Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

Consoladores dos solitários

É a tradução para o português do título do novo disco dos Raconteurs, que, apesar dos cuidados que Jack White teve com o seu lançamento, anunciado em cima da hora e planejado para sair em todas as mídias ordenadamente (primeiro o vinil, depois o CD, depois o download online) acabou vazando, ainda que eles tenham segurado para a imprensa receber junto com os fãs. São os novos tempos, Jack. Vai ver alguem do estúdio ou da gravadora levou um por fora, sacumé?

Waaal, é o disco? Mais longo e, a principio, não tão empolgante quanto o primeiro, "Broken boy soldiers", embora mantenha aquele climão de rock clássico dos anos 70, tocado com instrumentos vintage, e seja bacana, no fim das contas. Confesso que, embora seja fã dos White Stripes, o último disco de Jack com a "mana" Meg não teve um bom fator replay no meu som e mp3. E acho que este dos Raconteurs tá indo pelo mesmo caminho. Mas preciso de mais uns dias pra afirmar isso. No momento, to mais chegado nos novos do Mo…

Return to rave

Tava ouvindo com calma o novo disco do Moby, "Last night", e tive uma agradavel surpresa. Ele voltou aos climas do começo da carreira, quando usava aqueles teclados energeticos, de linha rave quase trance, instrumentais viajantes e vocais femininos convidados (vivos ou sampleados). Pq Moby so começou a cantar em seus discos apos o sucesso de "Play". Até então, era sempre assim, essa coisa ora soturna, ora eufórica. Não sei se isos é um retrocesso, mas Moby tava enveredando por um caminho quase de cantor de música pra elevador e acho que sacou isso a tempo. E eu prefiro esse clima go, next to the e ou everything is wrong. Ate pq, ninguem fez esse tipo de som hoje.

O titulo do álbum tbm é um caô. Não tem qq conexão com essa leve onda disco-retrô, nada soa parecido com Hercules & Love Affair, por exemplo, que foi o q imaginei antes de ouvir (tipo, last night a dj saved my life). Só o primeiro single, "Disco lies", tem um leve toque disco diva. Aliás, o cl…

Bife com tutu é pura alegria!

Eles também são de Athens, Georgia, como o R.E.M. e seu vocalista também é gay. Mas o B-52´s foi por outro caminho. Se radicou em Nova York e se tornou um dos ícones da new wave dos anos 80, criando parametros para o genero (roupas coloridas, musicas alegres) e nos dando um dos maiores guitarristas lo-fi do mundo, o falecido Ricky Wilson. Após dois discos que entram em qualquer lista de melhores do rock, o amarelo e o vermelho, a banda veio ao primeiro rockinrio, gravou um disco cabeça produzido por David Byrne (Mesopotamia), viveu a perda de Ricky, parou, deu a primeira volta por cima no começo dos 90´s com "Love shack" (seu primeiro sucesso mainstream), voltou ao Brasil, deu mais um tempo, e agora reaparece com outra volta por cima, "Funplex", um disco que é puro B-52´s, nao fosse a falta que a guitarra de Ricky faz.

Poizé. Aqui está mais um grupo essencial que reaparece com um bom disco (sem que isso denote qualquer nostalgia, já que eles nunca foram embora), ass…

Life in Japan

A sonoridade da música eletrônica era tão a frente de seu tempo que, quando ouvimos hoje discos do Kraftwerk, gravados há mais de 30 anos, ou trabalhos de grupos tecno-pop britânicos dos 80 (como Visage, p ex), parece que estamos ouvindo o novissimo álbum de alguma banda da semana. O que mudou mesmo foi a acessibilidade e portabilidade dos equipamentos, pois os padrões já estavam todos lá.

E foi com esse misto de surpresa e alguma saudade que mergulhei numa coletanea da banda inglesa Japan, que apareceu ali na virada dos 70 para 80, bem a tempo de ser chamada de new romantic e também de tecno-pop, antes até do Duran Duran, Ultravox e similares. Tudo no Japan era moderno e futurista: o visual, as programações, as letras. O cantor/letrista/dândi David Sylvian chorava a la Brian Ferry e criava letras sofisticadas como Bowie, misturando romance, oriente e tecnologia. A banda, conduzida pelo baixista Mick Karn (que depois trabalharia com Peter "Bauhaus" Murphy no Dali´s Car), era…

No movimento dos olhos

TO RALANDO NO FERIADÃO, LOGO HJ QUE SAIU UMA LUA DAQUELAS, AMENIZADO PELO BOM AR CONDICIONADO DA REDAÇÃO (TEM POUCA GENTE) E PELO NOVO DO R.E.M., "ACCELERATE". CONFESSO QUE JA TINHA DESISTIDO DA BANDA NOS DOIS ÚLTIMOS DISCOS. A ULTIMA VEZ QUE FALEI DELES AQUI FOI POR CONTA DE UMA COLETANEA. MAS ESSE DISCO NOVO É BACANA, PQ REMETE AOS PRIMEIROS, NÃO NO SENTIDO NOSTÁLGICO. É UM DISCO QUE MAL DURA MEIA HORA, REPLETO DE FAIXAS RAPIDINHAS E OUTRAS NEM TANTO, MAS NUNCA REPETINDO UMA CERTA FÓRMULA A QUAL A BANDA TINHA SE APRISONADO DESDE MEADOS DA DÉCADA PASSADA, PÓS-HIT "SHINNY HAPPY PEOPLE" (QUE TOCA ATÉ EM CASA DE FESTA). É UM DISCO QUE VALE ACIONAR O REPLAY/SHUFFLE, OUVIR PELO MENOS UMAS TRES, QUATRO VEZES DIRETO. CONTINUA SENDO REM, A VOZ DO MICHAEL, O ACOMPANHAMENTO DOS OUTROS DOIS (BERRY SAIU, LEMBRAM?), MAS COM UM FRESCOR QUE FAZIA TEMPO QUE NAO ROLAVA. NADA DE OVER PRODUÇÃO. RECOMENDO QUE BAIXEM DJÁ!

Punk is totally dead!

Lembram quando comentei aqui ano passado daquele modelo de All Star hi-top dos Ramones que vi numa loja de NYC? Pois a coisa ficou pior. A Converse lançou agora dois modelos baseados em Kurt Cobain! Os fãs estão reclamando da parada lá fora, mas os tênis já estão à venda nos US e UK com permissão de Courtney Love. O dos Ramones era até bacaninha, mas estes do Kurt parecem coisa de playsson.
*Viu só, seu Kurt mané, morrestes em vão...

Abrir com... BSPlayer (updated)

Eis alguns dos ultimos filmes baixados/vistos:

The mist: até que enfim um filme baseado em Stephen King que funciona! O mais assustador sci-fi/terror que vi ate agora, fora Cloverfield. Estréiaqui dia 4 de abril. ****

Walk hard: falsa bio de um artista ficticio chamado Dewey Cox que mistura elementos de Johnny Cash, Ray Charles e até de Brian Wilson (Beach Boys). É bem feito, tem bom elenco, mas realmente não decola. Rola até ponta de Jack White como Elvis! ** 1/2

Gone baby gone: quem diria que Ben Affleck iria dirigir um filme bom como esse! Trata de sequestro de criancinha+pedofilia. ****

Jumper: apesar de ser um tanto corrido e frenetico, um bom filme no estilo HQ. Parece um piloto de uma série por vir. ***

Awake: o q aconteceria se vc nao dormisse durante uma operação de peito aberto e sentisse todas as dores e ouvindo tudo? **

Finishing the game: falso doc sobre o ultimo filme de bruce lee, game of death, que ficou incompleto. entao, produtores tentam achar um sósia para terminar o fil…

Previously on...

...CHEGA UM HELICOPTERO NA ILHA COM TRES PESSOAS DENTRO, ENTRE ELES UMA ESPECIE DE CIENTISTA. ELES TEM LIGAÇÃO COM AQUELA DONA QUE CAIU DE PARA-QUEDAS LA NO FINAL DA ULTIMA TEMPORADA E POSTERIORMENTE FOI MORTA POR LOCKE. MAS ELES NÃO ESTÃO LÁ EXATAMENTE PARA RESGATAR OS NAUFRAGOS SOBREVIVENTES DO OCEANIC... COM A MAIORIA DA NARRATIVA EM FLASH FOWARD, DESCOBRIMOS QUE BEN É BEM MAIS FILHO DA PUTA DO QUE SUPOMOS E QUE TEM UMA LIGAÇÃO BIZARRA COM AQUELA DOUTORA LOURA. NESSE INTERIM, SAHID E ERIC CLAPTON VÃO DE HELICOPTERO PARA UM NAVIO ATRACADO NA COSTA DA ILHA. LÁ, ACONTECE UM DOS MELHORES EPISODIOS DE TODA ESSA TEMPORADA, QUE TERÁ APENAS OITO CAPITULOS AGORA, E DEPOIS DE UMA PAUSA (POR CONTA DA GREVE DOS ROTEIRISTAS) VOLTARÁ COM MAIS OITO, TRAZENDO MAIS RESPOSTAS. NESSA QUINTA ROLA O OITAVO E ÚLTIMO DESSE PERÍODO. ATÉ AGORA, FECHAMOS A CONTA DE QUEM SÃO OS ÚNICOS SEIS DA OCEANIC QUE SAIRÃO DA ILHA!!!

C´est comme ça!

Nunca me identifiquei com essas festas de anos 80 pq o q toca nelas não é o q eu ouvia na época. Não entendo pq só o lado trash se sobressai e pq as pessoas gostam de ouvir músicas horriveis. Tinha tanta coisa mais legal na época. Por isso, não vou e nem toco. A não ser, esporadicamente, numa festa revival de Cubatão, e mesmo assim na sala 2, pq ali dá pra rolar os techno-pop e as coisas mais estranhas q realmente tocavam no extinto antro de Copacabana, como Test Dept, Visage, Neubauten, Fields of Nephilim e também o new wave pop francês.

Passei esse finde ouvindo gemas desse pop kitsch, como Les Rita Mitsouko, Niagara, Caroline Loeb, L´Affaire Louis Trio, Eli Medeiros e outros. Incrivel como ainda soam atuais, meio electroclash. Na época namorei uma french girl q tinha todos esses discos e introduzimo-nos no Cubatão e daí já tinha formado uma galera q passou a tocar isso tbm em festas caseiras. Da lista, só o Rita Mitsouko (foto) foi adfiante, gravou vários discos, teve clipe na MTV…

Fala, Daniel!

Hoje à tarde fui no Sheraton do Vidigal conversar com alguém do Interpol. A principio, seria o Paul, o vocalista, mas quem acabou aparecendo foi o Daniel, o guitarrista. E vestido a caráter com seu terninho e camisa social, apesar do abafado do dia. Ele foi bem contido na conversa, sem querer posar de nice guy. Só relaxou no final, quando me perguntou se era fácil encontrar com o Caetano Veloso na cidade e eu apontei pra ele a praia de Ipanema, onde o baiano mora. Mas respondeu a tudo na boa e deu uma ou duas risadas em alguns momentos:

-- Depois do último show no Brasil vamos para casa descansar e em cerca de quatro meses faremos shows no Japão, Nova Zelandia e Austrália para finalizar esta turnê.

-- Foi legal tocar no Madison Square Garden. Tive que ficar concentrado pra não pensar que estávamos tocando num dos lugares mais famosos do mundo. Foi lindo tocar lá. Eu ficava olhando para o teto tentando não prestar atenção naquela multidão.

-- Foi muito legal fazer uma turnê mundial, conhe…

Adicionar à lista de sincronização...

... os seguintes arquivos de mp3 foram adicionados e ouvidos:

-Third, Portishead = muito mais neurótico e sombrio do que os discos anteriores. Os scratchs deram lugar a efeitos especiais assustadores. E tem até intro em português! Não ouça no escuro...

-The odd couple, Gnarls Barkley = parece uma continuação do disco anterior deles, o que não é demérito, já que o trabalho dos caras é bom pra caráter. Mas o primeiro era melhor...

-Rockferry, Duffy = uma cantorinha loura inglesa que só existe por causa do sucesso de Amy Winehouse. Faz um som estilo motown anos 60, mas soa meio bore. Parei na quarta ou quinta faixa...

-HAARP, Muse = gravado ao vivo ano passado na Wembely Arena, em Londres. Toda a grandiloqüência épica do Muse que leva os fãs à catarse (dá pra ouvir tudinho). Mal posso esperar o DVD!

-Vampire Weekend, idem = mais uma banda bacana que vem do Brooklyn, NY (mas não grava pela DFA), que usa até guitarras africanas no som. Estarão neste sábado no Saturday Night Live (o gringo), …

teste do buzão com ar

Nestes dias de calor intenso, tenho andado menos pelas ruas da cidade (bike, só cedinho), então tenho feito mais uso do onibus com ar condicionado. não os frescões tradicionais, mas estes de linhas comuns. e notei algo bem estranho: apesar dos preços diferenciados, dependendo da linha, o tal ar condicionado é só engana trouxa. os onibus da empresa real, por exemplo (quase todos vão pra rodoviária, saindo de gavea, leblon ou são conrado), que me deixam perto do trabalho, não apenas custam mais caro, $ 2,40, como são os que mais esquentam, dependendo do modelo do carro (já aprendi quais evitar). já os da empresa que passa na minha rua, um de cor vermelha, que me serve pouco, são ainda piores. vc sai de lá suando. era melhor abrir as janelas. os que realmente gelam a ponto de vc usar casaco (menos no caso dos microonibus, que apenas jogam um ventinho fresco) são os da empresa são silvestre, que dominam as linhas circulares da zona sul. e são mais baratos, $ 2,25. já dei uma olhada no pai…

Faces

Alguem aí já viu ou brincou de liveface, aquele lance que consiste em pegar a capa de um disco de vinil e transformar em sua cara ou parte do corpo? Não é novidade, mas tá cada vez mais popular na internet e tem gente que faz umas combinações muito bacanas. Se você não conhece, aqui vão alguns excemplos. Aproveite e vá naquele sebo, cate a coleção dos seus pais ou comece a sua. Sua imaginação é o limite. *se já tiver alguma, mande q a gente postaqui.

Musos de arena

NUNCA FUI MUITO APRECIADOR DE SHOWS PIROCTECNICOS, DESSAS COISAS DE ARENA MEGALOMANIACAS COM TUDO EXPLODINDO. É SEMPRE UM LANCE TÃO GRANDE QUE NOS TORNA APENAS PARTE DO CENÁRIO. PREFIRO GIGS INTIMISTAS. MAS, ABRO EXCEÇÃO HONROSA PARA A BANDA INGLESA MUSE. É O MEGASHOW QUE EU MAIS QUERIA VER NESTE MOMENTO (QUASE VI NAS ULTIMAS FERIAS EM NY, PERDI POR UMA SEMANA!). HA DOIS ANOS, JA TINHA TIDO ESSA SENSAÇÃO QUANDO VIU UM DVD DELES AO VIVO, EM GLASTONBURY. AGORA, ENQUANTO ESCUTO UM ARQUIVO BAIXADO DE UM SHOW RECENTE DELES NA WEMBLEY ARENA, SINTO UMA VONTADE ENORME DE ESTAR LÁ, NA MULTIDÃO, LEVANDO AQUELE SOM PODEROSO NA CARA E COM TODAS AS LUZES PISCANDO E TUDO EXPLODINDO NO FINAL. PQ AS MUSICAS DELES SE PRESTAM A ISSO. É UMA PARADA ÉPICA, MISTO DE HEAVY, PROG, MEIO ELETRONICO, COM O BELLAMY CHORANDO E GRITANDO E SEUS DOIS ASSECLAS MANDANDO VER (É UM TRIO COM SOM DE MULTIDÃO). MUUUUSSSEEEEE!!!!!

jewish girls do it better!

ESTREOU NO SONY, TERÇA, 22H, O THE SARAH SILVERMAN PROGRAM.

HITCH ME!

COMO FÃ DE CINEMA ADORO "COLECIONAR" DIRETORES E SUAS FILMOGRAFIAS. MEU TOP É KUBRICK, MAS O QUE PRIMEIRO ME DESPERTOU PRA ISSO FOI O HITCHCOCK. DESDE PEQUENO, NAS MADRUGADAS DA TV (QUANDO NÃO HAVIA INTERNET E TV A CABO, ERASSIM QUE EU ZUMBIZAVA), ME ACOSTUMEI A VER CRIME, MISTÉRIO E SUSPENSE ENVOLVENDO BELAS MULHERES E GALÃS BEM VESTIDOS. VERTIGO FOI O QUE MAIS ME IMPRESSIONOU. POIS BEM, A VANITY FAIR DO MÊS VEM COM UM ENSAIO BACANA BASEADO NOS MELHORES MOMENTOS DE FILMES DE HITCH COM ATORES DE HOJE REVIVENDO AS CENAS EM FOTOS REFEITAS POR QUATRO DIFERENTES ARTISTAS A PARTIR DAS ORIGINAIS). SE QUISER COMPRAR A REVISTA, TA NAS IMPORTADORAS POR ENTRE 25 E 34 CONTOS (DEPENDE DA DATA, AVIÃO/NAVIO). DEVERIAM VIR NUM CADERNO À PARTE, PQ A DOBRA DA GROSSA REVISTA INCOMODA. MAS AINDA BEM QUE EXISTE A INTERNET.

CLIQUEM NO TÍTULO DESTE POST E COPIEM AS SUAS FAVORITAS DO SITE DONDE TIREI ESTAS, SEM DOBRAS E EM ALTA RESOLUÇÃO...

*selecionei mimhas favoritas: Jodie Foster em "Os páss…