Pages

Wednesday, April 18, 2012

JOSS WHEDON, I LOVE YOU!



Quando, no final dos anos 90, comecei a ver a série 'Buffy, a caça-vampiros', baseada num filme mal sucedido (com kristy swanson, donald sutherland, rutger hauer, pee wee herman e luke perry), era tipo um prazer culpado. Qndo vc dizia pra alguem que assistia a tal serie, era olhado errado ou sacaneado. As pessoas, em geral (e antes de a serie virar cult), tinham preconceito para ver e perceber a qualidade dos roteiros, do elenco, dos personagens, dos temas, da primeira grande reinvenção do mito dos vampiros, bem antes dessa moda twilight e derivados -- tbm foi a primeira serie de tv com um casal gay/lésbico, antes do 'escandalo' do outing da ellen degeneres. alem do mais, a buffy delineada por joss whedon (com sensacional interpretação de sarah michelle gellar, que foi revelada ali) tinha todas as caracteristicas de uma heroina de hqs. Seus amigos, chamados de scooby gang, xander e willow, eram o máximo. seu mentor, o ingles gilles, perfeito. a bad girl, faith, um sonho. e o amor proibido de buffy, o vampiro galã angel (que depois até ganhou serie propria), dava o toque final.


Com a fama posterior de Buffy (que, depois da tv, prosseguiu como serie em quadrinhos), Whedon entrou na roda e passou a ser nome citado em todos os grandes projetos de cinema ou tv, como jj abrams é hj (ja esteve cotado para dirigir spider-man antes de sam raimi, p ex). mas, infelizemente, ele nao teve sucesso com seu caro western sci-fi, firefly, nem com dollhouse, serie que mereceria a tv fechada para ir mais fundo no tema, e acabou escrevendo roteiros para hqs enquanto sua vez nao chegava. e, um dia, ela chegou. com o anuncio de que ele seria o diretor de avengers/os vingadores, todos os fas poderiam suspirar tranquilos. ele nao ia fazer merda. e nao fez. Não apenas fez um dos melhores filmes de super herois de todos os tempos, como tbm o melhor da marvel até hj. além disso, the avengers é um fabuloso filme de guerra, indo além do blockbuster cheio de efeitos de sempre. há uma diferença abismal entre qualquer transformers da vida e este genial filme que reune alguns dos maiores herois das hqs de todos os tempos, como hulk, thor, capitão américa e homem de ferro. Todos, com suas personalidades e caracteristicas bem delineadas, e ninguém é principal/secundário.


Na bem armada trama, que ja vai direto ao assunto -- pois os filmes solo de cada heroi ja contaram o que era preciso contar --, a grande sacada é o inicio da relação entre cada um deles, porque, ate ali, nenhum era amigo do outro. thor é arrogante, porque um deus; tony stark/iron man, é sacana, pq um genio; capitao américa, um ingenuo patriota perdido no tempo; e hulk, o cara do pavio curto. ainda há natasha/viúva negra e clint barton/gavião arqueiro -- com seus passados obscuros --, além do chefe da s.h.i.e.l.d., nick fury (na tela, negro, o que nunca foi nos gibis, mas sam jackson soube lhe dar o toque certo). Contudo, junta-los nao é garantia de nada. é preciso um objetivo comum. quem traz isso é loki, o irmao maligno de thor, que almeja conquistar nosso planeta, com o auxilio de um exercito de monstros de outra dimensão. E tudo isso dá certo, com um filme que realiza o sonho de cada um de nós, que começou a ler os gibis da marvel quando moleque, e nunca pensou que, um dia, poderia ver isso de tal forma, no cinema, exatamente do jeito como jack kirby desenhou e stan lee imaginou. Quando acontece a primeira grande cena dos vingadores, juntos, pela primeira vez!, e botando pra foder nas ruas de nova york, as lagrimas escorrem dos olhos. É a prova de mais um trunfo da magia do cinema. e a gente pensa ou diz no escurinho: joss whedon, eu te amo!

Sunday, April 15, 2012

DIGITAL: NA TELA, FICA BEM MELHOR DO QUE NA GRAVAÇÃO

Uma das coisas sobre as quais mais se falou desde o advento do CD foi sobre a queda da qualidade de som devido a compressão do áudio quando ele se torna digital. O assunto ficou mais forte com a chegada do mp3 e a compressão ainda maior, que tornou a musica que se ouve hj em tocadores portateis um lixo (pra quem tem a referencia anterior). No meu caso, eu acho o som do vinil melhor, sim, do que o do CD (meu ouvido é quem diz na hora em que ouço um e outro), sobretudo nos graves e volume (o CD distorce apos certa altura). Nao compro musica online e, entre mp3 e cd (se nao tiver vinil), prefiro o CD áudio, que pelo menos usa uma compressão menor, ainda que hj exista o flac. Vi um pgm chamado 'on track', no qual levam uma banda atual pra gravar faixas em vinil (no que vi, eram os Foals), e o veredito da banda foi: o som do vinil ficou bem mais proximo do real, ja que nao se perde nada como acontece na conversão para o digital. fato.


Mas o assunto aqui será imagem. Agora é a vez do cinema. Em menos de dois anos, nao serao mais feitos filmes em pelicula (sua produção já esta sendo encerrada) e os projetores analogos nos eua, p ex, serao todos trocados por digitais, de 4k (como o da sony, na foto), que são equivalentes a alta definição para a tv, só que 4 vzs mais -- e o resto do mundo vai acompanhar, se nao, nao terá como exibir os filmes. Pessoalmente, nao acho que o filme digital seja pior do que a película (fora na hora da fotografia). Nao vejo a a distorção/diferença gritante que rola entre o som do vinil, cd e mp3, p ex. Claro que certas nuances da fotografia (como a granulagem) serao comprometidas, pois certos filmes realçavam mais esse lado em pelicula, ja que o digital é sempre limpinho. Mas, o filme digital é extremamente limpido, claro, sem arranhoes. Nao existirá mais aquele problema de iluminação, que torna certos filmes mais escuros, ou de pulos de cenas, p ex. teremos sempre projeções muito boas, estáveis, no geral, aliado a um som igualmente bom. O operador tem apenas de seguir os parametros.

Essa alta definição, ja presente nos blu-rays (que, no entanto, não são ainda 2 ou 4k, embora ja existam monitores assim no japão, que fazem upscaling), nos fará ver filmes como eles foram feitos originalmente. Tem gente que acha que nao rola de ver filme antigo e em p-b em blu-ray, pq estes nao sao digitais, feitos hj. Ledo engano. O bd proporciona que a gente veja aquele filme antigo em pb no esplendor original de sua fotografia e resolução, ja que as telas e projetores nunca estiveram no mesmo patamar para exibi-los como deveriam, enqto que a película, sim. E, claro, um filme rodado hj, em cameras 4k (que seria o equivalente ao full hd para o cinema) e projetados assim nas telas, ficarao ainda mais fantasticos. O novo 'Underworld' já e um destes filmes. Pena que, aqui, ele nao teve essa projeçao (bom, temos uma sala imax e outra 4k no uci, lá já vai dar pra sentir a diferença, como deu em 'Cowboys & aliens'). Ja o 3D hi-def se destaca dos demais em qualidade, mesmo que exibido num cinema 'comum', pq tem mais brilho e ajuda nos filmes mais escuros.

Mais uns 10, 12 anos e o cinema como conhecemos hj, será/estará totalmente diferente... (@tomleao)
Saturday, April 07, 2012

CADAVERES DO GRUNGE

Com as mortes de Kurt Cobain e Layne Staley no calendário do mês, lembrei dos breves contatos que tive com ambos. Primeiro com Cobain: estava num plantão, junto com eva joory, e nossa missão era emboscar alguem do nirvana nos corredores do hotel intercontinental, em sao conrado (onde kurt e courtney ja tinham armado barracos homericos no finde). Eu e eva circulamos pelo hall, fomos ate ao bar (infiltrados, claro) e, numa dessas, passa Cobain, alucinado, gritando, nao dizendo coisa com coisa. Usava aquela roupa meio pijama com que aparece em algumas fotos. Curioso como me lembrou renato russo, alguns anos antes, em igual estado, pelos corredores de um hotel em brasilia. Eram almas gemeas, no sentido de serem idolos pop que se auto-imolaram publicamente, em nome da fama. Nesta noite, nao teve jogo com Cobain. Na tarde seguinte, ele foi gentil com a galera do pgm College Radio. E só (bom, amigo meu, roberto berliner, pegou o braço da guitarra que ele quebrou no show). Eu e Eva acabamos no quarto do baixista krist novoselic, falando de politica local e mundial, com a imensidao da rocinha emoldurando a janela do quarto, servindo como contra-ponto.



Em outro hotel, o ex-rio palace, no posto seis (copa), buscava falar com alguem de outro hollywood rock. dando incertas pelo lobby (no qual, certa vez, shaun ryder me ofereceu tabletes de ecstasy), de repente, surge Layne, com um skate de street nas mãos e doido para saber onde podia usa-lo. me aproximei e dei a dica do bowl (mal feito) do arpoador, ali do lado. Em ultimo caso, dava para brincar um pouco no redondo da praça, com aquele visual ao fundo. Ele topou, e levei-o até lá. Mas, para nao perder a confiança do cara, nao atuei como jornalista, e sim como skatista. Layne era bem discreto, falava baixo e pouco, e nao aparentava estar constantemente chapado, como kurt. nesta tarde, definitivamente, nao estava. Entao, falamos apenas de skate, contei pra ele um pouco da cena local (ainda nao tinhamos bob arrebentando na gringa) e ele disse que sempre andava de skate quando queria dar um tempo. Nao parecia aquele cara sombrio e angustiado das letras do aic. O que me passou, é que ele era um cara muito fragilizado, que exorcizava seus demos via música. adorei o show da banda, e ouvi muitas vzs, após sua morte, Layne e a questão final da letra de 'would?'


Monday, April 02, 2012

CLAVES PRETAS


Ha duas semanas, rolou de falar com o Dan Auerbach (o de barba na foto acima), vocalista e guitarrista da dupla americana Black Keys (a outra metade é o baterista/produtor Patrick Carney), e eu não perdi a chance. Ele falou pouco, pq era a morning after de um show, tava cansadão e com a voz detonada, mas contente. 'Tocamos em Chicago a noite passada, e foi muito legal, porque o Michael Jordan tava lá assistindo', fez questão de frisar.

 O papo que está no ar é que o Black Keys seria o 'Arcade Fire' da vez. Ou seja, uma banda indie que vai ser grande este ano, já figurando nas capas de revistas mainstream, tipo a 'Rolling Stone' e talz. Procede?
Dan = Não sei... só se for pq somos indie e estamos nas capas de revistas agora. Pode ser... mas somos bem diferentes, musicalmente...

Eles tinham tocado no imenso Madison Square Garden (nyc) ha poucas semanas, e já se preparavam para uma nova data no local. E ai, assustou?
 Dan = Tocamos lá na semana passada, e vamos tocar de novo em breve; é meio assustador, sim, pq é muito grande. Mas lotou. Acho que isso nos ajudou a aquecer para os shows nos festivais de verão na Europa, que serão muitos, alguns em lugares grandes -- lembrou, mas esquecendo de citar o americano  Coachella, no qual tocaram no dia 13 de abril.

O novo disco do BK, 'EL CAMINO' (lançado aqui via Warner), já é o sétimo deles. Tem gente que só ouviu falar de Black Keys de uns dois anos pra cá -- em parte pq eles foram ofuscados pelo fato de serem contemporaneos do white stripes e ter uma formação similar e fazer um som meio parecido--. Como ele vê a carreira da banda após sete álbuns, e o reconhecimento mais amplo vindo só agora?
 Dan = Bom, sete é um número especial, mágico, rolou uma progressão natural. Mas, de certa forma, foi algo meio inesperado (só ficar famoso agora), pq nós mesmos, às vzs, achávamos que não chegaríamos lá. Já pensamos até em carreira solo -- revelou.

Os americanos tem uma estreita relação com carros (numa sociedade que os privilegia), e El Camino é um modelo de van. Qual a relação deles com automóveis, e com o El Camino, em especial?
Dan = Nossa relação com carros é forte, e uma banda precisa muito de uma van para começar a fazer turnês. Nós sempre estamos num carro, de certa maneira. Nossa van é nossa casa em grande parte do ano. Nós realmente temos um El Camino, e resolvemos homenageá-lo...

Perguntei, de brincadeira, como não confundir Black Keys com várias outras bandas 'blacks' por aí, como Black Lips, Black Kids, Black Crowes, e até mesmo Black Sabbath (rs)
Dan = (rindo) Bom, pelo menos não temos nada a ver com o Black Eyed Peas (gargalhadas gerais). Das outras citadas, nós gostamos. Acho que ter 'black' no nome soa cool...

 Os Black Keys vem de Ohio, terra da batata, e tbm de Devo e The Pretenders. Ele me disse se chegaram a ter alguma influência destas bandas clássicas dos 80s:
 Dan = Diria que temos algo do Devo, pq gostava deles quando criança. Sei da (carreira da) Chrissie Hynde, a respeitamos. Ohio continua tendo uma cena muito underground, não sai muita coisa de lá, só a cada 20 anos, mais ou menos (rs),,,

No novo disco, eles trabalharam novamente com o dj/produtor Dangermouse, a metade da dupla Gnarls Barkley, que esteve com eles em 'attack & release' (2008)
 Dan = Ele é um cara muito bacana, já virou um irmão da gente. Por isso o chamamos de volta. Ele realmente entende do que faz...

No final do papo, Dan deixou escapar, sem dar detalhes, que já estão se movendo para vir tocar na América do Sul muito em breve:
 Dan = Já estamos nos mexendo para fazer isso (tocar no Brasil e arredores) e já recebemos ofertas, mas não podemos falar nada ainda...

 

NA CIDADE

MAIO-NESE:

CASAS E SHOWS: Circo Voador 18 - Sonata Arctica (FIN) 19 – Ira! Folk 20 – Mano Brown  26 - Amon Amarth (SUE) / Abbath (NOR) 27 – Lô Borges: Disco do Tênis (1972) / Dônica

Fundição Progresso 20 - Mic Master Brasil: Marcelo D2 / Haikaiss / Classe A / Casa Onze DJs

Teatro Rival 17 – Rival Rebolado 18 – Dream Team do Passinho Canta e Dança Jackson 5 20 – Festa Los Britânicos 25 – Jay Vaquer  26 – Mulheres de Chico 27 – Festa Baby Boom 31 – Martha Moreno

Teatro Odisseia 21 - Garage Fuzz (SP) / Diabo Verde / Plastic Fire / Reckoning Hours / Cannon of Hate / NDR

Vivo Rio 19 – Mariza (POR) 20 – Diogo Nogueira 26 – Renaissance: Songs For All Times 27 – Roberta Miranda

Theatro Net Rio 17 – Chiara Civello 24 – Gottsha – Participação: Marya Bravo 31 – Edson Cordeiro

Beco das Garrafas 17 – Bottle´s Bar: Laura Finocchiaro

Audio Rebel (Botafogo) 18 - Quintavant: Ricardo Pereira  19 – Anjos de Vidro / Chico Brown 20 - Boobarellas / Korja / Os Carburadores / Gambrinus 74  25 - Quintavant: Chelpa Ferro 28 - Phone Trio / Coffeemakers / The Last Whale

Espaço Sérgio Porto (Humaitá) 18 – Posada / Mantuano Trio 19 – Ventre / Mahmed 25 – CEP 20.000 26 – Sinara 

Rio Arena 25 - Ed Sheeran (ING) Teatro Bradesco 25 – João Bosco

Metropolitan 20 – Capital Inicial Acústico 24 – Jose Carreras 27 – Maiara & Maraísa

Imperator 17 – Quartas Brasileiras – Homenagem a Dick Farney: Zé Luiz Mazziotti & Itamar Assiere – Participação: Áurea Martins 18 – Scalene / Alarmes 24 – Goldherança: Golden Boys / Trio Esperança / Evinha Planet Music (Cascadura) 27 – Esteban Tavares / Amplifica / Plano B

Lona Jacob do Bandolim (Jacarepaguá) 19 - Danilo Caymmi 20 – Menores Atos / La Ville / Na Panela / Roterdan Lona Carlos Zéfiro (Vista Alegre) 27 – Banheiro Azul Lona Gilberto Gil (Realengo) 19 - Eliana Printes

Casa Levi´s (Botafogo) grátis 19 – 19h: Concurso de Bandas 20 – 20h30: Erasmo Carlos

Pub Panqs (Tijuca) 20 - Márvio Ciribelli - Participação: Mylena Ciribelli (21h - R$ 20) Ruínas (Praça Tiradentes) Quintall Rock (22h20 – grátis até 23:30, 10 após) 18 - Facção Caipira 25 - Os Vulcânicos

Teatro Eva Herz / Livraria Cultura 27 - Carol Naine (19h - R$ 30) Casa do Choro (Centro) 17 e 18 - João Cavalcanti & Marcelo Caldi (19h - R$ 40) 24 - Aurélie & Verioca (19h - R$ 40) Museu de Arte do Rio 18h – R$ 6 26 - MAR de Música: Boogarins (GO) / Festa Manie Dansante

Caixa Cultural 25 a 27 – Tom Zé (19h – R$ 20) Circuito SESI 26 - Duque de Caxias: Clarice Falcão (20h - R$ 34) 26 - Jacarepaguá: Mulheres em Pixinguinha (21h - R$ 12) 27 - Jacarepaguá: Clarice Falcão (20h - R$ 34) 27 - Duque de Caxias: Mulheres em Pixinguinha (20h - R$ 12)

MIXX: 20 - Qinho Canta Marina Lima – Soma Hub / Duque de Caxias (18h – R$ ) 20 - Baile Charme de Madureira: 27 Anos – Viaduto de Madureira (22h – R$ 10 1º lote, 15 2º lote) 20 - Paranoia Musique: Cubüs / Poëtika – Espaço Multifoco / Lapa (23h – R$ 20) 20 - Cacife Clandestino – Boiler Rio / Centro (23h – R$ 40 1º lote, 50 2º lote) 20 - 20 Anos do Heavy Duty: Unnature / Evil Inside / Último Sopro / Ambstract – Praça da Bandeira (23h – R$ 10) 21 - Canto Cego – Centro Cultural Laurinda Santos / Santa Teresa (13h – R$ 20) 21 - Contando Bicicletas / Chico de Barro / Relva – Santê Hostel / Santa Teresa (13h – R$ 15) 21 - Lithos Rock Fest: Pumpkinhead / Mavericks / Purano – Calabouço / Vila Isabel (19h – R$ 10) 21 - Hip Hop Lapa – Rua Joaquim Silva (16h – grátis) 21 - Qinho Canta Marina Lima – Mormaço / Nova Iguaçu (18h – grátis) 21 - Rock Fest: Golpe Certo / Old Kitchen / The Queen And The Jacks – Espaço Bel Maciel / Maria da Graça (18h – R$ 10) 24 - Luciana Mello – FM Hall / Centro (19h – grátis) 24 - Renaissance: Songs For All Times – Teatro Municipal de Niterói (20h – R$ ) 27 - Esteban Tavares / Amplifica / Plano B – Planet Music / Cascadura (17h – R$ 25 1° lote, 35 2° lote, 45 na hora) 27 - Festa Demons Over Gotham – Porto Pirata / Praça da Bandeira (22h – grátis) 

 VEM AI: Festival Varilux de Cinema Francês 2017 De 7 a 21 de junho em mais de 55 cidades brasileiras (informações sujeitas a alteração): Águas Claras (DF), Aracaju (SE), Barretos (SP), Barueri (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG),Blumenau (SC), Buzios (RJ), Brasilia (DF), Campinas (SP), Caxambu (MG), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS),Caxambu(MG), Cotia (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE),Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Juiz de Fora (MG), Jundiaí (SP), Londrina (PR), Macaé (RJ), Maceió (AL), Manaus (AM), Maringá (PR), Mossoró (RN), Natal (RN), Niterói (RJ), Nova Friburgo (RJ), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Verde (GO),Salvador (BA), Santa Maria (RS), Santos (SP), São Carlos (SP), São José dos Campos (SP), São José do Rio Preto (SP), São Luiz (MA), São Paulo (SP), Theresina (PI), Vitória (ES), Volta Redonda (RJ)

RENAISSANCE VEM AO BRASIL EM 2017   Com quase 50 anos de estrada, o grupo que foi pioneiro do rock progressivo britânico vem ao Brasil em maio de 2017. Curitiba (Teatro Guaíra), dia 24, São Paulo (Espaço das Américas) no dia 25, Rio de Janeiro (Vivo Rio) no dia 26, Porto Alegre (Auditório Araújo Vianna), dia 27, e Belo Horizonte (Palácio das Artes), dia 28

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017 ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ O Cine Joia Copacabana, em parceria com o Instituto Goethe/rj, começa a exibir a partir do dia 18 de maio, indo até o dia 31 de maio, sete filmes alemães inéditos em mais uma edição da Mostra Joias do Cinema Alemão. Nessa 4a edição, novamente com curadoria da equipe de Programação do Cine Joia, o projeto volta a trazer filmes alemães inéditos no circuito carioca e que nunca chegaram ao circuito exibidor brasileiro.



Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

UMMAGUMA THE BRAZILIAN PINK FLOYD VOLTA AO PALCO DO METROPOLITAN   Considerada pela crítica como o melhor cover do Pink Floyd no Brasil, a banda faz show no dia 19 de maio com a turnê You Gotta Be Crazy.

Mostra 'As marionetes de Jirí Trnka': Caixa Cultural RJ exibe filmes do "Walt Disney do Leste Europeu", inéditos no Brasil, a partir de 16 de maio



Aventura Antonioni   Retrospectiva completa do cineasta italiano Michelangelo Antonioni com  curtas e longas-metragens, documentários e ficções, além de aula magna e debate                     CCBB Rio de Janeiro – 26 de abril a 22 de maio                    CCBB São Paulo – 26 de abril a 22 de maio | CineSesc (SP) – 11 a 17 de maio                   CCBB Brasília – 3 a 29 de maio  
(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers