NA COVA DO LEÃO

Thursday, September 27, 2007

State of Empire



Pra fechar a semana de posts sobre manhatã/new amsterdam/new york, alguns tópicos:

1-entre os passeios q n fiz (e n faria) está uma tour com o verdadeiro Kramer (de Seinfeld) pela bagatela de $ 37, 50. Ela dura 3hrs e passa pelos points q inspiraram a serie (q era gravada em los angeles, em cenarios). ha tbm o tour dos Sopranos, um pouco mais caro, mas q inclui uma pasta sciutta no final. mas como fui a new jersey, fiz parte daquele caminho q tony faz saindo do tunel. ver manhattan do outro lado da poça é bem mais bonito q a vista do rio a partir de niterói, pq parece q vc ta vendo um cenario sci-fi e ainda pega a lady liberty pelas costas.

2- a galera da ilha nao remoe o 11 de setembro. tava la na data e notei q a cidade ja deu a volta por cima. a cerimonia na tv deve ter sido mais vista por aqui do q por la, vida que segue. mas a cidade e a galera local está bem mais amigavel depois do funesto evento, for sure.

3- só seremos uma civilização qndo tivermos um metro q realmente funcione, como os de ny, londres e paris (daqui ha uns 500 anos?). como é bom se locomover para toda parte rapido e seguro pelo underground (fui ao brooklyn e cruzei a ilha varias vzs assim). toda vez q pego um bus aqui e vejo o caos nas ruas bate uma depre. isso tira ate o animo das pessoas no dia a dia. aqui tem muito carro e toda a malha de transprte urbano esta mal tramada. shame total. vc sai muito mais assim, a qq hora, chova ou seja noite, pq é mais pratico e democratico.



4-ja tinha comentado aqui da ultima vez q la estive, mas o east village ja era de vez. tirando umas lojinhas na bleeker e st. marks (tipo kim´s, sounds, trash & vaudeville), tudo foi tomado por starbucks. e tem a tal cbgb fashions, loja q me recusei a entrar. parece butique de ipanema. so em williamsburgo, no brooklyn (teve show do bonde do rola no sabado, mas era o mesmo dia/hora do simian), ainda resta um pouco do clima under original de ny. por outro lado, os clubes e points para shows voltaram a abrir e a agenda ta bem mais agitada. uma semana la vale por uns dois ou tres lineups de tim festival. e nada se compara a poder andar na rua a qq hora dia/noite, levando o q for, e se sentir realmente livre. num sat nite sai de uma festa no soho, atravessei little italy em pleno dia de sao genaro (parecia o parque shangai, na penha, tinha ate a mulher gorila!)), sai em chinatown e peguei o metro na boaça, numa rua escura). a gente daqui leva uns tres dias pra se acostumar a isso e volta querendo andar assim no bairro, mas logo bate a nóia de sempre.

é isso. amo o rio, mas a gente aqui vive sempre on the edge, nao pode relaxar ou dar mole...

Tuesday, September 25, 2007

Ripley vale replay


Qndo se faz turismo, inevitavelmente se cai em armadilhas. Em NY, p ex, existem algumas, tipo o passeio a estatua da liberdade (q nunca fiz) ou subir ao topo do empire state. ja fiz este ultimo num verao e foi dose, embora ver manhattane arredores do alto seja de tirar o folego. nao recomendo a quem tem claustrofobia, pq leva mais de 40mins pra chegar até o topo (filas, dois elevadores, mais filas) e periga vc pegar um turista frances com todo aquele cecê, como rolou comigo (rs). mas um passeio bizarro, q adiei por anos foi visitar o odditorium do ripley´s believe it or not. ele tem varias filiais pelos eua (na florida, p ex, é uma casa virada ao contrário). mas depois do spamalot e com um cupom de desconto fui na filial da broadway, q fica ao lado do museu de cera de madame tussaud (nesse nao vou mesmo, pagar quase 40 contos pra ver estatuas!). o ripley me custou 16 pratas (sem o desconto custa 20) e me deu quse uma hora de bizarrices inenarraveis. e o melhor: quase tudo é interativo, entao vc pode mexer em tudo, fotografar e tal, fazendo parte da ação (como eu fiz, na foto acima, sou a cabeça à esquerda). mas a maior parte das atrações pende para o morbido ou para a violencia. e em certas partes chega a dar medo (no final tem um black hole q qndo vc atravessa tudo revira!). tai uma tourist trap q vale a pena enfrentar uma vez na vida. ate pq, sempre fui fa das bizarrices do ripley, seja na serie de tv ou naqueles quadrinhos que vinham nas revistas de palavras cruzadas...

Avra kadavra!


Não tive tempo de ir ao cinema em NY pq agora os filmes estream aqui quase na mesma semana (fora os baixados) e não tinha nada de especial passando (o novo Cronemberg abriu no dia em que sai fora). Então, a opção foi ver a versão gigante de "Harry Potter e a ordem da Fenix" no Imax, que ficava só ha dois quarteirões donde eu tava. Até porque, os últimos 20 minutos do filme são projetados em 3D. então foi irresistível. Confesso que não sou fã do bruxinho e sua turma, mas achei este último filme o melhor da série. É o que tem mais qualidade dramatica e de roteiro, que não apela tanto para os efeitos, além de ser conciso e bem editado. Justamente por isso, quase toda a ação e efeitos estão nessa parte final. E realmente é incrivel ver o filme naquela tela maior que um prédio de seis andares e com esse plus do efeito tridimensional no final. Só não entendo porque e não passaram nenhuma cópia assim aqui, já que agora temos dois cinemas que exibem filmes em 3d digitais, um no kinoplex do Norteshopping e um do cinemark da barra. Esse HP foi exibido em 3d com óculos normais (lentes cinzas), nao com aqueles quase capacetes de lentes lcd dos filmes especiais do imax, logo poderia ter rolado assim tbm aqui. A proxima atração 3d do imax será um filme de ação e fantasia chamado "Beowulf", em novembro.
Sunday, September 23, 2007

mini maxi


Desde q me entendo como amante da musica pra viagem, espero pelo gadget de som perfeito. O radio transistor foi o começo. mas so pegava am/fm. depois veio o walkman da sony, que deixava vc levar a sua propria musica em fita cassete. so muitos anos depois apareceu o ipod da apple, embora nao tenha sido o primeiro toca-mp3 (ja existiam aparelhos da creative e iriver), foi o mais bonito e com maior capacidade de armazenamento. mas andar por ai com um hd de 30 giga no bolso nao era a minha ideia de portabilidade. entao eles criaram o ipod mini, q seria uma maravilha, nao fosse sua bateria horrivel que mal durava quatro horas (e morria em menos de um ano). o ipod nano foi um grande avanço, mas tem o problema geral dos ipods: so toca musica e, va la, mostra capas de cds (pro resto tem que comprar montes de perifericos por fora). nesta viagem achei o meu gadget perfeito ate a proxima temporada, o creative zen plus. alem de caber dentro da palma da mao, toca mp3, grava voz, tem fm, toca video, fotos, é agenda e ainda grava de fonte externa atraves de cabo inline (passei uns singles em vinil pra ele sem precisar instalar programa algum!). e tudo isso por 50 contos a menos que um ipod nano (é menor). tem opções de 2 a 8 giga. quem vai atras do hype paga mais e tem menos. eu vou atras do que me satisfaz.

Psicô



Museu nem sempre é sinonimo de coisa chata e velharia. Por aqui demoraram a compreeender isso e recentemente espaços como o CCBB e o Oi-Telemar abriram para mostras de vanguarda ou de temática mais pop. Já vi expo de fotos de astros do rock em sisudas galerias em Londra. Em NYC isso tbm é corriqueiro, seja onde for, do Met a galeria mais hype. Vc pode ver uma expo de motos Harley Davidson, por exmplo, no estiloso Guggenheim, qnto pode ver algo sobre Chanel no tradicional Metropolitan. Grafite, punk rock, hip hop e coisa e tal já são pratos do dia. Dessa vez, consegui pegar o finalzinho da mostra Summer of Love, que acabou domingo passado. Ela era toda dedicada a cultura psicodélica dos anos 1960 do século passado e tomou dois andares inteiros e mais algumas partes do Whitney Museum. Na primeira parte havia uma pequena área para a cultura lisérgica londrina, mas a maior parte era sobre a americana, onde a parada se desenvolveu mais forte. No pátio do museu ainda tinha o carro da foto (a única coisa que se podia clicar da mostra, mesmo assim, de fora), que pertenceu a Janis Joplin. No geral, muitas imagens, cartazes de shows e várias salas exibindo projeções muito loucas ou que mexiam com os sentidos. Me senti meio numa gig dos Chemical Brothers em alguns momentos (rs).
Saturday, September 22, 2007

SPAM! SPAM! SPAM!


Não sou chegado em musicais da broadway, pq geralmente sao produções bregas para turistas jecas. Nao veria Cats nem q me pagassem. Miss Saigon? To fora! Mas qndo se trata de uma adaptação de alguma coisa que já vi e gostei, e que sacaneia com o esquema, vejo na boa. Foi o caso de Spamalot, baseado no filme "Em busca do cálice sagrado", do monty python. Da outra vez q tive na ilha as sessoes tavam lotadas (pq tinha o Hank Azaria). Desta vez, reservei antes e rolou na boa. Quem ja viu o impagavel filme dos Python sabe do q se trata: é uma versão trash da lenda do rei arthur e os cavaleiros da tavola redonda, como naquele filme Excalibur, só que na base da caricatura e do exagero, bem ao estilo dos geniais ingleses. Mas, como funcionaria isso na Broadway, para o povão? Simples: adicionaram quatro numeros musicais de cenas q nao estao no filme, mantiveram os melhores momentos deste (o dark knight, o povo de ni, o coelhinho assassino etc) e arremataram tudo bem a moda da Broadway, com exagero, cafonalia e alguma viadagem inevitavel ao genero. Como nao é super produção, o preço do ingresso é quase igual a de um show de pop/rock, varia na casa dos 35 a 50 contos (o show do interpol custava $ 40). A adaptação é do próprio Eric Idle, com um toque de alguem da area dos musicais. Agora, mal posso esperar para ver a versão sing & dance para Young Frankenstein, do Mel Brooks, que abre em novembro, mas estará com ensaios abertos (pagos) em outubro, já à venda. Mas quem for na área e quiser algo bem camp, a dica é ver Xanadu, que esculacha carinhosamente (!) com o filme, segundo um amigo meu que encontrei lá e já tinha visto. Ele disse q rola uma interaçao total da platéia, que vai no visual, bem ao estilo rocky horror show, com todo mundo cantando aquelas musicas do elo e da olivia newton-john! Essa fica pra outra. Ni! *alias, comi spam de verdade, que apesar de parecido com a nossa presuntada enlatada, é bem mais gostoso (rs)

CAN I HELP YOU?


Porque homens nao gostam de ir as compras/ao shopping? No meu caso, pelo desagradavel jeito dos vendedores daqui ficarem em cima de vc. Por isso, elegi tres lojas americanas como as que mais gosto de ir qndo la estou, urban outfitters, barnes & noble e target, pelos seguinte motivos: na primeira (uma multimarca q tem de tudo um pouco), vc pode pegar, revirar e experimentar qualquer roupa, cavucar os armarios de tenis (sairam edições limitadas dos all stars com ramones e iron maiden), abrir as paradas fechadas, que nenhuma alma viva te incomoda. vc vai e vem dos provadores, deita em todos os sofas, e o maximo que ouve, na entrada, e olhe lá, é um bom dia. e se levar algo e nao gostar é só voltar e trocar. a pessoa nem olha na tua cara ou pergunta qq coisa (sem contar q é tudo galera, bacanas e simpáticos). ja na barnes & noble (a livraria dos meus sonhos) da pra ir de travesseiro, sonzinho e frapuccino nas maos. ai, rume para a ala de musicas/filmes ou para a newsstand. vc pode ler tudo, se deitar no chão, rolar, dormir, ninguem aparece pra dizer nada (acho que isso so aconteceria se vc ficar nu e praticar sexo com alguem). por isso, quase todas as revistas q trazem cds encartados tinham sido rapinadas. nestas duas, da ate pra levar o caozinho. ja na target (uma loja do tipo tem tudo, de fazer as americanas daqui parecerem vendinhas de cidades do interior), que é imensa, da para morar la uns dias e nem vao notar a sua presença. qndo cheguei lá, logo que abriu, vi um coroa com jeito de mendigo saindo da loja. realmente deve ter passado a noite naqueles corredores maiores do que alguns quarteiroes de copacabana. nao sei se é pq aqui cada venda conta e por isso te enchem o saco (lá se ganha por hora, whatever). mas eu só faço compras em lugares assim, onde sou ignorado (rs). se precisar da ajuda do vendedor, chamo, oras (e lá, eles ate vem meio de má vontade :-)). ou seja, aqui isso nao existe, logo, corro de shoppings e lojas e perfiro comprar online (nunca tive problemas dessa forma). o ruim é q assim n dá pra experimentar. e vcs, tbm são assim?
Friday, September 21, 2007

THE POLICE


Apesar da "Timeout" local duvidar de que eles seriam capazes de lotar a arena principal do mega Madison Square Garden (e o Village Voice não dar muito destaque), a banda novaiorquina INTERPOL (acostumada a tocar em venues para 300 a 500 pessoas) chegou lá. Os fãs novaiorquinos apoiaram os filhos da cidade e a imensa arena onde rolam jogos de basquete, lutas de boxe e por onde já passaram shows memoráveis de bandas clássicas como Led Zeppelin, U2 e Depeche Mode, quase lotou seus mais de 20 mil lugares na noite da última sexta-feira. Só havia lugares vagos nos cantos e bem lá pra cima/atrás. A fila frontal tava cheia, a segunda ala tava super lotada e as areas sentadas estavam fully packed. E o INTERPOL ao vivo é muuuito melhor que nos discos. E souberam fazer um excelente show sem firulas, sem qerer parecer big, sem papo furado ou efeitos excessivos (os truques cenicos e de luz eram na medida). O set foi quase todo do disco novo, com alguns hits antigos como "Slow hand", claro. A primeira parte durou 60 minutos intensos, depois um encore com mais tres e um final/coda, só com uns trechos instrumentais. Enquanto a banda é eficiente (o baixista Carlos D nao estava com seus visuais esquisitos das fotos), o vocal Daniel Kessler é muito bom. E, o melhor de tudo, um show com uma qualidade de som que a gente nao ve aqui, seja no circo, tim fest ou no claro hall. era o Madison, imenso, e nao tinha eco nem delay, se ouvia tudo claramente e no volume certo. Meu show do ano, até agora, fácil... *(ah, quem abriu foram os Liars e Cat Power e sua nova banda)
Friday, September 07, 2007

FUI PESCAR


COMO VCS SABEM, TODO ANO PEGO MEU CANIÇO, SAMBURÁ E AS ISCAS E VOU PARA AS CORREDEIRAS DO NORTE VER A SUBIDA DOS SALMÕES E A PIRACEMA DOS PACUS. É UM ESPETÁCULO DESLUMBRANTE DA NATUREZA, QUE ME DESLUMBRA. POIS BEM, CHEGOU A HORA DE NOVO. ENTÃO, FICAREI CERCA DE 20 DIAS OFF THE HOOK (DESCULPEM O TROCADILHO). MAS DEIXEM RECADOS AQUI QUE, EVENTUALMENTE, ELES SERÃO LIDOS E POSTADOS. JÁ AS POSTAS DE PEIXES...
Thursday, September 06, 2007

abram los ojos

Não tenho nada contra a apple, não. Sei da importancia que a empresa de steve jobs teve para os pcs e tbm da revolução musical que promoveu com os ipods, sem contar o design matador. Mas fiquei estupefato com a importancia que a imprensa tem dado aos novos lançamentos da linha ipod que vão sair no fim do mês nos eua, como se fosse algo inedito. ficam enchendo a boca pra falar que a tela é touchscreen, que tem conexao wi-fi, até 160giga e coisa e tal. mas a maioria dos aparelhos da marca francesa archos ja tem tudo isso e muito mais ha muito tempo, so que ninguem fala, pq nao é da apple ou do steve jobs. o archos 605, por exemplo, que é o mais básico da linha com touchscreen (tela 4.3 contra a 3.5 da apple) e wi-fi, já faz tudo isso que o ipod, por um preço mais em conta, e com mais espaço (vai de 30 a 160gb). e ainda mais: conectado a uma tv com dock adaptador, vira um mini tivo e grava direto, com programação, qq fonte (vhs, dvd, cable, satelçite etc), grava voz (só não tem fm). e custa só 250 dolares (30giga, os equivalentes ipods novos só vao ate a metade disso). com o av craddle chega 300 contos. e, como vcs podem ver na foto, tem acabamento solido, bacana, bons controles, tela widescreen e navega na internet com mini browser opera. e melhor: nao precisa usar nenhum tipo de programa, é click e drag! vira um hd externo simplesmente. steve jobs, vc ja chegou atrasado, meu filho...
Sunday, September 02, 2007

Pega um, pega geral!


Fiz um comentario no post abaixo sobre "tropa de elite", mas depois do comment de lord vader resolvi expandir o assunto. TROPA DE ELITE É UM FILME DUCARALHO!!! nao ia ve-lo agora,só qndo estreasse, mas depois de ver tanta gente falar sobre e na falta de um piratao no camelodromo (confiscaram tudo), fui de torrent mesmo. Realmente, ele só realça o qnto CDD era apenas um protótipo da real, apesar de ser bacana. TROPA DE ELITE é o bicho. o filme me deixou bolado e ate meio assustado, tipo querendo sartar fora ou ligar o foda-se de uma vez por todas. Tudo o q a gente imagina q rola entre a policia e a bandidagem carioca é mostrado na real, pq o livro (vide imagem) que inspirou o filme foi escrito (em conjunto) por um camarada que realmente fez parte do BOPE. Nossa sorte é q bandido nao pensa grande, nem faz faculdade, pq pra tomar a cidade era só rolar uma integração entre as favelas e um plano estrategico conjunto. No dia q aparecer um chefe mais instruido, isso aqui vai tudo pro saco. guerra civil vai ser pouco. Ta tudo dominado!!! O filme vai estourar nas bilheterias...

NA CIDADE

JANEIRO TEM DUAS FACES:

CASAS & SHOWS: Circo Voador 13 - Posada & O Clã / Cícero & Albatroz 19 - Samba Rap Festival: Elza Soares / Karol Conka 20 - Samba Rap Festival: Emicida / Jongo da Serrinha / Bateria da Império Serrano 25 - Phoenix (FRA) 26 - Vanessa da Mata / Fióti / DJ Incidental 27 - Barão Vermelho

Fundição Progresso 13 - Natiruts 19 - BaianaSystem 20 - Tim Music no Samba: Xande de Pilares & Mumuzinho - Participação: Bateria do Salgueiro 26 – Johnny Hooker / Letrux 27 - Nando Reis

Teatro Odisseia 14 - Strike / Circus / Filtro Vermelho / Sheffield / Rotterdan 21 - Radnor With Lee (EUA) 28 - Demon Hunter (EUA) / Pantokrator (SUE)

Teatro Riachuelo 16 - Leila Pinheiro: Voz & Piano 23 - Ed Motta: Baile do Flashback 30 - Laila Garin & A Roda

Teatro Rival 20 - João Bosco: Voz & Violão 25 - Angela Ro Ro 26 - Bloco Sargento Pimenta 27 - Geraldo Azevedo: Voz & Violão

Audio Rebel 10 a 12 - Metá Metá 14 - Lá do Be 15 - Nana - Participação: Laura Lavieri 16 - Adaury Mothé Trio 17 - Rafael Rocha Quinteto 28 - N.D.R. / Triunfe / Dissonância 29 - Ana Baird & Camila Costa: Perigosas

Espaço Sérgio Porto 11 - Biltre 18 - Sinara 25 - Karine Carvalho: Galega Hits

Sala Baden Powell 8 - Giras Gerais - Participação: Frederico Demarca, Mario Broder, Lula Mattos 19 - Sempre Livre / Sylvinho Blau Blau / Dr. Silvana & Cia. 20 – Nelson Sargento 21 – Banda do Síndico 24 - João Donato - Participação: Carlos Lyra & Roberto Menescal & Marcos Valle 25 - Mario Adnet: Jobim Jazz 26 – Marcos Ariel 27 – Cris Delanno 28 - Azymuth

Beco das Garrafas 10 - Haroldo Mauro Jr.: Homenagem a J. T. Meirelles 11 - Thaís Fraga 12 - João Senise - Participação: Áurea Martins, Indiana Nomma, Mauro Senise, Nelson Faria, Pascoal Meirelles, Ricardo Costa, Rildo Hora, Sueli Costa 13 - Élid Bittencourt (20h) 13 - Ana Costa (22h30) 17 - André Gonçalves 18 - Lu Oliveira 19 - Georgiana de Moraes & Fernanda Cunha & Camilla Dias: Homenagem a Vinicius de Moraes (20h) 19 - Joyce Cândido: Homenagem a Elis Regina (22h30) 20 - Hélio Delmiro (21h) 20 - Maíra Freitas & Taís Feijão (22h30) 21 - Dóris Monteiro 24 - Rosana Sabença 25 - Conexão Rio: Homenagem a Tom Jobim 26 - Amanda Bravo: Homenagem a Durval Ferreira - Participação: Paulinho Trompete, Mauricio Einhorn, Rosana Sabença, Billy Blanco Jr., Thaís Fraga 27 - Hector Costita & Joseval Paes 31 - Maria Luiza

Casa de Cultura Laura Alvim 11 e 18 - Daniel Chaudon 14 - Lila 16 - Dani Black 21 – Pedro Mann 23 - Davi Moraes 28 – Qinho Canta Marina Lima 30 - Matheus VK

Teatro Café Pequeno 11 – Arranco de Varsóvia 18 – Verônica Sabino 25 – Elisa Queirós

Blue Note Rio 12 - Eliane Elias 16 - Big Gilson 17 - Roberto Menescal 18 - Gabriel Moura 19 - Daniel Jobim & Daniel Boaventura: Homenagem a Tom Jobim & Frank Sinatra 20 - MPB-4 23 - Escalandrum (ARG) 24 - Mayer Hawthorne (EUA) 25 - Wanda Sá & Gilson Peranzzetta & Mauro Senise: Homenagem a Tom Jobim & Vinicius de Moraes

KM de Vantagens Hall 19 – Molejo & É O Tchan – Participação: Ludmilla 20 - Ney Matogrosso: Atento aos Sinais

Imperator 10 - Márcio Gomes 12 - Menores Atos / Dead Fish 13 - Paulo Ricardo 14 - Feijoada e Roda de Choro: Bonde do Choro 14 - MPB-4 23 - Jazz Pras Sete: Chico Costa & Quarteto Artilheiro 24 - Quartas Brasileiras: Cordão da Bola Preta 27 - Forró Lánalaje: Marcelo Mimoso Trio / DJ Edna Carvalho 28 - Bloco Pipoca & Guaraná 31 - Toquinho: Voz & Violão - Participação: Camilla Faustino

Centro de Referência da Música (Tijuca) 10 - Tudo de Nós Dois: Homenagem a Noite Ilustrada 11 - Lilian Valeska 12 - Augusto Martins & Paulo Malaguti: Homenagem a Tom Jobim 13 - Sérgio Ricardo 17 - Ellen de Lima & Reginaldo Bessa: Homenagem a Lamartine Babo 18 - Rosa Marya Colin - Participação: Jefferson Gonçalves 19 - André Gabeh 17 - Eduardo Dussek 24 - Quinteto em Tom Maior 25 - Rosane Corrêa: Homenagem a Ella Fitzgerald 26 - Daíra: Homenagem a Belchior 31 - Ana Egito

Baile do Digitaldubs - HUB (Santo Cristo) 14 - Black Alien 21 - Cedric "The Congos" Myton (JAM) 28 - Mad Professor & Aisha

Música no Deck - Barraca do Pepê (Barra da Tijuca) 13 - Melim 14 - Roberta Campos 20 – Filipe Ret 21 – Kell Smith 27 – Um 44k 28 – Luiza Possi Barra Blues Festival 26 - Sergio Diab Stratoman / Projeto Soul Jazz / Ana Egito / Alamo Leal Blues Groover’s / Corcel Mágico 27 - RJ Café / UniJazz Brasil / The Blue Fever / Sergio Rocha / Serra Blues Trio 28 - André Barroso / WestSide Blues / State of Blues / Victor Biglione Festival Downtown Sunset - Shopping Downtown (Barra da Tijuca) 13 – IZA 20 – Gabriel O Pensador 27 – Biquini Cavadão

Rio Rock & Blues - Rock Experience (Lapa) 12 - Os Filhos de Rosemary / Ângelo Nani & Electric Rio Blues / Floyd Explica 13 - RJ Café: Tributo a Celso Blues Boy / Dr. Silvana & Cia. 19 - Titanossauros / Conexão Japeri 20 - Love & The Lovers / The Loreleis 26 - The Smiths Cover 27 - Pedro Santana Trio / Elemento Surpresa / A Bolha Revisited

Circuito SESI 24 - Centro: Fhernanda Fernandes - Participação: Nana Kozak, Sandra Duailibe, Clarisse Grova, Ninah Joh, Andréa França

MIXXX: 10 - Abertura da Exposição "Elfos e Outras Paradas Iradas", de Layla & Nina: DJs Saddam, Rapha Lima, Zédoroque e Tamenpi – La Cucaracha / Ipanema 11 - Blastfemme / LoveJoy – Coletivo Machina / Lapa 12 - O Inimigo (SP) / Desabar / Neon Dharmas / ContraCultura – Germinal / Campo Grande 12 - Baco Exu do Blues / Djonga – HUB RJ / Santo Cristo 12 - Bloco Me Beija, Crush – Cordão da Bola Preta / Lapa 13 - Medulla / No Longer Music (EUA) / Marcão Baixada / Canto Cego / Thiago El Nino / Stereophant / Emana Helena D'Troia / Poëtka – Teatro Raul Cortez / Duque de Caxias 13 - Best Trick Rock Festival: Cliva / Pilfer / MethoD / Exilados / Caos Banal / Revert / BK-81 – Praça Guilherme da Silveira / Bangu 13 - Festival Bombardeio Sonoro: Mundo no Kaos / Drunkers (SP) / Sistema em Decomposição / Pesadelo Cotidiano / Sub Atitude – Travessa Laurinda / Complexo do Alemão 13 - Festival Rock no Parque: Folks / Neuttra / Sheffield / Altopo – Arena Dicró / Penha 13 – O Inimigo (SP) – Motim / Centro 13 - Mato Jam: Arcpelago / Blind Horse / Gods & Punks – Nectar / Vargem Pequena 13 – Beach Combers – Fábrica Nômade / Jacarepaguá 13 - Reverb / Qu4rto Teto / Casavera – Espaço Multifoco / Lapa 13 - Baile dos Botos: Cobra Venenosa (PA) – Caboclã / Lapa 13 - Álister / Smoking Rats / Domestic Junkies – Sinuca Tico-Taco / Lapa 13 - Blastfemme / Cheyenne Love – Escritório / Centro 13 – Minha Luz é de Led – HUB RJ / Santo Cristo 13 - Nove Zero Nove / Diabo Verde / Amsterdan / Triunfe – Studio Line / Botafogo 14 - Festival Chaosphere: Gutted Souls / Siriun / Vociferatus / Ágona / Evil Inside / Poison Thorns – Lira de Ouro / Duque de Caxias 14 - Cândido / Nós e Os Pássaros / Dona Penha – Pub 16 Bits / Jacarepaguá 14 - Samba Social Clube (gravação do dvd): Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal, Moacyr Luz, Arlindo Netto, Inácio Rios, Marcelle Motta, Mingo Silva, Mosquito, Nego Álvaro, Renato Milagres – Teatro Popular / Niterói 14 - Forkill / Metalmorphose – Calabouço Bar / Vila Isabel 17 – Matheus VK – Teto Solar / Botafogo 19 - Maratona Black - Baile Charme – Gafieira Elite / Centro 19 - O Rappa: Tour de Despedida – Quadra da Mocidade / Padre Miguel 20 - Festival Rock in Brisa 4: 90 Contos / Cosmobox – Espaço Tequila´s / Guaratiba 20 - Playmobille / Tem Amor – La Esquina / Lapa 20 - Indivíduo K / Cândido / Banheiro Azul – O Pecado Mora ao Lado / Praça da Bandeira 21 - Aniversário de 57 Anos do Cacique de Ramos 21 - Festival Lona Rock Sunday: Memora / The Outs / Corcel Mágico – Lona Terra / Guadalupe 21 - Lu Oliveira – Praia de Conceição de Jacareí / Mangaratiba 26 - Laurent Garnier (FRA) 26 - Bloco do S Convida KL Jay – Fosfobox / Copacabana 27 - Slide / Sollarium / Fresno / Glória / Strike - Clube Tamoio / São Gonçalo 27 – Matanza – Arena Fernando Torres / Parque de Madureira 27 - Visibilidade Transvestigenere - Beco Encantado: Mulher Pepita & MC Xuxu – Beco do Rato / Lapa 28 - Festa Divina Circus: IZA – Clube 4 Linhas / Bento Ribeiro 28 - Bloco Eficiente: Inclusão Se Faz Com Várias Mãos – Praça Paris / Glória 28 - Facing Fear / Stuff / Cidade Nua – Rock´N Beer Pub / São Gonçalo

exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

CIRQUE DU SOLEIL CHEGA AO RIO DE JANEIRO COM ESPETÁCULO INÉDITO, NO PARQUE OLIMPICO Após temporada de sucesso em São Paulo, AMALUNA estreia no Rio de Janeiro dia 28 de dezembro

MOSTRA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EXIBE O CINEMA DE HAL HARTLEY Programação reúne todos os 14 longas do diretor americano, além de debate, sessões comentadas e um curso de roteiro cinematográfico de 23 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018 (terça a domingo)

O Ministério da Cultura, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro apresentam a 14ª Mostra Melhores Filmes do Ano Além das exibições dos filmes, a mostra traz homenagens e catálogo especial com textos sobre os filmes e as iniciativas cinematográficas que fizeram a diferença em 2017 De 24 de janeiro a 1 de fevereiro
PROG IN BRASIL: Carl Palmer, Premiata Forneria Marconi, estarão no Brasil em 2018, se apresentando nas cidades de Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, como parte da Top Cat Concert Series 2018. Os italianos do Premiata Forneria Marconi CHEGAM EM ABRIL. O grupo de rock progressivo, formado em 1971, vem lançar seu novo álbum 'Emotional tattoos', e também vai tocar seus clássicos. Maio vai trazer o baterista do Emerson, Lake & Palmer e também do Asia, Carl Palmer, com seu tributo ao ELP.Show promete surpresas com algumas participações especiais de peso.

FERNANDA ABREU TRAZ ‘AMOR GERAL’ PRO CIRCO VOADOR Noite conta com convidados como Dream Team do Passinho, Fausto Fawcet, Não Recomendados e muito mais DIA 03 DE FEVEREIRO

A PRIMEIRA NOITE DE UM HOMEM': 50 ANOS O FILME QUE LANÇOU DUSTIN HOFFMAN, COMO UM FORMANDO, QUE É SEDUZIDO PELA MÃE DE SUA NAMORADA, A FAMOSA SENHORA ROBINSON, DAQUELA MUSICA DE SUCESSO DA DUPLA SIMON & GARFUNKEL (FEITA PELA FALECIDA ANN BANCROFT), ESTÁ DE VOLTA. O RELANÇAMENTO, EM COPIA DIGITAL REMASTERIZADA, COMEMORA OS 50 ANOS DO FILME. QUE CONTINUA MUITO BOM. E AINDA TEM 'THE SOUND OF SILENCE', COMO MUSICA DE ABERTURA.

RU PAUL´S DRAG RACE TOUR: Em 2018, as drag queens de RuPaul's Drag Race vão levar a turnê oficial do reality-show, WERQ THE WORLD TOUR, para a terra do “Come to Brazil”! Michelle Visage vai comandar a apresentação no Brasil e todos os shows contarão com performances ao vivo de algumas das drag queens mais inesquecíveis de RuPaul's Drag Race, entre elas, as recém-divulgadas participantes da terceira temporada de All Stars, Shangela e Kennedy Davenport. Outras fan favorites devem marcar presença, como Detox, Kim Chi, Violet Chachki, Valentina e Peppermint. Ainda haverá um pré-show com DJ set e performance de Lady Bunny, a drag queen que é uma lenda da cena noturna de Nova York. 23/FEV TEATRO BRADESCO/RJ

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers