Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2008

HEAVY METAL!

HJ À NOITE ROLOU UMA CABINE DE LUXO DE "IRON MAN", PQ FOI NO KINOPLEX DO LEBLON EM VEZ DE NUMA SALINHA DA DISTRIBUIDORA, EMBORA NÃO ACHE AQUELAS SALAS GRANDE COISA (SOU MAIS O ARTEPLEX). DIRETO AO VEREDITO? THUMBS UP!


COM UM DETALHE: O FILME DEVE TUDO A ROBERT DOWNEY JR. SENÃO, SERIA APENAS UM BOM FILME B. COM DOWNEY JR O FILME GANHA CREDIBILIDADE E UM INTÉRPRETE PERFEITO PARA TONY STARK. EM CINCO MINUTOS VC ESQUECE QUE ELE É UM TIPO DE FICÇÃO. RDJR TEM O OLHAR PERFEITO DE UMA PESSOA VIVIDA, O OLHAR DO BEM E DO MAL (STARK É UM PLAYBOY QUE VENDE ARMAS DE GUERRA, NÃO É NENHUM BOM SAMARITANO), BEBE, FUMA E PEGA MULHER A RODO.


A TRAMA ATUALIZA BEM OS LANCES DE GUERRA FRIA DOS QUADRINHOS PARA OS DIAS DE HOJE E USA DA TECNOLOGIA SEM EXAGERAR NO CGI (QUE FOI O QUE FEZ DE TRANSFORMERS UM FILME APENAS BORE E BARULHENTO). NENHUM FÃ DO HERÓI OU DE QUADRINHOS VAI SE DECEPCIONAR. O FILME É REALMENTE BACANA...

ATENÇÃO: NO FIM DOS CRÉDITOS ROLA SIM UMA CENA COM NICK FURY DA S.H.I.E.L.D. (SAMU…

ENCALHE CULTURAL

HOJE CEDO RECEBI O EXTRATO DA EDITORA RECORD REFERENTE AO LIVRO DO "RIO FANZINE". ALGUÉM AÍ SABIA QUE ELE EXISTIA? ALGUÉM AÍ JÁ O LEU? BOM, SEJA COMO FOR, NO EXTRATO DIZ QUE SÓ RESTAM 431 UNIDADES (EU MESMO SÓ TENHO UM) E QUE TO DEVENDO GRANA PRA EDITORA (R$ 62). COMO ELE NÃO SERÁ MAIS REPRINTADO, JÁ QUE FOI UM ESTRONDOSO SUCESSO DE VENDAS (SERÁ QUE O NOME RIO ATRAPALHOU AS VENDAS NO RESTO DO PAÍS OU É PQ N SAIU NA TV?), A QUEM INTERESSAR POSSA, ESSA É A ÚLTIMA CHANCE. COMO NÃO SE ACHA MAIS NAS LIVRARIAS, VI QUE NO SITE AMERICANAS.COM ELE ESTÁ EM PROMOÇÃO. DE: R$ 34,90 POR R$ 25,90 ECONOMIZE: R$ 9,00. JÁ NA SARAIVA, CASO VC PREFIRA, CUSTA R$ 36,00. E NO SITE DA FNAC, TÁ CUSTANDO R$ 32,00. NO SUBMARINO TÁ AINDA MELHOR: R$ 25,20 ou 2X sem juros de R$ 12,60 NO CARTÃO. E LÁ TEM TBM O CD DO RIO FANZINE (ESSE, RARIDADE TOTAL), POR ESTRANHOS R$ 27,90 (ERA $ 28!!!). É O ÚNICO LUGAR DO UNIVERSO QUE TEM ESSE CD.

DO QUE SE TRATA O LIVRO? É UM APANHADO DE MATÉRIAS E ENTREVISTAS PUBLICADA…

HOLD´EM!

SABE O JARED LETO, QUE FAZIA O NAMORADINHO DISLÉXICO DE ANGELA CHASE EM "MY SO-CALLED LIFE"? POIZÉ, APESAR DE TER UMA BANDA SEMI-EMO (?), 30 SECONDS TO MARS (OU ALGO QUE O VALHA), ELE AINDA ATUA NAS HORAS VAGAS. E MEIO QUE BANCOU UM FILME ALTERNATIVO CHAMADO "CHAPTER 27", NO QUAL ENCARNA O PSICOPATA ASSASSINO DE JOHN LENNON, MARK DAVID CHAPMAN. O QUE CHAMA A ATENÇÃO NA PARADA É QUE LETO NÃO TEM O "FÍSICO DE RÔLA" PRO PAPEL, JÁ QUE NÃO É GORDO. MAS ELE VIROU GORDO À BASE DE UMA DIETA DE DOMINO´S PIZZA. COMPAREM NA FOTO ACIMA. O FILME? É VÍVEL. BASEADO NUM LIVRO FEITO EM CIMA DE DEPOIMENTOS DO CHAPMAN NA CADEIA PARA UM JORNALISTA. BASICAMENTE É A NARRATIVA DOS TRES DIAS QUE ELE PASSOU EM NOVA YORK, ATÉ QUE, EM 8 DE DEZEMBRO DE 1980, ELE APAGOU O EX-BEATLE, QUE LHE DERA UM AUTÓGRAFO HORAS ANTES.

INSPIRADO POR HOLDEN CAUFIELD, O PROTAGONISTA DE "CATCHER IN THE RYE". SÓ NA MENTE DO MALUCO HÁ TAL CONEXÃO (DAÍ OS TRES DIAS EM NY, QUE HOLDEN PASSA NO LI…

outono para hitler

Não sou fã de musicais, até pq, para ver os que prestam, tem que ir na broadway de ny ou no west end londrino para ver uma boa montagem (e pagar caro por isso). mas, aos poucos, eles estão chegando por aqui. em são paulo, onde existem dois teatros prontos para eles (aqui, em breve teremos o novo casa grande com "a noviça rebelde"), várias peças gringas já passaram por lá. em geral, a cafonália brega (redundancia?) do mega kistch andrew lloyd webber (teriam q me pagar pra ver cats, missa saigon e outras baboseiras do camarada, argh!) é que impera, pq é mais popularesco, no sentido mais baixo desse termo.

mas abri exceções para dois titulos da comédia que aprecio: vi "spamalot" em ny pq sou fã do monty python (e a peça é fiel até o possivel ao genial filme "em busca do cálice sagrado"); e, agora, resolvi arriscar vendo "os produtores", baseada em filme/peça de mel brooks, que foi o cara que me fez descobrir e apreciar a sátira através de "jov…

Blinded by Hercules

A letra (e o clipe) do single do semestre, "Blind", de Hercules & Love Affair, na voz de Antony Hagerty:
As a child, I knew
That the stars could only get brighter
And we would get closer
Get closer
OoooohAs a child, I knew
That the stars could only get brighter
That we would get closer
Get closer
Leaving this darkness
BehindMmmm-mmmm
OoooooohNow that I’m older
The stars should lie upon my face
When I find myself alone
Find myself alone
OoooohNow that I’m older
The stars should lie upon my face
And when I find myself alone
I feel like I
I am blindFeel it
Feel it
Feel it
Feel it
Like I am blind
I am blindI wish the stars could shine now
For they are closer
They are near
But they will not present my present
They will not present my presentI wish the light could shine now
For it is closer
It is near
But it will not present my present
It makes my past and future painfully clearTo hear you now
To see you now
I can look outside myself
And I must examine my breath and look inside
OooooohTo see you now
To hear you n…

Fala, garoto!

Fechando o ciclo de programas de falação que valem à pena serem vistos, por fim, mas não por último, vem o que considero o melhor de todos: "Real time with Bill Maher", que o HBO Plus exibe nas madrugas de sexta para sábado (geralmente passa no slot da 1am). Não é exatamente um talk show convencional, mas um resumo político da semana com algum bom humor. É alguns pontos acima do similar do Jon Stewart, que passa na CNN e tbm no canal Sony, pq, como está no HBO, Maher tem total liberdade de expressão, podendo falar o que quiser e do que quiser, o que Stewart, em tese, não pode. Após uma abertura de praxe, com aquelas falas de humor de sempre, ele passa para um entrevistado ao vivo, por satélite, e logo depois entra uma bancada de convidados, que geralmente reunem um ou dois políticos e uma personalidade (essa semana quem esteve lá foi Jason Alexander, o Costanza de "Seinfeld") e termina com uma lista de coisas ridículas da semana, o new rules (pode/não pode).

Mas é n…

CARNE!

*clique no cartaz para detalhes...

Comendo grama pela raiz

ANO PASSADO, EU TINHA BAIXADO TODA A PRIMEIRA TEMPORADA DE "PUSHING DAISIES", MAS ACABEI VENDO SÓ O PILOTO, POR FALTA DE TEMPO. CONFESSO QUE ATÉ ACHEI O PILOTO LEGAL, MAS NADA DO OUTRO MUNDO. BARRY SONNENFELD, O CARA QUE FEZ OS DOIS FILMES PARA CINEMA DA FAMILIA ADDAMS, QUE ASSINA A CRIAÇÃO, PRODUÇÃO E DIREÇÃO DA SÉRIE, SE MOSTRA UM DISCÍPULO BEM APLICADO DE TIM BURTON, MAS NÃO TEM O TOQUE DE GÊNIO. CONTUDO, ASSISTINDO AOS DEMAIS EPISÓDIOS, FUI GOSTANDO MAIS DA SÉRIE, QUE TÁ PASSANDO AQUI TODA QUINTA, ÀS 21H, NO WARNER CHANNEL. É CURIOSA A HISTORIA FANTASIOSA DO CONFEITEIRO QUE TEM O DOM DE, COM UM TOQUE, TRAZER OS MORTOS DE VOLTA À VIDA, MAS, COM OUTRO TOQUE, OS MATA PARA SEMPRE. NA VERDADE, ELE SÓ REANIMA O CADÁVER POR UM MINUTO. PARA MAIS DO QUE ISSO, ALGUÉM PRÓXIMO TEM QUE EMPACOTAR. FOI O QUE ELE FEZ COM A MÃE E A NAMORADINHA DE INFANCIA, A RADIANTE CHUCK (A QUAL ELE NÃO PODE BEIJAR, NEM TOCAR, SENÃO ELA MORRE DE VEZ). É TUDO ONÍRICO E BASTANTE DELIRANTE, NUMA REALIDAD…

GO, SPEED RACER, GO!

Tomara que os irmãos Wachowski (Matrix) não nos decepcionem. O junket do filme será aqui no Rio, com atores e diretores presentes...

*clique nas imagens para alta resolução.

Mais filmes...

...vistos recentemente, a trabalho ou a lazer:

*Beowulf: nao consegui ver no 3D, acabei vendo em DVD. Apesar de ter roteiro do neil gaiman (sandman) é same old same de fantasia & espada. ok tecnicamente, mas meio bore. **

*Penelope: um conto de fadas romantico a la tim burton sobre uma garota que tem um nariz de porco como maldição. Pros fãs de Christina Ricci e bizarrices (as me). Gostei. *** 1/2

*The bank job: filme de roubo a banco baseado em fatos reais ocorridos em 1971 em Londres. A trama é muito mais do que isso. Rápido e cool, como o Jason Statham. ****

*Untraceable: psicopata usa a internet para transmitir mortes ao vivo, que depende dos hits dos curiosos pra acontecerem mais rápido. Melhor que os últimos saw. ** 1/2

*One missed call: versão americana (mais uma!) pro pior terror oriental recente. No comments. #

*1oo million bc: dinossauro cai em maquina do tempo e vai parar em los angeles! filme amador que dá até vergonha de ver, pelos efeitos e atuações. mas é melhor que 100…

Pega o emo!

Ultimamente vem ocorrendo várias demonstrações de intolerancia e preconceito contra os emos. é fato que a maioria merece uns sustos pq pagam pra vacilar (rs), mas nada como o que vem rolando aqui e na vecindad. No mexico, grupos de headbangers e skins esperam os emos sairem de shows pra encher a turma de porrada. No chile, onde os emos são chamados de pokEMOns, o pau também come. Bem como na periferia de sp, quando os carecas repetem o que faziam contra os punks no passado, espancando quem tem pinta de emo sem pena.

Isso me lembra a minha adolescencia, qndo eu tbm sofria preconceito so por andar no visual. ja tomei ovo e pega de playboy por conta de meu look punk. et é viado era o minimo q ouvia. em sampa, vivi uma experiencia digna do cerco dos indios contra os pioneiros. na saida de um show do ira e inocentes no ruth escobar (que fica num lugar tipo o bairro peixoto aqui no rio, que é meio que fechado no meio de copa), carecas e headbangers cercaram todas as ruas em volta pra p…

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

Sopa de pedradas

Se eu tivesse um programa de TV e muita cara de pau adoraria comandar um show tipo o "The soup" do Joel McHale do canal E! (o melhor canal pra se assistir quando não há nada para ver). Com muuuito bom humor (quase um Chelsea de calças), o cara simplesmente filtra os piores e mais bizarros momentos da TV americana (o que deve ser uma tarefa árdua, pois programa ruim é o que não falta naquela terra na TV aberta) e faz uma seleção temática pra gente, com comentários pra lá de ácidos. Tipo, há o bloco dos reality shows, dos talk shows, programas de fofoca, das novelas mexicanas, dos infomerciais e muito mais. Claro que não cabe tudo isso na meia hora do show, mas eles são organizados para aparecerem de acordo com a demanda. Como o Brasil é um país democrático e o nosso povo é liberado, é claro que um pgm como esse por aqui ia sair do ar ou logo seria processado, pois não se pode abalar a poderosa Grobo ou falar mal de ninguém com humor. Já nos EUA, um país conservador e careta, …

O contrato

Casamento é um contrato. Vc tem q garantir à pessoa (e à sociedade) q vai seguir certas regras. O assunto não me interessa, pq n acredito q alguem precise disso pra amar e viver com alguém. Vivo sem contrato e, se um dia quiser fazer uma festa, será para meus amigos e com banda ao vivo e tudo. Conheço quem ja fez isso tres vzs e não aprendeu. Mas festas de casamento são um curioso exercicio de humor e antropologia social. Vc ve o qnto se gasta na cerimonia, mesmo q a grana desse pra comprar e mobiliar um bom apartamento pros pombinhos. É preciso mostrar aos outros (ou a familia do noivo) o q se tem. Geralmente as festas sao em locais cafonas com decoração de gosto duvidoso e trilha sonora ainda pior. Mesmo q o casal seja jovem, o DJ manda as mesmas musicas de sempre, breguices dos ultimos 40, 50 anos, tudo mal mixado. Tem o módulo gay de lei (village people, disco divas etc), o good times 98, o rock das antigas, e, no finalzinho, com todo mundo bebado, rolam os piores funks do momento…

Omega man

O herói das telas de minha geração foi Harrison Ford. Afinal, o cara encarnou, em sequência, três dos melhores heróis de ação de todos os tempos (bom, mais ou menos, já que os tipos eram meio duvidosos): Han Solo, de star wars; Rick Deckard, de blade runner; e Indiana Jones! Mas, antes de Harrison, outro astro do cinema encarnou uma série formidável de heróis, estes mais dentro da categoria: Charlton Heston. Durante mais de 20 anos, o camarada fez todo o tipo de heróis míticos ou másculos. Foi o judeu perseguido em "Ben-Hur", o profeta Moisés dos "Dez mandamentos", o último homem da terra em "The omega man", e mais uma série de machos valentes em filmes como "Pânico na multidão", "Aeroporto 75", "Soylent green", "El Cid" e um bocado de outros. Mas, pra mim, Charlton Heston será sempre lembrado como o astronauta Taylor na série de cinema "Planeta dos macacos" (fez os dois primeiros). A clássica frase no f…

Só vou pra cama com ela

Há muito deixei de ver talk shows. O do Jo não vejo ha mais de dez anos, pq o cara nao deixa o outro falar e só se auto-promove. O do Letterman as vzs é um bocado imbecil, só aquela troca de favores, vale mais pela banda do dia (que nem sempre tem). Mas aí apareceu o da Chelsea Handler no improvável canal E! Como Jo e Letterman, ela é comediante. Como Letterman, judia. Como nenhum destes, mulher, desbocada e que não faz média nem puxa o saco do entrevistado (nota-se q sequer ela segue o q esta nos cartões de perguntas, improvisa geral). Pelo contrário, ate os deixa em saia justa. Foi hilariamente constrangedor quando ela entrevistou as garotas da Playboy Mansion, mandando perguntas para deixa-las confusas e fazendo papel de idiotas (sem contar que ela as chamou de putas, subjetivamente). Ou quando o obeso rapper Big Joe foi lá promover o CD "Elephant in da house", ela perguntou se o elefante era ele (rsrsrs). Sem dizer que ela, como boa comediante stand-up, se deprecia, diz…

SHARON!!!

O mais legal de ter ido ver Ozzy e Korn na Rioarena foi conhecer o lugar. Finalmente temos aqui uma arena parecida com as que existem nos EUA, para grandes shows e eventos esportivos. É quase igual a uma que fui ano passado em Tampa, Fl. A diferença é a organização e o jumbotron vagabundo (pequeno e sem tela de alta definição). Também foi meio complicado entrar no local, pq cada pessoa dava uma informação diferente e e errada. Por isso, levei uns 20 minutos até chegar na pista do show. Desde onde parar o carro até qual a porta certa para entrada de imprensa, nem os caras do estacionamento (15 contos!), nem as meninas com roupas do hsbc, nem os seguranças se entendiam quanto as direções certas. Cada um falava uma coisa, na cara do outro! Acabei indo sozinho e entrando onde achava q era e deu certo. Lá dentro, tudo certinho e limpinho, bom espaço (o mais próximo q temos aqui de um Madison Square Garden, só falta agora comparar com o novo Maracanazinho), boa acustica, facil de circular, …