Pages

Sunday, July 16, 2006

review do semestre (férias!)

caros coveiros, chegou a temporada de pesca, entao pegarei meu caniço e meu samburá e irei atrás de trutas por aí. enquanto isso, divirtam-se postando sobre os seus discos (basicamente), musicas ou artistas ou filmes favoritos do primeiro semestre de 2006, segundo sugestao de vcs mesmos para q eu fizesse isso aqui. mesmo sem postar por uns 15 ou 20 dias, acessarei a rede de qndo em vez para liberar os comments, claro (vcs sabem, hj existem blackberry, cell e lojinhas online em qq esquina). começo (sem ordem de preferência):

- amputechture, mars volta = mais uma loucura dos compadres tex-mex pirados. o disco ainda nao saiu, nem da minha cabeça, mas...

- loose, nelly furtado = a unica q me fez aturar r&b balançante sem vomitar, mesmo com todos os cliches do genero. méritos de timbaland.

- st. elsewhere, gnarls barkley = caminha célere para o posto de disco do ano, pq ´crazy´ já é a música do ano, for sure.

- impeach my bush, peaches = mais sacanagem electro da melhor com um título/trocadilho fantástico(valeu, felipe!)

- broken boy soldiers, raconteurs = ou, como ir aos anos 70 sem sair daqui. faz isso melhor do que o wolfmother.

- orchestra of bubbles, ellen allien & apparat = eletronica coisa fina.

- o disco de estréia dos arctic monkeys = roquinhos toscos e verdadeiros.

+ se lembrar de mais alguma coisa (certamente lembrarei) enfiarei aqui. cya!
Wednesday, July 12, 2006

ÔÔÔÔÔ, BUNDY!!!


há tempos nao via tv pela manha, mas hj antes de sair de casa peguei um episodio de "married...with children" passando na sony as dez e meia. nao consegui parar de ver até terminar. e ri um bocado, claro. apesar dos anos, essa ainda é minha sitcom favorita. a melhor dos anos 90, "um amor de família" (o nome que ganhou aqui), ainda é um demolidor antidoto contra a américa pc e careta. jamais poderia ser feita hj em dia, pq ela é totalmente errada: nao poupa minorias, ridiculariza famosos, celebra a cerveja, a liberdade do macho, al bundy (um miseravel vendedor de sapatos que no passado foi heroi do fuebol americano no colégio) afirma categoricamete que nao paga impostos, tem uma esposa vadia (a ruiva ninfomaniaca e comedora de bombons Peg), uma filha piranha (a gostosinha Kelly, mais tonta do que uma horda de lorraburras) e um filho picareta (Bud, que nao conaegue se livrar da virgindade), numa especie de versao torta do sonho americano. eles são os losers que deram certo (!?). a serie começou passando só em uhf nos eua, quando o canal fox estreou la, no final dos 80s. ninguem via, so os malucos (aqui eu descobri tbm em uhf pelo extinto canal showtime da tva em 90, 91). ai a audiencia foi crescendo, foi incomodando os caretas, foi ganhando processos, aumentando a audiencia por causa disso, e inspirando ate na criaçao dos simpsons na fox, que veio dois anos depois. hj é um classico, embora tenha acabado abruptamente antes da decima-segunda temporada (um recorde ate entao), sem que nem os atores fossem avisados. as caixas de dvds ja tao saindo la nos eua, mas aqui nada. nao ha antes, nem depois, nada sequer parecido com os bundy na tv mundial. e houve uma tentatva de uma versao brasileira que nao deu certo!!!
Friday, July 07, 2006

PARA O ALTO E AVANTE!


assisti hj a cabine de "superman returns", de bryan singer (dos dois primeiros x-men). a principio, ele nao me bateu tao forte qnto os dois primeiros do homem-aranha e o novo do batman, embora tenha gostado. ja explico o pq. antes, vale lembrar um detalhe: o filme nao reconta a historia do homem de aço vindo de krypton (kal-el), ja muito bem contado no filme de 1978, e sim, começa cinco anos depois que termina o segundo filme do superman de richard donner (depois rolaram mais duas continuaçoes hediondas, que nao contam). assim, superman/clark kent está de volta a metropolis após um longo sumiço sem explicação (na verdade, ele foi tentar achar os restos de krypton no universo para comprovar o fim de seu planeta). nesse meio tempo, o mundo mudou e lois lane vive com alguem e tem até um filho (algo inédito nos quadrinhos). clark se sente meio deslocado, mas superman nota que a terra precisa mais dele do que antes. ai entra o lance que me incomodou um pouco: essa nova aventura de superman é, na verdade, uma analogia com um salvador que a gente espera até hj, tipo a volta de cristo (tanto os criadores do heroi qnto o diretor sao judeus e se basearam no mito do messias judeu, ou seja, jesus cristo). entao, com o planeta no momento conturbado em que está (o nosso e o do filme), nada melhor que um heroi mitico/mistico para resolver os problemas, ainda que o filme ressalte que nós mesmos podemos tentar resolver nossos problemas sem heróis e inclusive ajudar os paladinos da justiça/santos. assim, o filme é todo construido nessa base, do mito trágico do herói (prometeu é citado) e do salvador. é sofrido e angustiante, nem tem tantas cenas de salvamentos espetaculares. mas tem a marca de bryan singer: é bem construido, tem bom roteiro e foi feito com carinho e amor pelo personagem.
Monday, July 03, 2006

a sete palmos


...assim q a gente nasce, começa a contagem regressiva para a morte. cabe atravessar a vida da melhor forma possivel pq, da mesma forma como vc n sabe de onde veio (é apenas cria de uma combinaçao genetica aleatoria) tbm n sabe para onde ira, já q tudo a nossa volta é caos, fisica quantica, misturas quimicas, nao temos nem ideia sobre dentro do que estamos, vivemos num planetinha entre milhares de outros dentro de uma galaxia entre bilhares de outras, que tbm um dia vai morrer, assim como o sol. profundo? depressivo? nao, positivo e alegre. depois de assistir ao ultimo episodio de "six feet under" é mais ou menos isso q fica. todos, independentemente de raça, credo, fortuna, vao pro saco igual. cabe a cada um fazer a diferença enqto passa por aqui. ame, chore, viva, faça amigos, conheça o mundo, siga o seu coraçao (como ja nos ensinou napoleon dynamite), mesmo q vc nao tenha um filho, plante uma arvore ou escreva um livro. nao seja mesquinho, egoista, superior. a vida ja é suficientemente complicada e dificil. é bem mais fácil morrer do q viver, entao nao precisa dar mole, facilitar. desviar da bala perdida e das injustiças sociais nao é facil. mas qndo chegar a hora de seu ultimo suspiro, q ele seja de alivio e prazer, nao de rancor e frustraçao.
Sunday, July 02, 2006

DJ TIPS

Desde a versão antiga deste brog que recebo de pessoas aqui e ali perguntas sobre o oficio de dj, como é, o q precisa ter, qnto custa o equipamento etc e tal. então, hj vou passar algumas informações para quem possa interessar, uma espécie de faq:

1-o q é preciso para começar?
= o equipamento básico consiste de dois toca-discos e/ou dois cd-js, um mixer, fone de ouvido, bolsa/case para carregar o equipamento, um par de cápsulas e agulhas.

-1.1. qnto custa tudo isso?
= se for tudo zero bala, uma nota. cada pick-up technics custa 500 dólares (aqui se vende por até R$ 2 mil), cada cd-j pioneer custa por volta de 300 dólares, um bom fone (technics) sai por 150 doletas; uma boa bolsa/case fica entre 50 e 100 mangos; e um par de capsulas com agulhas gira na casa das 250 pilas (das marcas ortofon e stanton). um mixer bacana (pioneer) custa no minimo 300 contos americanos. então, o investimento inicial gira em torno de 2,5 mil dólares (5 mil reais), podendo cair pela metade se vc n usar equipamentos pro, se for só para uso caseiro.

2-qnto custam os discos?
= se vc n for um dj cao ou de apartamento vai ter q comprar discos em vinil, cuja unidade por aqui custa de 40 a 50 reais. como um set de dj precisa ter pelo mens 50 discos, faça as contas. hj em dia cd-js ja leem mp3 e se vc só usar musica baixada ate da pra fazer um set jukebox, mas certas musicas nao existem em cd nem estao na rede, principalmente as melhores. se vc for um rock dj, ok. mas um dj pro que toca em clubes, mixa musica eletronica, nao pode se valer disso, isso o desvaloriza. e como o cache do dj ajuda a bancar os custos com discos, tudo vira um circulo continuo. mesmo q vc use final scratch, o custo do programa e mais o laptop power mac é bem alto.

3-o q é preciso para ser dj?
=nem sempre mixar primorosamente é o principal, se vc nao tem ouvido para a musica ou gosta do lance. uma boa seleçao as vzs faz a diferença, saber criar e manter uma pista nao se ensina na escola, vai da sensibilidade do dj, de conhecer onde está e para quem está tocando. o maior erro é ensaiar um dj set em casa e ir repeti-lo no clube. nao funciona. o clima pode ser totalmente outro. vc ate pode ensaiar umas viradas, mas nao pode ser escravo do bpm ou do set pronto, senao vai tocar pra vc mesmo e matar a pista. esse é o maior erro do dj principiante. por isso, fazer um curso de dj é bom so para ganhar conhecimentos tecnicos, mas nao fara de vc um dj. senao, os alunos de berkeley seriam os maiores guitarristas do mundo.

4-o q levar para uma noite?
=o dj nunca pode sair de casa sem: os fones, feltros, agulhas (nem sempre a casa tem ou tem umas baleadas), celular, lanterna (existe cada buraco escuro por ai) e os discos, claro. no minimo, 30 para um set de 2hrs, mas é sempre bom levar a mais, de 40 a 50, caso o dj q vai tocar depois nao apareça ou role alguma emergencia, do tipo ter q mudar o estilo musical de um bpm para outro (se o techno nao ta empolgando, mude pro electro, p ex). o bom é levar dois sets basicos e algumas musicas pra levantar a pista na hora certa. se puder, leve uma copia de um cd mixado, seu ou copiado, para o caso de a pista estar vazia e vc ir se preparando, passando o som etc. geralmente os equipamentos de algumas casas sao ruins e nunca estao no ponto. é pessimo começar a tocar e ver q esta tudo mal equalizado ou dando problema.

= o resto é com vc. pode ate ser glamuroso e ajudar a se dar bem, mas ser dj nao é facil, nem da tanta grana assim (para cada dez tops existem cinco mil anonimos), as vzs nao paga nem metade do q vc gastou em discos numa semana. basicamente vc vai tentar recuperar o investimento no primeiro ano e so vai começar a ganhar caches razoaveis depois de fazer o nome, o que pode levar mais algum tempo.

*se faltou mais alguma coisa, perguntem, por favor...

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 17 – Siriun / Gutted Souls / Obituary (EUA)  21 – Delain (HOL) 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 16 – Tempero Carioca 17 - Eddie 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo) 19 - Paris Jazz & Blues: Marcio Lott & Charles Marot Trio  26 - Paris Jazz & Blues: Carol Fazu

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 16 – Paulo Malaguti 22 - Andrea Dutra & Cacala Carvalho & Elisa Queirós: Salto Triplo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman Audio Rebel 17 - Ostra Brains / ‎Whatever Happened to Baby Jane (ES) 18 - Os Chás / Ente 19 - Altair Martins & Widor Santiago & Marcelo Magalhães Pinto & Didac Tiago & Roberto Rutigliano: Homenagem a Miles Davis & John Coltrane

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 16 - Didier Lockwood Trio (FRA)  17 - Antônio Carlos & Jocafi Convidam Ithamara Koorax (20h)  17 e 18 - Amaro Freitas (22h30) 22 - Banda Zil (20h) 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Ganjah Lapa 16 - Samba Que Elas Querem 17 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 22 - Conterrâneos 28 – Theozin

Sala Baden Powell 18 – Boca Livre 19 - Fhernanda Fernandes - Participação: Andréa França, Clarisse Grova, Nana Kozak, Ninah Jo, Sandra Duailib 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

KM de Vantagens Hall 17 e 18 – Marisa Monte & Paulinho da Viola

Praça da Apoteose 18 e 19 - DNCE / Bruno Mars

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 18 - Fugindo da Realidade / De Outono / Fall Back / Visceral Fear / We Are The Revenge  25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 19 - Folakemi / Jesuton / DJ Marcello MBGroove 20 – Mariene de Castro 21 – Terraço do Imperator: Jazz Pras Sete: Pimenta Jazz Trio 22 – Marcio Gomes 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 16 – Magali 17 – Carlos Uzêda 18 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 21 - Dagô 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski O Pecado Mora Ao Lado (Praça da Bandeira) 15 - Acidez (MEX) / Pós-Sismo / Juventude Maldita (SP) / Dissgrama  18 - Sétimo Andar / Circus / Roterdan / Pilfer

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 16 - Karla da Silva 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 16 - Fábrica Orquestra  23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime CCBB 18 - Madrugada no Centro: Larissa Luz - Participação: MV Bill & Caio Prado / Festas Soul de Santa, Trap'in, QXO  Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

Som no Deck T.T. Burger - Leblon 19h - grátis 16 - Os Camelos 23 - Pimenta Jazz Trio 30 - Qinho

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 17 - São Gonçalo: Cassiano & Trio Beija Flor (16h - grátis) 18 - Copacabana: Guilherme Pimenta Trio (16h - grátis) 19 - São Gonçalo: Monarco (16h - R$ 20) 20 - São João de Meriti: Ed Motta SOLO (16h - R$ 20) 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 17 – Santos – Praça XV 17 - Victor Bertrami Quarteto - Participação: Azymuth, Arthur Maia, Robertinho Silva, Kiko Continentino – Casa com a Música / Lapa 17 - Aether / Tempus Fugit – Lona Elza Osborne / Campo Grande 18 - Festival Rock no Parque: Bala N'Agulha / Dona Penha – Arena Dicró / Penha 18 - Wake The Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Magé Futebol Clube 19 - Surra (SP) / Plastic Fire / Halé / Triunfe – La Esquina / Lapa

25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

o MIMO, que chega a Olinda nesse fim de semana (17 a 19 de novembro).   É a última etapa de 2017 do festival – depois de passar por Portugal, Tirandentes, Ouro Preto, Paraty e Rio de Janeiro –, com 44 atrações gratuitas de música, cinema e educação.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

SHOW SOBREGAL - MARCELA MANGABEIRA Dia: 16 de novembro (quinta-feira) Horário: 20h Local: Teatro Municipal Café Pequeno Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2294-4480

50 ANOS DE CARREIRA: Antônio Carlos e Jocáfi convidam Ithamara Koorax Dia 17 de novembro (sexta) Blue Note Rio – Av. Borges de Medeiro, 1424 - Lagoa   SESSÃO: Sessão: 20 horas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Parque Villa-Lobos/SP recebe SlowKids em 18 de novembro     Evento gratuito busca desacelerar as crianças do universo tecnológico com um dia inteiro de brincadeiras tradicionais, teatro, literatura e música; “Kombi dos sonhos” será uma das novidades desta nona edição

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

'Cria', novo espetáculo de Alice Ripoll no grupo Suave, traz 'dancinha', dança contemporânea e funk ao Sergio Porto/HUMAITÁ e ao Centro Coreográfico. o trabalho estreia dia 17 com 10 dançarinos em uma mistura inovadora que também traz a dança afro, o afrofunk, o passinho, contato- improvisação e linguagem teatral de 17 a 20 de novembro de 2017 Horários: Sexta-feira - 21h                 Sábado - 21h                 Domingo - 20h                 Segunda-feira - 21h

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers