Pages

Saturday, March 29, 2008

Consoladores dos solitários


É a tradução para o português do título do novo disco dos Raconteurs, que, apesar dos cuidados que Jack White teve com o seu lançamento, anunciado em cima da hora e planejado para sair em todas as mídias ordenadamente (primeiro o vinil, depois o CD, depois o download online) acabou vazando, ainda que eles tenham segurado para a imprensa receber junto com os fãs. São os novos tempos, Jack. Vai ver alguem do estúdio ou da gravadora levou um por fora, sacumé?

Waaal, é o disco? Mais longo e, a principio, não tão empolgante quanto o primeiro, "Broken boy soldiers", embora mantenha aquele climão de rock clássico dos anos 70, tocado com instrumentos vintage, e seja bacana, no fim das contas. Confesso que, embora seja fã dos White Stripes, o último disco de Jack com a "mana" Meg não teve um bom fator replay no meu som e mp3. E acho que este dos Raconteurs tá indo pelo mesmo caminho. Mas preciso de mais uns dias pra afirmar isso. No momento, to mais chegado nos novos do Moby, B-52s e R.E.M...
Friday, March 28, 2008

Return to rave


Tava ouvindo com calma o novo disco do Moby, "Last night", e tive uma agradavel surpresa. Ele voltou aos climas do começo da carreira, quando usava aqueles teclados energeticos, de linha rave quase trance, instrumentais viajantes e vocais femininos convidados (vivos ou sampleados). Pq Moby so começou a cantar em seus discos apos o sucesso de "Play". Até então, era sempre assim, essa coisa ora soturna, ora eufórica. Não sei se isos é um retrocesso, mas Moby tava enveredando por um caminho quase de cantor de música pra elevador e acho que sacou isso a tempo. E eu prefiro esse clima go, next to the e ou everything is wrong. Ate pq, ninguem fez esse tipo de som hoje.

O titulo do álbum tbm é um caô. Não tem qq conexão com essa leve onda disco-retrô, nada soa parecido com Hercules & Love Affair, por exemplo, que foi o q imaginei antes de ouvir (tipo, last night a dj saved my life). Só o primeiro single, "Disco lies", tem um leve toque disco diva. Aliás, o clipe não censurado é muito bom. Mostra a vingança de um frang0 contra o coronel do kentucky fried chicken (tudo meio disfarçado pra evitar processo, claro, parece q foi filmado no méxico). a versão não censurada acaba numa carnificina com muito jorro de sangue da ave contra o facinora. A que vi no VH1 não tem nada disso, logo, procurem a outra, q vale a pena ver. Mas nao tira a minha fome por um balde do KFC (rs)

==== o que richard hall me disse (highlights):

- ele ta cansado de excursionar com banda, então no momento vai atuar mais como dj, como no começo. com "disco lies" ele quis fazer uma especie de album tematico, tentando reproduzir uma noite de música dançante em nova york nos últimos 30 anos, começando o chill in com old disco, a la 70s, esquentando com rave e acid tunes e terminando com o chill out ambiente. é assim que o disco se desenrola...

*leia a entrevista completa sexta que vem no RF
Wednesday, March 26, 2008

Bife com tutu é pura alegria!


Eles também são de Athens, Georgia, como o R.E.M. e seu vocalista também é gay. Mas o B-52´s foi por outro caminho. Se radicou em Nova York e se tornou um dos ícones da new wave dos anos 80, criando parametros para o genero (roupas coloridas, musicas alegres) e nos dando um dos maiores guitarristas lo-fi do mundo, o falecido Ricky Wilson. Após dois discos que entram em qualquer lista de melhores do rock, o amarelo e o vermelho, a banda veio ao primeiro rockinrio, gravou um disco cabeça produzido por David Byrne (Mesopotamia), viveu a perda de Ricky, parou, deu a primeira volta por cima no começo dos 90´s com "Love shack" (seu primeiro sucesso mainstream), voltou ao Brasil, deu mais um tempo, e agora reaparece com outra volta por cima, "Funplex", um disco que é puro B-52´s, nao fosse a falta que a guitarra de Ricky faz.

Poizé. Aqui está mais um grupo essencial que reaparece com um bom disco (sem que isso denote qualquer nostalgia, já que eles nunca foram embora), assim como o R.E.M. Cindy, Kate, Fred e Keith continuam mandando bem, apesar do tempo. E continuam fazendo um pop surreal, meio espacial, kitsch, sexual, juvenil. Eles já contaram que no planeta Claire todo mundo tem cabelo rosa, ja nos levaram a 35 milhas a leste de Venus, fizeram uma festa farofa na praia ao som de "rock lobster" e nos apresentaram um poodle bizarro chamado quiche lorraine. Agora citam Fellini com julieta dos espíritos, falam do amor no ano 3000 e pedem pra festas continuar rolando. Caray, como o bife com tutu continua divertido e dançante. So, let´s party like it´s 1982!!!

*os remixes de Funplex são assinados por CSS, Peaches e Scissor Sisters. Tudo a ver!

= umas coisas que kate me disse e não couberam na entrevista que saiu neste domingo no grobo:

- para colaborar com o meio ambiente, qndo estao em turne nos eua usam um onibus movido a energia solar em vez de avião. tbm so usam agua mineral embaladas de forma alternativa, nada de garrafas plasticas. na atual turne beneficente true colors (criada por cyndi lauper, que rola entre maio e julho), estao com eles no lineup indigo girls, tegan & sara, joan armatrading, joan jett e regina spektor...
Monday, March 24, 2008

Life in Japan

A sonoridade da música eletrônica era tão a frente de seu tempo que, quando ouvimos hoje discos do Kraftwerk, gravados há mais de 30 anos, ou trabalhos de grupos tecno-pop britânicos dos 80 (como Visage, p ex), parece que estamos ouvindo o novissimo álbum de alguma banda da semana. O que mudou mesmo foi a acessibilidade e portabilidade dos equipamentos, pois os padrões já estavam todos lá.

E foi com esse misto de surpresa e alguma saudade que mergulhei numa coletanea da banda inglesa Japan, que apareceu ali na virada dos 70 para 80, bem a tempo de ser chamada de new romantic e também de tecno-pop, antes até do Duran Duran, Ultravox e similares. Tudo no Japan era moderno e futurista: o visual, as programações, as letras. O cantor/letrista/dândi David Sylvian chorava a la Brian Ferry e criava letras sofisticadas como Bowie, misturando romance, oriente e tecnologia. A banda, conduzida pelo baixista Mick Karn (que depois trabalharia com Peter "Bauhaus" Murphy no Dali´s Car), era afinada e rica em arranjos, indo além da batida seca e repetitiva do synth-pop.


Redescobri o Japan quando, na minha última vez na Matriz, Tito tava rolando "Life in Tokyo" na pista. Se alguém dissesse que era um grupo novo da Gigolo, qualquer um acreditaria. Baixe também "Quiet life", o single mais moderno dos últimos 28 anos. Inacreditável como é fresh!
Friday, March 21, 2008

No movimento dos olhos


TO RALANDO NO FERIADÃO, LOGO HJ QUE SAIU UMA LUA DAQUELAS, AMENIZADO PELO BOM AR CONDICIONADO DA REDAÇÃO (TEM POUCA GENTE) E PELO NOVO DO R.E.M., "ACCELERATE". CONFESSO QUE JA TINHA DESISTIDO DA BANDA NOS DOIS ÚLTIMOS DISCOS. A ULTIMA VEZ QUE FALEI DELES AQUI FOI POR CONTA DE UMA COLETANEA. MAS ESSE DISCO NOVO É BACANA, PQ REMETE AOS PRIMEIROS, NÃO NO SENTIDO NOSTÁLGICO. É UM DISCO QUE MAL DURA MEIA HORA, REPLETO DE FAIXAS RAPIDINHAS E OUTRAS NEM TANTO, MAS NUNCA REPETINDO UMA CERTA FÓRMULA A QUAL A BANDA TINHA SE APRISONADO DESDE MEADOS DA DÉCADA PASSADA, PÓS-HIT "SHINNY HAPPY PEOPLE" (QUE TOCA ATÉ EM CASA DE FESTA). É UM DISCO QUE VALE ACIONAR O REPLAY/SHUFFLE, OUVIR PELO MENOS UMAS TRES, QUATRO VEZES DIRETO. CONTINUA SENDO REM, A VOZ DO MICHAEL, O ACOMPANHAMENTO DOS OUTROS DOIS (BERRY SAIU, LEMBRAM?), MAS COM UM FRESCOR QUE FAZIA TEMPO QUE NAO ROLAVA. NADA DE OVER PRODUÇÃO. RECOMENDO QUE BAIXEM DJÁ!
Thursday, March 20, 2008

Punk is totally dead!


Lembram quando comentei aqui ano passado daquele modelo de All Star hi-top dos Ramones que vi numa loja de NYC? Pois a coisa ficou pior. A Converse lançou agora dois modelos baseados em Kurt Cobain! Os fãs estão reclamando da parada lá fora, mas os tênis já estão à venda nos US e UK com permissão de Courtney Love. O dos Ramones era até bacaninha, mas estes do Kurt parecem coisa de playsson.
*Viu só, seu Kurt mané, morrestes em vão...

Tuesday, March 18, 2008

Abrir com... BSPlayer (updated)


Eis alguns dos ultimos filmes baixados/vistos:

The mist: até que enfim um filme baseado em Stephen King que funciona! O mais assustador sci-fi/terror que vi ate agora, fora Cloverfield. Estréiaqui dia 4 de abril. ****

Walk hard: falsa bio de um artista ficticio chamado Dewey Cox que mistura elementos de Johnny Cash, Ray Charles e até de Brian Wilson (Beach Boys). É bem feito, tem bom elenco, mas realmente não decola. Rola até ponta de Jack White como Elvis! ** 1/2

Gone baby gone: quem diria que Ben Affleck iria dirigir um filme bom como esse! Trata de sequestro de criancinha+pedofilia. ****

Jumper: apesar de ser um tanto corrido e frenetico, um bom filme no estilo HQ. Parece um piloto de uma série por vir. ***

Awake: o q aconteceria se vc nao dormisse durante uma operação de peito aberto e sentisse todas as dores e ouvindo tudo? **

Finishing the game: falso doc sobre o ultimo filme de bruce lee, game of death, que ficou incompleto. entao, produtores tentam achar um sósia para terminar o filme. ***

Ainda por ver: fat girls, lars and the real girl, My blueberry nigths, O orfanato, counterfeiters (oscar melhor filme estrangeiro), la vie en rose, 4 semanas..., kite runner, 27 dresses, candy, The air I breathe, boarding gate e penelope. Alguém ai já viu algum destes?
Monday, March 17, 2008

Previously on...

...CHEGA UM HELICOPTERO NA ILHA COM TRES PESSOAS DENTRO, ENTRE ELES UMA ESPECIE DE CIENTISTA. ELES TEM LIGAÇÃO COM AQUELA DONA QUE CAIU DE PARA-QUEDAS LA NO FINAL DA ULTIMA TEMPORADA E POSTERIORMENTE FOI MORTA POR LOCKE. MAS ELES NÃO ESTÃO LÁ EXATAMENTE PARA RESGATAR OS NAUFRAGOS SOBREVIVENTES DO OCEANIC... COM A MAIORIA DA NARRATIVA EM FLASH FOWARD, DESCOBRIMOS QUE BEN É BEM MAIS FILHO DA PUTA DO QUE SUPOMOS E QUE TEM UMA LIGAÇÃO BIZARRA COM AQUELA DOUTORA LOURA. NESSE INTERIM, SAHID E ERIC CLAPTON VÃO DE HELICOPTERO PARA UM NAVIO ATRACADO NA COSTA DA ILHA. LÁ, ACONTECE UM DOS MELHORES EPISODIOS DE TODA ESSA TEMPORADA, QUE TERÁ APENAS OITO CAPITULOS AGORA, E DEPOIS DE UMA PAUSA (POR CONTA DA GREVE DOS ROTEIRISTAS) VOLTARÁ COM MAIS OITO, TRAZENDO MAIS RESPOSTAS. NESSA QUINTA ROLA O OITAVO E ÚLTIMO DESSE PERÍODO. ATÉ AGORA, FECHAMOS A CONTA DE QUEM SÃO OS ÚNICOS SEIS DA OCEANIC QUE SAIRÃO DA ILHA!!!
Sunday, March 16, 2008

C´est comme ça!


Nunca me identifiquei com essas festas de anos 80 pq o q toca nelas não é o q eu ouvia na época. Não entendo pq só o lado trash se sobressai e pq as pessoas gostam de ouvir músicas horriveis. Tinha tanta coisa mais legal na época. Por isso, não vou e nem toco. A não ser, esporadicamente, numa festa revival de Cubatão, e mesmo assim na sala 2, pq ali dá pra rolar os techno-pop e as coisas mais estranhas q realmente tocavam no extinto antro de Copacabana, como Test Dept, Visage, Neubauten, Fields of Nephilim e também o new wave pop francês.

Passei esse finde ouvindo gemas desse pop kitsch, como Les Rita Mitsouko, Niagara, Caroline Loeb, L´Affaire Louis Trio, Eli Medeiros e outros. Incrivel como ainda soam atuais, meio electroclash. Na época namorei uma french girl q tinha todos esses discos e introduzimo-nos no Cubatão e daí já tinha formado uma galera q passou a tocar isso tbm em festas caseiras. Da lista, só o Rita Mitsouko (foto) foi adfiante, gravou vários discos, teve clipe na MTV e por pouco não tocou aqui. São os pais de Viva la Fete: uma dupla sexualmente estranha com letras bizarras.
Thursday, March 13, 2008

Fala, Daniel!

Hoje à tarde fui no Sheraton do Vidigal conversar com alguém do Interpol. A principio, seria o Paul, o vocalista, mas quem acabou aparecendo foi o Daniel, o guitarrista. E vestido a caráter com seu terninho e camisa social, apesar do abafado do dia. Ele foi bem contido na conversa, sem querer posar de nice guy. Só relaxou no final, quando me perguntou se era fácil encontrar com o Caetano Veloso na cidade e eu apontei pra ele a praia de Ipanema, onde o baiano mora. Mas respondeu a tudo na boa e deu uma ou duas risadas em alguns momentos:

-- Depois do último show no Brasil vamos para casa descansar e em cerca de quatro meses faremos shows no Japão, Nova Zelandia e Austrália para finalizar esta turnê.

-- Foi legal tocar no Madison Square Garden. Tive que ficar concentrado pra não pensar que estávamos tocando num dos lugares mais famosos do mundo. Foi lindo tocar lá. Eu ficava olhando para o teto tentando não prestar atenção naquela multidão.

-- Foi muito legal fazer uma turnê mundial, conhecer a América do Sul... mas tento não ser um turista nos lugares, tento agir como local, não ter olhos de estrangeiro. Pena que só ficamos um ou dois dias nos lugares, mal dá para conhecer direito. Mas estamos gostando do Brasil.

-- Fiquei impressionando com o show em São Paulo, foi uma das melhores platéias que já tivemos, todo mundo cantou junto as primeiras músicas bem alto, estavam felizes, sorrindo, cantando alto. Achei isso muito bonito e nunca esquecerei.

-- Não alterou nada pra gente ir de uma gravadora pequena para uma major como a EMI. Fizemos extamente o disco que faríamos na gravadora menor. Se não fosse assim, não teríamos mudado de gravadora. Pra nós, no geral, não mudou absolutamente nada.

-- Não planejamos o que fazer, não temos a obrigação de ficar pensando em fazer um novo disco. Ele nasce quando é a hora. Nós somos quatro caras bem diferentes e sempre tentamos fazer um novo disco diferente do anterior, mas sem nada pré-determinado.

-- Não nos importa que as pessoas nos comparem com bandas inglesas dos anos 80, como Cure e Joy Division, pq nunca pensamos nisso qndo formamos a banda. Isso é coisa da imprensa, que interpreta o nosso som como quiser. Não damos bola pra isso.

-- Conheço LCD Soundsystem e TV on the Radio, são das melhores bandas de Nova York, mas não fico tentando conhecer tudo o que há de novo em Nova York, conheço as bandas naturalmente, sem seguir nenhuma moda, querendo saber quem é a novidade.

*na hora da foto sem foco, Daniel fez questão de posar de lado...

**e o show na fu(n)dição, hein? q porcaria de som. e a chuva invadindo o lugar e parando o show perto do final? que anti-clímax. e que vergonha!!!
Tuesday, March 11, 2008

Adicionar à lista de sincronização...


... os seguintes arquivos de mp3 foram adicionados e ouvidos:

-Third, Portishead = muito mais neurótico e sombrio do que os discos anteriores. Os scratchs deram lugar a efeitos especiais assustadores. E tem até intro em português! Não ouça no escuro...

-The odd couple, Gnarls Barkley = parece uma continuação do disco anterior deles, o que não é demérito, já que o trabalho dos caras é bom pra caráter. Mas o primeiro era melhor...

-Rockferry, Duffy = uma cantorinha loura inglesa que só existe por causa do sucesso de Amy Winehouse. Faz um som estilo motown anos 60, mas soa meio bore. Parei na quarta ou quinta faixa...

-HAARP, Muse = gravado ao vivo ano passado na Wembely Arena, em Londres. Toda a grandiloqüência épica do Muse que leva os fãs à catarse (dá pra ouvir tudinho). Mal posso esperar o DVD!

-Vampire Weekend, idem = mais uma banda bacana que vem do Brooklyn, NY (mas não grava pela DFA), que usa até guitarras africanas no som. Estarão neste sábado no Saturday Night Live (o gringo), e sexta, numa entrevista exclusiva lá no Rio Fanzine.

-Hercules & Love Affair = mais um projeto bacana que vem lá do Brooklyn, NY (e grava pela DFA) e revisita a disco. Tocarão aqui no dia 18 de abril no Clube 69, em Ipanema. Mas será DJ set...
Friday, March 07, 2008

teste do buzão com ar

Nestes dias de calor intenso, tenho andado menos pelas ruas da cidade (bike, só cedinho), então tenho feito mais uso do onibus com ar condicionado. não os frescões tradicionais, mas estes de linhas comuns. e notei algo bem estranho: apesar dos preços diferenciados, dependendo da linha, o tal ar condicionado é só engana trouxa. os onibus da empresa real, por exemplo (quase todos vão pra rodoviária, saindo de gavea, leblon ou são conrado), que me deixam perto do trabalho, não apenas custam mais caro, $ 2,40, como são os que mais esquentam, dependendo do modelo do carro (já aprendi quais evitar). já os da empresa que passa na minha rua, um de cor vermelha, que me serve pouco, são ainda piores. vc sai de lá suando. era melhor abrir as janelas. os que realmente gelam a ponto de vc usar casaco (menos no caso dos microonibus, que apenas jogam um ventinho fresco) são os da empresa são silvestre, que dominam as linhas circulares da zona sul. e são mais baratos, $ 2,25. já dei uma olhada no painel de um desses onibus frio-quente, e notei que o motorista deixa em 29 graus. será que ele acha que o numeral maior significa mais frio (qndo é o contrário?), qndo o legal seria na base dos 22 graus. ou é recomendação dos donos da empresa pra ganhar mais e economizar na gasolina? me engana que eu gosto? não gosto!
Thursday, March 06, 2008

Faces


Alguem aí já viu ou brincou de liveface, aquele lance que consiste em pegar a capa de um disco de vinil e transformar em sua cara ou parte do corpo? Não é novidade, mas tá cada vez mais popular na internet e tem gente que faz umas combinações muito bacanas. Se você não conhece, aqui vão alguns excemplos. Aproveite e vá naquele sebo, cate a coleção dos seus pais ou comece a sua. Sua imaginação é o limite.
*se já tiver alguma, mande q a gente postaqui.
Wednesday, March 05, 2008

Musos de arena


NUNCA FUI MUITO APRECIADOR DE SHOWS PIROCTECNICOS, DESSAS COISAS DE ARENA MEGALOMANIACAS COM TUDO EXPLODINDO. É SEMPRE UM LANCE TÃO GRANDE QUE NOS TORNA APENAS PARTE DO CENÁRIO. PREFIRO GIGS INTIMISTAS. MAS, ABRO EXCEÇÃO HONROSA PARA A BANDA INGLESA MUSE. É O MEGASHOW QUE EU MAIS QUERIA VER NESTE MOMENTO (QUASE VI NAS ULTIMAS FERIAS EM NY, PERDI POR UMA SEMANA!). HA DOIS ANOS, JA TINHA TIDO ESSA SENSAÇÃO QUANDO VIU UM DVD DELES AO VIVO, EM GLASTONBURY. AGORA, ENQUANTO ESCUTO UM ARQUIVO BAIXADO DE UM SHOW RECENTE DELES NA WEMBLEY ARENA, SINTO UMA VONTADE ENORME DE ESTAR LÁ, NA MULTIDÃO, LEVANDO AQUELE SOM PODEROSO NA CARA E COM TODAS AS LUZES PISCANDO E TUDO EXPLODINDO NO FINAL. PQ AS MUSICAS DELES SE PRESTAM A ISSO. É UMA PARADA ÉPICA, MISTO DE HEAVY, PROG, MEIO ELETRONICO, COM O BELLAMY CHORANDO E GRITANDO E SEUS DOIS ASSECLAS MANDANDO VER (É UM TRIO COM SOM DE MULTIDÃO). MUUUUSSSEEEEE!!!!!
Tuesday, March 04, 2008

jewish girls do it better!


ESTREOU NO SONY, TERÇA, 22H, O THE SARAH SILVERMAN PROGRAM.
Sunday, March 02, 2008

HITCH ME!

COMO FÃ DE CINEMA ADORO "COLECIONAR" DIRETORES E SUAS FILMOGRAFIAS. MEU TOP É KUBRICK, MAS O QUE PRIMEIRO ME DESPERTOU PRA ISSO FOI O HITCHCOCK. DESDE PEQUENO, NAS MADRUGADAS DA TV (QUANDO NÃO HAVIA INTERNET E TV A CABO, ERASSIM QUE EU ZUMBIZAVA), ME ACOSTUMEI A VER CRIME, MISTÉRIO E SUSPENSE ENVOLVENDO BELAS MULHERES E GALÃS BEM VESTIDOS. VERTIGO FOI O QUE MAIS ME IMPRESSIONOU. POIS BEM, A VANITY FAIR DO MÊS VEM COM UM ENSAIO BACANA BASEADO NOS MELHORES MOMENTOS DE FILMES DE HITCH COM ATORES DE HOJE REVIVENDO AS CENAS EM FOTOS REFEITAS POR QUATRO DIFERENTES ARTISTAS A PARTIR DAS ORIGINAIS). SE QUISER COMPRAR A REVISTA, TA NAS IMPORTADORAS POR ENTRE 25 E 34 CONTOS (DEPENDE DA DATA, AVIÃO/NAVIO). DEVERIAM VIR NUM CADERNO À PARTE, PQ A DOBRA DA GROSSA REVISTA INCOMODA. MAS AINDA BEM QUE EXISTE A INTERNET.

CLIQUEM NO TÍTULO DESTE POST E COPIEM AS SUAS FAVORITAS DO SITE DONDE TIREI ESTAS, SEM DOBRAS E EM ALTA RESOLUÇÃO...

*selecionei mimhas favoritas: Jodie Foster em "Os pássaros", Charlize Theron em "DIal M for murder" e Marion Cotillard em "Psycho".

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 17 – Siriun / Gutted Souls / Obituary (EUA)  21 – Delain (HOL) 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 16 – Tempero Carioca 17 - Eddie 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo) 19 - Paris Jazz & Blues: Marcio Lott & Charles Marot Trio  26 - Paris Jazz & Blues: Carol Fazu

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 16 – Paulo Malaguti 22 - Andrea Dutra & Cacala Carvalho & Elisa Queirós: Salto Triplo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman Audio Rebel 17 - Ostra Brains / ‎Whatever Happened to Baby Jane (ES) 18 - Os Chás / Ente 19 - Altair Martins & Widor Santiago & Marcelo Magalhães Pinto & Didac Tiago & Roberto Rutigliano: Homenagem a Miles Davis & John Coltrane

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 16 - Didier Lockwood Trio (FRA)  17 - Antônio Carlos & Jocafi Convidam Ithamara Koorax (20h)  17 e 18 - Amaro Freitas (22h30) 22 - Banda Zil (20h) 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Ganjah Lapa 16 - Samba Que Elas Querem 17 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 22 - Conterrâneos 28 – Theozin

Sala Baden Powell 18 – Boca Livre 19 - Fhernanda Fernandes - Participação: Andréa França, Clarisse Grova, Nana Kozak, Ninah Jo, Sandra Duailib 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

KM de Vantagens Hall 17 e 18 – Marisa Monte & Paulinho da Viola

Praça da Apoteose 18 e 19 - DNCE / Bruno Mars

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 18 - Fugindo da Realidade / De Outono / Fall Back / Visceral Fear / We Are The Revenge  25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 19 - Folakemi / Jesuton / DJ Marcello MBGroove 20 – Mariene de Castro 21 – Terraço do Imperator: Jazz Pras Sete: Pimenta Jazz Trio 22 – Marcio Gomes 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 16 – Magali 17 – Carlos Uzêda 18 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 21 - Dagô 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski O Pecado Mora Ao Lado (Praça da Bandeira) 15 - Acidez (MEX) / Pós-Sismo / Juventude Maldita (SP) / Dissgrama  18 - Sétimo Andar / Circus / Roterdan / Pilfer

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 16 - Karla da Silva 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 16 - Fábrica Orquestra  23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime CCBB 18 - Madrugada no Centro: Larissa Luz - Participação: MV Bill & Caio Prado / Festas Soul de Santa, Trap'in, QXO  Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

Som no Deck T.T. Burger - Leblon 19h - grátis 16 - Os Camelos 23 - Pimenta Jazz Trio 30 - Qinho

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 17 - São Gonçalo: Cassiano & Trio Beija Flor (16h - grátis) 18 - Copacabana: Guilherme Pimenta Trio (16h - grátis) 19 - São Gonçalo: Monarco (16h - R$ 20) 20 - São João de Meriti: Ed Motta SOLO (16h - R$ 20) 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 17 – Santos – Praça XV 17 - Victor Bertrami Quarteto - Participação: Azymuth, Arthur Maia, Robertinho Silva, Kiko Continentino – Casa com a Música / Lapa 17 - Aether / Tempus Fugit – Lona Elza Osborne / Campo Grande 18 - Festival Rock no Parque: Bala N'Agulha / Dona Penha – Arena Dicró / Penha 18 - Wake The Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Magé Futebol Clube 19 - Surra (SP) / Plastic Fire / Halé / Triunfe – La Esquina / Lapa

25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

o MIMO, que chega a Olinda nesse fim de semana (17 a 19 de novembro).   É a última etapa de 2017 do festival – depois de passar por Portugal, Tirandentes, Ouro Preto, Paraty e Rio de Janeiro –, com 44 atrações gratuitas de música, cinema e educação.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

SHOW SOBREGAL - MARCELA MANGABEIRA Dia: 16 de novembro (quinta-feira) Horário: 20h Local: Teatro Municipal Café Pequeno Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2294-4480

50 ANOS DE CARREIRA: Antônio Carlos e Jocáfi convidam Ithamara Koorax Dia 17 de novembro (sexta) Blue Note Rio – Av. Borges de Medeiro, 1424 - Lagoa   SESSÃO: Sessão: 20 horas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Parque Villa-Lobos/SP recebe SlowKids em 18 de novembro     Evento gratuito busca desacelerar as crianças do universo tecnológico com um dia inteiro de brincadeiras tradicionais, teatro, literatura e música; “Kombi dos sonhos” será uma das novidades desta nona edição

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

'Cria', novo espetáculo de Alice Ripoll no grupo Suave, traz 'dancinha', dança contemporânea e funk ao Sergio Porto/HUMAITÁ e ao Centro Coreográfico. o trabalho estreia dia 17 com 10 dançarinos em uma mistura inovadora que também traz a dança afro, o afrofunk, o passinho, contato- improvisação e linguagem teatral de 17 a 20 de novembro de 2017 Horários: Sexta-feira - 21h                 Sábado - 21h                 Domingo - 20h                 Segunda-feira - 21h

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers