Pages

Saturday, October 20, 2007

vivemos em loop

Sempre que se está de férias, longe de sua realidade, qndo a gente volta sente um baque. ele é maior ou menor de acordo com sua idade ou lugar visitado (ja quis abandonar tudo sem olhar pra tras meia duzia de vzs). só uma coisa não muda: voltar e notar que, por aqui, nada muda, absolutamente, em uma semana ou 20 anos (bom, antes do real a moeda local mudava quase toda semana). apesar do tamanho do país, o brasil é regido basicamente pelo que a rede globo mostra. saiu no jn, é verdade inquestionavel. os jornais e revistas dao manchetes para fatos novelescos como se reais fossem. por mais que os sopranos fizessem sucesso nos eua, a serie jamais sairia com chamada de capa no ny times, p ex. afinal, aquele é um jornal serio. ja nosso pais, nao. ai, a gente pega o jornal e sao sempre as mesmas noticias: politico roubou, menor matou, o escandalo tal estourou, so que, no fim, nenhuma das partes paga pelo crime e dai a algum tempo eles se renovam e se repetem. e a vagabunda do mes na playvaca sempre rende fotos e comentarios em toda parte, como se importancia tivesse. entao vem o futebol e parece ate coisa de aposentados falando de previsao do tempo, nada muda e tudo fica igual. no fim, vivemos numa provincia, num mundinho, onde 90% das pessoas so tem os mesmos tres assuntos para conversar e te acham estranho caso vc nao tenha um time ou veja novela. caramba, ha todo um mundo la fora! por isso, hj mal tenho meia duzia de amigos e vivo quieto. vcs aqui sao os meus amigos mais proximos e presentes com so quais converso, e que se manifestam de forma menos idiotizada. no fim, o intelectual é o meu cão, que em sua santa ignorancia ta cagando pra tudo isso. e eu vou atrás e limpo a caca, é claro (rs)

24 comments:

PEDRO BAMBAATAA said...

aí tom concordo com vc...
me sinto muitas vezes assim...
no meu prédio sou tido como um maluco... um cara esquisito...
devem falar: "aquele cara é meio estranho, ouve rock alto, não fala
com ninguem, não tem mulher... é... ele é muito estranho"...
mas foda-se foi continuar com meio jeito "outsider" de ser...

mas é incrivel, tinha alguns amigos que até curtiam sons
alternativos, mas depois de casaram e tiveram filhos, viraram
bundões...

e nos encontros da turma são sempre os mesmos papos...
exatamente como vc falou... no
tópico... só existe uma saida realmente se mudar para outro país...

mas tudo bem... e aí? esta semana tem TIM FESTIVAL... e o pessoal aqui tá animado? vou ver artic e killers...

e a galera aqui? quem vai?

abraços!!

tom said...

nem sempre outro pais é a solução, mas realmente existem lugares onde, mesmo tendo esse tipo de conversa, o leque cultural é bem mais amplo e vc encontra mais gente sintonizado na sua. aqui, como nao saco de futebol, nao vejo novela nem nada do tipo, sou automaticamente excluido de quase qualquer conversa. acabo me dando melhor com uma galerinha amiga do meu filho, q curte monty python e filmes alternativos. mas é claro q tbm nao gosto de gueto. o melhor é o mix e isos quase nao existe mais, ate no meio dos pretensos under todos pensam e se vestem igual, vc é julgado mais pelo tenis ou corte de cabelo. o proprio mundo de hj padronizou o planeta de uma forma assustadora. os imbecis tbm estao em ny, p ex, mais la existe mais alternativa e o pais nao é regido por uma so emissora de tv ou um mesmo assunto, como aqui...

pacheco said...

Temos que fazer mais reuniões de amigos do igor na sua casa, Tom... agora fiquei com pena!!! Graças a deus tenho os amigos certos!

Boa sorte aí! hehe

Gosta de mundo livre s.a.?

Abraços

tom said...

sim, mundolivre s.a eh bacana, pacheco. nao precisa ter pitty. acontece q a galera da minha idade, como disse o bambaataa, encaretou e ai o papo q rola nesse meio é mais sobre o novo carro, qnto dinheiro ganhou, so coisas futeis, nada q excite o cerebro. a novidade e o diferente vem de gente como vc, a popota, o vianna, andre etc, que ainda nao se deixaram contaminar pela rotina. alias, o brasileiro é meio sem perspectiva pq so vive inbetween, esperando a proxima copa, o resultado da loto, o final da novela, a vida nao é só isso

fabio fernandes said...

putz, quer dizer que não só eu me sinto "um estranho no ninho" ? rsrs
e tem coisas que, realmente, converso mais (ou somente) aqui do que com os amigos não-virtuais, o que às vezes é bem estranho. tem coisas que descubro ou quero comentar e primeiramente venho na cova e depois falo com outras pessoas ...

parece que está rolando uma padronização entre as pessoas, todos pensam as mesmas coisas, ouvem as mesmas coisas, que chega a dar raiva. e às vezes parece que só existe aquilo que as fontes oficiais (globo ?) ditam, se existem outras opções, as pessoas se acomodam (ou não procuram) e ignoram.

denis said...

ae galera numa boa. o preconceito que vcs reclamam quando o sofrem, nao é em nada diferente dos
que vcs tem com essa galera.

tenho varios grupos de amigos distintos, nao por acaso, tenho os amigos com quem assisto futebol.
(que por sinal, adoro) e a maior parte deles sao casados, com filhos e assistem
novela e tavam muito intrigados com quem matou uma mulher na ultima das oito.

quando falei meu ponto de vista sobre esse lance novelesco e global, fui questionado sobre minha predileção pelos seriados americanos. da ou nao da no mesmo, independente de qualidade de roteiro e atuações ? (que pra NÓS e NÓS APENAS é muito superior)

é o mesmo vicio que a maioria da populacao tem aqui, so que manifestado de uma maneira diferente. ou sera que é 'normal' ficar esperando a madrugada pra baixar o ultimo de LOST ? pra MIM, certamente é.

eu nao vou deixar de ser amigo de um ou de outro porque vira um 'bundao'. cada um sabe o que é
melhor pra si. e quem sou eu pra julgar que o cara virou bundão. sendo assim, meu pai foi um bundao
grande parte de sua vida. mas na verdade, ele apenas procurou a melhor maneira de se virar nessa vida sempre mantendo a integridade e seus gostos pessoais.

o preconceito ta dentro de cada um. quero lembrar que to muito mais pra ca do que pra maioria. mas o sentimento de 'separatismo'
e 'esquisitice' ta é dentro de cada um.

a maioria da galera que ja conheci na vida que reclama de preconceito, sao os que mais discriminam. como bem disse james hatfield no some kind of monster, quando criticamos alguem, na verdade estamos criticando a nós mesmos.

eu e uns amigos criticávamos a namorada de outro amigo pq ela gostava de backstreet boys.
um dia ela se encheu disso e questionou a galera dizendo que nós nos achavamos superiores
por ela gostar de tal lixo. so que era lixo apenas para nós. pra ela e pra muitos outros é bom pra caralho.

mudar de país nem é o caso, apesar de que pode trazer a ilusao de que tudo pode mudar. o lugar da
mudança é dentro de cada um. ou a galera aqui acha que no 1º mundo tambem nao ta cheio de lixo
pop direcionado à grande massa ? ja fui morar fora e levei tudo dentro de mim. hoje to de volta aprendendo a conviver com todas essas coisas reclamadas no post. acho que o caminho é esse.

nao vou ao artcic monkeys. acho uma banda totalmente dispensavel, em 20 anos nao tera relevancia
nenhuma pra mim na historia do rock. mas nao vou sair por aí esculhambando com tudo.

é isso galera. desculpa aí se viajei demais na ideias mas saí escrevendo o que veio na cabeça.

negocio é aprender a viver com as coisas boas e com todas as ´merdas' que tem por aí. ae tom,
pra vc o que o JN diz é inquestionavel ? pra mim nao é; se pra vc tbm nao, ja sao 2. bambaataa, alguem ja falou pra vc que vc é estranho e nao fala com ninguem ? ou é so voce que ta falando isso ? porque esse 'devem falar' geralmenete é o nosso cérebro.

eu costumava pensar isso tambem. mas um dia me dei conta que era so eu que achava isso e que eu é que tava com medo de ir falar com as pessoas. preferia ficar reclamando disso tudo, mas o problema é que, assim, as opcoes vao ficando cada vez mais restritas ate que chega o dia que nao da mais pra sair de casa sem se emputecer.

como bem disse ed motta certa vez , "cada um com cada seu um e ta tudo certo"

valeu !!
abs

tom said...

mandou bem, denis. nao vou cair no cliche de malhar quem ve bbb, p ex, mas o q questiono é q se vc nao faz parte desse grande todo fica quase q totalmente excluido por aqui. tem gente q bota tv a cabo so pra dizer q tem ou a imagem ficar melhor, pq acabam nos mesmos canais vendo as mesmas coisas (e, ca entre nos, a tv paga ta cada vez pior). o que me irrita é a monocultura, seja pop, brega, indie, dark. qndo eu era teen a galera era mais aberta, hj, mesmo com internet, tudo cai no mesmo gargalo da tosquice...

denis said...

aí é que ta tom. nao é so aqui que essa galera fica quase totalmente 'excluída'. é no mundo todo !!

outro dia tava passando o V festival na TNT. o que eu vi ali eram bandas inglesas que, no meu entender, tavam muito mais pra jota quest da inglaterra do que qualquer punk ou rock n roll autenticos e tocados com coração.

é so botar essas bandinhas do lado de um stooges ou de um sonic youth, pra ficar só nessas duas, e ver quem se garante. pra mim, são muito poucas. ou seja, o que quero dizer é que talvez essas bandas nao sejam nada demais e que ali podia ta o povão da inglaterra apreciando o pop rock que é vendido nos tablóides sensacionalistas.

tudo que a gente reclama aqui tem la fora tambem. so que a nossa maneira de olhar quando se é falado em inglês faz pensar que nao.

no exterior, dependendo de onde estivermos, sentiremos a mesma coisa. londres, sydney, barcelona, amsterdam, o mundo é o que a gente carrega dentro.

iga_rio said...

Pessoal,

Na realidade isso tudo se resume a famosa frase "seja vc mesmo" !! eu mesmo já critiquei várias vezes pessoas que ficam presas a novelas ou a modas musicais e coisas do tipo... mas se pararmos pra pensar essa seria uma atitude totalmente errada nossa !
Já conheci varias pessoas que se acham superiores por conhecer uma banda mais desconhecida, ou seja, até no nosso meio alternativo tem pessoas assim... com uma atitude totalmente errada.

Mas voltando ao assunto do topico, eu continuo curtindo minha música, meus filmes, com meus hobbies diferentes, jogando meu video game, comendo onde gosto, indo a mostra culturais, viajando a lugares diferentes, acompanhando futebol e outros esporte que curto e é claro vivendo a vida do meu jeito.

Abraços,

tom said...

e q fique claro q n tenho nada contra novela ou futebol, cada um com o seu opio, mas sim contra a acomodaçao e passividade. semana passada so cinco mil pessoas foram a uma manifestacao contra a cpmf em sp, esperavam um ou dois milhoes. se fosse pra votar no bbb ou enfeitar a rua pra copa seriam milhoes unidos. esse tipo de coisa e que nao entendo. aqui, desde que naci, nada muda. fiquei meio decepcionado com o pais e as pessoas, so a coisa mal feita ou corrupta da certo, ninguem vai preso por nada. michelle rodriguez vai pegar uma cana de seis meses nos eua por dirigir embriagada, aquele cara q matou uma familia na moto em sp ta soltinho por ai

Felipe Passarelli said...

Jornais e jornalistas sensacionalistas ou matérias relacionadas a mídia sempre existiram desde 1886 mais ou menos.

Um exemplo fórtissimo são os jornais Ingleseses, os tablóides, todos dedicam boa parte de sua edição falando em BBB, Amy Winehouse, Pete Doherty entre outros.

Nos EUA o lado negro da força se vira pro American Idol, pras patricinhas Paris Hilton, Britney Spears, Lindsan Lohan e pra outros trocentos realities shows que fazem a cada dia.

Nós, Jornalistas, sabemos que 90% das pessoas são interessadas nesse tipo de assunto (tragédias, fofocas e escandalos) e essas notícias vendem jornal.

Mesmo não gostando de certas coisas eu faço pelo jornalismo, e também não sou 100% indie. Vejo BBB, vejo novela, mas tenho mais conhecimento musical que minha turma inteira da faculdade, sem me gabar, e talvez mais atitude e conhecimento.

Tem isso também, como contestar com uma pessoa que ama é o tchan falando que é uma merda? Já cansei, isso é cultural do Brasil, e é mesmo Tom, se você não é fanático pelo Flamengo, Não gostar da Mangueira, de micareta e Posto 9?? Se não gostar parece que você é um zumbi realmente.

Na minha vida toda fui visto como maluco aqui no prédio, mas um maluco legal que conversava com todos na moral, lógico sem ser super social, tipo fofo (rs).

A sua galera das antigas é a mesma minha, só muda a idade, bundões e todos casados, sobraram os da night q tem o mesmo perfil.

Pela própria pressão da sociedade, as vezes penso em ter filho logo, pra familia passarelli seguir rumo, mesmo sabendo que não tenho condições. É realmente uma loucura.

Quando eu volto de viagens intrnacionais rola um dia de choro. sério.

MUSIC

Acho que nem comentei, o show do Incubus foi bem legal, é uma das bandas nu-metal que resistiram mais ao tempo, tem um catálogo respeitável e não precisaram virar emo pra fazer sucesso. ótima presença de palco, o som tava bombando, qualidade boa, cheio, e belas canções. Fui com minha irmã, olha só.

Tim vou nos melhoes: bjork, arctic, cat power e the killers o resto é lucro. to animadasso.

Já que o Lúcio ta fazendo os melhores de 2007, e o ano nada mais tem de relevante (acho), vou deixar o meu pré top 10, depois que você fizer um tópico sobre isso, faço uma resenha e o pq da minha escolha, combinado? ficou assim...

1) Radiohead - In Rainbows
2) M.I.A. - Kala
3) LCD Soudsystem - Sound of Silver
4) Arcade Fire - Neon Bible
5) QOTSA - Era Vulgaris
6) CYHSY - Some Loud Thunder
7) Amy Winehouse - Back to Black
8) Smashing Pumpkins -Zeigeist
9) Arctic Monkeys - Favourite Worst Nightmare
10) Animal Collective - Strawberry Jam

Pode mudar, mas radiohead fez um album totalmente orgásmico e sentimental, humano, fantástico, a unica banda dos 90's que ainda é relevante, as outras bandas da época nos deve desculpas. In Rainbows é o melhor album do Radiohead desde Ok Computer, serinho, to viciado. :/

Abraços

PEDRO BAMBAATAA said...

é isso tom que falou acima que as vezes me dá nojo deste povo aqui... mas enfim cada um reage da forma que quiser...

por exemplo, ninguem vai me fazer ouvir funk nem axé music, acho isso uma merda cultural, e por isso evito qualquer lugar que toca isso... mas se tem quem goste
que se exploda, não estou nem aí...

OFF TOPIC: estive na na casa e video do via parque, e tinhas altos dvds de filmes e musicais...

comprei "o corte" de costa gravas e o show do THE WHO na Ilha de Wight, o primeiro por 12 reais e o segundo por 19 reais...

aliás esse segundo dvd, acho que todos deviam ver, pois marca bem uma época, e tb pela qualidade técnica de banda... é impressionante, ver keith moon, tocando batera, o cara é uma usina de força... eu rrrecomendo!

abraços!!

:: Fräulein :: said...

Não sou íntima de ninguém aqui, mas sempre leio o seu blog pra saber o que acontece de novo. E nossa, comigo acontece o mesmo, ainda não cheguei nem nos 30 e muitos amigos meus já encaretaram , e ficava me questionando se era eu quem era a "fútil" por dar tanta imporatância a tanta coisa totalmente diferente do q a maioria dá.
Fiquei até aliviada agora. Me dá nervoso quando começo a cair na mesmice.
Gente comum me irrita!
Mas ainda tenho amigos que me acompanham e vão além, sempre trazendo novidades sobre tudo.

renato biao said...

concordo com vc,tom ,e com os amigos coveiros aqui tbm...
muitas vezes por não gostar de coisas que tangem a ortodoxia cultural já fui tachado de chato e preconceituoso.
nada contra qm gosta de novelê, bbb ou a enganação da ivete no maraca,mas acho que o comodismo das pessoas em buscar saídas-alternativas ao estabelecido é gritante.só acho q ,tbm, precisamos ter cuidado com a linha tênue q separa o didático do sectário - o q faz de alguns clones mais jovens do paulo francis...

pacheco said...

só pra constar, eu toquei terça no festival de primavera da puc... assisti alguns dias, tem muita banda nova excelente, só vi uma banda de emo/punk/forfun style. Público? Nulo com excessão de alguns gatos pingados que, ou eram amigos das bandas, ou eram malucos, que nem eu.

Abraços!

1)3 a 1 é muito boa, pra quem gosta de jorge bem e rock é excelente.

2)www.carteldemedelin.com

O guitarrista é foda ;)

abraços

Carlos said...

Quem era adolecente no Rio nos anos oitenta viveu uma época bem menos ruim neste sentido, na minha opinião. A coisa foi piorando e pouco a pouco a juventude foi se tornando Macacos Amestrados conforme a música que a maioria escuta: Levanta a mãozinha, mexe a bundinha...
Talvez pq não fosse de interesse dos poderes que a cultura de massa fosse baseada em letras de Renato Russo, Cazuza, Plebe Rude ou mesmo um humor inteligente do Ultrage a Rigor por ex.
Hoje estou fora do país e vejo meu filho atingir a marca de 100 livros lidos no ano na escola pública em que estuda. Já cultiva enorme interesse por museus infantis e assiste um desenho animado na TV aberta (little Einsteins) cuja trilha sonora é música erudita.
Nada disso é garantia que ele vá ser alguém melhor ou pior mas acredito que ajuda a formar um alicerce que o conduza a se interessar por coisas diferentes e ter seus próprios gostos no futuro.
O Brasil de hoje é cada vez mais monocultural. Uma rede de TV, uma só ideologia política, um tipo de música (brega) etc...

Carlos said...

Off topic: Acompanho os caras do The Chaser's desde que cheguei aqui. Sempre os achei hilários, uma mistura de casseta dos bons tempos com Pânico (com cérebro).
Eles eram alternativos e pouco conhecidos localmente mas após o episódio da APEC em que eles conseguiram furar a operação de guerra montada e entrar na zona proíbida vestido de Bin Laden, se tornaram conhecidos no mundo e populares em OZ.
Os caras foram presos e os políticos estão em guerra contra eles que correm para não serem sacaneados.

O site é www.abc.net.au/tv/chaser/war/ (dêem uma olhada no delorean do De Volta Para o Futuro perseguindo o primeiro ministro em sua caminhada matinal) e tb pode-se assistir vários vídeos no youtube como por ex o que eles fazem com que seja anunciado no aeroporto a última chamada aos Mr Terrorist and Mr Al Qaeda para embarque num vôo domético www.youtube.com/watch?v=W3grHjibNdA

tom said...

acho q alguns coveiros pegaram mais o espirito do post do q outros. nao é tanto o lance de querer ser diferente mas sim o lance da monocultura geral q rola por aqui, apesar do tamanho do pais (bom, pelo menos la no norte eles ainda conseguem se livrar disso, vide o sucesso da banda calypso). o que me incomoda aqui é que, entra ano, sai ano, o assunto é o mesmo e as pessoas fazem as mesmas coisas. fiquei 20 dias fora e, na volta, olhei as manchetes do ultimo e do primeiro jornal da pilha e eram os mesmos assuntos, sempre algum escandalo politico, alguma novela, nao e possivel que a gente nao consiga sair disso. a unica coisa q mudou, basicamente, de qndo eu era criança é q hj temos a internet (e nao+ é tao caro ter um telefone)

Otaner said...

Novela e BBB ser capa de jornal realmente não dá. É simples: isso NÃO é jornalismo.

tom said...

isso é o que mais me incomoda, otaner/renato: ver chamada de novela em capa de jornal. e nao sai so no globo, nao. sai em todos. quem matou fulano, quem é o pai de sicrano. confesso que fico confuso qndo vejo isso. por alguns momentos penso ser verdade. o ny times jamais daria capa pros sopranos, por exemplo, dessa forma, so como materia...

Otaner said...

