Pages

Tuesday, December 13, 2011

2011: WORK IN PROGRESS


Irei comentando e adicionando aqui, a medida em que for lembrando de 2011:

som: PJ HARVEY ('let england shake', melhor disco do ano, sem duvida alguma), LANA DEL REY (me impressionou pela voz, algumas tracks, álbum só em jan/2012), tUnE-YaRdS (na foto, do disco 'whokill', nao conhecia e gostei de primeira), novo do rapture, pouca coisa realmente me tocou na música, muita repetição...
vejam o clipe de 'bizness':



vivo: PORTISHEAD (nao ha nada parecido com essa banda ao vivo, nem voz mais angustiada e emocionante do que da beth gibbons, chorei), PRIMAL SCREAM (sen-sa-cio-nal!), LADYTRON (as meninas, de pertinho, sao demais), o resto foi muito hype...

via usb: HOMELAND (melhor serie dramatica, transforma '24' em coisa de criança), AMERICAN HORROR STORY (terror de qualidade na TV, com cenas de tapar os olhos) + dexter, misfits e fringe (continuam com a bola no alto) + game of thrones, melhor coisa da HBO em anos...

telão: MELANCHOLIA (me tocou e fez pensar, só nao ganhou Cannes pq o diretor disse umas besteiras, uma das melhores aberturas de filmes ever), DRIVE ANGRY 3D (muuuito divertido), X-MEN FIRST CLASS (best super heroe movie), MIDNITE IN PARIS, O NOVO DOS MACACOS, ATTACK THE BLOCK, MUPPETS, WARRIOR, DRIVE, ANOTHER EARTH... (abaixo, o prólogo de melancholia):



R.I.P. KEN RUSSELL, CHRISTOPHER HITCHENS, dois camaradas (ateus) que me afetaram as ideias, no bom sentido =), redson (colera) e a coitada da Amy;;;
Friday, December 09, 2011

GA-GA-GADGETS!


Chegou aquela epoca em que aquela gente que nao te da bom dia fica educada de repente pq eh natal e querem algo em troca. Nao dou a minima para estas. Mas, para quem esta pensando em (se) dar presentes, aqui vao algumas dicas dos ultimos gadgets que comprei, testei e aprovei:



GRUNDIG G8: sempre tive um fraco por receptores de ondas curtas (era minha internet nos 80s, por onde ouvia os pgms do john peel na bbc e a parada pop da radio france internationale) e sempre q viajo, gosto de checar o dial das radios locais. Este aparelho da Grundig junta as duas coisas. É um excelente receptor mundial (tem ate chave seletora para os horarios locais, com mapa mundi das capitais e escala gmt), tem faixas de am e fm, tbm eh relogio/timer/sleep e despertador e dá a temperatura em F e C. Alem disso, as baterias duram pra sempre. Comprei o meu em outubro e até agora nao as troquei (usa 3xAA), usando diariamente. Ele tem sistema de busca ATS e armazena estações, pra vc nao perder a sintonia daquela radio estranha que achou em sw. O acabamento do aparelho é muito bom e custa entre $50 e 60 na gringa. Provavelmente, sera o meu ultimo modelo do tipo, ja que é insuperavel nos quesitos.
*update: apos tres meses de uso, media de 2hrs ligado, finalmente troquei as pilhas

IHOME IDM12: ma babe comprou um ipad, e como atualmente todos os gadgets para toca-mp3 remetem a trecos da apple, comprei para ela (mas nao só) essa poderosa barra de som da ihome. O poder vem do fato que, apesar do tamanho e preço (entre $50 e 80 na gringa), ela tem um som de responsa (com ótimos graves), tem bateria interna recarregavel via usb, vem com stand para ipad e ipods (q tbm serve de proteção para os falantes) e ainda tem bluetooth. Ou seja, vc pode parear seu smart ou qq ipod com bt nela e ouvir a parada sem fio algum, e ainda pode leva-la para qq parte na bolsa/mochila, ja q pesa pouco e tem bom tamanho. Tenho usado com um ipod velho q tava meio abandonado la em casa, como som de banheiro, e pelo mesmo plug da pra ligar qq outro toca-mp3 ou som com entrada auxiliar. O BT funcionou perfeitamente bem com meu samsung galaxy S, pareou rapido. Tai um bagulhinho q impressiona.


SEINNHEISER RS-110: O nome Seinnheiser é sinonimo de qualidade, e nao seria diferente com este fone sem fio para ouvir TV e outros aparelhos com plug. Usei nos ultimos anos um Sony que ainda funciona, mas tem dois problemas: a espuma dos earpads ja acabou e incomoda se ficar com ele muito tempo nas orelhas assim, e a transmissão em infra-vermelho é um bocado ruidosa e tem pouco alcance. Com este rs-110, que transmite por radio, os chiados acabaram. E deu pra ir do quarto ate a cozinha sem perder o audio! (tem alcance de 100 metros) O som é otimo e ele é bem confortável. Só chama a atenção o tamanho, é grandão. Entao, se vc tem cabeça pequena, pode ficar estranho (rs). Mas, como é so para usar em casa, no prob. O Sony tinha bateria interna recarregavel, este não (só o modelo 220). Ele utiliza duas AAA (inseridas numa das orelhas), mas vc pode usar pilhas recarregaveis (como faço com tudo la em casa) e tá limpo. Vem com adaptador Y para conectar em aparelhos que so tem uma saida de audio e tem chave com tres canais de frequencia. Custa na gringa entre $45 e 60, mas ja vi aqui, no mercado livre, por absurdos R$ 450, imagine no shopping!

*na gringa, tudo isso me custou menos de R$300 (ja com a taxa de nyc), valor menor do que estao vendendo os fones no mercado livre!
Thursday, December 01, 2011

É HORA DE CANTAR, É HORA DE SORRIR...


Finalmente estreia aqui nesta sexta o novo filme para cinema dos Muppets. Quem tem menos de 20 anos nem deve saber mais do que se trata, ja que eles estao fora dos holofotes ha mais de uma década. Os Muppets foram os hosts de um inventivo show de TV que misturava esquetes de humor, numeros musicais, entrevistas e algo mais, no final dos anos 70. De Steve Martin a Liza Minelli, muita gente deu uma palinha no programa dos bonecos criados por Jim Henson (o mesmo dos bonecos de Vila Sésamo e de filmes como 'Labirinto' e 'O cristal encantado'). Faz tempo que os pgms nao sao mais reprisados, nem mesmo em canais como o TCM.

Esta semana, chega por aqui o terceiro filme deles para cinema apos 12 anos fora das telas. É um tremendo antidoto para quem nao aguenta mais ver filmes americanos com os mesmos efeitos especiais, trilha sonora, 3D e toda a baboseira atual. Eles soam deliberadamente old skool para uma plateia acostumada a piadas escatologicas e mortes a granel. O diretor do filme é o mesmo da serie de TV cult da HBO 'Flight of the Conchords', e, nao a toa, a trilha é feita pela dupla dos Conchords. Alem disso, uma constelação de artistas faz ponta na tela: do decano Mickey Rooney a Sarah Silverman, de John Krasisnki a Jack Black, de Whoopi Goldberg à cantora Feist e ao onipresente Dave Grohl, muita gente bacana aparece. No geral, tanto os antigos fas (que vao sacar mais as piadinhas referenciais) quanto a galera nova vao se divertir. Um dos filmes mais bacanas do ano. Atenção nas galinhas cacarejando Fuck You, do Cee-Lo!

*de quebra, ha um sensacional curta de toy story na abertura, que mostra a dura vida dos brinquedos sem graça de brindes de fast food!
Monday, November 28, 2011

KEN RUSSELL R.I.P.


Até uma certa idade eu odiava musicais, pq eles passavam, na sessão da tarde no lugar dos filmes de ação e aventura e as pessoas começavam a cantar e dançar do nada, isso me irritava, agravado pelo fato de, certa vez, minha mae querer me fazer entrar num cinema que tava passando a noviça rebelde, quando, do lado, outro cinema exibia 2001. e aquela roda espacial me agradava mais do que aquela mulezinha correndo feliz com maletas (rs). Contudo, isso começou a mudar quando assisti a meu primeiro musical, Tommy, baseado na opera-rock do The Who. Aí, sim.

Mas Tommy nao seria tao legal e delirante se nao tivesse sido dirigido por Ken Russell, que deu uma bela melhorada no material original (criou mais situações e mudou alguma coisa) e escalou um elenco sensacional (oliver reed, ann margret, elton john, eric clapton, tina turner, jack nicholson etc). A partir dai, fiquei fascinado pelo diretor. Infelizmente, seus filmes geralmente eram improprios para menores ou banidos/cortados no Brasil, pq sempre mexiam com sexualidade ou questionavam a religião (a cena inteira de Clapton em Tommy nunca passou nos cinemas daqui).e, como somos um pais carola -- e saindo da ditadura--, sempre dava merda por aqui.

uma das mais perturbadoras sequencia de "The devils":


Felizmente o VHS apareceu nos anos 80 e pude ver alguns de seus filmes, ainda que em copias piratas, ja que eles tbm nao eram lançados aqui nem em video. Como a delirante biografia de Franz Liszt, Lisztomania, com Roger Daltrey, Rick Wakeman e Ringo Starr; o banido Os demonios (sobre histeria religiosa, que tem cenas realmente perturbadoras e atuações perfeitas de Oliver Reed e Vanessa Redgrave), ate que, depois do sucesso de Tommy, ele passou a fazer alguns filmes para estudios de Hollywood, à sua maneira, claro, que chegaram aqui nos cinemas. Como Altered states (homenageado em Fringe com o tanque de isolamento e a atriz Blair Brown) e Crimes de paixão (ultimo grande papel de Anthony Perkins, como um fanatico moralista que se apaixona por uma prostituta feita por Kathleen Turner, vulgo China Blue).

Nao durou muito, claro, ele era ousado demais para os yankees. Então voltou para a Inglaterra onde fez filmes cults por pequenos estudios, como 'A maldição da serpente' (que lançou hugh grant), 'A ultima dança de Salomé' e seu ultimo grande filme, Gothic (alegoria de como teria sido a noite em que Mary Shelley, Percy Shelley e Lord Byron passaram isolados numa mansão a base de estimulantes, o que originou o livro Frankenstein e varios poemas de Byron e Shelley). Na maioria das vzs, os criticos nao gostavam mais dos exageros e estilo rococó do diretor do que o público ('Faço filmes para incomodar', disse Ken certa vez). Mas é inegavel que ele construiu uma linguagem propria e nunca se ateve as regras do cinema mainstream. fazendo o que lhe dava na telha. É menos um genio num mundo de idiotas assépticos. Palmas para ele!

*o moulin rouge de baz lurhman deve muito a russell...

abaixo, a sequencia cortada no brasil de tommy, com eric clapton:
Thursday, November 24, 2011

MAIS UMA DO PANÇO

tenho q dizer q a historia sobre o show do gangrena na festa hellradio, na torre de babel, esta mal contada e sem ouvir o outro lado. nao foi daquele jeito nao, panço. vc tava la?
Saturday, November 19, 2011

LADYTRON: ROXY MUSIC


Mesmo sem os devidos aparatos tecnicos (iluminação ruim e quase inexistente, qualidade de som apenas aceitavel, dj de esquenta horrivel), o primeiro show do Ladytron em San Sebastian City foi beeem legal. Isto pq, apesar de ser uma banda baseada em beats eletronicos, ao vivo o Ladytron conta com duas vocalistas maravilhosas: a fofa Helen Marnie, que canta ainda melhor do que nos discos (nao tem truque de estudio) e a bela -- e grávida! -- Mira Aroyo, no segundo vocal, as vzs fazendo as intervenções em bulgaro (sua lingua-patria) e enlouquecendo geral na plateia. Ao fundo, Daniel Hunt (q as vzs tbm toca guitarra, o q n rolou desta vez) e Reuben Wu cuidam dos arranjos eletronicos, secundados por um ótimo baterista contratado que nao elimina os beats e dá mais peso ao som. O resultado foram 70 minutos non-stop de pura alegria para os muitos fãs da banda que lá foram.

Levou umas cinco musicas para Marnie se sentir a vontade, mas a medida em q ela captava o calor do publico de volta (jogaram ate flores para elas), a fofa foi se soltando e rodopiando, cantando cada vez melhor e agradecendo a plateia. Mira, super timida, mandava bem nos keys vintage e os rapazes faziam a sua parte, afinal o show era todo das ladies (se nao fosse a barreira, elas seriam tragadas pelos fas, avidos por um toque ou um beijinho). O repertorio pinçou hits de todas as fases, alguns tocados num ritmo levemente mais lento, deixando de fora, entre as classicas, apenas 'Playgirl' (mas incluindo a minha fav, Discotraxx), e terminou botando a varanda do vivo rio abaixo com 'Destroy everything you touch', com a banda saindo de cena aos gritos ensandecidos da plateia. Vai demorar um pouco pra elas voltarem, ate Mira ter o baby e talz, mas que num bis aqui algum dia, Ladytron se apresente num lugar digno de seu nome.

setlist: softpower, international dateline, mirage, ghosts, high rise, true maths, white gold, runaway, ace of hz, little black angel, discotraxx, fighting in built up areas, seventeen, white elephant, destroy everything you touch (show 1h10am-2h20am)

clipe de "Runaway" by @selusava:

Friday, November 18, 2011

HOMELAND: NAO ACREDITE EM NINGUÉM


Noite dessas no twitter, eu tava comentando sobre a qualidade e variedade das series americanas de TV atuais, cada uma melhor do que a outra (Fringe, Dexter, American horror story etc), enquanto que, por aqui, so restam as novelas de sempre, copiadas da principal rede de tv (que as faz muito bem, mas nao muda nada, só o visual) e girando em torno dos mesmos temas (quem matou, quem é o pai e quem é a figura q surge do nada) ou nos mesmos lugares (rio/sp/bahia, familia italiana, ricos vs pobres etc), num ciclo que se repete igual ha decadas e decadas. Culpa do publico? Ou das próprias emissoras que nao dao uma opção a este mesmo publico?

Ja a tv americana, com mais redes ricas e sem monopolio (e onde novela é artigo de quinta, exibido a tarde para desocupados) é capaz de nos brindar, tanto na tv aberta qnto na fechada, com series diversas, muto bem escritas e atuadas (galazinho e mocinha de capa de revista de celebridades nao se cria por lá) e que, na maioria das vzs, sao melhores do que os atuais filmes americanos. O marco foi no começo dos 90s com 'Twin Peaks', mas foi na decada passada, com obras como "The Sopranos' e "Six feet under', que a HBO deu a virada e foi seguida pela concorrencia. Um dos canais que melhor se saiu nessa empreitada foi o Showtime, que ja nos deu 'Dexter' e 'Californication' e agora aparece com a sensacional 'Homeland'.

Nessa temporada atual, adotei as novas series 'Pan Am' e 'Ringer' (com Sarinha Buffy Gellar) e tbm 'The Playboy' club, q ja foi pro saco, alem de manter fidelidade a 'Dexter' (nova temp ta bem melhor q anterior) e 'Fringe' (cada vez melhor). Mas fui alertado por amigos no twitter a assistir Homeland. A principio, fiquei com pe atras, pq parecia mais uma daquelas series a la '24' (terrorismo nos usa) e nao teria saco para um novo Jack Bauer, ainda que este fosse agora uma mulher, minha querida Claire Danes (de 'My so-called life'). Resultado: baixei os 6 eps q estavam disponiveis e simplesmente nao consegui parar de ver apos assistir ao eletrizante piloto. É uma parada meio 'Manchurian candidate'. Claire é uma agente da Cia q acha q o soldado americano resgatado num buraco no Iraque apos oito anos preso - e agora tido como heroi nacional - é, na verdade, é um agente preparado pela al-qaeda para cometer um grande atentado em solo americano. E faz de tudo para comprovar isso.

E mais nao posso dizer. Apenas que no ep 7 rolou um twist sensacional na trama, e que a meio brasileira Morena Baccarin (de V) está lá, atuando muito bem e pagando belos peitinhos. Passa domingo a noite, antes de 'Dexter' (nas torrents, no dia seguinte). De quebra, ha o premiado ator da Broadway Mandy Patinkin (de 'Princess bride'), como o agente que treinou Claire (que está atuando absurdamente bem) e nao acredita nela. Afinal, como acreditar numa mulher que toma remedios controlados pq sofre de bipolaridade? Mas é a mais esperta de todos...
Friday, November 11, 2011

UMA CASA MUITO BEM ASSOMBRADA


Chequei algumas series que estrearam nesta temporada, entre elas 'Ringer' (prazer culpado, por conta da Sarah Michelle Buffy), The Playboy Club (pela Amber Heard e pelo tema, mas essa ja foi pro saco) e 'Pan Am', que ainda não atingiu a velocidade de cruzeiro, mas melhorou; além das favoritas de sempre 'Fringe' (cada vez melhor) e 'Dexter' (nova temp ta sensa, das melhores da serie).

Mas, das novas, a que me impressionou mesmo, positivamente, foi 'American horror story', dos criafdores de 'Glee' e 'Nip/Tuck', o que me fez hesitar em ver, ja que nunca acompanhei estas. Imaginei que seria mais uma serie de terror com casa mal-assombrada com sustos obvios, mas vai além. A partir de uma familia que sai da costa leste americana e vai para Los Angeles, morar numa antiga mansão onde aconteceram crimes hediondos (que eles não sabiam), os roteiristas constroem boas tramas sobre traição, loucura, sexo, crime, tudo com um toque bizarro e senso de humor (mas sem poupar nas cenas gore). E o elenco é vital para que tudo role bem. Ninguem muito conhecido na família, a não ser o canastra Dylan McDermott e a atriz que faz sua esposa, que fez 'Friday night lights" (Connie Britton, excelente milf) e a filha destes, a sensa Taissa Farmiga (irmã mais nova da Vera Farmiga, de 'A orfa'), todos muito bem nos papeis. E, como convidada especial, roubando todas as cenas, Jessica Lange, como a sinistra vizinha que tem uma filha com down. Alem de Denis Ohare (o master vampiro de 'True blood'), como um dos personagens mais asquerosos da TV, um camarada com cancer cerebral terminal. De quebra, o recem-assumido Zachary Quinto aparece como o ultimo dono da casa, um decorador gay afetado.

A serie estreou aqui esta semana -- passa segundas, 23h, no Fox --, mas la fora ja esta com 6 eps exibidos (vi os tres primeiros de enfiada, nao consegui parar de assistir). os eps 4 e 5, um especvial duplo de halloween, é das melhopres coisas no genero que vi na TV em muito tempo. Com muito menos badalação do que 'True blood' ou mesmo o mais sério 'Walking dead', p ex, achei a serie muito mais criativa e interessante no quesito horror. Tomara que emplaque temporada...
Friday, November 04, 2011

X = PUNKABILLY


Nao sou fã do Pearl Jam (mas respeito como banda e pelo historico, milz vzs eles do que um Nickelback, p ex) e nao tava dando muita bola pro show. Ate que descobri, por acaso, que a banda californiana X, ícone do punkabilly, é que está abrindo os shows no Brasil! E não li sobre isso em LUGAR ALGUM! (bon, uns dois sites apenas) Ha cerca de um mes perdi um show deles em NYC, pq era no dia em que eu chegava na cidade e os tickets ja tavam sold out. Na ocasião, eles exibiram o doc 'The unheard music' e tocaram os dois primeiros álbuns, Los Angeles e Wild Gift, na íntegra. Agora, com eles ali na esquina, não vou perder. Apoteose, aqui vou eu!

Formado por Exene Cervenka (voz) John Doe (voz, guitarra, ex-marido de Exene), Billy Zoom (um guitarra rockabilly) e DJ Bonebrake (batera), o X é uma das bandas seminais do punk rock angeleno, junto com Germs, Black Flag, Fear e outras, enfocada naquele doc "The decline of the western civilization'. O toque rockabilly de Zoom deu no punkabilly, reforçado pelo modo de cantar do casal Doe-Cervenka, que remetia aos duetos de Johnny e June Cash. Esta é a primeira vez em mais de 30 anos que a banda vem a América do Sul, e jamais viriam de outra forma.

Ray Manzarek, o tecladista dos Doors, produziu alguns álbuns da banda e disse na ocasião que o X era a mais perfeita tradução de Los Angeles desde a sua banda (da qual eles tocam soul kitchen). Um elogio e tanto. Eles tocam pro volta das 19h e eis aqui o setlist enviado pela produção. Quase todos os hits estão no cardápio. Será a meia hora mais quente deste domingo:

01. Your Phone's Off The Hook But You're Not

02. Johny Hit And Run Paulene

03. Soul Kitchen

04. White Girl

05. Beyond & Back

06. Hungry Wolf

07. Los Angeles

08. Breathless

09. Sugar Light

10. World's A Mess, It's In My Kiss

11. Nausea

12. Because I Do

13. Devil Doll

*o show começou as 19h, durou 40mins e seguiu a risca o setlist acima. foi muito bacana ver a banda de perto e com a formação original. assim q exene começou com 'your phones off the hook', na hora saiu aquela voz de sempre, nao mudou nada! billy zoom, como sempre, rindo e estático ao lado, dj bonebrake arrebentando nas baquetas e john doe em seu terninho rockabilly fazia os contrapontos vocais com exene, que faz deles o johnny e june cash do punk. pena que a cultura rock da plateia fosse quase zero (99% sequer tinha ideia de que banda era aquela) e sequer reconheceram qndo eles tocaram sua versao para 'breathless', do jerry lee lewis (a deles é a melhor, depois da original). mas a banda conseguiu animar parte da plateia apatica em alguns momentos, pq continua afinada como sempre, inclusive no hino punk 'nausea', que, uns 30 anos atras, fazia uma roda de mosh bater bonita aqui ou em los angeles.
Monday, October 31, 2011

BAYAAABAAA!


A TV ITALIANA LEMBRA A TV BRASILEIRA DOS ANOS 70, 80 UMA COISA MEIO SBT NOS PRIMÓRDIOS (TVS) OU TV CORCOVADO (PRE-CNT). É MUITO RUIM E SÓ PASSA COISAS ANTIGAS. O CURIOSO É QUE AS RADIOS LA SAO MAIS LEGAIS DO QUE AS DAQUI, MAIS VARIADAS (TEM ATE UMA VIRGIN RADIO, DE ROCK EM GERAL). MAS A TV LOCAL É DO ARCO DA VELHA. LOGO QUE CHEGO NUMA CIDADE DOU GERAL NO LINEUP DE AUDIO E VIDEO. EM ROMA, ACHEI UM CANAL DEDICADO AOS LANCES JAPAS, A NEKO TV, MAS QUE, CURIOSAMENTE, EXIBIA 'BIGFOOT & WILDBOY', SERIE TRASH DA DUPLA SID & MARTY KROFT (ELO PERDIDO), QUE ROLAVAQUI NO SBT. ATE AI, TUDO BEM. MESMO NAO SENDO JAPA, FAZIA SECULOS QUE NAO VIA AQUILO (AQUI, PÉ GRANDE E GAROTO SELVAGEM). ACONTECE QUE, PELOS PRÓXIMOS CINCO DIAS QUE PASSEI NA CIDADE, O CANAL SÓ EXIBIA O MESMÍSSIMO EPISÓDIO DA PARADA (AQUELE EM QUE APARECE UM SOSIA DO PÉ GRANDE), EM VARIOS HORARIOS! LIGAVA A TV PELA MANHÃ, TAVA LÁ. CHEGAVA DA RUA A NOITE, DE NOVO, A MESMA COISA. O GRITO DE GUERRA DO BIGFOOT, BAYAAABAA! ATÉ HJ ATERRORIZA MA BABE. ATÉ AGORA NAO ENTENDI COMO PODE UM CANAL FICAR NO AR 24 HORAS EXIBINDO OS MESMOS PROGRAMAS. NEM NAS SESSOES REPETIDAS DA TVS A PARADA CHEGAVA NESSE EXTREMO.
*BIGFOOT MORREU DE CANCER NO PULMÃO E WILDBOY VIROU CORRETOR DE IMOVEIS, ME INFORMOU A WIKIPEDIA...
=em outro canal lá passava 'space angels' dia e noite!

Saturday, October 29, 2011

CARNET DU VOYAGE


Tuitei bastante sobre minha pescaria, mas pra quem pediu mais detalhes, aqui vão:


NYC = no momento, a melhor cidade do mundo para se estar, se eu pudesse, a visitaria regularmente a cada seis meses (ja estive la umas oito vzs e nunca é a mesma coisa): tudo funciona, tudo é feito pra vc, PRA TE FACILITAR A VIDA, a cidade deu a volta por cima, todos que la vivem sao unidos mentalmente por um espirito de amor/uniao que politica ou terrorismo algum supera. e está ainda mais bacana do q antes do 9/11. De uma velha linha de trem suspensa nasce o HIGH LINE, uma surpreedente (e linda) obra de arquitetura e inclusão, que se integra muito bem com a cidade (lower west side) e com os predios a sua volta. Em certas partes, parece que estamos dentro daquelas paisagens futuristas do Le Corbousier. Uma boa dica de como pode vir a ser um pedaço da nossa perimetral, sobretudo ali na area de revitalização do cais do porto. O problema é q o povo aqui depreda tudo em pouco tempo...

dica: seja la o q vc for fazer em nyc, compre antes pela internet.


PARIS = terceira vez na cidade luz. na primeira, odiei (era velha, decadente, grossa), na segunda foi ok (nova geração, anglo parlante) e agora achei normal, mais uma grande cidade do mundo, onde vc so nao se sente como em nyc pq as pessoas sao rudes, embora tudo funcione igualmente bem. eles nao se conformam de ser a cidade mais visitada do planeta. tem que aturar. o que é mais bacana la é q o povo usa, na ordem: caminhar, pedalar e metro/bus. carro vc aluga no fim de semana pra viajar e só. o rio podia muito bems er assim. nossa cidade é bela por natureza, pq arquiteturalmente, é um lixo. paris é o inverso. seria feia nao fosse a sua bem cuidada harmonia de ruas, predios, praças e jardins. a torre da o toque final e quase mágico. foi a mais linda paisagem de OUTONO q ja vi ao vivo. está melhor na fita do que londres atualmente...

*dica: tome sempre o vinho da casa nos restaurantes. mais barato que um refri ($5 o litro!)


ROMA = a cidade eterna. nunca tinha ido lá, sempre quis. pq, desde moleque, antes das aulas de historia, curtia aquele lance todo do imperio, dos guerreiros, da arquitetura. por isso, a cidade vive exclusivamente de seu legado, de si propria. é como um grande sitio arqueologico a ceu aberto. vc tropeça em ruinas com mais de dois milanos em cada esquina (fiquei no quarteirão do pantheon, cujas pilastras foram feitas uns 300 anos antes de cristo, p ex). entao, é basicamente isso. nao ha o q a gente gosta de encontra nas big cities. ou ha em pequena escala. o lance é se perder por suas vielas, beber vinho (bom e barato) e comer (igualmente bom e barato) imaginando o que seria do foro romano hj se NERONE nao lhe tivesse tacado fogo. o chato é que la tem tanta igreja que se ouve muito sino o tempo todo. e a riqueza do vaticano chega a ser indecente, levando em conta o q fizeram (e como a conseguiram) e o estado da roma atual, pobre e falida. Dat zit.

* dica: recuse o pão (pane) q é o couvert dos restaurantes. geralmente eles cobram $2/3 por pessoa e servem tres pedaços de pão velho. com esse valor vc toma meio litro de vinho da casa.

= mais fotos e mais detalhes no fb de @cynthia_st
Saturday, October 22, 2011

PORTISHEAD. SÓ ISSO...




O NOME DELA É BETH GIBBONS, A VOZ MAIS TORTURADA E MARAVILHOSA DA MUSICA POP DOS ULTIMOS 20 ANOS. GIBBONS É A CANTORA BLUES/DARK DO PORTISHEAD, A BANDA INGLESA QUE CRIOU O Q FICOU CONHECIDO COMO 'TRIP-HOP', MAS QUE VAI MUITO ALÉM DISSO. COMO PUDE COMPROVAR, AO VIVO, HA ALGUMAS SEMANAS EM NOVA YORK, NO HAMMERSTEIN BALLROOM, UMA ANTIGA OPERA HOUSE. ALEM DE APRESENTAÇÃO IMPECÁVEL E HIPNÓTICA (BETH, DAQUELE TAMANHO E COM AQUELA VOZINHA, IMPRESSIONA), A BANDA APRESENTA UMA DAS MELHORES QUALIDADES DE SOM E IMAGEM/LUZ QUE JA VI NUM PALCO ATE HJ. ELES CONSEGUEM RECRIAR AS MUSICAS AO VIVO AINDA MELHORES DO QUE NOS DISCOS.


EM RETROSPECTO, FAZEM COM QUE O ULTIMO ALBUM, 'THIRD' (2010), SE DESTAQUE COMO DE SEUS MELHORES. FOI DESTE DISCO QUE SAIRAM QUASE TODAS AS MUSICAS DO SHOW, QUE NAO DEIXOU DE FORA O MELHOR DE 'DUMMY' (94) E 'PORTISHEAD' (97), QUASE NUM SHOW BEST OF. ATE PQ, A BANDA NAO FAZIA TURNE HA DEZ ANOS -- MESMO TEMPO QUE NAO SE APRESENTAVA EM NYC --, E AINDA NAO TINHA EXCURSIONADO COM AS MUSICAS DE 'THIRD', ALEM DE ALGUNS SHOWS NA EUROPA ANO PASSADO (E UM NO COACHELLA). RESULTADO: SHOWS SOLD OUT EM MINUTOS (COMPREI MEUS TICKETS NA HORA EM Q ABRIU A VEDA EM DUAS HRS DEPOIS, JA ERA). A BANDA TBM FOI A CURADORA DE UM DOS PALCOS DO FESTIVAL ATP (ALL TOMMORROW´S PARTY) Q ROLOU DIAS ANTES EM NEW JERSEY. O SHOW, RAPIDAMENTE, ESCALOU NO MEU TOP TEN DE TODOS OS TEMPOS. E GIBBONS, AO VIVO, SEM AUTO-TUNES, SEM REBOLAR, SEM EFEITOS OFUSCANTES OU TRUQUES BARATOS, EMBOLSA TODAS AS CANTORAS DE SUA GERAÇÃO. EMOÇÃO A FLOR DA PELE, COM A VOZ CURTIDA A BASE DE WHISKY E CIGARROS (E SOFRIMENTO?), COMO AS MELHORES DA HISTÓRIA.


A PROGRAMAÇÃO VISUAL VARIAVA DE ACORDO COM CADA ALBUM DA BANDA. AS MUSICAS DO PRIMEIRO DISCO, P EX, TINHAM APENAS UMA LUZ SIMPLES, AZUL AVERMELHADA. AS DO SEGUNDO DISCO CONTAVAM COM PROJEÇÕES DE CLIPES, E AS DO TERCEIRO, UTILZIAVAM DE PROJEÇÃO EM TEMPO REAL COM EFEITOS DE VT ANTIGO, EM P-B COM TONS AZULADOS, COMO NA CAPA/ENCARTE DE 'THIRD'. ANTES DE TUDO COMEÇAR, A TELA DE UMA TV FORA DO AR MOSTRAVA AQUELE PROGRAMA INFANTIL DOS ANOS 70 DA TV INGLESA, O MEMSO QUE O PERSONAGEM DA SERIE 'LIFE ON MARS' PRECISA ASSISTIR PARA SABER O QUE ESTA ACONTECENDO. NESSE SITE AQUI (http://www.brooklynvegan.com/archives/2011/10/portishead_hamm.html) TEM MAIS FOTOS E O SETLIST DO DIA EM QUE ASSISTI. QUEMS ABE UM DIA NO BRASIL...


*FOTOS DE CYNTHIA STROUGO. CLIQUE PARA AMPLIAR
Thursday, October 06, 2011

FUI PESCAR!

Saturday, September 24, 2011

20 ANOS ESTA NOITE


Atualmente, rock virou um conceito abstrato. Tanto que dá nome a um mega festival, que pouco tem de rock no cardápio. No entanto, ele ainda existe. E esteve presente, sob a forma mutante de psicodelia e eletronica, no show comemorativo dos 20 anos do album 'screamadelica', da banda escocesa primal scream, na noite de sexta-feira, 24 de setembro de 2011, no circo voador (rj). justamente a data exata do lançamento do álbum, 20 anos atrás, no reino unido. foi um show magnifico de uma banda que ainda tem o que dizer, liderada por uma especie de filho bastardo de mick jagger, o franzino e diabolico bobby gillespie, que nunca perdeu a sua aura rocker.

Conceitualmente, 'screamadelica' é a obra sintese da geração raver pos-madchester, quando o rock alternativo encontrou a eletronica e a psicodelia (e o ecstasy), paralelo aos happy mondays e cinco minutos antes dos chemical brothers. Portanto. ele foi concebido como uma viagem lisergica, que termina justamente com 'come together', naquela hora em que o E ja bateu e todos se abraçam fraternalmente no fim da gig (o auge da viagem é durante 'higher than the sun', cujo meio caótico foi concebido pela galera do The Orb). Mesmo ja meio fora de contexto, o conceito continua lá: o de alterar, provocar e 'ecstasiar' a plateia. Mesmo que numa versao levemente reduzida (so veio a cantora de apoio principal, um musico extra e nenhum laser ou telão de led), o principal estava lá: a música. e a banda. E o rock. E o resto é conversa fiada.

O que importa foi que o PS continua mandando bem, com quase 30 anos de estrada nas costas (e, vale lembrar, da primeira vez que aqui estiveram, num Tim Fest, arrasaram geral com um show demolidor do album 'Xtrmntr'), mostrando as bandinhas cool e efemeras de hj em dia com quantos riffs e atitude se faz uma banda de rock. Curiosamente, mais da metade da plateia do Circo era criança na época em que 'Screamadelica' foi lançado e, provavelmente, so ouviu ou conheceu as musicas agora ou no dia do show, o que mostra que, uma obra de qualidade, é perene. E, para a molecada q hj em dia acha q ficar doidão é se entupir de vodka e tomar bala sem proposito, 'Screamadelica' é o show perfeito pra se fazer isso direito...
Monday, September 19, 2011

O DESTINO FINAL?


Um dos filmes de terror mais originais e assustadores da última década foi "Final destination" (aqui, 'Premonição', como tantos outros). O titulo original fazia um trocadilho com aquele aviso que vemos nos aeroportos, sobre o destino final dos voos, ja que a premonição do filme de James Wang era sobre um acidente aéreo, inspirado naquele fatidico da TWA, que aconteceu em Nova York. Nele, um jovem ve tudo acontecer, pouco antes de o voo decolar, e acaba sendo expulso da aeronave pelo tumulto que causa, levando junto com ele alguns amigos e uma professora. Ele fazia parte de um grupo de 40 alunos que iam a Paris para uma excursão educativa do colégio.

Acontece que, minutos depois, o acidente previsto acontece e o cara fica marcado como freak. No entanto, ele descobre no decorrer dos fatos, que não se pode enganar a morte, de que existe um esquema em que todos estamos encaixados e nao podemos escapar dele. Assim, os que não se foram no avião, vão tendo mortes bizarras fora dele. A ideia deu tão certo que o filme, que seria unico, acabou rendendo uma serie. E esse esquema (não se pode adiar o dia de sua morte) vai se repetindo nos filmes posteriores, que, aos poucos, vão ganhando tintas de humor. No segundo, há um espetacular acidente numa freeway (um dos melhores que já vi no cinema), na parte 3, é a vez de um acidente numa montanha-russa, e no quarto -- e pior de todos -- a premonição acontece numa pista de corrida stock-car, sendo este filme o primeiro da série em 3D.

'Premonição' é um dos raros filmes de terror juvenil em que não há um assassino de fato, o que o faz nao se encaixar no genero slasher movie, posto que não há um matador com uma faca na mão, nem nenhuma ameaça do tipo. O assassino é a própria morte, sem rosto. O curioso é que o arauto do ceifador é Tony Todd (de 'Candyman'), um sinistro funcionário de necrotério que dá as dicas sobre o que está se passando, e só nao aparece no filme 4. Nesta (provável) ultima parte, que estreia aqui dia 23 de setembro -- e tem a melhor cena de acidente desde a do segundo filme, desta vez numa ponte pensil -- temos a impressão de que ele é mais do que isso.

Para os fãs (como eu) deste divertido e assustador prazer culpado, o quinto capítulo apresenta um desfecho sensacional, que faz todo o sentido e está diretamete ligado com o primeiro filme, além de apresentar em cada morte, elementos que remetem a cenas de todos os filmes da série. Se não é nenhuma obra de arte -- e os atores estão longe de ser minimamente bons, com umas exceções aqui e ali --, 'Final destination' cumpre o que promete. Esperamos que, desta vez, novamente em 3D, seja realmente o fim. Do jeito que terminou, só apelando absurdamente.

*recentemente foi lançado o primeiro em blu-ray, e em suas cenas deletadas, notamos que aquele seria um filme fechado, sem continuação, o que as cenas excluidas deixam bem claro. No entanto, após sessões-teste que levaram a mudança de seu desfecho, e com o resultado nas bilheterias (é barato e dá retorno), não teve como evitar. Isso, nem a morte evitaria =)

Monday, September 12, 2011

PJ20



No auge do grunge, ou vc era fã do Nirvana ou do Pearl Jam, as principais bandas do 'movimento'. Eu preferia a turma do Cobain do que a do Eddie Vedder, apesar do PJ ter derivado das bandas seminais que deram no grunge de Seattle, Green River e Mother Love Bone. Mas tirei um pouco de meu partidarismo depois de ver 'Pearl jam 20", que terá lançamento mundial no próximo dia 20 de setembro (terça-feira), marcando os 20 anos de carreira da banda. Nessa data, a MOBZ promove nos cinemas de todo o país a exuibição do documentário, que conta a bem sucedida trajetória da banda. O filme foi dirigido pelo nativo de Seattle e ex-jornalista de música Cameron Crowe (de rock movies essenciais como 'Singles' e 'Almost famous'). A première foi dia 11 de setembro, no Festival Internacional de Cinema de Toronto.

Embora meio chapa-branca, o doc é bem mais interessante do que o recente dos Foo Fighters, que nao tem propriamente uma história para contar e gira em toro de seu gerente, o Dave Grohl. O PJ tem, bem como seus integrantes. Contudo, o doc fala do caso ticketmaster, ams nao mostra o que aconteceu depois (eles ainda recusam o ticketmaster?), apenas cita que a banda lançou varios cds ao vivo para evitar a pirataria (nao diz quantos nem o que a gravadora deles, a Sony acha disso) e nao entrra nos detalhes dos projetos solo de Vedder, incluindo sua parceria naquele filme do Sean Penn, 'into the wild' (na natureza selvagem). No memso dia do lançamento do filme, 20 de setembro, chega às lojas de todo o mundo pela Sony Music um álbum duplo, que traz os grandes hits da banda, faixas inéditas, demos, dentre outras surpresas. Quem perder o doc no cinema, seu lançamento em DVD sera no dia 20 de outubro.

As vendas para a exibição já começaram no site WWW.PEARLJAM.MOBZ.ME e também nos sites e bilheterias dos cinemas do país. O circuito confirmado até o momento inclui as seguintes cidades: Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Barueri (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), São José do Rio Preto (SP), Uberlândia (MG), Brasília (DF), Goiânia (GO), Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Blumenau (SC), Maringá (PR), Salvador (BA), Belém (PA), Maceió (AL), São Luis (MA), Manaus (AM) e Cuiabá (MT). No Brasil, quem promove a exibição do show é a MOBZ. Além disso, a banda formada por Eddie Vedder (vocal e guitarra), Mike McCready (guitarra), Stone Gossard (guitarra), Jeff Ament (baixo) e Matt Cameron (bateria e percussão), se apresenta no Brasil em novembro, em São Paulo (dias 3 e 4, no Estádio do Morumbi), Rio de Janeiro (dia 6, na Praça da Apoteose), Curitiba (dia 9, no Estádio do Paraná Clube) e em Porto Alegre (dia 11, no Estádio do Zequinha). Esta é a segunda passagem da banda pelo Brasil, que em 2005 fez cinco apresentações no país, nas mesmas capitais.

trailer:

http://youtu.be/GzI8OhR0IVY

Sunday, September 04, 2011

O RIO TÁ TRANSBORDANDO?

A questão não é mais porque amamos (e odiamos) São Paulo, como diz materia de capa da Veja Rio da semana (a enésima materia do genero), mas pq estamos passando a odiar o Rio, mesmo morando aqui. No passado, ja tive a opção de morar em SP, tenho familia la e passava algumas ferias com as tias, mais tarde passei a frequentar a paulicéia pra ver os shows que aqui nao vinham (e ainda nao vem) e, pra mim, SP é o outro lado da cidade (chega-se lá de aviao mais rapido do que a Barra de carro em dia de semana), nao vejo como rival, nunca vi. O Rio me cativa pq tem paisagem, horizonte, e tinha tbm um povo cordial e simpático. Não tem mais.

O que vejo, cada dia mais, na cidade, é gente mal educada, grossa, sem paciencia, que não sabe atender, e uma galerinha que se acha demais, mas não é nada, vive só num bairro, numa esquina. Além disso, o povo é sujo, nao obedece regras basicas de convivencia em grupo, o transito aqui fica cada dia mais caótico, aumentou o numero de veiculos, a infra nao acompanhou, transporte publico ta cada vez pior (o metro nao leva a pontos basicos e obrigatorios como aeroporto, barcas ou rodoviaria!), a inflação ta galopante e a tal qualidade de vida que a gente tinha, que era o maior trunfo em relação a SP (e suas inversoes termicas), ta indo pelo ralo, mesmo tendo uma praia linda a 15mins de bike pra quem mora do lado de cá do tunel (essa cidade é dividida). O Rio é lindo por natureza, pq, arquitetonicamente é um lixo, tirando a parte antiga da cidade (mal conservada), construiram tudo de qq jeito nos demais bairros. Nem a Barra, que podia ser um bairro modelo, tem rede de esgotos (apesar de abrigar em sua maioria condominios de luxo), o que está matando suas belas lagoas.

O Rio teve UFC, jogos Pan, vai ter Copa e Olimpiadas e mais um tanto de coisas, mas, vendo a cidade com os olhos de turista, tudo aqui é mal sinalizado, nao muito seguro, nao se fala ingles nos locais onde isso seria obrigatorio, o que acontece ao turista para uma simples visita ao Corcovado é uma vergonha e agora ainda teve a tragedia do bondinho de Santa Teresa, ate o serviço de barcas que era bacana, ta cada vez pior, e a reestruturação das linhas de onibus nao retirou veiculos das ruas, aumentou a frota, pq a mafia dessas empresas é pior do que a de Al Capone. Prevejo um colapso, o caos para essa cidade pequena e espremida entre o mar e a montanha para ate o final desta decada. Ainda bem que, quando tudo isso passar/acabar, ainda restarao as suas belezas naturais, que ja estavam aqui bem antes de nós...
Sunday, August 28, 2011

A MELHOR ONDA DO RAPTURE


Por alguns instantes, na década passada, criou-se um genero chamado 'new rave', feito para identificar bandas com uma pegada mais dance, como Klaxons, Simian Mobile Disco, Hot Chip e Rapture, entre outros. Se o nome não pegou, essas bandas continuam. No caso da Rapture, ela já vinha de outra alcunha, disco-punk, pois era americana (a new rave era uma invenção inglesa) e surgida na primeira leva do selo DFA do James Murphy (LCD Sound System). Seu primeiro disco, 'Echoes' (2003), é todo dedicado a este hibrido de dark disco com pegada punk e muitas congas nos acompanhamentos. Mas eles foram além do hype.

Gravaram um segundo disco ainda mais bacana, 'Pieces of the people we love' (2006) refinando suas letras e ganhando mais nuances no som. É uma daqueles (raros) discos que é do começo ao fim. E, ao vivo, ganhava ainda mais vigor. Agora, já entrando numa nova década, o Rapture reaparece com um terceiro disco ainda mais inspirado, 'In the grace of your love', que terá lançamento oficial no dia 13 de setembro, mas que já está nas boas torrents do ramo. Só digo isso: é muito bom. Os vocais de Luke Jenner estao menos esganiçados e agudos, mas não perderam o seu charme. A banda continua dançante de um modo esquisito, e as letras estão cada vez melhores. É urgente que voltem ao Brasil o mais rápoido, pois só tivemos um gosto da fase Echoes num TIM Fest, faltou essa segunda fase, que é MUITO MAIS LEGAL!!!

*o disco foi produzido pelo frances Philippe Zdar (Motorbass, Cassius) e marca a saída do baixista Matt Safer,,,


Tuesday, August 23, 2011

MACACOS ME MORDAM!


O primeiro filme que me impressionou profundamente quando guri (depois da serie 'The twilight zone', na TV), foi o primeiro 'Planeta dos macacos', q vi na TV, nos 70s, depois de negociar com meu pai, ja que ele ia passar depois das dez. Jamais esqueci a cena final. Naquele momento, tomei ciencia de que somos finitos. E o roteiro era de Rod Serling... de 'The twilight zone'! Desde então, passei a acompanhar a série no cinema e tbm as versões animada e live na TV. Ha dez anos, Tim Burton fez uma versao galhofeira do primeiro filme, com um final chocante, no mau sentido, embora tenha me feito rir horrores num cinema americano, o que pegou mal, pois eles lá respeitam muito o Abe e ficaram bolados com aquilo.

Por isso, foi com extrema cautela e medo que ouvi falar nessa prequela do Apes original. Na real, ele é mais um remake melhorado do terceiro filme da serie (A CONQUISTA), que mostra fatos semelhantes, como a ascenção do chimp Caesar como o lider que levaria os macacos a se rebelar contra os humanos. Mas, como ele tem cara de que vai iniciar uma nova franquia, foi vendido como pré. Felizmente, ele passa no teste com louvor. Além de ser um ótimo filme sci-fi, tem roteiro classe A e uns tres momentos que citam o original para alegria dos fãs: o oragontango Maurice (Evans, que fez o Dr Zeius, justa homenagem), a frase clássica de Charlton Heston -- que aparece numa TV em cena de 'Os dez mandamemtos' -- qndo aprisionado pelos macacos ("Take your stinking paws off me, you damned dirty ape!"), dito de forma inversa, mas igualmente eficaz, e a cena discreta, na TV, do lançamento da nave Icarus, em sua missão para Marte. Esta é a nave onde está Taylor (Heston) e sua tripulação, indo para o futuro achando que cairam em outro planeta.

Destaque: é assombrosa a atuação de Andy Serkis (o Gollum) como Caesar, mistrurando CGI com movimentos corporais de modo fantástico. É o melhor ator do filme, performance digna de Oscar. Então, pode ir ver na boa este 'Rise of the planet of the apes', conhecendo ou não a saga original. Ele é tenso, bem feito, nao usa cenas desnecessarias (até pq, é pg-13) e a ação vem mais no final. Antes, o que importa é a construção psicologica do macaco super inteligente e nossa afeição a ele. E o melhor não é em 3D! (mas fuja do Cinemark, imagem e som merda)


KYLIE, A DEUSA DO AMOR


Um de meus prazeres culpados na música é a rainha australiana do pop dance Kylie Minogue, que, de uns tempos pra cá, assina apenas Kylie. Até pq, tenho uma certa ligação afetiva com ela. No começo dos 90s, por um mero acaso, acabei fazendo uma versão para seu hit "I should be so lucky", pq o produtor da cantora Simony na época, era amigo meu, e queria fazer desta a sua música de trabalho. E eu fiz. E a música foi. E deu pra ganhar uns caraminguás na época.

Kylie sempre teve minha simpatia pq NUNCA qui ser uma cópia européia (é radicada na Inglaterra) de Madonna, como Lady Gagas e quetais. Por isso, jamais estourou na América pra valer, apenas teve um gostinho disso quando seu smash hit "Cant get you out of my head" aconteceu na década passada. Seu som nao copia o r&b negro, bebe na fonte da euro disco e do dance electro. E ela lança álbuns ineditos regularmente. O mais recente, "Aphrodite", inspirou o show, que será exibido apenas nesta sexta e sábado em alguns cinemas do país, em 3D.

Conferi e cabine esta semana. E só posso dizer que, excessos à parte (e com uma boa dose de camp, que agrada a sua plateia gay), Kylie não tem medo de ser cafona ou brega -- Madonna nao faria o q elfaz pq se acha cool demais --, e fez um show todo baseado na mitologia greco-romana, com direito a um final apoteótico que inclui águas dançantes, como nada que voce tenha visto ate hoje num palco. O show foi gravado em abril na London O2 Arena e é daqueles que nao pode ser apresentado em qq lugar, pois exige uma infra absurda E o 3D no cinema justifica-se pq eles usam projeções holográficas em parte do espetáculo, que faz com que bailarinos fantasmas flutuem no ar. Kylie chega a voar nas costas de um anjo negro! E, claro, faz a famosa cena do nascimento de Venus, como pintada por Da Vinci. Veja o finale abaixo:



*vale lembrar que Kylie sobreviveu a um agressivo cancer de mama que a fez cancelar a turne anterior e este é o seu grande comeback

Saturday, August 20, 2011

SE ACABAR, CHORARE!

DE VEZ EM QUANDO ME PERGUNTAM SOBRE O LIVRO DO 'RIO FANZINE', UM MODO SUTIL DE PEDIR UM EXEMPLAR. NEM QUANDO ELE FOI LANÇADO EU TIVE MAIS DO QUE 10 GRATUITOS PARA DISTRIBUIR (A MAIORIA DESOVAMOS NO RONCARONCA E NUMA PROMO NA COLUNA), IMAGINE HOJE, QUANDO SÓ TENHO O MEU E MAIS UM DE 'BACKUP'. POIS BEM, RECENTEMENTE RECEBI CARTA DA EDITORA AVISANDO QUE O ESTOQUE JÁ ESTÁ NO FIM, RESTAM MENOS DE 200 EXEMPLARES. ENTÃO, QUEM QUISER ADQUIRIR O SEU ANTES QUE ACABE PARA SEMPRE, UMA DICA: PESQUISEI NA REDE E VI QUE EM ALGUNS SITES (O LIVRO NAO EXISTE MAIS NAS LIVRARIAS DE RUA E SHOPPINGS) COMO WAL-MART ($24,60), SUBMARINO ($27,90), AMERICANAS.COM ($32,90), SARAIVA E SICILIANO ($34,10) E LIVRARIAS DA TRAVESSA E CULTURA ($37,90) -- NA FNAC E NOBEL ACABOU --, ELE AINDA PODE SER ADQUIRIDO (EM ALGUMAS POR ATE 6VZS S/JUROS). ALGUNS SITES AVISAM QUE ENTREGAM EM ATE 16 DIAS UTEIS SUJEITO A ESTOQUE OU MEDIANTE CONSULTA A EDITORA (QUE ENVIARÁ OS QUE TEM LA NA SOBRA, A ESTA ALTURA MENOS DE 200). EM TEMPOS DE BIENAL DO LIVRO, FICA A DICA DE UM ITEM RARO. E NAO ADIANTA VIR ME PEDIR DEPOIS, OK? =)

*pra quem não sabe, o livro compila algumas das materias mais bizarras (tipo as entrevistas que fiz com space Ghost e Oderus Urungus do Gwar) e interessantes (reproduzidas na integra, como as primeiras na imprensa sobre o rappa, los hermanos e planet hemp, p ex) publicadas no rf ate a época de seu lançamento, quando a coluna fez 18 anos;;;
Saturday, August 13, 2011

MONSTRO VS ALIENS




Finalmente estreou aqui 'Super 8', a carinhosa homenagem que JJ Abrams faz ao mestre Steven Spielberg. Ja havia visto um preview, mas que pouco entregava do filme, que é sobre um monstro alienigena preso aqui, tentando escapar de volta para casa. Passado em 1979, o filme tem aquela fotografia e jeito de filmar que Spiel usou em filmes como 'Contatos imediatos' e 'ET", e, como este ultimo, é todo conduzido por garotos, numa onda meio Goonies. Ou seja, tem clima de parque tematico, so que com o toque misterioso do JJ. Em termos de filme de monstro recente, sou mais 'Cloverfield'. Mas 'Super 8' é um filme de sessao da tarde com melhor qualidade tecnologica. Bacaninha. O filme está na sala Imax (minima) do UCI.


Já o (aparentemente) ultimo filme de super heroi de quadrinhos do ano, 'Lanterna verde' (dia 19 estreia nacional), é bem generico e bore. No fundo, é mais um filme sci-fi, bem produzido, mas como o LV é um tipo de segundo escalão da DC, ele ja absorve montes de cliches dos que vieram antes dele, até o seu mote da responsabilidade que vem com o anel. Some-se ao fato a atuação morna de Ryan Reynolds (que, no entanto, tem o corpo certo) e pouco escapa, a nao ser o bom vilão (peter sarsgaard) e a luminosa Blake Lively, que sempre se destaca no que faz. Se quiser economizar uns cobres, pode dispensar de ver na sala 3D, nao altera em nada. Mas, os fas de HQs precisam dar um confere, porque ja vimos coisas bem piores no genero.

Thursday, August 11, 2011

O FIM ESTÁ PRÓXIMO


O cinema nos atinge das mais diversas formas. Seja pelas imagens, trilha, fotografia, atuações, pelo conjunto da obra ou isoladamente. O principal é nos fazer viajar, sonhar, ir para uma outra realidade. E fazer pensar. As imagens lentas e com valsas de Strauss de 2001 me impressionaram fortemente quando guri, bem como as tomadas e cortes de 'O ano passado em Marienbad' na adolescencia. Tive um pouco desse gosto vendo 'Melancholia', o novo Lars von Trier. Os trechos de 'Tristan und Isolde', de Wagner, aliados a bela fotografia, a camera panoramica, o clima sci-fi reflexivo, o texto, me deixaram fascinado/hipnotizado do começo ao fim. É uma experiencia. E tem de ser visto no cinema. Felizmente, a copia do Arteplex está uma maravilha.

Outro ponto forte do filme é a revelação de Kristen Dunst, a tipica americana lourinha dos filmes pop (já a apreciava menina em 'Small Soldiers'), numa atuação e entrega como jamais vimos antes (secundada por elenco internacional que tem desde o improvável Kiefer Shuterland e o versátil John Hurt às Charlottes Gainsbourg e Rampling). Esse é o filme que demarcará a sua carreira. E, Trier, tido como misógino (as mulheres sofrem um bocado em seus filmes) e mal interpretado numa serie de tiradas infelizes em Cannes, mostra que tem uma sensibilidade menos cruel de que em seus trabalhos anteriores, ele conseguiu captar algo da alma feminina que poucos homens conseguiriam. É um sci-fi cabeça, um 2012 da reflexão, uma percepção de uma certa intuição que só as mulheres tem, que funciona como o ruido sônico que só os cães captam. Escapa aos homens, não a todos. Tristemente belo.

*faz bom pendant com 'A arvore da vida', do Malick


Sunday, August 07, 2011

QUERIDA, ENCOLHERAM O IMAX!


Nos anos 90, quando abriu na Barra o parque Terra Encantada, uma das atrações seria uma sala de cinema Imax como existe nos eua (parecida com a que fica na Lincoln Square, em Nova York, a maior do mundo, que tem 23x30 metros e ocupa TODO um predio de uns 10 andares!). Só que parque flopou e a sala construida virou uma 'casa das bruxas', para aproveitar seu aspecto de palácio mal assombrado. Uma década depois, chegou o 'Imax' no Brasil, com uma sala em Curitiba e outra em São Paulo e, finalmente, agora temos também uma, no UCI da Barra/RJ. Mas, peralá, essa telinha de 8.5x18 que tem aqui pode ser chamada de Imax?

Segundo a Imax corporation, sim. Mas, para quem conhece uma tela de Imax original, é uma tremenda decepção; e uma enganação. Pq a empresa diz que Imax nao significa só a tela, mas a qualidade de som e projeção (e do 3D). Mas é como prometer um passeio num porsche e rolar uma volta de fusca, ja quem ambos os carros foram desenhados por Ferdinand Porsche! A tela Imax que projeta em 70mm é mais de tres vezes maior do que essa de 35mm que estão nos empurrando. Ela chega a ser menor do que a de antigos cinemas da cidade como o Roxy e o Vitória (que eram Cinerama) e a do Metro Boavista, que era 70mm e tinha 150 graus. Mas, pra galerinha acostumada a salas 'home theater' de shoppings, ela pode até enganar...

O pior é que o golpe (oficial) do falso Imax nao rola só poraqui. Hoje em dia, nos eua, quase metade das salas ditas Imax são como esta do UCI ou do shopping Villa-Lobos (SP), uma enganação, que vem em forma de roubo, já que se paga, em média, 5 pratas a mais por isso. O que pega mal é que Imax virou sinônimo de tela gigante e, de repente, voce vai numa sala com a marca Imax e, ao entrar, nota que ela é pouco maior ou só levemente curvada do que as salas normais (a tela vai do chão ao teto e de parede a parede, como a do velho Metro, só que MENOR), é tipo ser tungado na moral. E ainda dizem que os filmes 3D nessas salas 'minimax' só funcionam bem se vc ficar numa determinada posição. Mexeu o pescoço, borrou.

Então, amiguinhos, pense bem na hora de pagar um a mais para assistir a determinado filme nas salas Imax (iminimo?) de araque do Brasil. A qualidade de imagem e de som é pouco melhor do que o normal, sim (ate pq, as salas daqui são geralmente mal operadas/ajustadas), como rolou na pré de 'Super 8'. Mas, se quiser conhecer um Imax gigante de fato, espere por sua próxima viagem a NYC (Lincoln Square), L.A (Archlight), Orlando ou Londres, que lá, tem.

*obs: se vc for na sala daqui, so vale à pena se ficar na primeira fileira de cadeiras, as unicas que te envolem de fato. E vc, ja foi la? Conte aqui o q achou...
Monday, August 01, 2011

EU QUERO ESSE GRITO PRIMAL!!!

Ele não teve o mesmo impacto global do 'Nevermind', do Nirvana, que, a parte ser um disco essencial e divisor de águas no rock, tinha por trás uma major americana forte, a Geffen, e uma onda, o grunge, com a imprensa e a MTV dando corda. Mas 'screamadelica', da banda escocesa Primal Scream, tem igual importancia por ter sido o disco que uniu o universo das raves do final dos anos 80 com o incipiente brit rock do começo dos anos 90, criando um amálgama que influenciaria do Radiohead aos chemical brothers naquela década. Por aqui, foi cultuado apenas nas hordas alternativas e lançado por uma pequena gravadora, Stiletto, em vinil duplo.

Agora, temos a chance nas mãos de ver o show que comemora os 20 anos de 'screamadelica' acontecer no Circo Voador, e justamente na data exata de seu lançamento, 23 de setembro. Para isso, vc so tem que ir neste site (http://www.queremos.com.br/show/20#) e bancar uma das 560 cotas que garantirão o show no Rio. Ja que bandinhas de momento e sem expressao conseguiram, por que não o Primal Scream? vai ser uma vergonha se a gente perder...

*update: CONSEGUIMOS FECHAR A COTA FALTANDO DUAS HORAS!!!

Wednesday, July 27, 2011

RED, WHITE, BLUE E BACANA


Comecei lendo quadrinhos de herois via Marvel, mas nunca fui fã do capitao américa. Namor, o aranha, quarteto fantastico, thor, hulk e, principalmente, o homem de ferro, eram meus favoritos. nem era por questao politica, ja que eu era um guri de uns 8 anos e ainda nao tinha isso em mente. Simplesmente nao gostava daquele cara com escudo e vestido nas cores da bandeira americana, e nunca curti filmes de guerra e talz. Mas 'Capitão América: o primeiro vingador' é uma bem urdida aventura que mistura bem o clima dos quadrinhos à moda antiga (se passa nos anos 40) com toques de sci-fi, soando por vezes como um mix esdruxulo entre indiana jones, bastardos inglorios e guerra nas estrelas (vc entenderá qndo assistir)!

Deste ultimo, ha o fato de o diretor Joe Johnston ter participado de todos os star wars originais na parte técnica. Dos outros, o lance de brincar com a guerra e os nazistas. O filme sintetiza em duas horas toda a fase timely comics do capitao america (na marvel, ele ja começa nos dias atuais, depois de ser degelado após varias decadas) e faz uma boa conexao com o filme vindouro dos Vingadores. Chris Evans tem a aura perfeita de um bom moço, inocente e valente, e o elenco em volta dele é muito bem escalado, desde os cientistas (toby jones e stanley tucci), o vilao (hugo weaving, o caveira varmelha), o militar safo de tommy lee jones e o interesse romantico de steve rogers, a inglesa peggy carter (halley atwell), alem do Stark pai, Howard (quase Hughes). Nao tem o nivel e alcance de um x-men first class, por exemplo, que agrada ate a quem nao le quadrinhos, mas é boa diversão blockbuster.

Mais uma vez, fique ate o final dos creditos para ver a cena que fará link com o próximo filme Marvel, que será o dos Vingadores. Se for nesse pique, vai ser bem bacana (*houve um capitao america feito para video nos anos 80, mas é melhor congelar este para sempre).

Wednesday, July 20, 2011

FALA SÉRVIO!!!



Eu acho que jamais tinha assistido a um filme sérvio, que me lembre. Mas tinha ouvido falar bastante de 'A serbian film', que ia passar sábado (23/jul), as 20h, no RioFan (Caixa Cultural), mas foi inexdplicavelmente ce4nsurado. Ele teria sessao extra no Odeon (que era um plano B), mas esta btbm foi proibida pela juiza da vara da criança e adolescente. Ainda bem que existe a internet. E que ruim que ainda existe censura.

Bom, desde já, aviso que nao é um filme para todos os gostos, Ele é realmente chocante, embora ficcional (o belga 'Aconteceu perto de sua casa' soava mais chocante pq era um suposto reality sobre um serial killer). Mostra um ator porno aposentado e com dividas q recebe uma proposta irrecusavel para um filme 'de arte'. Acaba topando e, qndo se dá conta, ta no meio de um snuff movie (filmes em q, diz a lenda, as mortes e tudo o mais acontecem de verdade e com pessoais reais, nao atores). Ele se ve preso num antigo orfanato, praticando sexo com mulheres mutiladas e assistido por uma garota. E isso é só o começo. O q acontece na meia hora final vai fazer muita gente sair da sala.

Acho q o cinema tem de ser desafiador e provocativo, e esse filme sérvio o é. Só q ele nao vai muito alem da violencia explicita, que termina de forma bastante deprê. Desde 'Saló', do pasollini, nao tinha visto nada tao repugnante. Só q aquele fazia um comentario politico e este nao deixa nada depois, apenas uma sensação ruim em quem for mais sensível (mas nao maior do que o doc 'The cove', q fala sobre a matança de golfinhos no Japão, fato real). Vi sozinho em casa, e imagino como será a experiencia de ver numa sala cheia de estranhos. Mas, pelo menos, ele cumpre o que promete: parece ser um genuino snuff movie, como nunca vimos antes.

*vc pode nao gostar, mas tem o direito de assistir se quiser, sem que venham impedir.


Thursday, July 14, 2011

HURRY UP, HARRY!



Nunca na história do cinema tivemos uma saga/série cinematografica como a de Harry Potter. Os antigos seriados exibidos semanalmente nos cinemas eram baseados em hqs e novelas de rádio, mas nao se desenvolviam a medida em que eram lançados. Harry Potter foi assim: em dez anos, foram lançados 8 filmes baseados em 7 livros que foram sendo escritos a medida em que a serie andava e os atores principais iam crescendo. Fora o primeiro, que foi o que deu o start em tudo, os demais eram inexistentes até que os filmes saissem e inspirassem o proximo livro.

Agora, o capitulo final chegou: 'Harry Potter e as relíquias da morte, parte 2', o desfecho de tudo. Se não é a oitava maravilha do mundo, pelo menos foi coerente com o todo. Os filmes, bem como os jovens atores, foram melhorando com o tempo, e o diretor do últimos, David Yates, soube dar um belo clima dark ao todo. O uso do efeito 3D neste epilogo nao ajuda, nem atrapalha, só vai ajudar a aumentar a renda. A jornada pode ter sido melhor do que o fim da viagem, mas valeu à pena. No fim das contas, muita gente passou a ler livros por causa de Harry Potter.

Thursday, July 07, 2011

O FILME DE SAMURAI COM A CENA MAIS ESPETACULAR QUE JA VI!


Os filmes de samurai estão para os japoneses assim como o western está para os americanos (ou para os italianos, fãs do spaghetti), são um genero que só japones sabe fazer direito. Por isso, os americanos em vez de refilmar 'os sete samurais', de kurosawa, o transformaram no western 'sete homens e um destino' ('the magnificent seven'), que é um dos clássicos do genero. Assim como os westerns, filmes de samurai nao sao muito comuns hoje em dia. Mas assisti a um, '13 assassins', refilmagem de filme homonimo de 1963, que é simplesmente sen-sa-cio-nal!

Dirigido por takashi miike (que ja fez o meta-western 'sukiaky western django', estrelado por quentin tarantino! passaqui no canal max), '13 assassins' é um fabuloso filme sobre um grupo de assassinos (na verdade, samurais desempregados) que se une numa missao suicida para matar um mestre maligno que aterroriza uma região do Japão feudal e pode vir a dominar geral o país com seu reino de terror. Com excelente ambientação (fotografia, cenografia, vestuário, cenários), mas sem o glamour dos filmes chineses recentes, mais para o estilo sujo de Kurosawa, o filme demora a engrenar porque vai nos mostrando um a um os 13 elementos, incluindo o unico japones alto e com pau grande da historia (e isso da um toque de humor bizarro à trama =)

Mas são os últimos 40 minutos que fazem a diferença. Nesta incrivel parte final, acontece uma espetacular sequencia non-stop, uma batalha sangrenta, em tempo real, como jamais vi em filme algum até hoje. É impressionante. São 40 minutos direto, pau comendo, espadas sibilando, o que por si só ja torna o filme um clássico em seu genero. Vale a pena baixar a copia em high-def, que ja esta na rede, ou torcer para que ele seja exibido na proxima mostra de cinema, ja que, num telão, deve ser uma experiencia maravilhosa de se ver. Um dos meus filmes do ano.


Saturday, July 02, 2011

'KICK ASS' ARREBENTA!




Essa semana revi 'Kick-ass'. Já tinha visto, na ordem: baixado, no cinema, dvd, tv e, finalmente vi em blu-ray. Nao precisa dizer que o melhor som e imagem veio neste último formato, que trouxe tbm extras, como um making of de 2hrs do filme, mais story boards, fotos de produção e faixa comentada. Não é preciso nem dizer, tbm, que este foi o melhor filme que vi em 2010.

O que eu só descobri vendo agora, que não sabia: o diretor/produtor Matthew Vaughan e o roteirista/quadrinista Mark Millar (ambos ingleses) bateram na porta de todos os estudios de cinema e TODOS recusaram o filme. Motivo? A presença de Hit Girl, uma menina de 13 anos eximia lutadora e assassina (feita na tela pela sensacional Chloe Moretz, que só tinha 11 anos!). Por conta disso, eles mesmos resolveram bancar o filme e foram à luta. Por sorte, um certo Brad Pitt apareceu como produtor executivo e ajudou na arrecadação da grana. Depois de pronto (a Nova York do filme é toda em Toronto e em estudios ingleses), 'Kick ass' teve 90% de aprovação em todas as sessões teste, só não atingindo os 100% pq estava ainda sem a trilha e os efeitos. Com isso, o filme teve seu passe comprado pela Lion´s Gate e a Universal Studios, ficou com a distribuição internacional (ambos tinham batido a porta na cara deles e depois até reclamaram pq nao tinha mais Hit Girl no filme, vai entender Hollywood). O resto é história.

Alem de revelar Chloe Moretz e ter uma das melhores atuações de Nicolas Cage em anos (ele conta que imitou o gestual de Adam West, o Batman da TV), 'Kick ass' é um dos melhores filmes adaptados de quadrinhos em séculos. Justamente pq os envolvidos foram fiéis ao máximo e não se dobraram para fazer um filme infantil (é censura R, impróprio para menores). Ele é violento, divertido e ironico como o original. Mal posso esperar pela continuação, 'Balls to the walls'.

Saturday, June 25, 2011

PRAZERES SINTÉTICOS


Noite dessas, antes de dormir, assisti a um doc da BBC muito bacana chamado 'Synth brittania', sobre a cena do synth/techno pop bretão, que começou ali, no fim dos 70s, com bandas como OMD, Human League e Joy Division inspiradas pelo som do Kraftwerk (claro), ate chegar nos grandes nomes, que levaram o som ao mainstream, como Gary Numan, Depeche Mode, New Order e Pet Shop Boys. Curioso notar, pelos deps da galera, que, no principio, eles não eram uma cena, como foi o punk, por exemplo. Cada banda vinha de uma parte diferente da Inglaterra e eles não se frequentavam. E pior: a imprensa musical local sempre foi contra e os detonava geral. Quem mais sofreu com isso foi Gary Numan, que acabou sendo banido para a obscuridade, injustamente por ter feito muito sucesso com 'Cars'.

Legal ver os integrantes dos grupos falando sobre a parada hoje (na verdade, o doc foi filmado em 2009) e mostrando que, se não fosse a influencia do Kraftwerk (principalmente dos discos 'Trans Europe Express' e 'Man/machine') e a queda dos preços dos aparatos, fabricados por empresas japonesas (que os separava dos caros paredões usados pela galera do progressivo, que custavam o mesmo que um carro ou uma casa pequena), nada teria rolado. Eles foram a versão eletronica do punk: garotos pobres do interior que compravam um teclado e iam à luta. De suma importancia também o envolvimento de Daniel Miller, da banda The Normal, que, ao fundar o selo Mute Records, só para lançar nomes do synth (como o louco Fad Gadget), revelou Depeche Mode, Yazoo e ajudou a deslanchar todo o resto. Ele é tipo o padrinho da parada (entrevistei Miller séculos atrás para o Rio Fanzine, quando a Mute fez 20 anos) e um cara pra se respeitar.

É isso. Corram nas torrents que o doc tem pra baixar e vale MUITO à pena:
Wednesday, June 22, 2011

A CHINA É AZUL




Lá vamos nós com mais um review de gadget prático. Desta vez, trata-se de mais um aparato chinês, o fone bluetooth para celulares Bluedio AV-890, que, claro, se encontra no camelódromo ou no mercado livre, com preços entre $ 50 (no ML, fora frete) e 70. Fui atrás de um BT Philips, que no shopping custa $250 e ja vi na Uru por $170, mas este estava em falta. Desolee. Ai, na lojinha em que peguei pelicula e capa de silicone pro meu smart, estava lá a paradinha.

É tudo muito simples: vc ativa seu bluetooth, liga a paradinha (do tamanho de um mini pen drive), e ela parea na hora. Atraves dele, vc comanda volume, faixas e outros lances (vide esquema abaixo) de seu cell azulado. O som é ok, sem ruido algum, e vc pode plugar um fone melhor no device se quiser (pq o q vem nao é muito confy e meio grande pra certos ouvidos). Muito leve e prático. Só ainda estranho falar sozinho pela rua, ja q seu fone vira hands free. Infelizmente ele nao parea com o blue tooth do PS3, ja fiz o teste.

Sunday, June 19, 2011

UMA NOITE HISTÓRICA. MESMO

A apresentação de Peter Hook e banda neste sábado, 18/jun, no Circo Voador, foi realmente histórica. Desde o começo, com uma projeção de cerca de 20mins, contando a história do Joy Division/New Order/Factory/Haçienda, até o fato de que, pela primeira vez, tivemos acesso a musicas do repertório do Joy Division que jamais haviamos ouvido por aqui antes, atraves de um integrante original da banda, que ja esteve no país algumas vzs e, com o New Order, no máximo tocava 'Love will tear us apart', como na mais recente vinda. Hook está viajando com a turne comemorativa dos 30 anos de lançamento do primeiro álbum do Joy Division, 'Unknown pleasures', que foi tocado na integra e na ordem; álbum do qual ele fez parte intensamente como integrante original da banda, compositor e, principalmente, como o criador das linhas de baixo soturnas que viraram marca registrada do JD e da dark wave. O fator histórico se deu até pela musica que precedeu a entrada de Hook e banda The Light (que conta com seu filho, Jack, no baixo) em cena: 'Trans Europe Express', do Kraftwerk, banda que influenciou o Joy.

O fator histórico continuou pq, antes de começar o álbum homenageado, Hook tocou tres early tracks do JD, incluindo 'Digital (day in/day out'), quase dando pra ver a sombra de Ian Curtis no palco. Depois, apareceu na tela o famoso desenho iconico da capa de 'Unknown pleasures' (que muita gente usa em camisetas hj em dia sem ter ideia do q se trata) e, a partir da faixa de abertura, 'Disorder', veio a sequencia que se ouvia sem parar no escuro do quarto (incluindo 'New dawn fades', q ja foi ate regravada pelo Nine Inch Nails). Quando chega o momento da dobradinha 'She´s lost control'/'Shadowplay' (esta, recentemente regravada pelo Killers), parte da plateia é tomada pela dança epiléptica do falecido Curtis, que influenciou a do também defunto Renato Russo, entao, a sequencia se encerra com 'I remember nothing', que deixa aquele rastro deprê, originalmente com o ruido de vidros se estilhaçando no final.

Pra noite nao acabar tao dark e pra baixo (no Circo, neguinho quer dar mosh até em show de blues), Hook volta para um adendo com mais uma rodada de singles do Joy, incluindo 'Atmosphere', 'Ceremony', 'Transmission', 'These days' e o hit postumo de Curtis, após 'Closer', a já clássica 'Love will tear us apart' (mil vzs regravada por aí), que encerrou a noite numa dança coletiva esfuziante, deixando de lado os eu clima melancólico, apesar de fazer muita gente ficar com lágrimas nos olhos. Apesar de fanfarrão, Hook nao é nenhum picareta, ele tem direitos nestas músicas e nós tivemos a oportunidade unica de ouvir as canções do Joy que jamais teremos a chance de ouvir de novo atraves de um membro original. Agora, só se ele voltar às boas com o restante do New Order e fizerem a tour comemorativa do sensacional 'Power, corruption & lies', que ja ja estará também completando 30 anos. Eu estarei lá, dançando loucamente ao som de 'Blue monday', sem a menor culpa =)
Sunday, June 12, 2011

NO HAY BANDA!


No começo do ano, o cineasta David Lynch gravou um single de musica eletronica, "Good Day Today", junto com o DJ ingles Rob da Bank (lançado recentemente) e, no momento, ele esta completando as gravações de um disco inteiro só de techno music. A previa do trabalho aconteceu no International Music Summit, em Ibiza, no final de maio. Não bastasse isso, Lynch agora está se preparando para lançar em Paris o CLUB SILENCIO, uma clara referência ao filme «Mulholland Drive», e ao estranho clube que aparecia na obra onírica. Situado na zona de Faubourg-Montmartre, o clube tem o design criado pelo próprio Lynch (que desenhou os moveis). Ele vai ser inaugurado em setembro. Mas não será um clube comum, só com pista de dança e bar. No Silencio, Lynch projeta décor e móveis para uma sala de cinema, um espaço de shows, uma galeria de arte, restaurante e, claro, um bar. Infelizmente, Será um clube privativo, só para sócios.

NA CIDADE

SETEMBRINAS:

CASAS/SHOWS: Circo Voador 08 – Forró do Kiko / Agytoê / DJ Lencinho 09 – Otto / Duda Brack / Festa Tupiniquim  15 – Eu Amo Baile Funk: DJ Grandmaster Raphael / Ritmo de Favela / Velha Guarda do Funk 16 – Forró de Santa: Conterrâneos / Ó do Forró (SP) / DJ Sérgio Feijó 22 – Haikaiss / DJs Nicole Nandes & Diana Bouth 29 – Mariene de Castro 30 - Francisco, El Hombre / Tom Zé

Teatro Rival 08 – André Frateschi: BRock is Back – Participação: Dado Villa-Lobos 09 - Júlia Vargas - Participação: Simone Mazzer & Não Recomendados 13 –  Duda Brack & Júlia Vargas & Juliana Linhares: Iara Ira 14 – Arlindinho Canta Arlindo Cruz 15 – Banda do Síndico – Participação: Fábio Stella & Marina Íris  16 – Mulheres de Chico 18 – Nelson Sargento 20 – Daira Canta Belchior 21 – Moyseis Marques Canta Chico Buarque 22 – Ellen Oléria 30 – Angela Ro Ro

Vivo Rio 09 – Festa Ploc 13 Anos: Rádio Táxi / João Penca & Seus Miquinhos Amestrados / Sempre Livre / Sylvinho Blau Blau 23 – Padre Fábio de Melo 28 – Il Volo (ITA)

Coordenadas Bar (Botafogo) 12 – Pimenta Jazz Trio 14 – Astro Venga / DJ Tito Figueiredo 19 – Flávio Guimarães 26 – Relógio de Dalí Estúdio Fórum (Botafogo) 08 - Sexta Infame: Flipout A.A. (JAP) / Egocentric Molecules / Kröstah Crust / Pot Zombies / Bongatron 30 – Kosmus / Solifvgae Etnohaus (Botafogo) 10 – Rafael Rocha 14 – Juliano Rabujah &Brunno Monteiro 15 – Doralyce Solar de Botafogo 14 - Zanna 20 – Clarissa Burns 30 – Veludo

Audio Rebel 08 - Quarteto Rutigliano, Ferté, Carvalho e Barrozo 09 - Amsteradio / Mario Maria  09 - Antonio Dantas 12 - Lourenço Vasconcellos  13 - Clayton Fábio Oliveira 14 – Juliana Perdigão  16 - BacaFest: Drápula / Pedras Pilotáveis 19 - Trium (Glaucus Linx, Yann Vathelet, Pedro Leão) 20 – Frederico Demarca 24 – Flavio Tris

Theatro Net Rio 12 – Simone Mazzer 27 – Rael Canta Vinícius de Moraes Sala Baden Powell 10 - Choro Reduto Pixinguinha 16 - Leny Andrade & Quarteto do Rio

Festival Bossa Nova 60 Anos Rio Othon Palace - Salão Bossa Café (Copacabana) 08 – Claudia Telles 15 – Doris Monteiro 22 – Chico Batera 29 – Andrea Montezuma

Teatro Ipanema 08 – Letícia Novaes 12 - A.Nota: Bondesom & B.Negão  19 - A.Nota: Kassin & Wado  26 - A.Nota: Vulgue Tostói & Ventre

Teatro Café Pequeno 14 – Julia Mestre 21 - Lilian Menezes Trio 28 - Marcelo Fedrá 29 - CCMP Fest 2: Montechiari Project / Anjos de Vidro  30 - CCMP Fest 2: Blind Horse / Arcpelago Teatro XP Investimentos (Jockey Club) 13 - Dori Caymmi 20 - Pedro Luís

Imperator 08 – Jorge Aragão 10 – Olivia & Francis Hime 13 – Márcio Gomes 19 – Jazz Pras Sete: Vitor Karyello 4Teto 27 – Alaíde Costa & Áurea Martins: Elizethíssima 30 – Forró Lánalaje: Ustrês / DJ Edna Carvalho

Cidade das Artes 07 - Semana Internacional de Piano: Duo Miroirs (Antonello d’Onofrio & Claudio Soviero) (ITA) 08 - Semana Internacional de Piano: Simon Ghraichy (FRA) 14 - Philip Glass - 80 Anos

Teatro Municipal de Niterói 13 - Nelson Sargento & Paulão 7 Cordas: Sambas & Histórias 14 – Focus (HOL) 29 e 30 – João Bosco

Planet Music (Cascadura) 09 - Nove Zero Nove / Venice / Triunfe  15 - D.P.R. / Fokismo / Força & Honra / Born2Bleed / Norte Cartel Casa Aberta (Rocha) 09 - Zé Bigode y Clara Anastácia Rota 65 (Olaria) 02 - Plebe Rude 16 - Finis Africae

Centro de Referência da Música Carioca (Tijuca) 08 - André Grabois & João Brasileiro - Homenagem a Elomar 09 - Duo Manu Santos & Tuca Alves 13 - Juliana Maia 15 - Marcello Furtado - Homenagem a Benito de Paula 16 - Alice Passos & Breno Ruiz & Miguel Rabello 20 - Eduardo Canto 22 - Paulo Bi 23 - Gabi Buarque 27 - Alice Sales 30 - Roda de Rock: Cássia Novello (16h) 30 - Laura Finocchiaro (19h30)

Festival Harmonia (Parque das Figueiras / Lagoa) grátis 07 – DJ Camilla Brunetta / DJ Thay Girão / Bianca Chami / Luckas Lins / DuoBiarritz (entre 12h e 22h) 08 – DJ Camilla Brunetta / Orquestra de Cordas da Grota / DJ Thay Girão / DJ Dakid / Tom Rezende / Pedro Marzano 09 – DJ Camilla Brunetta / DJ Luckas Lins / Banda Quarto e Cozinha / DJ Thay Girão / DJ RV / Lica Tito / DJ Dakid 10 – DJ Larissa Busch / DJ Camilla Brunetta / DJ Thay Girão / AMescla / DJ Dakid / GilSoul / DJ Tucho

Festival Sonora 08 - Parque das Ruínas: Bel / Aline Gonçalves Convida Susanne Paul  09 - Etnohaus: Luisa Correa / Marcela Velon - Participação: Andreia Mota & André Grabois  10 - Donninha Delivery: Ana Frango Elétrico / Luiza Brina  14 - Centro da Música Carioca: Ivy Morais / Claudia Castelo Branco - Participação: Michele Leal  15 - Parque das Ruínas: Angélica Duarte / Carol Panesi - Participação: Luísa Lacerda 16 - Etnohaus: Claudia Dantas / Carcaju  17 - Donninha Delivery: Cleo MC / Laura Lagub  21 - Centro da Música Carioca: Natalia Carrera / Andrea Dutra  22 - Parque das Ruínas: Lazir Sinval / Selma Mendes  23 - Etnohaus: Amora Pêra / Cacala Carvalho - Participação: Bow Bow Cogumelo  24 - Donninha Delivery: Elisa Queiroz / Gabi Buarque  28 - Centro de Música Carioca: Belliza Luar / Ilessi  29 - Parque das Ruínas: Yasmin Alves / Maytê Corrêa  30 - Etnohaus: Diana Nascimento / Iara Ferreira / Luana Dias / Manu Cavalaro / Ignez Perdigão & Mariana Bernardes

Festival Playing For Change grátis 23 - Casa da Cultura de Belford Roxo: Sangue Rasta Convida Mathias & Panela Zen, Amani Kush, Seea Rasta, Original Raiz, Roger Hitz, Louise Naturize (09h) 23 - PEGA Duque de Caxias: Corcel Mágico / Sudra / Renata Gomes / Passinho BF (14h) 23 - Rede Funk Social São Gonçalo: Dia Dos Loucos / MC Douglas Vieira / MC Renato Patrão / Analu Custódio (14h) 23 - Food Park Carioca Maracanã: Bel Almeida / Indian Brothers / FishEye (17h) Parque das Ruínas (Santa Teresa) 03 - Orquestra de Sopros Pró-Arte - Participação: Kiko Horta & Marcelo Caldi 09 - Feira Vegannezando: Melodica Vibezz / Laura & Luísa / Kerubim (10h) 09 - Victor Mus (17h30) 10 - Matheus Schneider Quartett 17 - MEB - Boca do Mundo 30 - Laura Zannet

Motim (Centro) 15 – Chico de Barro / Papisa (SP) 22 - 5 Anos da Hi Hat Girls! Escritório (Centro) 07 - Matinê Tropical Fuzz: Carbo / McGee & The Lost Hope 09 - Os Vulcânicos / Blastfemme 16 – Dedo / Tantão & Os Fita 30 – Lê Almeida Casa de Baco (Lapa) 01, 15 e 29 - Ana Costa 02, 16 e 30 - Primavera das Mulheres 05, 12, 19 e 26 - Bondesom 06, 13, 20 e 25 - Hermenegildo59 07 - Mussa 08 - Pietá 14 - Gastão Villeroy 21 - Badi Assad 22 - Dudu Oliveira Ganjah (Lapa) 12 - Samba Independente dos Bons Costumes  15 - Tyaro Maia 16 - Dub Ataque 18 - Chico Chico & João Mantuano  21 - De Leve & DJ Erik Skratch

FM Hall/AEROPORTO SANTOS DUMONT 19h – grátis 12 – Faro MPB: Marcelo Jeneci 13 - Banda 15 Dias 26 – Faro MPB: ? Museu de Arte do Rio (Centro) 29 - MAR de Música: Black Alien / Baile da Ademafia CCBB (Sala 26 / 4º andar) 19h30 – grátis 15 - Festival Espaço Sideral - Cidades Criativas: Negro Leo & Felipe Neiva (pocket show)

Espaço BNDES 19h – grátis 13 – Ithamara Koorax 14 - Luísa Lacerda & Quarteto Geral 21 – Coralito 27 – Quaterna Réquiem 28 - Roberto Menescal Casa do Choro (Centro) 13 - Déo Rian - Homenagem a Jacob do Bandolim  14 - Quarteto de Bandolins  20 - Pedro Amorim  27 e 28 - Pedro Miranda

Circuito SESI 13 - Centro: Laura Lagub 15 - Jacarepaguá: Paulinho Moska 20 - Centro: Paulinho Moska Circuito SESC 09 - Duque de Caxias: Da Ghama (15h - grátis) 13 - Ramos: Autoramas (15h - R$ 20) 14 - Tijuca: Autoramas (20h - R$ 20) 15 - Niterói: Autoramas (19h - R$ 20) 16 - Engenho de Dentro: Bagunço (16h - grátis) 17 - São João de Meriti: Da Ghama (19h - R$ 20) 17 - São Gonçalo: Autoramas (19h - R$ 20) 26 - Ginástico: Joyce (19h30 - R$ 25) 26 - Copacabana: Primavera nos Dentes (Charles Gavin, Duda Brack, Paulo Rafael, Pedro Coelho - Homenagem ao Secos & Molhados) (20h30 - R$ 25) 27 - Copacabana: João Donato & Donatinho (20h30 - R$ 25) 28 - Tijuca: João Donato & Donatinho (20h - R$ 20)

MIXX: 08 e 15 – Banda Neuttra – Shopping Grande Rio / São João de Meriti (19h – grátis) 08 - Festival From Hell: Nunslaughter (EUA) / Velho / Farscape / Creptum (SP) – Sport Clube Mackenzie / Méier 08 - Miss Kittin (FRA) – Hostel Canoas / São Conrado 08 - Giovana Adoracion – Bar Itália / Niterói 08 - Rio Na Rua: Matheus VK – Praça Nelson Mandela / Botafogo (20h30 – grátis) 08 - Bike (SP) / Oruã / DJ Gordinho – Aparelho / Praça Tiradentes 08 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio 08 - Djonga / Sant / Lado A / Kayuá – Bar do Blues / São Gonçalo 08 - Segura O Grave / Bloco do S – City Lab / Santo Cristo 08 - Festa Batekoo: Blackyva – Viaduto de Madureira 09 - Punching Namard / Vulppe / Punk AnimalZ / Filhos do Totem / MC JPunk / Ocupa Sound – Centro Cultural Paschoal Carlos Magno / Niterói (10h – grátis) 09 - Regorge / Hellmen / Hurt / Indigestu – Usina do Metal / Nilópolis (17h – contribuição voluntária) 09 - RockZone Fest: Romeu / Solve / Reverb – Hashtag Bar / Vista Alegre (19h – grátis) 09 - Insanity Rock Fest: Moby Dick Rock Club / Cateto Oposto – Lona Elza Osbourne / Campo Grande 09 - Semana Internacional de Piano: Encerramento – Sala Cecília Meireles / Lapa 09 - Zambrotta Lo-Fi (PE) / Pessoas Como Nós – Rock´N Beer Pub / São Gonçalo (21h – grátis) 09 - Blind Horse / Gods & Punks – Néctar / Vargem Grande 10 - MIG - Movimento Independente Grunge: Séquito / Frogslake / Canella Seca / Dive – Rock´N Beer Pub / São Gonçalo (14h – grátis) 10 - Jamevú Sessions: Saulo Duarte (PA) – Casa Francisco / Santa Teresa  10 - MorMaÇo 07: Biltre - Praça dos Direitos Humanos / Nova Iguaçu (17h – grátis) 10 - Orquestra Petrobras Sinfônica – Carioca Shopping (17h – grátis) 12 - Lúcia Helena Weiss & Pedro Franco - Participação: Flora Purim & Marfa Kourakina – Centro Cultural da Justiça Federal / Centro 13 - Quintavant: Terry Riley & Gyan Riley – Sala Mário Tavares / Centro 14 – Chico Batera - Casa Julieta de Serpa / Flamengo

16 - Roda Cultural: Zona Restrita BXD / Banda Defon – Praça da Ponte Enviesada / Belford Roxo (11h – grátis) 16 - Alternativo Rock Club: Hawaii Carioca / Dois ou Dez / Jerry Matarazzo – Food Park Carioca / Maracanã (17h – grátis) 16 - Hip Hop Conhecimento: DJ Dree – Soma Hub / Duque de Caxias (19h – grátis) 16 - Festival Sounds: Kapitu / Vulppe – Clube Naval / Niterói 16 - Mulheres de Buço - Participação: Biltre / Minha Luz É De Led DJ Set – Estúdio Floresta / Cosme Velho 17 - Ensaio do Tambores de Olokun – Altura do Belmonte / Praia do Flamengo (16h – grátis) 17 - Lumus: Guaporés / Choclo / Filtra / Fábrica Nômade Sonora – Galpão Ladeira das Artes / Cosme Velho 17 - Orquestra Petrobras Sinfônica – Theatro Bangu Shopping (19h – grátis) 17 – Azymuth - Casa Julieta de Serpa / Flamengo 20 - Cintia Graton & Marina Cyrino: Le Chant Oublié – Maison de France 22 - Jazz Out: Tim Maia in Jazz – Hotel Vila Galé / Lapa 23 - El Toro Fuerte / gorduratrans / Fábio de Carvalho – Buda Burger / Duque de Caxias 23 - Victor Biglione & Bárbara Mendes – Bangalô / Barra da Tijuca 23 - Dream Team do Passinho Canta e Dança Jackson Five – Lona Carlos Zéfiro / Anchieta 24 - Lona Rock Sunday: Homobono / Diogo Gameiro / Jomar Schrank / Xha de Folhas Experimentais – Lona Terra / Guadalupe (14h – contribuição voluntária) 24 - Festival Headbanger Force: Dixie Heaven / Decifra-me / Ceiffador / Sentido Oposto / Arena / 7HE A77IC – Lira de Ouro / Duque de Caxias 27 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana 28 - Rael Canta Vinícius de Moraes – Theatro Bangu 30 - Hip Hop Conhecimento: Yas Werneck – Instituto Enraizados / Nova Iguaçu (16h – grátis) 30 – Leila Maria - Moviola Bistrô / Laranjeiras 30 - Matheus VK – Galpão Gamboa

Mostra Rússia: Um quarto de século através do cinema: traz o que há de mais relevante no cinema russo contemporâneo para a CAIXA Cultural Rio de Janeiro. A programação inclui, dentre outros destaques, três estreias em território nacional: Fábrica “Esperança” (2014), de Natália Meshaninova; Blues de Grozny (2015), de Nicola Belucci; e o premiado Algo Melhor por Vir (2014), da jovem diretora Hanna Polak. 19 de setembro a 1º de outubro (terça a domingo)

PROGRAMAÇÃO DO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO



MIMO FESTIVAL 2017: os principais destaques do line-up. A edição de Paraty é inteiramente dedicado a mulheres, e traz representatividade trans. Teremos artistas como Oumou Sangaré,, Teresa Salgueiro, Liniker e Os Caramelows, As Bahias e a Cozinha Mineira, entre outros. No Rio e em Olinda teremos Emir Kusturica, Ondatropica, Nouvelle Vague

Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo recebe a 8ª edição do Festival Assim Vivemos com 32 filmes com temática sobre deficiência de 19 países COM ENTRADA FRANCA, A SEDE DO CCBB SP RECEBE O EVENTO ENTRE 20 DE SETEMBRO E 1º DE OUTUBRO

SOM: A HISTÓRIA QUE NÃO VEMOS                   CCBB Rio de Janeiro – 13 de setembro a 2 de outubro                    CCBB São Paulo – 4 a 23 de outubro     O som sempre esteve presente nas nossas vidas. Desde o quarto mês de gestação, é o primeiro sentido que desenvolvemos. É por meio do som que se dá nosso primeiro contato com o mundo exterior. Com ele, nossa personalidade ganha seus contornos iniciais. Mas, na sala escura do cinema, muitas vezes, ele não tem o seu valor reconhecido

Após sucesso de público e crítica em São Paulo, o espetáculo teatral “Aqui estamos com milhares de cães vindos do mar”  realiza curta temporada na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 22 de setembro a 1º de outubro (sexta a domingo). sempre as 19h

HAPPY LAPA: nova happy hour estreia no Teatro Odisséia, dia 22 de setembro, sexta-feira   De 19h às 22h, evento apresenta shows da banda Zé de Albuquerque (SP) e da dupla Chico Chico e João Mantuano (RJ), com o comando da experiente DJ TataOgan nas picapes. Produzido por Leonardo Rivera, da Astronauta Discos, e com entrada a R$10,00, os 100 primeiros que chegarem não pagam  

A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 9 de setembro a 12 de novembro de 2017, a exposição Natureza Concreta, que discute e aprofunda um tema de interesse permanente na arte, na ciência e na filosofia: as relações dos seres humanos com a natureza e o mundo que os cerca. Entre fotografias, vídeos e instalações em formatos variados, serão apresentadas 94 obras de 17 artistas e grupos brasileiros. O projeto tem curadoria de Mauro Trindade e patrocínio da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal.

VIMIC ABRIRÁ SHOWS DO MEGADETH NO BRASIL EM NOVEMBRO   Banda de Joey Jordison, ex-baterista do Slipknot, se apresenta no país pela primeira vez

EXPO TOZ: O ARTISTA GRÁFICO TOZ, é o convidado do projeto “Os Amigos da Gravura”, que está completando 25 anos. A inauguração é no dia 14 de setembro (para convidados) e 15 (para o público), NO MUSEU DA CHÁCARA DO CÉU/SANTA TERESA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers