Pages

Friday, April 27, 2007

gomlevsky russo


ontem finalmente fui ver a peça "renato russo". ja tinha ouvido falar muito bem dela, mas ainda assim tinha um pé atrás, pq nao gosto desse tipo de tributo. sempre levam para o lado piegas ou da idolatria cega, o caminho mais fácil. no meu caso, tinha ainda mais medo de ver pq fui amigo do renato em sua fase carioca e até o fim de sua vida. qndo a legiao tocou pela primeira vez no rio, no circo (como trio, renato ainda no baixo), logo ficamos broders (e tbm do andré x, da plebe). ate pq, depois ele veio morar aqui, na ilha, e geralmente nos viamos nos finais de semana na lapa, junto com a galera punk q fazia ponto na mahatma ghandi. renato ia de buzum e descia no menezes cortes. em comum, nossa adoração por cinema e música. mesmo em sua fase mais pop, renato nunca esquecia dos amigos e ligava e convidava para noitadas. as vzs alterado, outras super alegre. inclusive certa vez ele apareceu numa festa do rio fanzine e deu uma canja nao programada, mostrando que, de pop star babaca não tinha nada. voltando a peça, bruce gomlevsky encarna o renato de tal forma que chega a dar aflição. o cara passa duas horas no palco cantando e atuando (acompanhado de uma banda), numa entrega tão grande ao papel, que impressiona. emociona. faz rir. chorar. nunca parece uma caricatura. e nada é omitido ou escondido. ele capta muito bem a dubiedade e os conflitos de personalidade do cara. se vc foi testemunha da trajetória da legião, é fã do renato ou apenas quer ver uma boa peça bio/musical de um astro de rock, essa é das melhores q já se viu por aqui. não soa a tributo barato, envolve até quem está vendo pela peça em si, mesmo nao conhecendo a história. Enfim, recomendo sem restrições.

*o "renato" na foto acima é o bruce, pra vcs terem uma idéia da semelhança. e a voz dele tbm está no tom certo...
Wednesday, April 25, 2007

Emo-Aranha


Hj cedo rolou a cabine para imprensa de "Homem-Aranha 3". fora o lance ridiculo de guardarem os cells da galera e nos fazer passar no detetor de metais (algo que ja vem rolando desde o tempo do "Hulk" em grandes lançamentos), tudo rolou na boa. Quem ia piratear aquilo com telefone? Fomos lá para ver o filme, que, de resto, já tem no pirata chinês e já deve ter chegado na Uruguaiana. O filme? Bom, eu tinha visto o trailer completo na semana passada e ele não me empolgou muito. Agora, vendo o filme, acho q ele tem seus grandes momentos, mas nunca rola redondo pq tem muita coisa pra explicar, mostrar. São muitos vilões (Duende Verde Jr, Homem-Areia, Venom), muitos personagens importantes (fora o trio pete-mj-osbourn, tem ainda a gwen stacy (feita pela dama da água), tia may, os viloes fora dos tipos), o roteiro tem que comportar isso tudo em duas horas e meia. No final, fecha meio na correria. E amarra as pontas que ficaram em aberto nos dois filmes anteriores. É um bom filme, mas se eu fizesse o boneco do grobo daria olhando, pq fica bem abaixo do anterior, pra mim o melhor filme de super herói da marvel já feito. Pq o titulo do post? pq na fase em que pedro prado está tomado pelo lance espacial que o deixa mau e com a roupa do aranha negra, ele usa um visual meio emo: franjinha, calça apertada, delineador e age parecido com o máskara (rs). o topher grace (de that 70´s show) está muito bem no filme e dá pra saber pq ele foi cogitado lá atrás pra ser parker/aranha. ele tem muito mais a cara e o tipo fisico do peter dos gibis do q o tobey. magrinho, cabeçudo, total pp. bom, agora é esperar o lançamento mundial em duas semanas pra ver se ele emplaca ou supera os anteriores. no geral, sam raimi continua fazendo um bom trabalho e não decepciona os fãs.
*atenção para a ponta (não creditada) de paris hilton na cena da escola, logo no começo; para a aparição de sempre de stan lee (desta vez mais destacada) e para bruce campbell, hilário como sempre...
Tuesday, April 24, 2007

dee-liciosa?


Uma amiga paulista viu o dj set de Lady Miss Kier (ex-Deee-Lite) e mandou umas fotos. aqui vai uma para vcs verem como ela tá ficando fofinha e se parecendo com uma integrante do B-52´s.
Monday, April 23, 2007

Tapando sol com peneira

Quando rolou o massacre de Columbine tentaram jogar a culpa em Marilyn Manson e no jogo Doom só porque os malucos se vestiam de preto, meio góticos e jogavam o tal jogo (um dos mais jogados no mundo, em pc, console e online na época). Agora, chegou a vez de tentar botar a culpa dos eventos da Virginia Tech no excelente filme "Oldboy" e no espetacular jogo "God of war". Parece até desculpa de avestruz. Em vez de tentar entender o que levou a pessoa a cometer tais atos (no caso do coreano, é caso claramente psicologico, o cara. maluco ounão, ele tinha problemas. ou entaõ ele surtou), a midia procura o caminho mais fácil e tenta jogar a culpa em elementos da cultura pop. E os idiotas vão atrás e ecoam tais absurdos. Fosse assim, domingo retrasado, após assitir a "Roma" e ver o Verenus decapitar Erastus e sair com a cabeça do cara na mão, eu faria o mesmo no dia seguinte com meu chefe. E meu filho me mataria dormindo, esfaqueado, já que adora "God of war", cuja primeira parte nós zeramos juntos, nos divertindo. É que nem esse lance das marquises que maluquete Maia proibiu, para que párem de cair. É pra rir? Por favor, somos adultos, não idiotas. Olhem para seus umbigos. É que nem chamar quem ouve música eletrônica e rock de drogados. Isso já deu, né? (*publiquei este post tbm no rf online pq acho q vale o bis)
Thursday, April 19, 2007

Dixie chiques


Baixei e vi no fim de semana o doc "Shut up & sing", que conta aquele perrengue pelo qual o trio feminino de country americano Dixie Chicks passou por ter manifestado uma opinião. Foi o seguinte: em 2003, elas estavam tocando no Sheperd´s Bush Empire, em Londres, qndo, em dado momento, a cantora principal, Natalie Maines, resolveu dizer, em meio a um sorriso maroto e jogando pra platéia dos londrinos, que sentia vergonha de ser da mesma terra (Texas) que o presidente Bush. Tudo bem, isso morreria ali. Não fosse a data ser a véspera da invasão americana no Iraque. O q fez o comentário atravessar o oceano e tomar proporções imensas. Logo, a banda que tocava na abertura do Superbowl, lotava arenas, vendia discos à rodo e tocava sem parar nas rádios foi praticamente excomungada por seus patricios e fãs. Num instante, pessoas passaram a jogar os CDs delas no lixo, manifestantes iam para portas de shows devolver ingressos, as rádios country simplesmente a botaram na geladeira (um locutor diz no filme q era mais fácil pra ele tocar Marilyn Manson!) e as meninas sairam de cena. Tiraram férias, foram cuidar dos maridos e filhos (Natalie é casada com o cara que faz Peter Petrelli em "Heroes") e repensar a carreira. Após dois anos começaram um novo disco, "Take the long way", produzido por Rick Rubin (com Chad Smith do RHCP nas baquetas) e resolveram mandar o country, que as abandonou, às favas. Recentemente, as Dixie Chicks voltaram ao mesmo Empire onde a frase foi dita. E Natalie mandou na lata: "estamos de volta à cena do crime (risos). E não tenho nada de novo pra dizer. Só que sinto vergonha de vir da mesma terra que o presidente dos Estados Unidos" (aplausos). É isso aí, uma garota de atitude e que não amarela, que nem fez o Justino naquele caso ridículo dos seios da Janet Jackson. Taí, mesmo não gostando de country, virei fã das Dixie Chicks. Elas tem mais atitude do que muito roqueiro posudo por aí. By t way, o doc é muito bom e vai além do simples fato, questionando tbm a liberdade de expressão, independentemente de raça, credo, sexo ou nacionalidade...
Monday, April 16, 2007

Pirata ou pobre?

Amanhã (17/abril), a partir de 18h30m no auditório do CCBB acontece o debate "Piratas da cultura - comunicação e cidadania". Entre os debatedores estarão my broder Calbuque e a querida Cora Rónai. Esta comentou em sua coluna hj no caderno Infoetc o assunto e mandou bem de novo no ponto que ninguém nunca toca claramente: se os produtos e softwares fossem mais baratos vc compraria o original ou o pirata? A resposta, pra mim, é óbvia. O original, claro. Eu só compro jogo de ps2 pirata no camelódromo pq eles custam 15, 20 contos, contra os mais de 150, 200 contos do original (importado). Se eles custassem ate uns 50 contos (como custam em equivalente numerico em dolar, la custam de 25 e 50 pratas locais), eu até pagaria. Porque seria bem mais legal ter a embalagem original e o encarte de um jogo bacana como God of war, por exemplo. O pirata ficaria mais para comprar jogos ruins para teste. O mesmo vale para CDs, softwares, DVDs etc. Qndo o preço tá bom, sou mais de ter o original, bonitinho. Se tiver garantia e troca, melhor ainda. E ainda poderiamos comprar varios, pagando parcelado. O pirata não dá isso. E só a indústria nunca se tocou (ou finge que não vê), que o fim da pirataria (e, por tabela, do contrabado de importados) só se dará qndo o preço dessas coisas for mais acessível. Pq o Brasil é um país pobre! E, mesmo assim, paga mais caro por um monte de coisas do que se paga por certas coisas num país rico. Quer exemplo melhor do que um Nintendo Wii, que custa 250 doletas no EUA e quase 3 mil reais aqui!? Repito: o Brasil é um país pobre e de pobres!!!
Thursday, April 12, 2007

Poeira de luxo


Uma gripe me pegou de ontem pra hj e acabei chapando em casa. Então, aproveitei para ver a copia baixada de Grindhouse, a nova besteira pop de Rodriguez & Tarantino. A idéia dos dois era reviver o clima dos cinemas poeira, que faziam programa duplo com dois filmes ruins. Cheguei a pegar isso nos meus teen ages, indo ao suburbio pra ver dois filmes improprios a preço de banana. Foi assim, p ex, que vi Warriors, Dr Phibes, montes de filmes de kung fu e tal. Era divertido (e perigoso) estar num cinema fedido, cadeiras de madeira, ventiladores de pé nos cantos, cercado de gente estranha (tinha que ir com a turma, claro). E, muitas vzs, para fazer os filmes caberem na sessão, simplesmente pulavam um ou dois rolos! Vi Warriors assim, pq o outro filme, o Campeao, durava quase 3hrs, entao cada vez sacrificavam um rolo de algum dos dois filmes! Até isso Taranta e Rodriguez fizeram. Tanto Planet Terror qnto Death Proof tem partes faltando. Sem contar que as copias foram digitalmente estragadas, com pulos, arranhoes e outros defeitos especiais. Mas, no fim, nao achei tão legal. Na verdade me diverti mais com os falsos trailers (o do Rob Zombie sobre lobisomens nazistas é o máximo!), pois tanto Planet Terror (o filme de zumbi do Rodriguez) qnrto Death proof (o filme de perseguição do Taranta), são simplesmente ruins e pouco divertidos. O do Rodriguez é um tanto melhor, pois é bem trash mesmo. O melhor filme fake poeira de todos os tempos já foi feito, o Kill Bill de Tarantino. A vantagem de ter visto baixado em cam foi que a imagem do filme ficou ainda pior e dá pra ouvir os risos da platéia, transformando a experiencia poeirenta em algo mais real. Mas dá pra notar pelas cabeças q muita gente saiu no meio dos filmes. Tres horas é meio over. Mais jogo baixar um dvd rip de I drink your blood (como fiz), esse sim, um filme assustadoramente ruim. E um clássico dos grindhouses.
*como o filme foi mal de bilheteria em sua abertura nos eua, vai passar aqui desmembrado em dois, a partir de agosto, separados por tres meses, o que tirará toda a graça da brincadeira.
Monday, April 09, 2007

o q vc faz pelo seu mundo?

nao quero ser pc, nao. longe disso. mas acho que a gente pode fazer pequenas coisas no dia a dia para melhorar nossa vida (e a do planeta) como um todo. pequenos atos fazem diferença. eu, por exemplo, tento algumas coisas. tipo, introduzi (epa) a coleta seletiva no meu predio. passei a ir em reunioes de condominio e, apos muitos anos e tentativas, finalmente consegui. antes era mais dificil pq a gente tinha q pagar pelo transporte dos recicláveis. hj a prefeitura já faz isso normal. qndo escovo os dentes, há seculos uso um copo para reter água e nao deixar a torneira jorrando. qndo vou na locadora uso de novo o mesmo saco plastico que levei (e o que sobra de compras de mercado uso para limprar a caca do meu cão qndo saimos na rua, pq estes sacos levam 300 anos para se decomporem na natureza). ha um bom tempo, e ate por conta dos inumeros gadgets, só uso pilhas recarregaveis. pq estas nao utilizam cadmio e manganes, que sao altamente toxicos. e assim nao fico jogando fora todo mes duzias de pilhas velhas. se possivel, vou para o trabalho ou faço coisas na minha area de atuação a pé, de onibus ou bicicleta. a cidade saturada nao precisa de mais um carro jogando fumaça e atravancando o transito. as vzs é dificil fazer tudo isso pq a propria cidade (e algumas pessoas, tbm) joga contra. mas eu tento...
Friday, April 06, 2007

SAK VID PA KANPE*

falem o q quiser, mas comer bem (e ser bem atendido) é com os paulistas. adoro ir lá conhecer novos lugares. desde os 80s, qndo conheci o américa e a esperanza, o polpetone, até chegar aos dias do ráscal, comida boa é com os vizinhos (mas casa de sucos e churrascaria é com a gente e ninguém tasca). então, fiquei feliz com a invasao paulistana q ora acontece no rio. já temos ráscal, américa e em breve vai abrir a pizaria bráz, entre outras. do ráscal (por enqnto só no shopping leblon, breve vão abrir mais duas filiais) já virei freguês. o antepasto deles é imbatível, as pizzas divinas e o atendimento impecável (e bons preços). mas hj fui conhecer o américa, q abriu no rio plaza de botafogo. nao sei o q aconteceu, mas nao gostei. comi a mesma picanha minuano e tomei o mesmo sorvete farofino, mas o sabor de minha adolescencia em sao paulo nao estava mais lá. talvez pq agora já temos outback e joe & leo´s pra comparar. e estes são bem melhores. pelo mesmo valor da minuano vc traça uma ribs on the barbie no outback, bem mais saborosa. já o ráscal bate essas casas caras e metidas à besta do rio como capricciosa e fiametta. por muito menos vc come pizzas e entradas bem melhores. já em lugares tipo gero não vou. me recuso a pagar 80 contos por um prato de comida. agora vou esperar abrir a bráz, aqui perto de casa. alguém aí tem mais dicas de bons restaurantes que vale à pena conhecer?
*SACO VAZIO NÃO PÁRA DE PÉ...
Wednesday, April 04, 2007

los hermanos

esse post foi inspirado em alguns comments do post abaixo (css), sobre rock/pop latino. por que será q nosotros aqui não ouvimos ou não damos bola para o que se faz na vizinhança (vecindad)? confesso que so dei bola pra eles a partir de 2000 (apesar de antes disso já conhecer e achar bacana soda estereo, charly garcia e plastilina mosh) , qndo botei directv e passei a ver a mtv latino direto (pq é melhor q a daqui). contudo, com a fusão com a sky, o canal saiu do ar e entrou o lixo mtv hits. uma pena. mas, nesse tempo, aprendi a gostar e descobri nomes como erica garcia, los fabulosos cadillacs, miranda, los autenticos decadentes, bersuit vengarabat e outros. raramente estes nomes vem cá. só os maná e sanz da vida, pq são babas e bancados pelas gravadoras. o moby até gravou com o amaral. e juanes faz um pop aceitável (bom, este já é espanhol, não daqui da área). eles lá, principalmente os argentinos, por mais que sejam nossos "rivais", conhecem e curtem mais o pop/rock brazuca do que o inverso. os paralamas sempre foram bem recebidos por lá desde os anos 80. realmente (e me incluo nessa) temos um certo preconceito pelo cantado em espanhol, mesmo aceitando muita porcaria em inglês que, se traduzido para o portugues, daria vergonha ou vontade de rir. por que será que acontece isso? nem tudo é reggaeton...
Monday, April 02, 2007

CSS ROCKS!


Desde os anos 80 que as bandas de rock alternativas/indies brazucas (principalmente paulistas) tentam se dar bem na inglaterra e sair no nme. muitas tentaram. um colega meu de profissão, o naporano (escrevia na ilustrada da folha e tinha a banda maria angelica não mora mais aqui) foi um dos primeiros a tentar. foi com malas e bagagens para londres, ficou por lá um tempão, e nada. a ultima vez que o vi estava vendendo cds piratas de shows na feirinha de camden town. mais recentemente a galera do wry (de piracicaba ou campinas? to na duvida) tbm fez o mesmo. assim como a dupla tetine (que ate apelou para um bonde do tetine, capitalizando na frente o hype do funk carioca, execrado pelos indies brazucas, mas, como agora é moda...). mas, a unica que realmente chegou lá foi a cansei de ser sexy/css. além de sair toda semana no nme, ganhou o publico e a critica e ainda foi empurrada pra dentro da onda new rave. resultado: esteve na turne do nme e pode ser vista no dvd que vem com a recente edição do jornal (comprei um na letras do leblon sexta passada e o css aparece até com destaque na capa!). lá estão as meninas (e o adriano) de igual pra igual com gossip, klaxons, automatic e tudo mais. e até já deram cria: o new young pony club é citada como uma banda na linha css! ou sejam deixamos de ser cópias e passamos a ser referência! a relação é diferente com o sucesso do sepultura nos anos 90. por mais que fosse metal, atingia o mainstream. o css, não. é a realização do sonho de milhares de meninos e meninas indies daqui. se vai durar um verão londrino, whatever. mas eles realmente chegaram lá, seja lá o que LÁ queira dizer. se abriram as portas pro resto, veremos...

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 17 – Siriun / Gutted Souls / Obituary (EUA)  21 – Delain (HOL) 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 16 – Tempero Carioca 17 - Eddie 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo) 19 - Paris Jazz & Blues: Marcio Lott & Charles Marot Trio  26 - Paris Jazz & Blues: Carol Fazu

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 16 – Paulo Malaguti 22 - Andrea Dutra & Cacala Carvalho & Elisa Queirós: Salto Triplo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman Audio Rebel 17 - Ostra Brains / ‎Whatever Happened to Baby Jane (ES) 18 - Os Chás / Ente 19 - Altair Martins & Widor Santiago & Marcelo Magalhães Pinto & Didac Tiago & Roberto Rutigliano: Homenagem a Miles Davis & John Coltrane

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 16 - Didier Lockwood Trio (FRA)  17 - Antônio Carlos & Jocafi Convidam Ithamara Koorax (20h)  17 e 18 - Amaro Freitas (22h30) 22 - Banda Zil (20h) 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Ganjah Lapa 16 - Samba Que Elas Querem 17 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 22 - Conterrâneos 28 – Theozin

Sala Baden Powell 18 – Boca Livre 19 - Fhernanda Fernandes - Participação: Andréa França, Clarisse Grova, Nana Kozak, Ninah Jo, Sandra Duailib 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

KM de Vantagens Hall 17 e 18 – Marisa Monte & Paulinho da Viola

Praça da Apoteose 18 e 19 - DNCE / Bruno Mars

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 18 - Fugindo da Realidade / De Outono / Fall Back / Visceral Fear / We Are The Revenge  25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 19 - Folakemi / Jesuton / DJ Marcello MBGroove 20 – Mariene de Castro 21 – Terraço do Imperator: Jazz Pras Sete: Pimenta Jazz Trio 22 – Marcio Gomes 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 16 – Magali 17 – Carlos Uzêda 18 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 21 - Dagô 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski O Pecado Mora Ao Lado (Praça da Bandeira) 15 - Acidez (MEX) / Pós-Sismo / Juventude Maldita (SP) / Dissgrama  18 - Sétimo Andar / Circus / Roterdan / Pilfer

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 16 - Karla da Silva 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 16 - Fábrica Orquestra  23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime CCBB 18 - Madrugada no Centro: Larissa Luz - Participação: MV Bill & Caio Prado / Festas Soul de Santa, Trap'in, QXO  Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

Som no Deck T.T. Burger - Leblon 19h - grátis 16 - Os Camelos 23 - Pimenta Jazz Trio 30 - Qinho

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 17 - São Gonçalo: Cassiano & Trio Beija Flor (16h - grátis) 18 - Copacabana: Guilherme Pimenta Trio (16h - grátis) 19 - São Gonçalo: Monarco (16h - R$ 20) 20 - São João de Meriti: Ed Motta SOLO (16h - R$ 20) 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 17 – Santos – Praça XV 17 - Victor Bertrami Quarteto - Participação: Azymuth, Arthur Maia, Robertinho Silva, Kiko Continentino – Casa com a Música / Lapa 17 - Aether / Tempus Fugit – Lona Elza Osborne / Campo Grande 18 - Festival Rock no Parque: Bala N'Agulha / Dona Penha – Arena Dicró / Penha 18 - Wake The Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Magé Futebol Clube 19 - Surra (SP) / Plastic Fire / Halé / Triunfe – La Esquina / Lapa

25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

o MIMO, que chega a Olinda nesse fim de semana (17 a 19 de novembro).   É a última etapa de 2017 do festival – depois de passar por Portugal, Tirandentes, Ouro Preto, Paraty e Rio de Janeiro –, com 44 atrações gratuitas de música, cinema e educação.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

SHOW SOBREGAL - MARCELA MANGABEIRA Dia: 16 de novembro (quinta-feira) Horário: 20h Local: Teatro Municipal Café Pequeno Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2294-4480

50 ANOS DE CARREIRA: Antônio Carlos e Jocáfi convidam Ithamara Koorax Dia 17 de novembro (sexta) Blue Note Rio – Av. Borges de Medeiro, 1424 - Lagoa   SESSÃO: Sessão: 20 horas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Parque Villa-Lobos/SP recebe SlowKids em 18 de novembro     Evento gratuito busca desacelerar as crianças do universo tecnológico com um dia inteiro de brincadeiras tradicionais, teatro, literatura e música; “Kombi dos sonhos” será uma das novidades desta nona edição

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

'Cria', novo espetáculo de Alice Ripoll no grupo Suave, traz 'dancinha', dança contemporânea e funk ao Sergio Porto/HUMAITÁ e ao Centro Coreográfico. o trabalho estreia dia 17 com 10 dançarinos em uma mistura inovadora que também traz a dança afro, o afrofunk, o passinho, contato- improvisação e linguagem teatral de 17 a 20 de novembro de 2017 Horários: Sexta-feira - 21h                 Sábado - 21h                 Domingo - 20h                 Segunda-feira - 21h

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers