NA COVA DO LEÃO

Sunday, August 28, 2011

A MELHOR ONDA DO RAPTURE


Por alguns instantes, na década passada, criou-se um genero chamado 'new rave', feito para identificar bandas com uma pegada mais dance, como Klaxons, Simian Mobile Disco, Hot Chip e Rapture, entre outros. Se o nome não pegou, essas bandas continuam. No caso da Rapture, ela já vinha de outra alcunha, disco-punk, pois era americana (a new rave era uma invenção inglesa) e surgida na primeira leva do selo DFA do James Murphy (LCD Sound System). Seu primeiro disco, 'Echoes' (2003), é todo dedicado a este hibrido de dark disco com pegada punk e muitas congas nos acompanhamentos. Mas eles foram além do hype.

Gravaram um segundo disco ainda mais bacana, 'Pieces of the people we love' (2006) refinando suas letras e ganhando mais nuances no som. É uma daqueles (raros) discos que é do começo ao fim. E, ao vivo, ganhava ainda mais vigor. Agora, já entrando numa nova década, o Rapture reaparece com um terceiro disco ainda mais inspirado, 'In the grace of your love', que terá lançamento oficial no dia 13 de setembro, mas que já está nas boas torrents do ramo. Só digo isso: é muito bom. Os vocais de Luke Jenner estao menos esganiçados e agudos, mas não perderam o seu charme. A banda continua dançante de um modo esquisito, e as letras estão cada vez melhores. É urgente que voltem ao Brasil o mais rápoido, pois só tivemos um gosto da fase Echoes num TIM Fest, faltou essa segunda fase, que é MUITO MAIS LEGAL!!!

*o disco foi produzido pelo frances Philippe Zdar (Motorbass, Cassius) e marca a saída do baixista Matt Safer,,,


Tuesday, August 23, 2011

MACACOS ME MORDAM!


O primeiro filme que me impressionou profundamente quando guri (depois da serie 'The twilight zone', na TV), foi o primeiro 'Planeta dos macacos', q vi na TV, nos 70s, depois de negociar com meu pai, ja que ele ia passar depois das dez. Jamais esqueci a cena final. Naquele momento, tomei ciencia de que somos finitos. E o roteiro era de Rod Serling... de 'The twilight zone'! Desde então, passei a acompanhar a série no cinema e tbm as versões animada e live na TV. Ha dez anos, Tim Burton fez uma versao galhofeira do primeiro filme, com um final chocante, no mau sentido, embora tenha me feito rir horrores num cinema americano, o que pegou mal, pois eles lá respeitam muito o Abe e ficaram bolados com aquilo.

Por isso, foi com extrema cautela e medo que ouvi falar nessa prequela do Apes original. Na real, ele é mais um remake melhorado do terceiro filme da serie (A CONQUISTA), que mostra fatos semelhantes, como a ascenção do chimp Caesar como o lider que levaria os macacos a se rebelar contra os humanos. Mas, como ele tem cara de que vai iniciar uma nova franquia, foi vendido como pré. Felizmente, ele passa no teste com louvor. Além de ser um ótimo filme sci-fi, tem roteiro classe A e uns tres momentos que citam o original para alegria dos fãs: o oragontango Maurice (Evans, que fez o Dr Zeius, justa homenagem), a frase clássica de Charlton Heston -- que aparece numa TV em cena de 'Os dez mandamemtos' -- qndo aprisionado pelos macacos ("Take your stinking paws off me, you damned dirty ape!"), dito de forma inversa, mas igualmente eficaz, e a cena discreta, na TV, do lançamento da nave Icarus, em sua missão para Marte. Esta é a nave onde está Taylor (Heston) e sua tripulação, indo para o futuro achando que cairam em outro planeta.

Destaque: é assombrosa a atuação de Andy Serkis (o Gollum) como Caesar, mistrurando CGI com movimentos corporais de modo fantástico. É o melhor ator do filme, performance digna de Oscar. Então, pode ir ver na boa este 'Rise of the planet of the apes', conhecendo ou não a saga original. Ele é tenso, bem feito, nao usa cenas desnecessarias (até pq, é pg-13) e a ação vem mais no final. Antes, o que importa é a construção psicologica do macaco super inteligente e nossa afeição a ele. E o melhor não é em 3D! (mas fuja do Cinemark, imagem e som merda)


KYLIE, A DEUSA DO AMOR


Um de meus prazeres culpados na música é a rainha australiana do pop dance Kylie Minogue, que, de uns tempos pra cá, assina apenas Kylie. Até pq, tenho uma certa ligação afetiva com ela. No começo dos 90s, por um mero acaso, acabei fazendo uma versão para seu hit "I should be so lucky", pq o produtor da cantora Simony na época, era amigo meu, e queria fazer desta a sua música de trabalho. E eu fiz. E a música foi. E deu pra ganhar uns caraminguás na época.

Kylie sempre teve minha simpatia pq NUNCA qui ser uma cópia européia (é radicada na Inglaterra) de Madonna, como Lady Gagas e quetais. Por isso, jamais estourou na América pra valer, apenas teve um gostinho disso quando seu smash hit "Cant get you out of my head" aconteceu na década passada. Seu som nao copia o r&b negro, bebe na fonte da euro disco e do dance electro. E ela lança álbuns ineditos regularmente. O mais recente, "Aphrodite", inspirou o show, que será exibido apenas nesta sexta e sábado em alguns cinemas do país, em 3D.

Conferi e cabine esta semana. E só posso dizer que, excessos à parte (e com uma boa dose de camp, que agrada a sua plateia gay), Kylie não tem medo de ser cafona ou brega -- Madonna nao faria o q elfaz pq se acha cool demais --, e fez um show todo baseado na mitologia greco-romana, com direito a um final apoteótico que inclui águas dançantes, como nada que voce tenha visto ate hoje num palco. O show foi gravado em abril na London O2 Arena e é daqueles que nao pode ser apresentado em qq lugar, pois exige uma infra absurda E o 3D no cinema justifica-se pq eles usam projeções holográficas em parte do espetáculo, que faz com que bailarinos fantasmas flutuem no ar. Kylie chega a voar nas costas de um anjo negro! E, claro, faz a famosa cena do nascimento de Venus, como pintada por Da Vinci. Veja o finale abaixo:



*vale lembrar que Kylie sobreviveu a um agressivo cancer de mama que a fez cancelar a turne anterior e este é o seu grande comeback

Saturday, August 20, 2011

SE ACABAR, CHORARE!

DE VEZ EM QUANDO ME PERGUNTAM SOBRE O LIVRO DO 'RIO FANZINE', UM MODO SUTIL DE PEDIR UM EXEMPLAR. NEM QUANDO ELE FOI LANÇADO EU TIVE MAIS DO QUE 10 GRATUITOS PARA DISTRIBUIR (A MAIORIA DESOVAMOS NO RONCARONCA E NUMA PROMO NA COLUNA), IMAGINE HOJE, QUANDO SÓ TENHO O MEU E MAIS UM DE 'BACKUP'. POIS BEM, RECENTEMENTE RECEBI CARTA DA EDITORA AVISANDO QUE O ESTOQUE JÁ ESTÁ NO FIM, RESTAM MENOS DE 200 EXEMPLARES. ENTÃO, QUEM QUISER ADQUIRIR O SEU ANTES QUE ACABE PARA SEMPRE, UMA DICA: PESQUISEI NA REDE E VI QUE EM ALGUNS SITES (O LIVRO NAO EXISTE MAIS NAS LIVRARIAS DE RUA E SHOPPINGS) COMO WAL-MART ($24,60), SUBMARINO ($27,90), AMERICANAS.COM ($32,90), SARAIVA E SICILIANO ($34,10) E LIVRARIAS DA TRAVESSA E CULTURA ($37,90) -- NA FNAC E NOBEL ACABOU --, ELE AINDA PODE SER ADQUIRIDO (EM ALGUMAS POR ATE 6VZS S/JUROS). ALGUNS SITES AVISAM QUE ENTREGAM EM ATE 16 DIAS UTEIS SUJEITO A ESTOQUE OU MEDIANTE CONSULTA A EDITORA (QUE ENVIARÁ OS QUE TEM LA NA SOBRA, A ESTA ALTURA MENOS DE 200). EM TEMPOS DE BIENAL DO LIVRO, FICA A DICA DE UM ITEM RARO. E NAO ADIANTA VIR ME PEDIR DEPOIS, OK? =)

*pra quem não sabe, o livro compila algumas das materias mais bizarras (tipo as entrevistas que fiz com space Ghost e Oderus Urungus do Gwar) e interessantes (reproduzidas na integra, como as primeiras na imprensa sobre o rappa, los hermanos e planet hemp, p ex) publicadas no rf ate a época de seu lançamento, quando a coluna fez 18 anos;;;
Saturday, August 13, 2011

MONSTRO VS ALIENS




Finalmente estreou aqui 'Super 8', a carinhosa homenagem que JJ Abrams faz ao mestre Steven Spielberg. Ja havia visto um preview, mas que pouco entregava do filme, que é sobre um monstro alienigena preso aqui, tentando escapar de volta para casa. Passado em 1979, o filme tem aquela fotografia e jeito de filmar que Spiel usou em filmes como 'Contatos imediatos' e 'ET", e, como este ultimo, é todo conduzido por garotos, numa onda meio Goonies. Ou seja, tem clima de parque tematico, so que com o toque misterioso do JJ. Em termos de filme de monstro recente, sou mais 'Cloverfield'. Mas 'Super 8' é um filme de sessao da tarde com melhor qualidade tecnologica. Bacaninha. O filme está na sala Imax (minima) do UCI.


Já o (aparentemente) ultimo filme de super heroi de quadrinhos do ano, 'Lanterna verde' (dia 19 estreia nacional), é bem generico e bore. No fundo, é mais um filme sci-fi, bem produzido, mas como o LV é um tipo de segundo escalão da DC, ele ja absorve montes de cliches dos que vieram antes dele, até o seu mote da responsabilidade que vem com o anel. Some-se ao fato a atuação morna de Ryan Reynolds (que, no entanto, tem o corpo certo) e pouco escapa, a nao ser o bom vilão (peter sarsgaard) e a luminosa Blake Lively, que sempre se destaca no que faz. Se quiser economizar uns cobres, pode dispensar de ver na sala 3D, nao altera em nada. Mas, os fas de HQs precisam dar um confere, porque ja vimos coisas bem piores no genero.

Thursday, August 11, 2011

O FIM ESTÁ PRÓXIMO


O cinema nos atinge das mais diversas formas. Seja pelas imagens, trilha, fotografia, atuações, pelo conjunto da obra ou isoladamente. O principal é nos fazer viajar, sonhar, ir para uma outra realidade. E fazer pensar. As imagens lentas e com valsas de Strauss de 2001 me impressionaram fortemente quando guri, bem como as tomadas e cortes de 'O ano passado em Marienbad' na adolescencia. Tive um pouco desse gosto vendo 'Melancholia', o novo Lars von Trier. Os trechos de 'Tristan und Isolde', de Wagner, aliados a bela fotografia, a camera panoramica, o clima sci-fi reflexivo, o texto, me deixaram fascinado/hipnotizado do começo ao fim. É uma experiencia. E tem de ser visto no cinema. Felizmente, a copia do Arteplex está uma maravilha.

Outro ponto forte do filme é a revelação de Kristen Dunst, a tipica americana lourinha dos filmes pop (já a apreciava menina em 'Small Soldiers'), numa atuação e entrega como jamais vimos antes (secundada por elenco internacional que tem desde o improvável Kiefer Shuterland e o versátil John Hurt às Charlottes Gainsbourg e Rampling). Esse é o filme que demarcará a sua carreira. E, Trier, tido como misógino (as mulheres sofrem um bocado em seus filmes) e mal interpretado numa serie de tiradas infelizes em Cannes, mostra que tem uma sensibilidade menos cruel de que em seus trabalhos anteriores, ele conseguiu captar algo da alma feminina que poucos homens conseguiriam. É um sci-fi cabeça, um 2012 da reflexão, uma percepção de uma certa intuição que só as mulheres tem, que funciona como o ruido sônico que só os cães captam. Escapa aos homens, não a todos. Tristemente belo.

*faz bom pendant com 'A arvore da vida', do Malick


Sunday, August 07, 2011

QUERIDA, ENCOLHERAM O IMAX!


Nos anos 90, quando abriu na Barra o parque Terra Encantada, uma das atrações seria uma sala de cinema Imax como existe nos eua (parecida com a que fica na Lincoln Square, em Nova York, a maior do mundo, que tem 23x30 metros e ocupa TODO um predio de uns 10 andares!). Só que parque flopou e a sala construida virou uma 'casa das bruxas', para aproveitar seu aspecto de palácio mal assombrado. Uma década depois, chegou o 'Imax' no Brasil, com uma sala em Curitiba e outra em São Paulo e, finalmente, agora temos também uma, no UCI da Barra/RJ. Mas, peralá, essa telinha de 8.5x18 que tem aqui pode ser chamada de Imax?

Segundo a Imax corporation, sim. Mas, para quem conhece uma tela de Imax original, é uma tremenda decepção; e uma enganação. Pq a empresa diz que Imax nao significa só a tela, mas a qualidade de som e projeção (e do 3D). Mas é como prometer um passeio num porsche e rolar uma volta de fusca, ja quem ambos os carros foram desenhados por Ferdinand Porsche! A tela Imax que projeta em 70mm é mais de tres vezes maior do que essa de 35mm que estão nos empurrando. Ela chega a ser menor do que a de antigos cinemas da cidade como o Roxy e o Vitória (que eram Cinerama) e a do Metro Boavista, que era 70mm e tinha 150 graus. Mas, pra galerinha acostumada a salas 'home theater' de shoppings, ela pode até enganar...

O pior é que o golpe (oficial) do falso Imax nao rola só poraqui. Hoje em dia, nos eua, quase metade das salas ditas Imax são como esta do UCI ou do shopping Villa-Lobos (SP), uma enganação, que vem em forma de roubo, já que se paga, em média, 5 pratas a mais por isso. O que pega mal é que Imax virou sinônimo de tela gigante e, de repente, voce vai numa sala com a marca Imax e, ao entrar, nota que ela é pouco maior ou só levemente curvada do que as salas normais (a tela vai do chão ao teto e de parede a parede, como a do velho Metro, só que MENOR), é tipo ser tungado na moral. E ainda dizem que os filmes 3D nessas salas 'minimax' só funcionam bem se vc ficar numa determinada posição. Mexeu o pescoço, borrou.

Então, amiguinhos, pense bem na hora de pagar um a mais para assistir a determinado filme nas salas Imax (iminimo?) de araque do Brasil. A qualidade de imagem e de som é pouco melhor do que o normal, sim (ate pq, as salas daqui são geralmente mal operadas/ajustadas), como rolou na pré de 'Super 8'. Mas, se quiser conhecer um Imax gigante de fato, espere por sua próxima viagem a NYC (Lincoln Square), L.A (Archlight), Orlando ou Londres, que lá, tem.

*obs: se vc for na sala daqui, so vale à pena se ficar na primeira fileira de cadeiras, as unicas que te envolem de fato. E vc, ja foi la? Conte aqui o q achou...
Monday, August 01, 2011

EU QUERO ESSE GRITO PRIMAL!!!

Ele não teve o mesmo impacto global do 'Nevermind', do Nirvana, que, a parte ser um disco essencial e divisor de águas no rock, tinha por trás uma major americana forte, a Geffen, e uma onda, o grunge, com a imprensa e a MTV dando corda. Mas 'screamadelica', da banda escocesa Primal Scream, tem igual importancia por ter sido o disco que uniu o universo das raves do final dos anos 80 com o incipiente brit rock do começo dos anos 90, criando um amálgama que influenciaria do Radiohead aos chemical brothers naquela década. Por aqui, foi cultuado apenas nas hordas alternativas e lançado por uma pequena gravadora, Stiletto, em vinil duplo.

Agora, temos a chance nas mãos de ver o show que comemora os 20 anos de 'screamadelica' acontecer no Circo Voador, e justamente na data exata de seu lançamento, 23 de setembro. Para isso, vc so tem que ir neste site (http://www.queremos.com.br/show/20#) e bancar uma das 560 cotas que garantirão o show no Rio. Ja que bandinhas de momento e sem expressao conseguiram, por que não o Primal Scream? vai ser uma vergonha se a gente perder...

*update: CONSEGUIMOS FECHAR A COTA FALTANDO DUAS HORAS!!!

NA CIDADE

JANEIRO TEM DUAS FACES:

CASAS & SHOWS: Circo Voador 19 - Samba Rap Festival: Elza Soares / Karol Conka 20 - Samba Rap Festival: Emicida / Jongo da Serrinha / Bateria da Império Serrano 25 - Phoenix (FRA) 26 - Vanessa da Mata / Fióti / DJ Incidental 27 - Barão Vermelho

Fundição Progresso 19 - BaianaSystem 20 - Tim Music no Samba: Xande de Pilares & Mumuzinho - Participação: Bateria do Salgueiro 26 – Johnny Hooker / Letrux 27 - Nando Reis

Teatro Odisseia 21 - Radnor With Lee (EUA) 28 - Demon Hunter (EUA) / Pantokrator (SUE)

Teatro Riachuelo 16 - Leila Pinheiro: Voz & Piano 23 - Ed Motta: Baile do Flashback 30 - Laila Garin & A Roda

Teatro Rival 20 - João Bosco: Voz & Violão 25 - Angela Ro Ro 26 - Bloco Sargento Pimenta 27 - Geraldo Azevedo: Voz & Violão

Audio Rebel 16 - Adaury Mothé Trio 17 - Rafael Rocha Quinteto 28 - N.D.R. / Triunfe / Dissonância 29 - Ana Baird & Camila Costa: Perigosas

Espaço Sérgio Porto 18 - Sinara 25 - Karine Carvalho: Galega Hits

Sala Baden Powell 19 - Sempre Livre / Sylvinho Blau Blau / Dr. Silvana & Cia. 20 – Nelson Sargento 21 – Banda do Síndico 24 - João Donato - Participação: Carlos Lyra & Roberto Menescal & Marcos Valle 25 - Mario Adnet: Jobim Jazz 26 – Marcos Ariel 27 – Cris Delanno 28 - Azymuth

Beco das Garrafas 17 - André Gonçalves 18 - Lu Oliveira 19 - Georgiana de Moraes & Fernanda Cunha & Camilla Dias: Homenagem a Vinicius de Moraes (20h) 19 - Joyce Cândido: Homenagem a Elis Regina (22h30) 20 - Hélio Delmiro (21h) 20 - Maíra Freitas & Taís Feijão (22h30) 21 - Dóris Monteiro 24 - Rosana Sabença 25 - Conexão Rio: Homenagem a Tom Jobim 26 - Amanda Bravo: Homenagem a Durval Ferreira - Participação: Paulinho Trompete, Mauricio Einhorn, Rosana Sabença, Billy Blanco Jr., Thaís Fraga 27 - Hector Costita & Joseval Paes 31 - Maria Luiza

Casa de Cultura Laura Alvim 16 - Dani Black 21 – Pedro Mann 23 - Davi Moraes 28 – Qinho Canta Marina Lima 30 - Matheus VK

Teatro Café Pequeno 18 – Verônica Sabino 25 – Elisa Queirós

Blue Note Rio 16 - Big Gilson 17 - Roberto Menescal 18 - Gabriel Moura 19 - Daniel Jobim & Daniel Boaventura: Homenagem a Tom Jobim & Frank Sinatra 20 - MPB-4 23 - Escalandrum (ARG) 24 - Mayer Hawthorne (EUA) 25 - Wanda Sá & Gilson Peranzzetta & Mauro Senise: Homenagem a Tom Jobim & Vinicius de Moraes

KM de Vantagens Hall 19 – Molejo & É O Tchan – Participação: Ludmilla 20 - Ney Matogrosso: Atento aos Sinais

Imperator 23 - Jazz Pras Sete: Chico Costa & Quarteto Artilheiro 24 - Quartas Brasileiras: Cordão da Bola Preta 27 - Forró Lánalaje: Marcelo Mimoso Trio / DJ Edna Carvalho 28 - Bloco Pipoca & Guaraná 31 - Toquinho: Voz & Violão - Participação: Camilla Faustino

Centro de Referência da Música (Tijuca) 17 - Ellen de Lima & Reginaldo Bessa: Homenagem a Lamartine Babo 18 - Rosa Marya Colin - Participação: Jefferson Gonçalves 19 - André Gabeh 17 - Eduardo Dussek 24 - Quinteto em Tom Maior 25 - Rosane Corrêa: Homenagem a Ella Fitzgerald 26 - Daíra: Homenagem a Belchior 31 - Ana Egito

Baile do Digitaldubs - HUB (Santo Cristo) 21 - Cedric "The Congos" Myton (JAM) 28 - Mad Professor & Aisha

Música no Deck - Barraca do Pepê (Barra da Tijuca) 20 – Filipe Ret 21 – Kell Smith 27 – Um 44k 28 – Luiza Possi Barra Blues Festival 26 - Sergio Diab Stratoman / Projeto Soul Jazz / Ana Egito / Alamo Leal Blues Groover’s / Corcel Mágico 27 - RJ Café / UniJazz Brasil / The Blue Fever / Sergio Rocha / Serra Blues Trio 28 - André Barroso / WestSide Blues / State of Blues / Victor Biglione Festival Downtown Sunset - Shopping Downtown (Barra da Tijuca) 20 – Gabriel O Pensador 27 – Biquini Cavadão

Rio Rock & Blues - Rock Experience (Lapa) 19 - Titanossauros / Conexão Japeri 20 - Love & The Lovers / The Loreleis 26 - The Smiths Cover 27 - Pedro Santana Trio / Elemento Surpresa / A Bolha Revisited

Circuito SESI 24 - Centro: Fhernanda Fernandes - Participação: Nana Kozak, Sandra Duailibe, Clarisse Grova, Ninah Joh, Andréa França

MIXXX: 17 – Matheus VK – Teto Solar / Botafogo 19 - Maratona Black - Baile Charme – Gafieira Elite / Centro 19 - O Rappa: Tour de Despedida – Quadra da Mocidade / Padre Miguel 20 - Festival Rock in Brisa 4: 90 Contos / Cosmobox – Espaço Tequila´s / Guaratiba 20 - Playmobille / Tem Amor – La Esquina / Lapa 20 - Indivíduo K / Cândido / Banheiro Azul – O Pecado Mora ao Lado / Praça da Bandeira 21 - Aniversário de 57 Anos do Cacique de Ramos 21 - Festival Lona Rock Sunday: Memora / The Outs / Corcel Mágico – Lona Terra / Guadalupe 21 - Lu Oliveira – Praia de Conceição de Jacareí / Mangaratiba 26 - Laurent Garnier (FRA) 26 - Bloco do S Convida KL Jay – Fosfobox / Copacabana 27 - Slide / Sollarium / Fresno / Glória / Strike - Clube Tamoio / São Gonçalo 27 – Matanza – Arena Fernando Torres / Parque de Madureira 27 - Visibilidade Transvestigenere - Beco Encantado: Mulher Pepita & MC Xuxu – Beco do Rato / Lapa 28 - Festa Divina Circus: IZA – Clube 4 Linhas / Bento Ribeiro 28 - Bloco Eficiente: Inclusão Se Faz Com Várias Mãos – Praça Paris / Glória 28 - Facing Fear / Stuff / Cidade Nua – Rock´N Beer Pub / São Gonçalo

exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

FESTIVAL DE CULTURA DIGITAL: De 18 a 20 de janeiro, quinta a sábado, acontece no CCBB RJ DIGI – Festival de cultura digital, uma mega programação que inclui imersão, reflexão e diversão. Tem até shows geek. quinta, 19 de janeiro, às 21h, apresentação da orquestra Ritornello de Jedi, com repertório de trilhas musicais de videogames, séries e desenhos, com cordas e vozes, e arranjos exclusivos. O objetivo é dar acesso à formação clássica com temas musicais do cotidiano. sexta, 20 janeiro, às 21h, é a vez de The Screeners, banda que faz releituras rock ’n’ roll de trilhas sonoras clássicas do cinema, de videogames, séries de TV, desenhos animados. É tudo grátis, das 9 às 21h.

MOSTRA NA CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EXIBE O CINEMA DE HAL HARTLEY Programação reúne todos os 14 longas do diretor americano, além de debate, sessões comentadas e um curso de roteiro cinematográfico de 23 de janeiro a 4 de fevereiro de 2018 (terça a domingo)

O Ministério da Cultura, o Centro Cultural Banco do Brasil e a Associação de Críticos de Cinema do Rio de Janeiro apresentam a 14ª Mostra Melhores Filmes do Ano Além das exibições dos filmes, a mostra traz homenagens e catálogo especial com textos sobre os filmes e as iniciativas cinematográficas que fizeram a diferença em 2017 De 24 de janeiro a 1 de fevereiro
PROG IN BRASIL: Carl Palmer, Premiata Forneria Marconi, estarão no Brasil em 2018, se apresentando nas cidades de Belo Horizonte, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo, como parte da Top Cat Concert Series 2018. Os italianos do Premiata Forneria Marconi CHEGAM EM ABRIL. O grupo de rock progressivo, formado em 1971, vem lançar seu novo álbum 'Emotional tattoos', e também vai tocar seus clássicos. Maio vai trazer o baterista do Emerson, Lake & Palmer e também do Asia, Carl Palmer, com seu tributo ao ELP.Show promete surpresas com algumas participações especiais de peso.

No dia 24/jan, começa no CCBB SP a mostra Sonora: Ennio Morricone, que homanageia o maestro no ano que completa 90 anos. Ao todo, serão exibidos 22 filmes que têm a marca musical do maestro.

Nico Rezende fará show em homenagem a Chet Baker dia 26/01 no Blue Note. Aliás, esse ano completa 30 anos da morte do Chet!!! 2018 marca o trigésimo aniversário da morte de Chet Baker. Nico Rezende presta homenagem ao trompetista no palco do Blue Note Rio, no dia 26 de janeiro (sexta), para apresentar alguns clássicos imortalizados por Baker. Estão no programa canções como ‘Time after time’, My funny valentine’ e ‘There will never be another you’.

RU PAUL´S DRAG RACE TOUR: Em 2018, as drag queens de RuPaul's Drag Race vão levar a turnê oficial do reality-show, WERQ THE WORLD TOUR, para a terra do “Come to Brazil”! Michelle Visage vai comandar a apresentação no Brasil e todos os shows contarão com performances ao vivo de algumas das drag queens mais inesquecíveis de RuPaul's Drag Race, entre elas, as recém-divulgadas participantes da terceira temporada de All Stars, Shangela e Kennedy Davenport. Outras fan favorites devem marcar presença, como Detox, Kim Chi, Violet Chachki, Valentina e Peppermint. Ainda haverá um pré-show com DJ set e performance de Lady Bunny, a drag queen que é uma lenda da cena noturna de Nova York. 23/FEV TEATRO BRADESCO/RJ

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers