Pages

Thursday, September 27, 2007

State of Empire



Pra fechar a semana de posts sobre manhatã/new amsterdam/new york, alguns tópicos:

1-entre os passeios q n fiz (e n faria) está uma tour com o verdadeiro Kramer (de Seinfeld) pela bagatela de $ 37, 50. Ela dura 3hrs e passa pelos points q inspiraram a serie (q era gravada em los angeles, em cenarios). ha tbm o tour dos Sopranos, um pouco mais caro, mas q inclui uma pasta sciutta no final. mas como fui a new jersey, fiz parte daquele caminho q tony faz saindo do tunel. ver manhattan do outro lado da poça é bem mais bonito q a vista do rio a partir de niterói, pq parece q vc ta vendo um cenario sci-fi e ainda pega a lady liberty pelas costas.

2- a galera da ilha nao remoe o 11 de setembro. tava la na data e notei q a cidade ja deu a volta por cima. a cerimonia na tv deve ter sido mais vista por aqui do q por la, vida que segue. mas a cidade e a galera local está bem mais amigavel depois do funesto evento, for sure.

3- só seremos uma civilização qndo tivermos um metro q realmente funcione, como os de ny, londres e paris (daqui ha uns 500 anos?). como é bom se locomover para toda parte rapido e seguro pelo underground (fui ao brooklyn e cruzei a ilha varias vzs assim). toda vez q pego um bus aqui e vejo o caos nas ruas bate uma depre. isso tira ate o animo das pessoas no dia a dia. aqui tem muito carro e toda a malha de transprte urbano esta mal tramada. shame total. vc sai muito mais assim, a qq hora, chova ou seja noite, pq é mais pratico e democratico.



4-ja tinha comentado aqui da ultima vez q la estive, mas o east village ja era de vez. tirando umas lojinhas na bleeker e st. marks (tipo kim´s, sounds, trash & vaudeville), tudo foi tomado por starbucks. e tem a tal cbgb fashions, loja q me recusei a entrar. parece butique de ipanema. so em williamsburgo, no brooklyn (teve show do bonde do rola no sabado, mas era o mesmo dia/hora do simian), ainda resta um pouco do clima under original de ny. por outro lado, os clubes e points para shows voltaram a abrir e a agenda ta bem mais agitada. uma semana la vale por uns dois ou tres lineups de tim festival. e nada se compara a poder andar na rua a qq hora dia/noite, levando o q for, e se sentir realmente livre. num sat nite sai de uma festa no soho, atravessei little italy em pleno dia de sao genaro (parecia o parque shangai, na penha, tinha ate a mulher gorila!)), sai em chinatown e peguei o metro na boaça, numa rua escura). a gente daqui leva uns tres dias pra se acostumar a isso e volta querendo andar assim no bairro, mas logo bate a nóia de sempre.

é isso. amo o rio, mas a gente aqui vive sempre on the edge, nao pode relaxar ou dar mole...

Tuesday, September 25, 2007

Ripley vale replay


Qndo se faz turismo, inevitavelmente se cai em armadilhas. Em NY, p ex, existem algumas, tipo o passeio a estatua da liberdade (q nunca fiz) ou subir ao topo do empire state. ja fiz este ultimo num verao e foi dose, embora ver manhattane arredores do alto seja de tirar o folego. nao recomendo a quem tem claustrofobia, pq leva mais de 40mins pra chegar até o topo (filas, dois elevadores, mais filas) e periga vc pegar um turista frances com todo aquele cecê, como rolou comigo (rs). mas um passeio bizarro, q adiei por anos foi visitar o odditorium do ripley´s believe it or not. ele tem varias filiais pelos eua (na florida, p ex, é uma casa virada ao contrário). mas depois do spamalot e com um cupom de desconto fui na filial da broadway, q fica ao lado do museu de cera de madame tussaud (nesse nao vou mesmo, pagar quase 40 contos pra ver estatuas!). o ripley me custou 16 pratas (sem o desconto custa 20) e me deu quse uma hora de bizarrices inenarraveis. e o melhor: quase tudo é interativo, entao vc pode mexer em tudo, fotografar e tal, fazendo parte da ação (como eu fiz, na foto acima, sou a cabeça à esquerda). mas a maior parte das atrações pende para o morbido ou para a violencia. e em certas partes chega a dar medo (no final tem um black hole q qndo vc atravessa tudo revira!). tai uma tourist trap q vale a pena enfrentar uma vez na vida. ate pq, sempre fui fa das bizarrices do ripley, seja na serie de tv ou naqueles quadrinhos que vinham nas revistas de palavras cruzadas...

Avra kadavra!


Não tive tempo de ir ao cinema em NY pq agora os filmes estream aqui quase na mesma semana (fora os baixados) e não tinha nada de especial passando (o novo Cronemberg abriu no dia em que sai fora). Então, a opção foi ver a versão gigante de "Harry Potter e a ordem da Fenix" no Imax, que ficava só ha dois quarteirões donde eu tava. Até porque, os últimos 20 minutos do filme são projetados em 3D. então foi irresistível. Confesso que não sou fã do bruxinho e sua turma, mas achei este último filme o melhor da série. É o que tem mais qualidade dramatica e de roteiro, que não apela tanto para os efeitos, além de ser conciso e bem editado. Justamente por isso, quase toda a ação e efeitos estão nessa parte final. E realmente é incrivel ver o filme naquela tela maior que um prédio de seis andares e com esse plus do efeito tridimensional no final. Só não entendo porque e não passaram nenhuma cópia assim aqui, já que agora temos dois cinemas que exibem filmes em 3d digitais, um no kinoplex do Norteshopping e um do cinemark da barra. Esse HP foi exibido em 3d com óculos normais (lentes cinzas), nao com aqueles quase capacetes de lentes lcd dos filmes especiais do imax, logo poderia ter rolado assim tbm aqui. A proxima atração 3d do imax será um filme de ação e fantasia chamado "Beowulf", em novembro.
Sunday, September 23, 2007

mini maxi


Desde q me entendo como amante da musica pra viagem, espero pelo gadget de som perfeito. O radio transistor foi o começo. mas so pegava am/fm. depois veio o walkman da sony, que deixava vc levar a sua propria musica em fita cassete. so muitos anos depois apareceu o ipod da apple, embora nao tenha sido o primeiro toca-mp3 (ja existiam aparelhos da creative e iriver), foi o mais bonito e com maior capacidade de armazenamento. mas andar por ai com um hd de 30 giga no bolso nao era a minha ideia de portabilidade. entao eles criaram o ipod mini, q seria uma maravilha, nao fosse sua bateria horrivel que mal durava quatro horas (e morria em menos de um ano). o ipod nano foi um grande avanço, mas tem o problema geral dos ipods: so toca musica e, va la, mostra capas de cds (pro resto tem que comprar montes de perifericos por fora). nesta viagem achei o meu gadget perfeito ate a proxima temporada, o creative zen plus. alem de caber dentro da palma da mao, toca mp3, grava voz, tem fm, toca video, fotos, é agenda e ainda grava de fonte externa atraves de cabo inline (passei uns singles em vinil pra ele sem precisar instalar programa algum!). e tudo isso por 50 contos a menos que um ipod nano (é menor). tem opções de 2 a 8 giga. quem vai atras do hype paga mais e tem menos. eu vou atras do que me satisfaz.

Psicô



Museu nem sempre é sinonimo de coisa chata e velharia. Por aqui demoraram a compreeender isso e recentemente espaços como o CCBB e o Oi-Telemar abriram para mostras de vanguarda ou de temática mais pop. Já vi expo de fotos de astros do rock em sisudas galerias em Londra. Em NYC isso tbm é corriqueiro, seja onde for, do Met a galeria mais hype. Vc pode ver uma expo de motos Harley Davidson, por exmplo, no estiloso Guggenheim, qnto pode ver algo sobre Chanel no tradicional Metropolitan. Grafite, punk rock, hip hop e coisa e tal já são pratos do dia. Dessa vez, consegui pegar o finalzinho da mostra Summer of Love, que acabou domingo passado. Ela era toda dedicada a cultura psicodélica dos anos 1960 do século passado e tomou dois andares inteiros e mais algumas partes do Whitney Museum. Na primeira parte havia uma pequena área para a cultura lisérgica londrina, mas a maior parte era sobre a americana, onde a parada se desenvolveu mais forte. No pátio do museu ainda tinha o carro da foto (a única coisa que se podia clicar da mostra, mesmo assim, de fora), que pertenceu a Janis Joplin. No geral, muitas imagens, cartazes de shows e várias salas exibindo projeções muito loucas ou que mexiam com os sentidos. Me senti meio numa gig dos Chemical Brothers em alguns momentos (rs).
Saturday, September 22, 2007

SPAM! SPAM! SPAM!


Não sou chegado em musicais da broadway, pq geralmente sao produções bregas para turistas jecas. Nao veria Cats nem q me pagassem. Miss Saigon? To fora! Mas qndo se trata de uma adaptação de alguma coisa que já vi e gostei, e que sacaneia com o esquema, vejo na boa. Foi o caso de Spamalot, baseado no filme "Em busca do cálice sagrado", do monty python. Da outra vez q tive na ilha as sessoes tavam lotadas (pq tinha o Hank Azaria). Desta vez, reservei antes e rolou na boa. Quem ja viu o impagavel filme dos Python sabe do q se trata: é uma versão trash da lenda do rei arthur e os cavaleiros da tavola redonda, como naquele filme Excalibur, só que na base da caricatura e do exagero, bem ao estilo dos geniais ingleses. Mas, como funcionaria isso na Broadway, para o povão? Simples: adicionaram quatro numeros musicais de cenas q nao estao no filme, mantiveram os melhores momentos deste (o dark knight, o povo de ni, o coelhinho assassino etc) e arremataram tudo bem a moda da Broadway, com exagero, cafonalia e alguma viadagem inevitavel ao genero. Como nao é super produção, o preço do ingresso é quase igual a de um show de pop/rock, varia na casa dos 35 a 50 contos (o show do interpol custava $ 40). A adaptação é do próprio Eric Idle, com um toque de alguem da area dos musicais. Agora, mal posso esperar para ver a versão sing & dance para Young Frankenstein, do Mel Brooks, que abre em novembro, mas estará com ensaios abertos (pagos) em outubro, já à venda. Mas quem for na área e quiser algo bem camp, a dica é ver Xanadu, que esculacha carinhosamente (!) com o filme, segundo um amigo meu que encontrei lá e já tinha visto. Ele disse q rola uma interaçao total da platéia, que vai no visual, bem ao estilo rocky horror show, com todo mundo cantando aquelas musicas do elo e da olivia newton-john! Essa fica pra outra. Ni! *alias, comi spam de verdade, que apesar de parecido com a nossa presuntada enlatada, é bem mais gostoso (rs)

CAN I HELP YOU?


Porque homens nao gostam de ir as compras/ao shopping? No meu caso, pelo desagradavel jeito dos vendedores daqui ficarem em cima de vc. Por isso, elegi tres lojas americanas como as que mais gosto de ir qndo la estou, urban outfitters, barnes & noble e target, pelos seguinte motivos: na primeira (uma multimarca q tem de tudo um pouco), vc pode pegar, revirar e experimentar qualquer roupa, cavucar os armarios de tenis (sairam edições limitadas dos all stars com ramones e iron maiden), abrir as paradas fechadas, que nenhuma alma viva te incomoda. vc vai e vem dos provadores, deita em todos os sofas, e o maximo que ouve, na entrada, e olhe lá, é um bom dia. e se levar algo e nao gostar é só voltar e trocar. a pessoa nem olha na tua cara ou pergunta qq coisa (sem contar q é tudo galera, bacanas e simpáticos). ja na barnes & noble (a livraria dos meus sonhos) da pra ir de travesseiro, sonzinho e frapuccino nas maos. ai, rume para a ala de musicas/filmes ou para a newsstand. vc pode ler tudo, se deitar no chão, rolar, dormir, ninguem aparece pra dizer nada (acho que isso so aconteceria se vc ficar nu e praticar sexo com alguem). por isso, quase todas as revistas q trazem cds encartados tinham sido rapinadas. nestas duas, da ate pra levar o caozinho. ja na target (uma loja do tipo tem tudo, de fazer as americanas daqui parecerem vendinhas de cidades do interior), que é imensa, da para morar la uns dias e nem vao notar a sua presença. qndo cheguei lá, logo que abriu, vi um coroa com jeito de mendigo saindo da loja. realmente deve ter passado a noite naqueles corredores maiores do que alguns quarteiroes de copacabana. nao sei se é pq aqui cada venda conta e por isso te enchem o saco (lá se ganha por hora, whatever). mas eu só faço compras em lugares assim, onde sou ignorado (rs). se precisar da ajuda do vendedor, chamo, oras (e lá, eles ate vem meio de má vontade :-)). ou seja, aqui isso nao existe, logo, corro de shoppings e lojas e perfiro comprar online (nunca tive problemas dessa forma). o ruim é q assim n dá pra experimentar. e vcs, tbm são assim?
Friday, September 21, 2007

THE POLICE


Apesar da "Timeout" local duvidar de que eles seriam capazes de lotar a arena principal do mega Madison Square Garden (e o Village Voice não dar muito destaque), a banda novaiorquina INTERPOL (acostumada a tocar em venues para 300 a 500 pessoas) chegou lá. Os fãs novaiorquinos apoiaram os filhos da cidade e a imensa arena onde rolam jogos de basquete, lutas de boxe e por onde já passaram shows memoráveis de bandas clássicas como Led Zeppelin, U2 e Depeche Mode, quase lotou seus mais de 20 mil lugares na noite da última sexta-feira. Só havia lugares vagos nos cantos e bem lá pra cima/atrás. A fila frontal tava cheia, a segunda ala tava super lotada e as areas sentadas estavam fully packed. E o INTERPOL ao vivo é muuuito melhor que nos discos. E souberam fazer um excelente show sem firulas, sem qerer parecer big, sem papo furado ou efeitos excessivos (os truques cenicos e de luz eram na medida). O set foi quase todo do disco novo, com alguns hits antigos como "Slow hand", claro. A primeira parte durou 60 minutos intensos, depois um encore com mais tres e um final/coda, só com uns trechos instrumentais. Enquanto a banda é eficiente (o baixista Carlos D nao estava com seus visuais esquisitos das fotos), o vocal Daniel Kessler é muito bom. E, o melhor de tudo, um show com uma qualidade de som que a gente nao ve aqui, seja no circo, tim fest ou no claro hall. era o Madison, imenso, e nao tinha eco nem delay, se ouvia tudo claramente e no volume certo. Meu show do ano, até agora, fácil... *(ah, quem abriu foram os Liars e Cat Power e sua nova banda)
Friday, September 07, 2007

FUI PESCAR


COMO VCS SABEM, TODO ANO PEGO MEU CANIÇO, SAMBURÁ E AS ISCAS E VOU PARA AS CORREDEIRAS DO NORTE VER A SUBIDA DOS SALMÕES E A PIRACEMA DOS PACUS. É UM ESPETÁCULO DESLUMBRANTE DA NATUREZA, QUE ME DESLUMBRA. POIS BEM, CHEGOU A HORA DE NOVO. ENTÃO, FICAREI CERCA DE 20 DIAS OFF THE HOOK (DESCULPEM O TROCADILHO). MAS DEIXEM RECADOS AQUI QUE, EVENTUALMENTE, ELES SERÃO LIDOS E POSTADOS. JÁ AS POSTAS DE PEIXES...
Thursday, September 06, 2007

abram los ojos

Não tenho nada contra a apple, não. Sei da importancia que a empresa de steve jobs teve para os pcs e tbm da revolução musical que promoveu com os ipods, sem contar o design matador. Mas fiquei estupefato com a importancia que a imprensa tem dado aos novos lançamentos da linha ipod que vão sair no fim do mês nos eua, como se fosse algo inedito. ficam enchendo a boca pra falar que a tela é touchscreen, que tem conexao wi-fi, até 160giga e coisa e tal. mas a maioria dos aparelhos da marca francesa archos ja tem tudo isso e muito mais ha muito tempo, so que ninguem fala, pq nao é da apple ou do steve jobs. o archos 605, por exemplo, que é o mais básico da linha com touchscreen (tela 4.3 contra a 3.5 da apple) e wi-fi, já faz tudo isso que o ipod, por um preço mais em conta, e com mais espaço (vai de 30 a 160gb). e ainda mais: conectado a uma tv com dock adaptador, vira um mini tivo e grava direto, com programação, qq fonte (vhs, dvd, cable, satelçite etc), grava voz (só não tem fm). e custa só 250 dolares (30giga, os equivalentes ipods novos só vao ate a metade disso). com o av craddle chega 300 contos. e, como vcs podem ver na foto, tem acabamento solido, bacana, bons controles, tela widescreen e navega na internet com mini browser opera. e melhor: nao precisa usar nenhum tipo de programa, é click e drag! vira um hd externo simplesmente. steve jobs, vc ja chegou atrasado, meu filho...
Sunday, September 02, 2007

Pega um, pega geral!


Fiz um comentario no post abaixo sobre "tropa de elite", mas depois do comment de lord vader resolvi expandir o assunto. TROPA DE ELITE É UM FILME DUCARALHO!!! nao ia ve-lo agora,só qndo estreasse, mas depois de ver tanta gente falar sobre e na falta de um piratao no camelodromo (confiscaram tudo), fui de torrent mesmo. Realmente, ele só realça o qnto CDD era apenas um protótipo da real, apesar de ser bacana. TROPA DE ELITE é o bicho. o filme me deixou bolado e ate meio assustado, tipo querendo sartar fora ou ligar o foda-se de uma vez por todas. Tudo o q a gente imagina q rola entre a policia e a bandidagem carioca é mostrado na real, pq o livro (vide imagem) que inspirou o filme foi escrito (em conjunto) por um camarada que realmente fez parte do BOPE. Nossa sorte é q bandido nao pensa grande, nem faz faculdade, pq pra tomar a cidade era só rolar uma integração entre as favelas e um plano estrategico conjunto. No dia q aparecer um chefe mais instruido, isso aqui vai tudo pro saco. guerra civil vai ser pouco. Ta tudo dominado!!! O filme vai estourar nas bilheterias...

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 17 – Siriun / Gutted Souls / Obituary (EUA)  21 – Delain (HOL) 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 16 – Tempero Carioca 17 - Eddie 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo) 19 - Paris Jazz & Blues: Marcio Lott & Charles Marot Trio  26 - Paris Jazz & Blues: Carol Fazu

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 16 – Paulo Malaguti 22 - Andrea Dutra & Cacala Carvalho & Elisa Queirós: Salto Triplo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman Audio Rebel 17 - Ostra Brains / ‎Whatever Happened to Baby Jane (ES) 18 - Os Chás / Ente 19 - Altair Martins & Widor Santiago & Marcelo Magalhães Pinto & Didac Tiago & Roberto Rutigliano: Homenagem a Miles Davis & John Coltrane

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 16 - Didier Lockwood Trio (FRA)  17 - Antônio Carlos & Jocafi Convidam Ithamara Koorax (20h)  17 e 18 - Amaro Freitas (22h30) 22 - Banda Zil (20h) 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Ganjah Lapa 16 - Samba Que Elas Querem 17 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 22 - Conterrâneos 28 – Theozin

Sala Baden Powell 18 – Boca Livre 19 - Fhernanda Fernandes - Participação: Andréa França, Clarisse Grova, Nana Kozak, Ninah Jo, Sandra Duailib 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

KM de Vantagens Hall 17 e 18 – Marisa Monte & Paulinho da Viola

Praça da Apoteose 18 e 19 - DNCE / Bruno Mars

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 18 - Fugindo da Realidade / De Outono / Fall Back / Visceral Fear / We Are The Revenge  25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 19 - Folakemi / Jesuton / DJ Marcello MBGroove 20 – Mariene de Castro 21 – Terraço do Imperator: Jazz Pras Sete: Pimenta Jazz Trio 22 – Marcio Gomes 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 16 – Magali 17 – Carlos Uzêda 18 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 21 - Dagô 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski O Pecado Mora Ao Lado (Praça da Bandeira) 15 - Acidez (MEX) / Pós-Sismo / Juventude Maldita (SP) / Dissgrama  18 - Sétimo Andar / Circus / Roterdan / Pilfer

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 16 - Karla da Silva 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 16 - Fábrica Orquestra  23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime CCBB 18 - Madrugada no Centro: Larissa Luz - Participação: MV Bill & Caio Prado / Festas Soul de Santa, Trap'in, QXO  Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

Som no Deck T.T. Burger - Leblon 19h - grátis 16 - Os Camelos 23 - Pimenta Jazz Trio 30 - Qinho

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 17 - São Gonçalo: Cassiano & Trio Beija Flor (16h - grátis) 18 - Copacabana: Guilherme Pimenta Trio (16h - grátis) 19 - São Gonçalo: Monarco (16h - R$ 20) 20 - São João de Meriti: Ed Motta SOLO (16h - R$ 20) 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 17 – Santos – Praça XV 17 - Victor Bertrami Quarteto - Participação: Azymuth, Arthur Maia, Robertinho Silva, Kiko Continentino – Casa com a Música / Lapa 17 - Aether / Tempus Fugit – Lona Elza Osborne / Campo Grande 18 - Festival Rock no Parque: Bala N'Agulha / Dona Penha – Arena Dicró / Penha 18 - Wake The Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Magé Futebol Clube 19 - Surra (SP) / Plastic Fire / Halé / Triunfe – La Esquina / Lapa

25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

o MIMO, que chega a Olinda nesse fim de semana (17 a 19 de novembro).   É a última etapa de 2017 do festival – depois de passar por Portugal, Tirandentes, Ouro Preto, Paraty e Rio de Janeiro –, com 44 atrações gratuitas de música, cinema e educação.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

SHOW SOBREGAL - MARCELA MANGABEIRA Dia: 16 de novembro (quinta-feira) Horário: 20h Local: Teatro Municipal Café Pequeno Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2294-4480

50 ANOS DE CARREIRA: Antônio Carlos e Jocáfi convidam Ithamara Koorax Dia 17 de novembro (sexta) Blue Note Rio – Av. Borges de Medeiro, 1424 - Lagoa   SESSÃO: Sessão: 20 horas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Parque Villa-Lobos/SP recebe SlowKids em 18 de novembro     Evento gratuito busca desacelerar as crianças do universo tecnológico com um dia inteiro de brincadeiras tradicionais, teatro, literatura e música; “Kombi dos sonhos” será uma das novidades desta nona edição

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

'Cria', novo espetáculo de Alice Ripoll no grupo Suave, traz 'dancinha', dança contemporânea e funk ao Sergio Porto/HUMAITÁ e ao Centro Coreográfico. o trabalho estreia dia 17 com 10 dançarinos em uma mistura inovadora que também traz a dança afro, o afrofunk, o passinho, contato- improvisação e linguagem teatral de 17 a 20 de novembro de 2017 Horários: Sexta-feira - 21h                 Sábado - 21h                 Domingo - 20h                 Segunda-feira - 21h

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers