Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2007

State of Empire

Pra fechar a semana de posts sobre manhatã/new amsterdam/new york, alguns tópicos:

1-entre os passeios q n fiz (e n faria) está uma tour com o verdadeiro Kramer (de Seinfeld) pela bagatela de $ 37, 50. Ela dura 3hrs e passa pelos points q inspiraram a serie (q era gravada em los angeles, em cenarios). ha tbm o tour dos Sopranos, um pouco mais caro, mas q inclui uma pasta sciutta no final. mas como fui a new jersey, fiz parte daquele caminho q tony faz saindo do tunel. ver manhattan do outro lado da poça é bem mais bonito q a vista do rio a partir de niterói, pq parece q vc ta vendo um cenario sci-fi e ainda pega a lady liberty pelas costas.

2- a galera da ilha nao remoe o 11 de setembro. tava la na data e notei q a cidade ja deu a volta por cima. a cerimonia na tv deve ter sido mais vista por aqui do q por la, vida que segue. mas a cidade e a galera local está bem mais amigavel depois do funesto evento, for sure.

3- só seremos uma civilização qndo tivermos um metro q realmente funcione,…

Ripley vale replay

Qndo se faz turismo, inevitavelmente se cai em armadilhas. Em NY, p ex, existem algumas, tipo o passeio a estatua da liberdade (q nunca fiz) ou subir ao topo do empire state. ja fiz este ultimo num verao e foi dose, embora ver manhattane arredores do alto seja de tirar o folego. nao recomendo a quem tem claustrofobia, pq leva mais de 40mins pra chegar até o topo (filas, dois elevadores, mais filas) e periga vc pegar um turista frances com todo aquele cecê, como rolou comigo (rs). mas um passeio bizarro, q adiei por anos foi visitar o odditorium do ripley´s believe it or not. ele tem varias filiais pelos eua (na florida, p ex, é uma casa virada ao contrário). mas depois do spamalot e com um cupom de desconto fui na filial da broadway, q fica ao lado do museu de cera de madame tussaud (nesse nao vou mesmo, pagar quase 40 contos pra ver estatuas!). o ripley me custou 16 pratas (sem o desconto custa 20) e me deu quse uma hora de bizarrices inenarraveis. e o melhor: quase tudo é interativo…

Avra kadavra!

Não tive tempo de ir ao cinema em NY pq agora os filmes estream aqui quase na mesma semana (fora os baixados) e não tinha nada de especial passando (o novo Cronemberg abriu no dia em que sai fora). Então, a opção foi ver a versão gigante de "Harry Potter e a ordem da Fenix" no Imax, que ficava só ha dois quarteirões donde eu tava. Até porque, os últimos 20 minutos do filme são projetados em 3D. então foi irresistível. Confesso que não sou fã do bruxinho e sua turma, mas achei este último filme o melhor da série. É o que tem mais qualidade dramatica e de roteiro, que não apela tanto para os efeitos, além de ser conciso e bem editado. Justamente por isso, quase toda a ação e efeitos estão nessa parte final. E realmente é incrivel ver o filme naquela tela maior que um prédio de seis andares e com esse plus do efeito tridimensional no final. Só não entendo porque e não passaram nenhuma cópia assim aqui, já que agora temos dois cinemas que exibem filmes em 3d digitais, um no k…

mini maxi

Desde q me entendo como amante da musica pra viagem, espero pelo gadget de som perfeito. O radio transistor foi o começo. mas so pegava am/fm. depois veio o walkman da sony, que deixava vc levar a sua propria musica em fita cassete. so muitos anos depois apareceu o ipod da apple, embora nao tenha sido o primeiro toca-mp3 (ja existiam aparelhos da creative e iriver), foi o mais bonito e com maior capacidade de armazenamento. mas andar por ai com um hd de 30 giga no bolso nao era a minha ideia de portabilidade. entao eles criaram o ipod mini, q seria uma maravilha, nao fosse sua bateria horrivel que mal durava quatro horas (e morria em menos de um ano). o ipod nano foi um grande avanço, mas tem o problema geral dos ipods: so toca musica e, va la, mostra capas de cds (pro resto tem que comprar montes de perifericos por fora). nesta viagem achei o meu gadget perfeito ate a proxima temporada, o creative zen plus. alem de caber dentro da palma da mao, toca mp3, grava voz, tem fm, toca vid…

Psicô

Museu nem sempre é sinonimo de coisa chata e velharia. Por aqui demoraram a compreeender isso e recentemente espaços como o CCBB e o Oi-Telemar abriram para mostras de vanguarda ou de temática mais pop. Já vi expo de fotos de astros do rock em sisudas galerias em Londra. Em NYC isso tbm é corriqueiro, seja onde for, do Met a galeria mais hype. Vc pode ver uma expo de motos Harley Davidson, por exmplo, no estiloso Guggenheim, qnto pode ver algo sobre Chanel no tradicional Metropolitan. Grafite, punk rock, hip hop e coisa e tal já são pratos do dia. Dessa vez, consegui pegar o finalzinho da mostra Summer of Love, que acabou domingo passado. Ela era toda dedicada a cultura psicodélica dos anos 1960 do século passado e tomou dois andares inteiros e mais algumas partes do Whitney Museum. Na primeira parte havia uma pequena área para a cultura lisérgica londrina, mas a maior parte era sobre a americana, onde a parada se desenvolveu mais forte. No pátio do museu ainda tinha o carro da foto (…

SPAM! SPAM! SPAM!

Não sou chegado em musicais da broadway, pq geralmente sao produções bregas para turistas jecas. Nao veria Cats nem q me pagassem. Miss Saigon? To fora! Mas qndo se trata de uma adaptação de alguma coisa que já vi e gostei, e que sacaneia com o esquema, vejo na boa. Foi o caso de Spamalot, baseado no filme "Em busca do cálice sagrado", do monty python. Da outra vez q tive na ilha as sessoes tavam lotadas (pq tinha o Hank Azaria). Desta vez, reservei antes e rolou na boa. Quem ja viu o impagavel filme dos Python sabe do q se trata: é uma versão trash da lenda do rei arthur e os cavaleiros da tavola redonda, como naquele filme Excalibur, só que na base da caricatura e do exagero, bem ao estilo dos geniais ingleses. Mas, como funcionaria isso na Broadway, para o povão? Simples: adicionaram quatro numeros musicais de cenas q nao estao no filme, mantiveram os melhores momentos deste (o dark knight, o povo de ni, o coelhinho assassino etc) e arremataram tudo bem a moda da Broadway…

CAN I HELP YOU?

Porque homens nao gostam de ir as compras/ao shopping? No meu caso, pelo desagradavel jeito dos vendedores daqui ficarem em cima de vc. Por isso, elegi tres lojas americanas como as que mais gosto de ir qndo la estou, urban outfitters, barnes & noble e target, pelos seguinte motivos: na primeira (uma multimarca q tem de tudo um pouco), vc pode pegar, revirar e experimentar qualquer roupa, cavucar os armarios de tenis (sairam edições limitadas dos all stars com ramones e iron maiden), abrir as paradas fechadas, que nenhuma alma viva te incomoda. vc vai e vem dos provadores, deita em todos os sofas, e o maximo que ouve, na entrada, e olhe lá, é um bom dia. e se levar algo e nao gostar é só voltar e trocar. a pessoa nem olha na tua cara ou pergunta qq coisa (sem contar q é tudo galera, bacanas e simpáticos). ja na barnes & noble (a livraria dos meus sonhos) da pra ir de travesseiro, sonzinho e frapuccino nas maos. ai, rume para a ala de musicas/filmes ou para a newsstand. vc pode…

THE POLICE

Apesar da "Timeout" local duvidar de que eles seriam capazes de lotar a arena principal do mega Madison Square Garden (e o Village Voice não dar muito destaque), a banda novaiorquina INTERPOL (acostumada a tocar em venues para 300 a 500 pessoas) chegou lá. Os fãs novaiorquinos apoiaram os filhos da cidade e a imensa arena onde rolam jogos de basquete, lutas de boxe e por onde já passaram shows memoráveis de bandas clássicas como Led Zeppelin, U2 e Depeche Mode, quase lotou seus mais de 20 mil lugares na noite da última sexta-feira. Só havia lugares vagos nos cantos e bem lá pra cima/atrás. A fila frontal tava cheia, a segunda ala tava super lotada e as areas sentadas estavam fully packed. E o INTERPOL ao vivo é muuuito melhor que nos discos. E souberam fazer um excelente show sem firulas, sem qerer parecer big, sem papo furado ou efeitos excessivos (os truques cenicos e de luz eram na medida). O set foi quase todo do disco novo, com alguns hits antigos como "Slow hand…

FUI PESCAR

COMO VCS SABEM, TODO ANO PEGO MEU CANIÇO, SAMBURÁ E AS ISCAS E VOU PARA AS CORREDEIRAS DO NORTE VER A SUBIDA DOS SALMÕES E A PIRACEMA DOS PACUS. É UM ESPETÁCULO DESLUMBRANTE DA NATUREZA, QUE ME DESLUMBRA. POIS BEM, CHEGOU A HORA DE NOVO. ENTÃO, FICAREI CERCA DE 20 DIAS OFF THE HOOK (DESCULPEM O TROCADILHO). MAS DEIXEM RECADOS AQUI QUE, EVENTUALMENTE, ELES SERÃO LIDOS E POSTADOS. JÁ AS POSTAS DE PEIXES...

abram los ojos

Não tenho nada contra a apple, não. Sei da importancia que a empresa de steve jobs teve para os pcs e tbm da revolução musical que promoveu com os ipods, sem contar o design matador. Mas fiquei estupefato com a importancia que a imprensa tem dado aos novos lançamentos da linha ipod que vão sair no fim do mês nos eua, como se fosse algo inedito. ficam enchendo a boca pra falar que a tela é touchscreen, que tem conexao wi-fi, até 160giga e coisa e tal. mas a maioria dos aparelhos da marca francesa archos ja tem tudo isso e muito mais ha muito tempo, so que ninguem fala, pq nao é da apple ou do steve jobs. o archos 605, por exemplo, que é o mais básico da linha com touchscreen (tela 4.3 contra a 3.5 da apple) e wi-fi, já faz tudo isso que o ipod, por um preço mais em conta, e com mais espaço (vai de 30 a 160gb). e ainda mais: conectado a uma tv com dock adaptador, vira um mini tivo e grava direto, com programação, qq fonte (vhs, dvd, cable, satelçite etc), grava voz (só não tem fm). e cu…

Pega um, pega geral!

Fiz um comentario no post abaixo sobre "tropa de elite", mas depois do comment de lord vader resolvi expandir o assunto. TROPA DE ELITE É UM FILME DUCARALHO!!! nao ia ve-lo agora,só qndo estreasse, mas depois de ver tanta gente falar sobre e na falta de um piratao no camelodromo (confiscaram tudo), fui de torrent mesmo. Realmente, ele só realça o qnto CDD era apenas um protótipo da real, apesar de ser bacana. TROPA DE ELITE é o bicho. o filme me deixou bolado e ate meio assustado, tipo querendo sartar fora ou ligar o foda-se de uma vez por todas. Tudo o q a gente imagina q rola entre a policia e a bandidagem carioca é mostrado na real, pq o livro (vide imagem) que inspirou o filme foi escrito (em conjunto) por um camarada que realmente fez parte do BOPE. Nossa sorte é q bandido nao pensa grande, nem faz faculdade, pq pra tomar a cidade era só rolar uma integração entre as favelas e um plano estrategico conjunto. No dia q aparecer um chefe mais instruido, isso aqui vai tudo p…