NA COVA DO LEÃO

Thursday, January 28, 2010

RENATO COHEN GOES DISCO

O DJ paulistano Renato Cohen, conhecido por ser lenheiro (adepto do techno pesado e que estourou lá fora com o hit "Pontapé", com uma forcinha de Carl Cox), agora tem tocado disco music das antigas em seus sets na festa Cominskey Park, no clube Hot Hot (SP). E, na quinta-feira, 04/02, vem ao Rio mostrar o seu "novo" som na festa Clap!, no 00, com patrocínio do site Bitsmag. Antes disso, trocamos umas ideias com Renato, que está lançando o CD "Sixteen billions drum kicks". Primeiro, ele contou como passou a tocar disco music:
-- Eu sempre comprei 12" de disco music, principalmente na Alemanha, que tem muita re-edição com uma remasterização feita hoje em dia e com um corte muito melhor que o original. Mas nunca tinha me passado pela cabeça em tocar isso numa pista. Desde aquela onda de minimal por volta de 2006 que eu não estava mais feliz com o rumo que o techno estava tomando, cada vez mais frio, triste e duro. Os últimos 2 anos eu passei boa parte em Londres e descobri uma cena de música que me fazia sentir o mesmo frio na barriga que eu sentia com o techno nos anos 90. Aos poucos eu fui encaixando umas faixas aqui e ali e cheguei a conclusão que tudo é dance music, é muito pouco ter um repertório que só fica preso em uma coisa.

E o que seus fãs mais radicais do techno acharam disso?
-- O público hoje em dia é bem mais ecléctico do que antigamente. Até por isso que revivals como disco e acid house estão voltando, não para substituir nada como acontecia antigamente, mas para serem somados. Eu posso ter um novo universo musical em meu repertório, mas o jeito que eu coloco isso continua o mesmo, então acredito que a essência do techno continua sempre lá. Quem conhece qualquer coisa do meu trabalho, além de "Pontapé", sabe que eu não estou fazendo nada inconsequente.

Você vai alternar djing techno com disco ou o techno lenha ficou no passado?
--Eu não toco lenha já faz algum tempo, acho que você vai descobrindo novos jeitos de criar uma intensidade quando toca. Não acredito muito em cada dia tocar uma coisa. Acho que um DJ tem que ser capaz de fazer o público entrar na sua viagem musical. É claro que tem vezes que você vai mais longe e vezes que as condições nao permitem, mas é sua obrigação tentar levar a coisa mais longe. É igual você ir no restaurante de um chef famoso e ele dizer que naquela noite só vai fazer sobremesa. (*O DJ inglês Andy Blake também toca na mesma noite com Renato)
Saturday, January 23, 2010

OH-RAN-GI-NAH!


DESDE SEMPRE, GARIMPO SABORES DIFERENTES DAS COCAS E GUARANAS DE SEMPRE NOS REFRIS MUNDO AFORA. QNDO PEQUENO, CONHECI O GUARANA FRATELLI-VITTA QNDO VISITAVA VOVÓ EM RECIFE (ACHO Q JA N EXISTE MAIS). JA NAS MINHAS TIAS EM SAMPA, FOI A TUBAÍNA. E QUANDO SAI DO PAIS, DESCOBRI A TONICA SCHWEPPES ORIGINAL NA ALEMANHA E A ORANGINA CLÁSSICA EM PARIS. SAO DUAS DE MINHAS FAV SODAS. COINCIDENTEMENTE, HJ EM DIA AMBAS AS MARCAS SAO DA INGLESA CADBURY-SCHWEPPES, Q, POR SUA VEZ, FOI COMPRADA PELA KRAFT AMERICANA. ALIAS, NOS EUA, SOU LOUCO PELAS ROOT BEERS, PRINCIPALMENTE AS CREMOSAS. NAO HA NADA PARECIDO AQUI. ASSIM COMO SÓ A ORANGINA (QUE É UM MIX DE SUCOS DE LARANJA, LIMÃO E POMELO), NAO USA CONSERVANTES NEM TEM SABOR ARTIFICIAL E AINDA VEM COM POLPA DE LARANJA NA GARRAFA! LOCALMENTE, JA FUI MAIS FA DO MINEIRINHO. MAS DESDE QUE MUDOU PARA GARRAFINHAS DE PLASTICO, ACHO QUE O SABOR MUDOU UM POUCO TBM.
Tuesday, January 19, 2010

OS LINKS


JACK WHITE SEMPRE DISSE QUE UMA DAS MAIORES INFLUENCIAS PRA ELE MONTAR O WHITE STRIPES FOI O FLAT DUO JETS. E OUVINDO O MAIS RECENTE DISCO DA DUPLA (ASSIM COMO ELE E MEG), NAO RESTA DUVIDA QUANTO A ISSO. E MAIS: NO SOM DO FDJ, ACHEI UM PALIATIVO PARA CURAR A FALTA QUE LUX INTERIOR DOS CRAMPS FAZ (E, REVENDO O SHOW DELES NO HOSPICIO DE NAPA, FIQUEI AINDA MAIS SAUDOSO). O VOCAL DO CARA É MUITO PARECIDO COMO DE LUX, SO QUE NAO TAO ALUCINADO. E O ELO DE LIGAÇÃO ENTRE ELES É LINK WRAY, O SENSACIONAL GUITARRISTA, MORTO EM 2005, QUE FOI O PRIMEIRO CARA A USAR O TREMOLO NA GUITARRA E CRIOU O POWER CHORD USADO ATE HOJE POR TODOS OS GUITARRISTAS (MESMO OS RUINS). LINK FOI RESGATADO NAS TRILHAS DE TARANTINO, ONDE A SUA SEMINAL "RUMBLE" ECOA ATÉ HJ. É POR AI, NESSE SOM TOSCO, QUE VIVE O ROCK, E QUE JACK WHITE SOUBE RECICLAR MUITO BEM, MAS QUE OS ROQUEIROS PURISTAS FINGEM QUE NAO VEM E O RENEGAM. SAO OS MESMOS IDIOTAS QUE GRITAM ROCKNROLL!

Wednesday, January 13, 2010

ONDE VIVEM OS MORTOS?


O MENINO MAX DE "ONDE VIVEM OS MONSTROS" DESCOBRE NUMA AULA DE CIENCIA QUE UM DIA O SOL APAGARÁ, E COM ISSO, TODA A VIDA EM NOSSO SISTEMA SOLAR DEIXARÁ DE EXISTIR. COMO TUDO, NESSA VIDA/UNIVERSO, TUDO VAI ACABAR DE UMA FORMA OU DE OUTRA. O PRA SEMPRE SEMPRE ACABA, JÁ CANTAVA RENATO RUSSO. OS MÓRMONS DE "BIG LOVE" ACREDITAM QUE, QUANTO MAIS FILHOS PRODUZIREM NESSA VIDA, MAIS FAMILIARES TERAO NA VIDA ETERNA, SEGUNDO DISSE O GRANDE PROFETA. OS FUNDAMENTALISTAS MUÇULMANOS ACREDITAM QUE ENCONTRARAO 22 VIRGENS NO PARAISO APÓS EXPLODIREM COMO HOMENS-BOMBA. NA NOSSA CULTURA JUDAICO CRISTÃ O CONCEITO DE CÉU E INFERNO É BEM DIFUNDIDO. MAS, COMO INDAGAM AS PESSOAS NA COMEDIA "A INVENÇÃO DA MENTIRA", SE EXISTE UM PARAÍSO, ONDE ELE FICA? EM CIMA DAS NUVENS? NO ESPAÇO? NA ATMOSFERA? NENHUMA DAS OPÇÕES. SOMOS SERES RECICLÁVEIS, VIVEMOS, MORREMOS E FICAMOS POR AQUI MESMO. NÃO VAMOS, NEM VOLTAMOS...
Thursday, January 07, 2010

BELDADES SOBRE RODAS


QNDEU ERA MOLEQUE UM DOS FILMES Q GOSTAVA DE VER NA TV ERA "KANSAS CITY BOMBER", Q TRAZIA A BOAZUDA RAQUEL WELCH COMO UMA ROLLER DERBY GIRL. AS CENAS NA PISTA ERAM EMPOLGANTES, NAO CHEGAVA A SER UM ROLLERBALL, MAS ERA BACANA PRUM GURI COM HORMONIOS EM FURIA. ESSA SEMANA LEMBREI DO FILME AO VER "WHIP IT", O NOVO DA ELLEN PAGE DIRIGIDO PELA DREW BARRYMORE (Q TBM ATUA E PRODUZIU). É BEEEM MAIS SUAVE, AS CENAS DE PISTA NAO SÃO TAO BOAS, MAS O FILME É BUNITIM, COM BOA TRILHA (MAS EVITARAM O ÓBVIO: NÃO TOCA "WHIP IT" DO DEVO, UMA PENA), É TOTALMENTE INDIE ROCK COM GAROTAS (TEM TBM JULIETTE LEWIS COMO A BAD GIRL, CLARO; E A DIVERTIDA KRISTEN WIIG DO SATURDAY NIGHT LIVE). NAO SEI QUANDO E SE O FILME VAI PASSARAQUI (FOI MAL NA BILHETERIA DOS EUA), MAS O LIVRO JA SAIU NO BRASIL COM O NOME DE "ROLLER DERBY GIRL", JA TO COM ELE NA MAO, MAS INDA NAO LI. FICA A DICA...

Tuesday, January 05, 2010

Batman & Robin?

O trailer já nos deixava antever que "Sherlock Holmes", de Guy Ritchie, estava mais para filme de ação do que o que já vimos antes com o famoso detetive criado por sir Arthur Conan Doyle. E, de fato, "Sherlock Holmes" é um filme de ação quase igual aos que vimos atualmente. Até faz bom uso de computação digital e envolve ciência e tecnologia. Só que na Inglaterra vitoriana, do final do século 19. E o resultado é algo divertido, dinâmico e que entretém.

Mas, primeiro, esqueça os Holmes anteriores, imortalizados na tela por nomes como Basil Rathbone e Peter Cushing, mais próximos daquela figura clássica que nos habituamos a ver, de rosto longilíneo e nariz pontudo. O tipo de Robert Downey Jr é algo mais caricato, galhofeiro, e tem corpo e força de atleta. Os puristas podem reclamar. Além de Downey Jr, somente Johnny Depp poderia ter feito essa nova abordagem do personagem sem soar canhestro.

E não só Downey Jr, como também Jude Law, como o elementar parceiro Watson, convencem. Os dois até lembram uma versão estranha de Batman & Robin, combatendo o crime com deduções lógicas, conclusões científicas e um certo clima homo entre eles. Mas, como é um filme PG-13, certos detalhes foram deixados de lado, em nome da ação, como o envolvimento de Holmes com drogas, para estimular a sua mente. Como a cocaína, por exemplo, mostrado pelo genial Billy Wilder em "The 7 percent solution", que era a quantidade da droga que ele usava.

A trama nos mostra um lorde sinistro, Blackwood (Mark Strong) que tem um plano de aniquilar o parlamento e iniciar uma nova ordem de dominação para o então Império Britânico, algo meio parecido com os ideais futuros de Hitler. Em meio a isso, uma amiga ladra de Holmes (Rachel McAdams) aparece para botar mais molho na trama e, entre muitas brigas e cenas espetaculares (algumas fazendo bom uso dos efeitos digitais), além de excelentes diálogos/tiradas entre Holmes e Watson, a trama vai andando, até um final com explicação lógica e uma deixa para continuação. Afinal, nem falamos do famigerado professor Moriarty, pois não?

NA CIDADE

JANEIRO TEM DUAS FACES:

CASAS & SHOWS: Circo Voador 19 - Samba Rap Festival: Elza Soares / Karol Conka 20 - Samba Rap Festival: Emicida / Jongo da Serrinha / Bateria da Império Serrano 25 - Phoenix (FRA) 26 - Vanessa da Mata / Fióti / DJ Incidental 27 - Barão Vermelho

Fundição Progresso 19 - BaianaSystem 20 - Tim Music no Samba: Xande de Pilares & Mumuzinho - Participação: Bateria do Salgueiro 26 – Johnny Hooker / Letrux 27 - Nando Reis

Teatro Odisseia 21 - Radnor With Lee (EUA) 28 - Demon Hunter (EUA) / Pantokrator (SUE)

Teatro Riachuelo 16 - Leila Pinheiro: Voz & Piano 23 - Ed Motta: Baile do Flashback 30 - Laila Garin & A Roda

Teatro Rival 20 - João Bosco: Voz & Violão 25 - Angela Ro Ro 26 - Bloco Sargento Pimenta 27 - Geraldo Azevedo: Voz & Violão

Audio Rebel 16 - Adaury Mothé Trio 17 - Rafael Rocha Quinteto 28 - N.D.R. / Triunfe / Dissonância 29 - Ana Baird & Camila Costa: Perigosas

Espaço Sérgio Porto 18 - Sinara 25 - Karine Carvalho: Galega Hits

Sala Baden Powell 19 - Sempre Livre / Sylvinho Blau Blau / Dr. Silvana & Cia. 20 – Nelson Sargento 21 – Banda do Síndico 24 - João Donato - Participação: Carlos Lyra & Roberto Menescal & Marcos Valle 25 - Mario Adnet: Jobim Jazz 26 – Marcos Ariel 27 – Cris Delanno 28 - Azymuth

Beco das Garrafas 17 - André Gonçalves 18 - Lu Oliveira 19 - Georgiana de Moraes & Fernanda Cunha & Camilla Dias: Homenagem a Vinicius de Moraes (20h) 19 - Joyce Cândido: Homenagem a Elis Regina (22h30) 20 - Hélio Delmiro (21h) 20 - Maíra Freitas & Taís Feijão (22h30) 21 - Dóris Monteiro 24 - Rosana Sabença 25 - Conexão Rio: Homenagem a Tom Jobim 26 - Amanda Bravo: Homenagem a Durval Ferreira - Participação: Paulinho Trompete, Mauricio Einhorn, Rosana Sabença, Billy Blanco Jr., Thaís Fraga 27 - Hector Costita & Joseval Paes 31 - Maria Luiza

Casa de Cultura Laura Alvim 16 - Dani Black 21 – Pedro Mann 23 - Davi Moraes 28 – Qinho Canta Marina Lima 30 - Matheus VK

Teatro Café Pequeno 18 – Verônica Sabino 25 – Elisa Queirós

Blue Note Rio 16 - Big Gilson 17 - Roberto Menescal 18 - Gabriel Moura 19 - Daniel Jobim & Daniel Boaventura: Homenagem a Tom Jobim & Frank Sinatra 20 - MPB-4 23 - Escalandrum (ARG) 24 - Mayer Hawthorne (EUA) 25 - Wanda Sá & Gilson Peranzzetta & Mauro Senise: Homenagem a Tom Jobim & Vinicius de Moraes

KM de Vantagens Hall 19 – Molejo & É O Tchan – Participação: Ludmilla 20 - Ney Matogrosso: Atento aos Sinais

Imperator 23 - Jazz Pras Sete: Chico Costa & Quarteto Artilheiro 24 - Quartas Brasileiras: Cordão da Bola Preta 27 - Forró Lánalaje: Marcelo Mimoso Trio / DJ Edna Carvalho 28 - Bloco Pipoca & Guaraná 31 - Toquinho: Voz & Violão - Participação: Camilla Faustino

Centro de Referência da Música (Tijuca) 17 - Ellen de Lima & Reginaldo Bessa: Homenagem a Lamartine Babo 18 - Rosa Marya Colin - Participação: Jefferson Gonçalves 19 - André Gabeh 17 - Eduardo Dussek 24 - Quinteto em Tom Maior 25 - Rosane Corrêa: Homenagem a Ella Fitzgerald 26 - Daíra: Homenagem a Belchior 31 - Ana Egito

Baile do Digitaldubs - HUB (Santo Cristo) 21 - Cedric "The Congos" Myton (JAM) 28 - Mad Professor & Aisha

Música no Deck - Barraca do Pepê (Barra da Tijuca) 20 – Filipe Ret 21 – Kell Smith 27 – Um 44k 28 – Luiza Possi Barra Blues Festival 26 - Sergio Diab Stratoman / Projeto Soul Jazz / Ana Egito / Alamo Leal Blues Groover’s / Corcel Mágico 27 - RJ Café / UniJazz Brasil / The Blue Fever / Sergio Rocha / Serra Blues Trio 28 - André Barroso / WestSide Blues / State of Blues / Victor Biglione Festival Downtown Sunset - Shopping Downtown (Barra da Tijuca) 20 – Gabriel O Pensador 27 – Biquini Cavadão

Rio Rock & Blues - Rock Experience (Lapa) 19 - Titanossauros / Conexão Japeri 20 - Love & The Lovers / The Loreleis 26 - The Smiths Cover 27 - Pedro Santana Trio / Elemento Surpresa / A Bolha Revisited

Circuito SESI 24 - Centro: Fhernanda Fernandes - Participação: Nana Kozak, Sandra Duailibe, Clarisse Grova, Ninah Joh, Andréa França

MIXXX: 17 – Matheus VK – Teto Solar / Botafogo 19 - Maratona Black - Baile Charme – Gafieira Elite / Centro 19 - O Rappa: Tour de Despedida – Quadra da Mocidade / Padre Miguel 20 - Festival Rock in Brisa 4: 90 Contos / Cosmobox – Espaço Tequila´s / Guaratiba 20 - Playmobille / Tem Amor – La Esquina / Lapa 20 - Indivíduo K / Cândido / Banheiro Azul – O Pecado Mora ao Lado / Praça da Bandeira 21 - Aniversário de 57 Anos do Cacique de Ramos 21 - Festival Lona Rock Sunday: Memora / The Outs / Corcel Mágico – Lona Terra / Guadalupe 21 - Lu Oliveira – Praia de Conceição de Jacareí / Mangaratiba 26 - Laurent Garnier (FRA) 26 - Bloco do S Convida KL Jay – Fosfobox / Copacabana 27 - Slide / Sollarium / Fresno / Glória / Strike - Clube Tamoio / São Gonçalo 27 – Matanza – Arena Fernando Torres / Parque de Madureira 27 - Visibilidade Transvestigenere - Beco Encantado: Mulher Pepita & MC Xuxu – Beco do Rato / Lapa 28 - Festa Divina Circus: IZA – Clube 4 Linhas / Bento Ribeiro 28 - Bloco Eficiente: Inclusão Se Faz Com Várias Mãos – Praça Paris / Glória 28 - Facing Fear / Stuff / Cidade Nua – Rock´N Beer Pub / São Gonçalo

exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

FESTIVAL DE CULTURA DIGITAL: De 18 a 20 de janeiro, quinta a sábado, acontece no CCBB RJ DIGI – Festival de cultura digital, uma mega programação que inclui imersão, reflexão e diversão. Tem até shows geek. quinta, 19 de janeiro, às 21h, apresentação da orquestra Ritornello de Jedi, com repertório de trilhas musicais de videogames, séries e desenhos, com cordas e vozes, e arranjos exclusivos. O objetivo é dar acesso à formação clássica com temas musicais do cotidiano. sexta, 20 janeiro, às 21h, é a vez de The Screeners, banda que faz releituras rock ’n’ roll de trilhas sonoras clássicas do cinema, de videogames, séries de TV, desenhos animados. É tudo grátis, das 9 às 21h.

MOSTRA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EXIBE O CINEMA DE HAL HARTLEY Programação reúne todos os 14 longas do diretor americano, além de debate, sessões comentadas e um curso de roteiro cinematográfico de 23 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018 (terça a domingo)

O Ministério da Cultura, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro apresentam a 14ª Mostra Melhores Filmes do Ano Além das exibições dos filmes, a mostra traz homenagens e catálogo especial com textos sobre os filmes e as iniciativas cinematográficas que fizeram a diferença em 2017 De 24 de janeiro a 1 de fevereiro
PROG IN BRASIL: Carl Palmer, Premiata Forneria Marconi, estarão no Brasil em 2018, se apresentando nas cidades de Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, como parte da Top Cat Concert Series 2018. Os italianos do Premiata Forneria Marconi CHEGAM EM ABRIL. O grupo de rock progressivo, formado em 1971, vem lançar seu novo álbum 'Emotional tattoos', e também vai tocar seus clássicos. Maio vai trazer o baterista do Emerson, Lake & Palmer e também do Asia, Carl Palmer, com seu tributo ao ELP.Show promete surpresas com algumas participações especiais de peso.

No dia 24/jan, começa no CCBB SP a mostra Sonora: Ennio Morricone, que homanageia o maestro no ano que completa 90 anos. Ao todo, serão exibidos 22 filmes que têm a marca musical do maestro.

A PRIMEIRA NOITE DE UM HOMEM': 50 ANOS O FILME QUE LANÇOU DUSTIN HOFFMAN, COMO UM FORMANDO, QUE É SEDUZIDO PELA MÃE DE SUA NAMORADA, A FAMOSA SENHORA ROBINSON, DAQUELA MUSICA DE SUCESSO DA DUPLA SIMON & GARFUNKEL (FEITA PELA FALECIDA ANN BANCROFT), ESTÁ DE VOLTA. O RELANÇAMENTO, EM COPIA DIGITAL REMASTERIZADA, COMEMORA OS 50 ANOS DO FILME. QUE CONTINUA MUITO BOM. E AINDA TEM 'THE SOUND OF SILENCE', COMO MUSICA DE ABERTURA.

RU PAUL´S DRAG RACE TOUR: Em 2018, as drag queens de RuPaul's Drag Race vão levar a turnê oficial do reality-show, WERQ THE WORLD TOUR, para a terra do “Come to Brazil”! Michelle Visage vai comandar a apresentação no Brasil e todos os shows contarão com performances ao vivo de algumas das drag queens mais inesquecíveis de RuPaul's Drag Race, entre elas, as recém-divulgadas participantes da terceira temporada de All Stars, Shangela e Kennedy Davenport. Outras fan favorites devem marcar presença, como Detox, Kim Chi, Violet Chachki, Valentina e Peppermint. Ainda haverá um pré-show com DJ set e performance de Lady Bunny, a drag queen que é uma lenda da cena noturna de Nova York. 23/FEV TEATRO BRADESCO/RJ

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers