Pular para o conteúdo principal

Postagens

O ASTRONAUTA DE MÁRMORE

Passado o verão nos EUA, começam a chegar os primeiros filmes, digamos, mais 'sérios' e que, de certa forma, tentam concorrer a indicações ao Oscar. Dois destes, já estão em cartaz aqui: a nova versão para 'Nasce uma estrela' (vide post anterior) e 'O primeiro homem' (first man), o novo de Damien Chazelle, que, ha dois anos, foi a sensação das premiações de cinema com 'La La land' (pelo qual ganhou Oscar de diretor). Deste, Chazelle trouxe de volta Ryan Gosling, que, segundo o diretor, foi a sua primeira e única opção para interpretar o astronauta Neil Armstrong, o primeiro homem a pisar na lua. Aliás, o filme, é baseado em livro de mesmo nome, em inglês.



Por isso, mais do que contar a história da corrida espacial (como o excelente 'Os eleitos/the right stuff', de Philip Kauffman, baseado em livro de Tom Wolfe, o fez muito bem), este, mostra um recorte da vida de Armstrong, que se aplicou para o cargo de astronauta, na NASA, e acabou sendo o pr…
Postagens recentes

QUINCY JONES: UMA VERDADEIRA LENDA VIVA

O músico, produtor, arranjador, executivo e o que mais for, Quincy Jones, já fez tantas coisas nessa vida, que, um documentário de duas horas, mal dá para explorar com detalhes a carreira do camarada, que está com 85 anos. Dirigido/filmado por sua filha Rashida Jones (atriz, conhecida na versão americana de ‘The office’), o documentário ‘Quincy’, acabou de entrar no catálogo da Netflix. E, mesmo revelando um bocado de coisas, mal consegue se aprofundar em tudo. Já que, cada fase da vida do lendário mr. Q, valeria um doc à parte.


Rashida optou por não ser linear. Começa pelos tempos atuais, mostrando o coma no qual ele ficou, por cinco dias, em 2015 (causado por álcool e diabetes) e, depois, se altera entre vais e vens no tempo, mostrando o menino, que nasceu num cenário de extrema pobreza, em Chicago (sua mãe, doente mental, cozinhava ratos para os filhos!), até ‘ver a luz’, quando se deparou com um piano. Então, Quincy Delight Jones Jr., percebeu que, aquilo, era o que ele queria: v…

A ESTRELA (RE)NASCE. DE NOVO

Por conta da nova versão cinematográfica para 'Nasce uma estrela' ('A star is born'), assisti aos três filmes que a precederam: a versão original, de 1937; seu primeiro remake, o suntuoso filme de 1954, em Cinemascope, com Judy Garland (a da qual ouvimos mais falar) e a de 1976, com Barbra Streisand. Todas, bem distintas entre si. Nem todas, musicais.



 A primeira, trata exclusivamente do mundo do cinema. E, não é musical. É uma especie de template para aquela historia da pessoa que vem do interior e vai para Hollywood tentando ser alguém. Mas, esbarra em vários obstáculos, até, finalmente, triunfar. É um filme mais simples, curto e direto ao assunto (e, o primeiro da história do cinema, feito em Technicolor). Como é dedicada ao mundo do cinema, uma das cenas se passa durante uma verdadeira cerimonia de entrega do Oscar, então um premio novo, não tinha nem dez anos. as categorias eram poucas e tudo acontecia num salão simples. Tem um pouco de humor e critica ao star…
A 'coveira' Tatiana Leal (que, conheço ha seculos como Fraulein), nos enviou um pequeno relato do show de Peter Murphy, no ultimo domingo (7/out), no carioca club/sp. Pedrinho, voltou a SP (onde ja fez show solo antes), acompanhado do baixista david J, para comemorar os 40 anos do primeiro disco do bauhaus, 'in the flat field'. por isso, alem de tocar o disco na integra, tbm incluiu os maiores hits do bauhaus, na segunda parte do show.
então, leiam o relato de Fraulein: 



'Aceitei a aventura de viajar 13 horas de bate e volta pra São Paulo, e não me arrependo. Iria ver nada menos que show de dois dos integrantes de uma das bandas mais importantes do cenário Post Punk: Bauhaus. Peter Murphy e David J. vocalista mais baixista na formação original, em turnê 'Ruby Tour' comemorando 40 anos do álbum de estreia da banda "In The Flat Field’ tocado na íntegra. Platéia 100% de fãs, sabendo cantar todas as músicas, lotou o pequeno Carioca Club em Pinheiros, S…

VENOM: O LINGUARUDO DIVERTIDO

O filme do Venom já está em cartaz em toda parte. é do tipo ame/odeie. se vc for nerd de quadrinhos, e gosta de tudo certinho, vai se desapontar bastante. se quer apenas um passatempo ligeiro, com alguma ação e humor, vai curtir. no fim das contas, 'Venom', é quase uma comédia. Tanto que, dois de seus atores principais, Riz Ahmed e Jenny Slater, são egressos do humor.

   O ponto positivo no filme é Tom Hardy. ele realmente se empenha no duplo papel do jornalista Eddie Brock e do hospedeiro alienígena, Venom, que entra em seu corpo como um vírus e vai se integrando a ele por simbiose. é um trabalho que exige muito dele, fisicamente. Hardy disse que, topou fazer o filme, por causa de seu filho, que é fã do personagem. E que, assim, poderia assistir a um raro trabalho de seu pai, que não é improprio para menores. o filho, deve ter curtido.

   O ponto negativo, é o roteiro, que tem uns sérios problemas. desde a mudança brusca de personalidade da personagem de Michelle Williams…

O MONDO CANE DE MIKE PATTON (BS AS/STGO 2018)

Em meados de abril, após alguns anos de inatividade, foram anunciados shows
na Argentina e no Chile do Mondo Cane, um dos múltiplos projetos do
Mike Patton (Faith No More, Mr Bungle, Fantomas, Tomahawk, Lovage,
Dead Cross, etc), Esse projeto, que ele iniciou há pouco mais de 10 anos e conta até o momento com apenas um disco (lançado em 2010), é uma releitura de antigas canções italianas, onde a maioria delas foi parte de trilhas sonoras de filmes locais na década de 60, e pelas quais ele teria se interessado em um período em que morou na Itália.


Assim como em 2011, foram anunciados shows em Buenos Aires e Santiago,
cidades onde há um considerável público fã dos trabalhos do Patton.
O Brasil também fez parte da turnê em 2011, com um show no Rock in Rio
(elogiado pela crítica na época), mas aparentemente nenhum produtor local
se dispôs a investir na empreitada em 2018. Ainda em comparação a 2011, foram agendados inicialmente um show em cada
cidade, mas foram acrescentadas apresentações extr…

FREIRA VS PREDADOR

O verão americano findou. E, com ele, a leva de blockbusters, planejados especialmente para esta época de fartas bilheterias. e poucas novidades. a maioria do cardápio é composto de remakes, reboots, novos capítulos de velhas series, e assim por diante.

Os dois últimos grandes títulos lançados foram 'o predador' (the predator) e 'a freira' (the nun). o primeiro, a principio, seria um reboot do sci-fi original de 1987, com arnold schwarzenegger. o segundo, é mais um capítulo dentro da saga de terror 'the conjuring' (invocação do mal), um dos melhores títulos recentes do gênero. cria da fábrica James Wan de fazer dinheiro e sustos.



Ladies first: 'a freira' é um bem feitinho filme da fábrica do casal Warren (os colecionadores de itens sobrenaturais, do primeiro filme). emula bastante as produções da hammer, dos 60s/70s, em atmosfera (se passa nos anos 50, antes de todos os demais desta timeline, que conta também com os da boneca annabelle). contudo, apesa…