Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2007

EXTRA! EXTRA!

Atenção:

O Senador Marcelo Crivela (aquele mesmo) está prestes a aprovar, no Senado Federal, uma emenda à Lei Rouanet que permite a construção e reforma de templos religiosos com renúncia fiscal, passando a disputar verbas com a cultura. Quem for contra deve se manifestar o quanto antes!!!

Assine a petição no site abaixo. E repasse a informação.

http://www.petitiononline.com/cult2007/petition.html

My chemical romance

Sempre gostei dos chemical brothers. desde que ouvi o single "songs of the siren", ali por volta de 1993, 94 (qndo eles ainda se chamavam dust brothers), fiquei chapado com aquela mistura de rock, psicodelia e eletronica de pista. mas, na epoca, discotecando na smith com edinho, qndo toquei a tal música, a pista se esvaziou na hora. uns quatro anos depois, fazendo um som na gueto, com o wilson power, foi diferente. toquei , em primeira mao, o novo single do álbum preto e a pista respondeu bem a "block rockin beats". nada comparado com o que aconteceria dois anos depois qndo eles lançaram o megahit "hey boy, hey girl", ate hj um classico em festas rock/dance. essa era um sucesso total qndo eu djing na sala 2 da bunker (as ziggy), quase como "smack my bitch up" do prodigy. tem gente q nem sabe que os chemical tocaram aqui, no metropolitan, em 99. foi uma viagem alucinante, que começou com "tomorrow never knows" dos beatles e acabou com …

Fala série!

Nessas últimas duas semana foram/estão sendo exibidos nos estados unidos e canadá os finais de temporadas de várias séries que a gente aqui acompanha. atualmente, vejo pela internet a ultima temporada de sopranos (só faltam mais dois!), entourage (o último rola domingo), heroes e lost (pq não dá pra esperar). o resto, consigo ver por aqui mesmo, como 24 (ja desisti e voltei, mas o jack atualmente me faz rir), 30 rock (cada vez melhor, tina fey é pro), desperate (decaindo), roma, earl e the office us, basicamente. heroes já acabou. a série nunca me conquistou totalmente. acho os enredos e personagens meio mal desenvolvidos. se vc comparar com qualquer coisa de jj abrams (lost, alias) ou do joss whedon (buffy, firefly), a criação de tim kring perde longe. e o final do volume 1 foi bem marromeno. já lost foi arrepiante. quase duas horas de pura tensão e expectativas que acabaram de uma forma super foda. jj e sua equipa nao decepcionaram. e vao nos deixar na seca até fevereiro de 2008!!…

A Força está comigo

Quem está na casa dos 30 pra 40, deve lembrar de um evento que marcou a nossa adolescência: a estréia de "Star wars". O filme, que completa amanhã 30 anos (mas que só chegou aqui em 1978, um ano depois da estréia oficial), foi um acontecimento na época. Lembro vivamente da primeira sessão a que fui, no cine Palácio, na Cinelândia (com direito a bis ali e, depois, no Roxy). Até então, nada do tipo havia sido visto antes. Havia um pouco de "Flash Gordon" naquilo tudo (Lucas, a princípio, ia refilmar a saga de Flash, mas não obteve os direitos), mas os efeitos especiais e toda aquela magia jamais haviam sido vistos numa tela grande daquele jeito. Eu, que já era fã de sci-fi desde criancinha, fiquei chapado. Mais ainda quando veio "O império contra-ataca", um dos primeiros filmes a ser apresentado em Dolby Stereo nos cines Rian e Odeon (vi duas sessões seguidas em cada). Aí, sim, virei um Jedi. Tem gente que busca a religião, a droga e coisas assim para se in…

Patrulhando a cidade

Já havia comentado com vcs que as raras coisas que ouço em rádio hj vem do AM (fora o ronca do mauval na oifm). pela manhã até ouço o Boechat na bandnews fm, mas na hora do almoço e na madruga escuto direto am. O melhor programa é "Patrulha da cidade", que rola na tupi de meio-dia as 13h. nas chamadas deles descobri que o programa já tá no ar há 47 anos!!! caray!!! deve ser um recorde. É muito engraçado. eles tratam da violência do dia-a-dia com muito bom humor, mas sem descambar para o vazio. No meio das novelizações (o elenco deles é muito bom), rolam noticias, digamos, mais sérias. E tbm utilidade pública e prestação de serviço. pelo que noto por aí, o programa é super ouvido. 12 horas depois sintonizo na tupi am de são paulo para escutar Gil Gomes narrar, como só ele, histórias escabrosas e tristes. É uma versão mundo cão do que rola na patrulha, sem humor. as vzs o caso nem é tão interessante, mas o jeito como gil narra é que faz a diferença. Ele tbm protesta quase todo…

será que vai dar certo?

aos poucos está aumentando por aqui o numero de salas de cinema que vendem ingressos com lugar marcado. acho valido quando é numa sala pequena que passa filmes menos populares. o que nao é bem o caso do kinoplex leblon, que ja abriu assim. mas, tudo bem, lá as salas são pequenas e ele fica num shopping menos concorrido. mas passa filmes populares. o armazem digital começou com isso na cidade, mas lá, tem a ver. agora leio que o cinema leblon 2 tbm vai entrar nessa. ai nao acho que tenha a ver, embora a sala seja pequena. pq ele é mais pop. qndo vou la gosto de ficar la na frente, onde da para esticar as pernas na beira do palco. nunca sentei nas filas acima do corredor. agora, se eu chegar em cima da hora e nao tiver mais lugar naquela fila, acho até que desistiria. acho bacana sair andando por ai e dar na telha de ir num cinema, entrar e sentar onde quiser. ai, chega aquela senhora do cabelo armado, e a gente pula de lugar. com lugar marcado e sold out nao vai dar pra fazer isso. nem…

Nunca amei MPB

Eu bem que tentei. Minha mãe tinha uns discos de jovem guarda (que eram mais pop/rock) e depois seguiu roberto e descobriu simone, joanna e coisa e tal. Eu preferia rita e made in brazil. Daí veio o punk e música brasileira de qq espécie saiu do meu radar. Até chegar o rock dos 80´s com letras que falavam do nosso cotidiano. Legiao, paralamas, lobão, ultraje, ira, plebe, camisa e tantos mais. Como eram legais. Pulo de tempo e só nos 90´s algumas bandas passaram a usar elementos da musica local na mistura, tipo a galera do mangue beat. Bacana. CSNZ rules. Mas eu tava enredado na eletrônica, q era mais pulsante e curiosa, tudo novidade, e, como DJ não tocava músicas com vocais, então qq coisa brazuca tava limada. A tal da drum and bossa nunca me seduziu, era música para coroas e lounges. Até q o electro releu o som dos 80´s e a onda retrô se instalou com os vocais trazidos de volta por miss kittin e companhia. Tentaram imitar aqui, mas não deu pé. Até chegar o CSS, a coisa tava feia. A…

neo classic

A edição da semana da revista "entertainment weekly" traz um encarte listando os 25 top sci-fi (cinema e tv) dos últimos 25 anos. por isso, vc não vai ver lá os "2001" e "laranja mecânica" de sempre (clássicos indiscutíveis). querem saber quais são? aqui vai a lista, na ordem, claro:

the matrix (virou parâmetro), battlestar galactica (taí uma série de TV q n vejo por causa do dia/hora q passa, sábado à tarde na TNT), blade runner (meu favorito), the x-files, star trek II: a ira de khan" (revi esse mes passado, continua top), brazil (o corte original nunca saiu aqui), "e.t.", star trek: the next generation (a melhor franquia), aliens (a versão em dvd tem 20+mins), lost, back to the future (comprei o box q agora tá no saldo, só o filme 3 é fraco), the terminator e terminator 2 (impossivel dizer qual é o melhor), children of men(esse indiquei aqui, acaba de sair em dvd), firefly/serenity (a série do joss whedon q n deu certo, o longa tem passad…

Goewul

Nesse finde (desta sexta-feira 11 a domingo 13) o cine OdeonBR tá fazendo pré-estréias do filme coreano "Goewul" (que, em inglês, ganhou o nome "The host" e em português se chamará "O hospedeiro"). Ele foi uma das atrações da maratona da semana passada. Alguém aí já viu? Ele entra em cartaz na sexta que vem. E, se não for uma daqueles filmes que jogam só para algum cinema da Barra, não percam. Apesar do nome, não é bem sobre seres alienigenas que entram no corpo de humanos, e sim sobre um monstro mutante criado a partir de poluição química jogada no rio Han, na coréia do sul. Mas, tbm, não e bem um tipico filme de monstro. Ele parece mais um manifesto anarquista/punk, atraves da saga de um zé mané q precisa salvar a filhinha do tal monstro (que é bem bacana) e, já q n pode contar com a lei, o governo ou a mídia (ninguém lhe dá atenção por ser apenas um zé povinho), ele se vira, atraves de jeitinhos e subornos, de um jeito bem brasileiro. O herói do filme …

vida digital

esse brogue é movido pelo q a gente fala, da nossa troca de idéias. e um dos assuntos que rolou no post abaixo foi o fato de nós deixarmos de fazer certas coisas por causa da internet, da tecnologia. ha um tempo atras eu ja tinha dito a vcs q nao ia mais nos correios (ano passado fui só uma vez postar um sedex e ainda me aborreci pela moleza no atendimento), pq tudo o mais eu envio de casa, por email/attacheds. alguem comentou que tem um amigo q nao faz quase mais nada fora da internet. então, o q mais vcs nao fazem que faziam antes das novas tecnologias? eu começo: nao vou mais aos correios, nao uso relogio (só o do cell), parei de ir na locadora (agora cato os dvds area 1 na rede), prefiro comprar online (odeio shoppings e vendedores de lojas de eletronicos, q n sabem nada dos produtos), loja de discos então, já estão extintas (qndo viajo ainda vou numas atras de alguma edição especial, pq ha o fetiche do disco), resumi agenda, fone, toca-mp3, maquina fotografica num treco só. mas, …

mix tape

Nuns posts/comments abaixo nós falamos sobre fitas cassete (chamadas no brasil de k7, o que, em inglês, soa a quêi-séven. mas aqui dava certo na escrita/fala). assim como varias tecnologias do seculo passado, o cassete (fita magnética à base de ferro ou cromo) tinha um som bacana, tirando o chiado (para isso existiam os filtros dolby). assim como o vinil, de qualidade superior ao cd nas frequencias, mas que arranhava e estalava. qndo o cassete surgiu nos anos 60 foi o início de uma caminhada rumo a miniaturização do som. e que fez a industria do disco coçar a cabeça, já que, com ele, era possível copiar seus discos e passar adiante (a origem do p2p). antes dele, portatil era só o rádio transistor japonês. depois dele, apareceram os toca-fitas portáteis, o que levou akio morita da sony a idealizar o walkman, pai do ipod (ainda que a sony tenha lançado antes da apple o mini-disc, muito melhor do que um toca-mp3). ainda hj se usa dizer fiz uma mix tape (mesmo se usando cds ou mp3 pra iss…

a tribo certa?

aloha, coveiros. estive longe daqui por trabalho e por uma crise renal bem no meio de tudo. já tive uma pior, a primeira vez, ha uns dez anos, e depois de passar a beber muita água e liquidos em geral, reduziu. foi so uma pedrinha de nada agora. mas a dor é insuportavel. o lance é que, ate uma certa epoca de nossas vidas, a gente nao bebe agua ou nada saudável, só refri e cerva (rs). daí... bom, entao, numa dia desses de ida ao médico, caiu-me nas maos uma revista que falava de uma tribo que foi encontrada no alto amazonas (me escapa o nome deles) que não tem noção de numeros, nao possui uma linha de pensamento que engloba passado, futuro e presente (nem palavras para demonstrar isso) e tampouco estao atrelados a algum deus ou devotam tempo a uma mitologia que seja. isso deixou os cientistas muito confusos. nao existe nada assim em nosso planeta. que beleza! sem deuses ou algo do tipo, nao ha culpas ou sacrificios rituais. sem noção de tempo, eles so vivem o momento. e sem numeros, na…