Tom, isso me incomoda bastante também. E desde uns 8 anos de idade, quando rolava aquele lance de todo mundo perguntar quem matou odete roittman enquanto chico mendes era assassinado na amazonia. Eu lembro que vi um critica bem-humorada na mad ou no chiclete com banana, falando sobre isso, e isso ficou na minha cabeça desde aquela época. E é real, não é só o jornal O Globo que faz isso. Mas acho que fica pior quando a empresa de comunicação tem claros interesses em divulgar aquilo como "noticia". Manja aquele espaço de nota 10 e nota zero na parte de tv? Procura lá quantas vezes a novela duas caras (pois é, sem ver, eu sei o nome da novela) já levou 10? E deve levar até 0 tb, o importante é dar visibilidade pro produto.... =(

tom said...

sair do loop tbm é tentar sair da rotina. se nao da pra evitar, pelo menos va um dia pro trabalho ou escola por outro caminho, em vez de bus pegue o trem, a barca, va a pe, de bike, o que for conveniente, pq nada pior do que vc se tocar de q faz as coisas exatamente iguais todo dia, isso acaba te incomodando de uma forma q vc nao sente, so na hora de ficar puto ou ter stress a coisa sai. nao se deixe levar pela rotina,,,

tom said...

mas, calma ai, amigos. os paulistas nao tem nada com isso. é puro fator comercial. se o publico de maior poder aquisitivo (e as agencias de publicidade) estivessem em recife ou curitiba, p ex, os shows rolariam la e nao aqui, nem em sp. tbm contribui o fato de q shows gringos por aqui, em geral, nao tem lotado e isso da preju pros promotores (po, nem o claro q e rock, q tinha um lineup legal, era barato, lotou). ja os curadores do tim fest (hermano etc) nao tem nada a ver com o preço dos ingressos, eles so ajudam a escolher o cast do festival. ta caro, sim, mas isso é com a producao e patrocinadores

Jaime said...

tom, gostei desse post!
demonstra uma inquietação que me encontra neste espaço o lugar mais adequado para sua expressão...
abraço

NA CIDADE

OCTOBERFESTIVAS:

FESTIVAL DO RIO  ÚLTIMA CHANCE   de 16 a 18 de outubro   Estação NET Botafogo 1 + Estação NET Rio 4 e 5    

ESTAÇÃO NET BOTAFOGO 1: 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ocidental Dir. Neïl Beloufa 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Matar Jesus Dir. Laura Mora 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Memórias do subdesenvolvimento Dir. Tomás Gutiérrez Alea 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     As misândricas Dir. Bruce LaBruce

  17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ensiriados Dir. Philippe Van Leeuw 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Antipornô             Sion Dir. Sono 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Patti Cake$ Dir. Geremy Jasper 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     Meu colégio inteiro afundando no mar Dir. Dash Shaw  

18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Últimos homens em Aleppo Dir. Firas Fayyad 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Cadáveres bronzeados Dir. Hélène Cattet, Bruno Forzani 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Sal Dir. Diego Freitas 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Alanis Dir. Anahí Berneri 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     How to Talk to Girls at Parties Dir. John Cameron Mitchell  

ESTAÇÃO NET RIO: 16/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Kim Dotcom: Agarrado na web Dir. Annie Goldson 16/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     God's Own Country Dir. Francis Lee 16/10/2017         Estação NET Rio 4             18:00     A liberdade do diabo Dir. Everardo González 16/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Golden Exits Dir. Alex Ross Perry 16/10/2017         Estação NET Rio 4             19:45     As entrevistas de Putin Dir. Oliver Stone 16/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     A vendedora de fósforos Dir. Alejo Moguillansky  

17/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Encriptado Dir. Nick de Pencier 17/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     Eduardo II Dir. Derek Jarman 17/10/2017         Estação NET Rio 4             17:30     Top of the Lake: China Girl Dir. Jane Campion, Ariel Kleiman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Titicut Follies Dir. Frederick Wiseman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     Invisível Dir. Pablo Giorgelli

  18/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Senhora Fang Dir. Wang Bing 18/10/2017         Estação NET Rio 5             16:00     Minha adorável lavanderia Dir. Stephen Frears 18/10/2017         Estação NET Rio 4             17:20     Tangerine Dream: a revolução do som Dir. Margarete Kreuzer 18/10/2017         Estação NET Rio 5             17:50     Cicciolina - Madrinha do escândalo  Dir. Alessandro Melazzini 18/10/2017         Estação NET Rio 5             19:00     O diabo e o Padre Amorth Dir. William Friedkin 18/10/2017         Estação NET Rio 4             19:10     Long Strange Trip: A viagem do Grateful Dead Dir. Amir Bar-Lev 18/10/2017         Estação NET Rio 5             20:30     Ex Libris: Biblioteca pública de Nova York Dir. Frederick Wiseman  

INGRESSOS: R$22,00 / meia: R$11,00 Meia entrada para quem comprou Passaporte

UCI INAUGURA A PRIMEIRA SALA DE CINEMA XPLUS LASER DO BRASIL, NO RIO DE JANEIRO: No ano em que comemora duas décadas no Brasil, a rede UCI reforça sua missão de oferecer ao público a melhor experiência em cinema e o que há de mais moderno no mundo, no mercado audiovisual. No Rio, inova mais uma vez com a primeira sala XPLUS Laser do país. A novidade será no maior complexo de cinemas brasileiro, o UCI New York City Center, que este ano também recebeu a primeira 4DX da cidade, com cadeiras que se movimentam e efeitos especiais. A aquisição do novo projetor a laser torna ainda mais imersiva a tecnologia da XPLUS, que tem projeção 3D de última geração, tela gigante com definição 4K e som Dolby Atmos™, com mais de 54 caixas acústicas e 128 streams de áudio que criam a ilusão de um campo infinito ao redor de cada espectador.

PROGRAMAÇÃO DO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):     Outubro   20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Zucchero (o 'roberto carlos da itália') vem fazer shows no Brasil em outubro: Rio de Janeiro, no dia 26 de outubro, no Teatro Bradesco Rio São Paulo, no dia 27 de outubro, no Teatro Bradesco Porto Alegre, no dia 28 de outubro, no Teatro do Bourbon Country  

AGENDA CUTURAL BARATOS DA RIBEIRO: Sábado, 21 de outubro, a partir das 17h: VESPEIRO com as bandas Estranhos Românticos e Imperfeitos Quinta-feira, 26 de outubro, a partir das 19h: LEVADAS DA BECA, com as DJs Ana Paula Moniz (Beca Brechó), Bia Andrade & Ana Galli + uma convidada surpresa! Sábado, 11 de novembro, a partir das 17h: VESPEIRO com a banda Os Alquimistas (MS) e Mauk + Pedro White & banda fazendo tributo duplo: ao Bruce Springsteen e ao Tom Petty! RUA PAULINO FERNANDES 15, BOTAFOGO/RJ

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

II FESTIVAL IMPERIAL DE CINEMA DE PETRÓPOLIS COMEÇA NESTA QUARTA, DIA 18: Festival é gratuito e conta com filmes inéditos na programação  A abertura será no Theatro D. Pedro com exibição do filme “João, O Maestro”, de Mauro Lima.

Angela Ro Ro leva o show "Amor & Humor" para a Zona Norte A cantora - que pela primeira vez pisa no palco do Centro Cultural João Nogueira -  faz  apresentação única no Méier, dia 29 de outubro, às 19h, no Imperator

estreia: 5º FEIRA/ 19 OUT - ABERTURA DA MOSTRA JÓIAS DO CINEMA DINAMARQUÊS: CINE JOIA DO RIO DE JANEIRO (copacabana) EXIBE SEIS LONGAS INÉDITOS DO PAÍS NÓRDICO; E O PRIMEIRO DOC LONGA-METRAGEM FILMADO NA GROENLÂNDIA.

Depois de regravar sucessos do Pop, Rock e Samba, a Orquestra Petrobras Sinfônica prepara uma homenagem ao reggae. O quarto EP da série “O Clássico é...” trará versões inéditas de “Andei só” (Natiruts), “Minha felicidade” (Roberta Campos), “Um anjo do céu” (Maskavo), “Aonde você mora” (Cidade Negra) e “Segue o baile” (Braza). A primeira apresentação do novo projeto será no Teatro Rival Petrobras, com entrada gratuita, às 20h do dia 18 de outubro (quarta-feira).

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers