo os cornos de cachaça, isso dito pelo meu pai que tb era func do banco do brasil e me contava, que essa galerinha gostava mesmo é de badalações, festinhas na zonal sul regadas a muita coca e uísque, tanto que com o final da didatura esse jornaleco perdeu toda graça, fechou e acho que voltou, mas isso não interessa.

O fato que, o filme foi feito muito bem realizado e não sei pq não está sendo bem distribuido pelas salas do rio, mas é bem esclarecedor.

um abraço,

Bem said...

"Wilson Simonal. Ninguém sabe o mole que eu dei" - Arnaldo Branco...

PEDRO BAMBAATAA said...

realmente Simonal deu mole...

Fazendo como muitos faziam, e ainda fazem hoje, Simona estava
sendo roubado pelo safado de seu
contador.
Descobriu, ficou puto
e mandou alguns amigos darem umas porradas no cara.
Esta certo? claro que não. Mas quantos faziam e ainda usam esse "jeitinho da força bruta" para
conseguirem as coisas?
O problema é que Simona era negro e um excelente cantor, despertando
assim raiva e inveja de muitos.
E aí deu no que deu, foi injustamente perseguido.

um abraço!!

Bem said...

O problema foi a época. Se fosse hoje em dia ele estaria nos programas de Tv tipo o da Luciana Gimenez.

henrique kurtz said...

Estive com o Simonal em 1994 (acho que algum amigo deve ter foto desse momento; não existia a facilidade das máquinas digitais) por ocasião do lançamento de uma excelente coletânea em CD - A Bossa e o Balanço de WS - idealizada pela extinta loja All The Best, Ipanema.
Me lembro tão bem que ficamos meio constrangidos pelo fato de praticamente ninguém do meio artístico ter prestigiado a noite de lançamento do CD. O lance ficou vazio! O patrulhamento perdurou até o fim do Simona.
Pra ser sincero, me recordo da presença do Sidney Magal e da cantora Ellen de Lima (Canção das Misses). E só.
Ah! Também não me lembro de ter visto os filhos dele por lá...
Alguns anos depois ele morreu.
E quanto ao Imperial, porra! É ídolo total (e outro que sofreu na mão da mesma tchurma da ignorantzia brasileira). Fiz até amizade com o autor da biografia recém-lançada (Dez! Nota Dez!), Denilson Monteiro.

Márcio said...

Achei o filme excelente, porque mostra o talento de Simonal sem querer transformá-lo em vítima. A propósito, Caetano Veloso deu ontem (09/06) ao Estadão o seguinte depoimento sobre o assunto:

"Vi o documentário e gostei muito. Vi sozinho, num cineminha de Ipanema. Mas os outros espectadores, gente que eu não conhecia, vieram todos falar comigo, me fazer perguntas. Falei tudo o que sei. O mais importante é a reaparição de um dos maiores cantores que já houve no Brasil. Também é algo imenso que os realizadores tenham conseguido o depoimento da vítima dele. Sente-se a complexidade de tudo. O fato de Bárbara Heliodora ter sido patroa da mãe de Simonal dá arrepios: é tanto do Brasil que se revela nisso! Ela fala com muita dignidade.

Claro que o ponto alto é o dueto com Sarah Vaughan: que cantor ele era! E tão à vontade na presença dela! Senti falta de uma referência à passagem de Simonal por Natal. Estive com ele lá, depois de um show meu, a pedido de um cara que era uma mãe para ele. Jantamos juntos e conversamos. Isso no início dos anos 80, creio. Ele estava cheio de chinfra, como se continuasse segurando o personagem. Mas tinha cheiro de álcool e a voz, que, falando, parecia firme, cantando não funcionava mais. Fiquei triste. Ele voltou e eu o vi na TV: segurando o charme mas sem nem poder cantar.

Sim, 'Alegria, Alegria' teve o título inspirado nele (e no Chacrinha, que tinha adotado o bordão). Eu o adorava. No edifício São Carlos do Pinhal, colado ao prédio da Gazeta, éramos vizinhos e nos víamos com carinho e humor. Eu estava bem ciente dos parentescos da Tropicália com a pilantragem. Admirava a bossa dele mas se ntia a fragilidade do projeto ultracomercial. Os militares que me interrogaram por 6 horas quando vim ao Brasil em 1971, numa concessão conseguida por Bethânia com a ajuda de Chico Anísio e Benil Santos, interrompendo o exílio para estar no aniversário de 40 anos de casamento de meus pais, me disseram, entre ameaças e seduções, para eu colaborar com eles, que Simonal já o fazia. Disseram outros nomes. Não acreditei. Decidi não acreditar.

Houve canção feita para o governo militar por compositor/cantor que também é preto, e a desgraça não caiu sobre ele. Leia "Eu Não Sou Cachorro Não". Simonal se pôs num lugar para que acontecesse a tragédia. É terrível, porque tem algo como uma caricatura da impossibilidade de um pretinho talentosíssimo, filho de cozinheira, cumprir um destino positivo até o fim.

Felipe Proença said...

yes! "sá Marina" do Antonio Adolfo e Tibério gaspar, autores do Br3 do Tony Tornado
kkkkkkk
o pessoal do pasquim era a vanguarda boêmia da imprensa brasileira.

Felipe Proença said...

errata: e feia....eu disse que o livro do Nelson Motta que ele fala do Simonal, etc... se chama "Verdades Tropicais", e na verdade se chama "Noites Tropicais".
"Verdade Tropical" é a maravilhosa auto-biografia do Caetano, que vale muito à pena ser lida. O capitulo da prisão e exílio dele é um livro à parte. Obra prima. Aliás, o Caetano, além de tudo, ainda escreve pra kcete. com se pode ver nesse artigo dele sobre o Simonal pro Estadão.

NA CIDADE

NATAL NA ÁREA:

CASAS & SHOWS: Circo Voador 08 - B.Negão Bota Som / BaianaSystem 09 - Far From Alaska / Scalene 10 – Scracho / Gabriel Elias 11 - Estreia do Documentário "Nosso Sagrado": Debate + Roda de Samba (Kebajê, Andreia Caffé, Rogério Família) 15 - Snarky Puppy (EUA) 16 e 17 - Caetano, Moreno, Zeca e Tom Veloso 21 - Samba Iaiá: Pretinho da Serrinha - Participação: Mariana Aydar, Mariene de Castro, João Bosco 22 - Festa Mistério do Planeta / Primavera nos Dentes (Charles Gavin, Duda Brack, Paulo Rafael, Pedro Coelho, Felipe Ventura): Homenagem ao Secos & Molhados / Pepeu Gomes - Participação: Baby do Brasil & Pedro Baby 23 - Amigos da Onça: Onçaspectiva 2017 28 – Forróçacana 29 – 1Kilo

Fundição Progresso 08 - Arcade Fire (CAN) / Bomba Estéreo (COL) 09 - Racionais MCs / Choice MC / BK / Ghetto Brothers 16 - Gal Costa & Gilberto Gil & Nando Reis: Trinca de Ases

Teatro Rival 06 – Ricardo Brito Talk Show: Leoni, Ruy Faria, Gilson Peranzzetta 07 – Steve Rothery Band (ING) 08 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 09 – Tia Surica: Homenagem a Clara Nunes 14 – Jota Maranhão & Altay Veloso 16 – Ordinarius 20 – Rival Rebolado: Edição de Natal 22 - Edu Falaschi: Rebirth of Shadows Tour - Parte 2 28 – Claudio Lins 30 - Jay Vaquer

Teatro Riachuelo 12 – Elba Ramalho 13 - Luiza Possi: Tributo a Michael Jackson 19 - Baby do Brasil

Vivo Rio 14 – Carminho (POR) Canta Tom Jobim 16 – Milton Nascimento & Tiago Iorc 29 – Pabllo Vittar

Memorial Getúlio Vargas (Glória) 08 – Grupo Vocal Pé na Rua 14 – Quintas Acústicas: Alexandre Marzullo 17 – Grupo Vocal Zanzibar Casa Julieta de Serpa (Flamengo) 03 - Paris Jazz & Blues: Marcio Ciribelli 10 - Paris Jazz & Blues: Tunai & Wagner Tiso

Etnohaus (Botafogo) 07 – Paulo Sartori & Johanna Amaya 08 – Laura Lagub 10 – Janna Linhares 15 – Caio Castelo 16 – Filtra / Comodoro 21 - Ivo Senra & Lúcio Vieira: ECO Botto Bar (Botafogo) 05 e 12 – Toni Platão 07 – Zabumba Atômica 08 – Chris Crochemore

Audio Rebel 09 - Macabea 10 - Herzegovina / Ballet Clandestino (SP) / Gangue Morcego 15 - BacaFest: Mauk & Os Cadillacs Malditos / AlBaca / Two Step Flow 16 - Illy 18 - Melvin & Os Inoxidáveis / Homobono / Mamute Flutuante 20 - Lourenço Vasconcellos Vibrafone Trio Solar de Botafogo 08 - Whipallas / Fleeting Circus 09 - Les DeuxLuxes (CAN) 10 – Sophia Abrão 12 – Júlia 16 – Lado Alado

Sala Baden Powell 06 - Adriana 15 - Wanda Sá & Quarteto do Rio Theatro Net Rio 05 - Zélia Duncan & Jaques Morelenbaum 12 – Joyce Cândido 13 – Ziza Fernandes

Casa de Cultura Laura Alvim 07 - Natália Garcez: Tali! 05 - Lucas Santtana 10 – Lan Lanh 12 - Dois Reis 16 – FestLip Show: Joss Dee (ANG) / DJ Lili Prohmann 19 - Ayrton Montarroyos Teatro Ipanema 05 - Primavera nos Dentes (Charles Gavin, Duda Brack, Paulo Rafael, Pedro Coelho, Felipe Ventura): Homenagem ao Secos & Molhados 09 - Fernanda Gonzaga 12 – Arto Lindsay & Jonas Sá & Thiago Nassif 15 - Do Amor & Rubinho Jacobina 19 - Lancellottis - Ivor & Domenico & Alvaro 21 - Baleia

Blue Note 07 – Orquestra Atlântica Convida Ricardo Silveira 08 - Stefano Bollani Quinteto 09 – A Cor do Som (20h) 09 - Zé da Velha & Silvério Pontes (22h30) 11 - Zé Paulo Becker & Semente Choro Jazz 12 - Bianca Gismonti Trio: Gismonti 70 - Participação: Jane Duboc & Jaques Morelenbaum 13 - Alma Thomas: Homenagem a Nina Simone – Participação: Ellen Oléria 14 – Airto Moreira 15 – Jesuton 15 - Leila Maria: Homenagem a Billie Holiday 16 - Raul Mascarenhas 18 - Zé Paulo Becker & Semente Choro Jazz 19 - Tributo a Luiz Melodia: Ana Bispo, Chico Chico, Claudia Amorim, Doralyce, Duda Brack, João Mantuano, Katia Jorgensen, Maíra Freitas, Mari Blue, Mihay, Taís Feijão, Tyaro Maia, Vandro Augusto 20 - Mauricio Einhorn & Nelson Faria 21 – Orquestra Atlântica Convida Vitor Santos 22 e 23 – Carlinhos Brown 26 e 27 – Toquinho 30 - Bossacucanova & Roberto Menescal

KM de Vantagens Hall 06 – The Wailers / Ponto de Equilíbrio 08 – Maria Bethânia 09 – Zé Ramalho 16 – Raça Negra Rio Arena 15 - Deep Purple / Cheap Trick / Tesla

III Barra Blues Festival Área de Eventos do Rio 2 Shopping – Barra da Tijuca 15 – Sergio Diab / Projeto Soul Jazz / Alamo Leal & Blues Groovers 16 – RJ Café / UniJazz Orquestra / The Blue Fever / Sérgio Rocha 17 – West Side Blues / Corcel Mágico / State of Blues / Victor Biglione Trio

Engenhão 09 - Festival de Tatuagem: Pedras Pilotáveis / Filtro Vermelho / Nove Zero Nove / Filipe Ret 10 - Festival de Tatuagem: Eu Amo Baile Charme / We Are The Revenge / Kanon 23 - Eu Amo Baile Funk: Stevie B / MC Cacau / Willian & Duda / Danda & Tafarel / Coiote & Raposão / DJ Cidinho / DJ Grandmaster Rafael

Imperator 06 – Quartas Brasileiras: Leny Andrade: Homenagem a Emílio Santiago 09 – Terraço: Leão Etíope do Méier + Junta Local: Junu / DJs Rajão e Bruno Negrão 09 – Detonautas / Drenna / Folks 10 – Baile Black Bom: Banda Consciência Tranquila / DJ Flash 12 – Terraço: Jazz Pras Sete: ((TRIO)) 13 – Terraço: Forró Lanalaje: Conterrâneos 13 – Márcio Gomes 14 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Nelson Sargento, André Mata 17 - Beach Combers / Arte no Escuro / Cólera / Gangrena Gasosa

Planet Music 09 - Maieuttica / Involuntarium / Colwire (SP) / No Trauma / Quantum 17 - Festival Irmandade Underground: Go! Victory / A Marcha das Árvores / Eu, Você e um Oceano / Faithless / Inner Flow / Santaria / Arena Centro de Referência da Música (Tijuca) 07 - Jeff Gardner: Homenagem a Johnny Alf 08 - Trem Vocal 09 - Júlia Vargas 10 - Equale: Homenagem a Dorival Caymmi 12 - Sarau dos Sambistas 14 - Eduardo Ponti

Bar dos Descasados (Santa Teresa) 07 – Ed Motta 14 – Toni Garrido 21 – Sandra de Sá

Aparelho (Centro) 07 - Ricardo Dias Gomes / Joana Queiroz 09 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 11 - Michel Temer Trio / Test (SP) 14 - Winter (EUA) / My Magical Glowing Lens (ES) 16 - LoveJoy / Ênio Berlota & A Nóia Coletivo Machina (Centro) 07 - Astro Venga / Lunares 09 - Test (SP) / Entropiah (ESP) / Jessica Worms / Sorry For All (SP) 14 - Blastfemme / Lâmmia 15 - Tailten / Punching Namard 23 - LoveJoy / Cidade Chumbo Motim (Centro) 08 - Talude / Chico de Barro / SLVDR 09 - Rawph / Warmest Winter / Lacerda 10 - Quasar / Eliminadorzinho / gorduratrans 16 - Desgraça / Yukio

CCBB 09 - Orquestra Bom Me Quer Paquetá e Corais da Escola de Música Villa-Lobos 15 - Nilze Carvalho 16 - Farra dos Brinquedos 16 - Madrugada no Centro: Rico Dalasam / Minha Luz é de Led 17 - Folia de Reis Céu na Terra BNDES 06 - Vicente Paschoal 07 - Alaíde Costa Convida Turíbio Santos 13 - Paulo Bellinati & Cristina Azuma 14 – Guinga

Festival Wine Jazz, Bossa & Blues Inverso Restaurante (Jockey Clube) 06 - Maurício Einhorn & Jefferson Gonçalves & Gabriel Grossi 07 - Azymuth 08 - Wagner Tiso & Victor Biglione

Festival Novas Frequências 06 – Audio Rebel: Louis Laurain (FRA) / Luisa Lemgruber & Gabriela Mureb & Sanannda Acácia 07 – Oi Futuro Flamengo (16h): Dewi De Vree & Patrizia Ruthensteiner: Magnetoceptia (performance sonora) 07 – Lagoa Rodrigo de Freitas (17h): Dewi De Vree & Patrizia Ruthensteiner: Magnetoceptia (performance sonora) 07 – Audio Rebel: Jeremy Gara (CAN) / Flores Feias 08 – Igreja do Carmo (Lapa): William Basinski / Dewi De Vree & Patrizia Ruthensteiner 09 – Parque Lage: Chelpa Ferro: Acusma para Crianças 09 – MAM: 09 - Nicolas Field & Pontogor: To The Bone (performance sonora) 09 – Local não divulgado: Festa O/NDA: Acid Arab (FRA) / Aïsha Devi (SUI) / Carrot Green / Stellar OM Source (FR) / grassmass apresenta: Coisas - a synth tribute to Moacir Santos / Deo’Jorge 10 – Sala Mário Tavares (Centro): Chelplexx (Chelpa Ferro + Duplexx) / ensemBle baBel plays Christian Marclay (CH)

Íris Festival (Rio City Lab / Santo Cristo) 27 - Roberta Nistra / Sambanosso / DJ MAM & Sotaque Carregado / Agytoê 28 - Beach Combers / Bloco Cru / Bloco Toca Raul 29 - New Kids on The Bloco / Bloco Fogo & Paixão / DJ Sany Pitbull

Circuito SESC 07 – Tijuca: Zé Bigode - Participação: Thiago El Niño 09 - Duque de Caxias: Sotaque do Nordeste 09 - Nova Iguaçu: Expresso Santiago 10 - Madureira: Carlos Dafé 10 – Engenho de Dentro: Zé Bigode - Participação: Thiago El Niño 10 - São Gonçalo: Dorina 12 - SESC Ginástico: Frejat 16 - Niterói: Sotaque do Nordeste 16 - Nova Iguaçu: Leoni 17 - Nova Iguaçu: Dorina 17 - São Gonçalo: Sotaque do Nordeste

MIXXX: 7 - Laura Lagub - Participação: Marcela Mangabeira – Teatro Café Pequeno 07 - Cidade Negra – Shopping Village Mall 07 - Mari Blue - Participação: Duda Brack, Mihay, Zé Ibarra – Rock Experience / Lapa 07 - Hare Festival Psicodélico: Eletrotupiniquim – Hareburguer Leblon 08 - Camila Costa & Rubinho Jacobina – Casa Igba / Santa Teresa 08 - Banda Nós 3 – Teatro Ziembinski 08 - 1º Cortejo Pré-Carnaval Maracatu Baque Mulher – Casa Nem / Lapa – Indo até a FEBARJ 08 - Ensaio Aberto do Bloco Planta na Mente – Largo dos Arcos da Lapa 08 - IZA / MC Sabrina / Drik Barbosa / Filhas de Bamba / DJ Ingrid Nepomuceno – Unidos da Villa Rica / Copacabana 08 - BudxRio: Manie Gang / TechnoBrass – Bar do Nanam / Praça Tiradentes 09 - Festival Hippie Punk Beatnik: Ventura / Igor Anti-Projeto / Ramyrez 77 / Mau Presságio / Atentado 70 / AMEOPOEMA – Centro Cultural Toca Raul – Duque de Caxias 09 - Festival Trama: Luíza Boê / Kosmo Coletivo Urbano / Jamelão Sound System / DJ Eloy Vergara – Malha / São Cristóvão 09 - Orquestra Petrobras Sinfônica: Thiller Sinfônico - Homenagem a Michael Jackson – Theatro Municipal 09 – Arthus Fochi Trio – Parque das Ruínas / Santa Teresa 09 - Festival Rock no Parque: Espinoza / Lenhadores – Arena Dicró / Penha 09 - Quasar / Chico de Barro / Eliminadorzinho – PEGA / Duque de Caxias 09 - AtitudExtrema / Tereza Bicuda / Universo Inverso – Arena Renato Russo / Ilha do Governador 09 - Luísa Lacerda & Carlos Chaves – Casa de Esquina / Grajaú 09 - Braza – Lona Carlos Zéfiro / Anchieta 09 - Contando Bicicletas – Estúdio Fórum 09 - CharmeBloco - Praça Marechal Âncora / Praça XV 10 - Festival Hippie Punk Beatnik: Fanfarra Locomotiva da Baixada – Centro Cultural Toca Raul / Duque de Caxias 10 - Letrux (pocket show) – Ahlma / Leblon 10 - Headbanger Fest: Nervosa / Siriun / Vorgok – La Esquina / Lapa 10 – Rio Na Rua: Melim - Posto 8 / Leblon 10 - Bloco Cru - A Volta! - Parque dos Patins / Lagoa 12 - Noite Faro: Castello Branco – FM Hall 12 - Festival Realmente Som: Sinara – Ganjah Lapa 13 - Roda de Samba do Fundo de Quintal - Participação: Maria Rita & Sombrinha – Cacique de Ramos 13 - Mario Adnet & Paulo Jobim: Jobim Sinfônico – Sala Cecília Meireles 13 e 14 - Mariene de Castro & Almério (POR) – Teatro XP Investimentos / Lapa 14 - Funarte Plural: Alvaro Lancellotti – Teatro Glauce Rocha / Centro 15 - Varanda Suspensa: Fausto Fawcett & Omulu – Parque Lage 15 - Tavinho Paes - Lançamento do livro "Bob Dylan - A Liberdade que Canta": Arnaldo Brandão, Fred Nascimento, Cash Crash, Marcela Sperandio & Cecilia Spyer, Bayard Tonelli – Estúdio Hanói / Botafogo 15 - Duda Brack & Rodrigo Garcia – Ganjah Lapa 15 - Guilherme Arantes – Teatro Oi Casa Grande 15 - Laboratório do Éter – La Carmelita / Lapa 16 - Raf F. Guimarães / AlBaca / Two Step Flow – Estúdio Hanói / Botafogo 16 - Braza - Lona Jacob do Bandolim / Jacarepaguá 16 - Two Step Flow / Força & Honra / Blind Freedom / Gambrinus 74 – Praça do Pinheiro / Jacarepaguá 16 - Alcione - Participação: Maria Bethânia & Bateria da Mangueira – Ribalta / Barra da Tijuca 17 - Festival Boca do Rock: Diabo Verde / Nove Zero Nove / We Are The Revenge – Lira de Ouro / Duque de Caxias 17 - Taurus / Nervochaos / Coldblood / Velho – La Esquina / Lapa 17 - Matanza / Diplomatas – Lona Jacob do Bandolim / Jacarepaguá 17 - Festival Arena Alternatiba 2: Dwo / Alter / Indivíduo K / Altopo – Arena Chacrinha / Pedra de Guaratiba 22 - O Último Baile do Bené: Flora Matos / MC Marcinho – Viaduto de Madureira 27 - George Israel - Baretto Londra / Fasano 30 - Pré-Reveillon POPline: IZA - Espaço Sacadura / Saúde

Vila Encantada de Natal, que chega ao Rio a partir de 8/12 (6af), nas cidades de: Caxias (8/12, 6af); Itaboraí (9/12, sáb); São Gonçalo (10/12, dom); Casimiro de Abreu (15/12, 6af); Rio das Ostras (16/12, sáb) e São Pedro da Aldeia (17/12, dom). A caravana itinerante chega na cidade com uma carreta-palco imensa, a equipe realiza uma oficina de enfeites natalinos com a população, enfeitam - com o que produziram - a praça onde acontecerá a apresentação de cinema e teatro ao ar live, todos com a temática lúdica e afetuosa do Natal. ______________________________

A SÉTIMA edição da Mostra de Cinema Polonês, acontece de quarta-feira dia 6 a 11 de dezembro no CCBB de São Paulo após passar pelo Rio e Brasília. Com curadoria da historiadora de arte Ewa Zukrowska (polonesa residente em SP), o evento presta homenagem ao diretor e roteirista Juliusz Machukski, aclamado como o "rei da comédia" pelos críticos de seu país e exibe sete de seus filmes. Entre os títulos inéditos no país tem "Sexmissão", que quando estreou em 1983 levou 12 milhões de poloneses ao cinema.

FEIRA RETOKE: uma ótima oportunidade para as compras de Natal, com três edições em dezembro, a partir deste primeiro fim de semana do mês de dezembro, neste sábado, 2/12, na Lapa. As outras edições da feira colaborativa, que reúne moda, decoração, arte, gastronomia, saúde, beleza e novas tendências do Rio, acontecem na Barra, dia 9/12 e, na Tijuca, nos dias 15, 16 e 17/12.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

Escola de Cinema Darcy Ribeiro/rj apresenta Mostra de Cinema Leila Diniz Em comemoração aos 15 anos da escola e a inauguração da Sala de Dramaturgia Leila Diniz   Entrada franca ESCOLA DE CINEMA DARCY RIBEIRO Sala de Dramaturgia Leila Diniz Rua da Alfândega, 5 – Centro - Rio de Janeiro

Entre os dias 13 e 18 de dezembro, acontecerá a 12ª edição do Festival Internacional de Cinema Feminino – FEMINA - no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro. O evento é realizado pelo Instituto de Cultura e Cidadania Femina que, desde 2004, se dedica a exibir longas, médias e curtas-metragens dirigidos por mulheres e/ou com temática feminina.

Retrospectiva do Cinema Brasileiro reúne a diversidade da produção nacional no CineSesc/SP e abre exposição: “Ozualdo Candeias, Fotografias” - 07/12/2017 O CineSesc realiza a 18ª edição da Retrospectiva do Cinema Brasileiro durante todo o mês de dezembro (de 07/12 a 03/01/2018). Nesta edição, a curadoria foi realizada pela montadora de cinema Cristina Amaral, do crítico de cinema Chico Fireman e a equipe do CineSesc. Foi selecionado o total de 55 filmes, sendo 26 longas-metragens de ficção, 24 documentários e cinco curtas- entre os 141 filmes lançados no período. Na abertura da 18ª edição da Retrospectiva do Cinema Brasileiro será exibida a cópia restaurada do filme A Margem, de Ozualdo Candeias, e exposição:

“IRMÃOS MAYSLES – A DISCIPLINA DO OLHAR“ exibirá 30 filmes, entre curtas, médias e longas, e promoverá debate e masterclass de 30 de novembro a 13 de dezembro na Caixa Belas Artes, em São Paulo. A mostra tem o patrocínio da CAIXA e do Governo Federal.

CIRQUE DU SOLEIL CHEGA AO RIO DE JANEIRO COM ESPETÁCULO INÉDITO, NO PARQUE OLIMPICO Após temporada de sucesso em São Paulo, AMALUNA estreia no Rio de Janeiro dia 28 de dezembro
ARCADE FIRE NA FUNDIÇÃO: A BANDA CANADENSE ARCADE FIRE SE APRESNTA NO DIA 08/12 (SEXTA) NA FUNDIÇÃO PROGRESSO, COM SHOW DA TURNE 'INFINITE CONTENT'. NO SÁBADO, 09, SE APESNTA NA ARENA ANEHMEBI/SP. NO RIO, O SHOW TEM ABERTURA DA BOMBA STEREO.

SNARKY PUPPY A BANDA DE MODERN JAZZ SE APRESENTA 15/12, NO CIRCO VOADOR ABERTURA: Pandeiro Repique Duo com part. Carlos Malta e Gabriel Grossi

A Bela da Tarde, longa de Luis Buñuel Clássico de Luis Buñuel retorna ao cinema com distribuição da Zeta Filmes, em Cópia Restaurada – Estreia dia 07/12/2017 - 50 anos!

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers