Pages

Monday, April 23, 2007

Tapando sol com peneira

Quando rolou o massacre de Columbine tentaram jogar a culpa em Marilyn Manson e no jogo Doom só porque os malucos se vestiam de preto, meio góticos e jogavam o tal jogo (um dos mais jogados no mundo, em pc, console e online na época). Agora, chegou a vez de tentar botar a culpa dos eventos da Virginia Tech no excelente filme "Oldboy" e no espetacular jogo "God of war". Parece até desculpa de avestruz. Em vez de tentar entender o que levou a pessoa a cometer tais atos (no caso do coreano, é caso claramente psicologico, o cara. maluco ounão, ele tinha problemas. ou entaõ ele surtou), a midia procura o caminho mais fácil e tenta jogar a culpa em elementos da cultura pop. E os idiotas vão atrás e ecoam tais absurdos. Fosse assim, domingo retrasado, após assitir a "Roma" e ver o Verenus decapitar Erastus e sair com a cabeça do cara na mão, eu faria o mesmo no dia seguinte com meu chefe. E meu filho me mataria dormindo, esfaqueado, já que adora "God of war", cuja primeira parte nós zeramos juntos, nos divertindo. É que nem esse lance das marquises que maluquete Maia proibiu, para que párem de cair. É pra rir? Por favor, somos adultos, não idiotas. Olhem para seus umbigos. É que nem chamar quem ouve música eletrônica e rock de drogados. Isso já deu, né? (*publiquei este post tbm no rf online pq acho q vale o bis)

14 comments:

Jaime said...

cara, na moral, acho muito simplismo um jornalista de renome como vc chegar e simplesmente lavar as mãos pq tudo seria apenas culpa dos maluquinhos.

é uma atitude não muito diferente daquela do césar maia de tacar creolina nos mendingos. concorda?

e acho sinceramente que, qdo um profissional influente, não necessariamente vc, arrega em virtude de lobbys, ele tb contribui para o lado negro da força. certo? pois contribui para a desinformação. aí é aquela coisa: realmente há lugar pra inocência a esta altura do campeonato?

mas como seus leitores em geral são tudo "elite" (sofisticada?), não é muito difícil ver todo mundo torcendo para o caubói john wayne modernizado. não nos esqueçamos daqueles que mal conseguem concluir o ensino médio...

de qq forma, acho uma boa oportunidade para uma discussão "inteligente". concorda?

tom said...

ninguem ta lavando as maos nao, cara. simplesmente acho ridiculo qndo acontece uma coisa dessas a grande imprensa tentar jogar a culpa em jogos, filmes, musicas. as pessoas fazem o que lhes da na telha, malucos ou não. todo mundo tem o seu dia de furia e so quem fez a merda é q pode explicar ou não o pq. que nem o tal que queima igrejas (rs). charlie manson nao via tv, mas fez o q fez. qndo eu era moleque ficava puto de ver professor graduado da minha escola concordando que o kiss era satanico e comia animais no palco. ia la e pagava moral pros caras.

tom said...

off: vcs viram que a sheryl crow, para colaborar com a natureza e com o desperdicio de papel, sugeriu que cada um ao limpar o rabo use apenas um quadradinho do papel higienico? bom, se for daquele bom que ela usa, folha quadrupla (e levando em conta que ela caga pouco), pode ser. mas, e como vais er pra quem usa papela vagabundo? uma big mess (rs)

Jaime said...

blz, cara! te entendo...

vc nao está lavando as mãos, mas se distanciou do foco saindo da reta ao dizer que isso não é problema seu. qdo na verdade o problema só passa a ser seu quando acontece uma merda dessas com vc ou próximo a vc. é uma medida tão eficaz qto enxugar gelo.

só que neste caso, a represa vai cada vez mais enchendo o tanque até a porra toda arrebentar e virar problema que chama a atenção do mundo todo.

e a cultura de massa tem influência, sim - ainda que seja mais nas entrelinhas do que propriamente no que está na cara. todos os dias somos bombardeados por propaganda, por mensagens imperativas para nos tornarmos seres humanos mais apreciáveis, mais sensuais ou sei lá o q... tudo isso é inofensivo meesssmo? há lugar pra inocência hj em dia?

o próprio marilyn manson (a trilogia antipop dele é clássica mas ninguém fala disso) até comentou no doc do michael moore que talvez um bate-papo arrefecesse os ânimos mais exaltados dos malucos lá que fizeram aquela parada em columbine. nao falo necessariamente em ajuda formal, que muitas das vezes só piora as coisas com a rigidez de seus mecanismos em lidar com os problemas, algo que muitas vezes descamba para o piloto-automático.
mas a galera continuou deixando a parada de lado, preferindo se eximir da responsa que pode até ser mínima, mas significativa...

é claro que a gente tem discernimento pra lidar com isso, mas muita gente tem formação educacional diferente (cultural tb pq não somos saído de produção em série) e não possui as mesmas ferramentas para se defender da exposição de tanta banalidade, etc.
e tb da violência travestida que faz ponto no puteiro midiático...

e só um país com uma mentalidade média tão retrógada poderia dar origem a gente assim, capaz de fazer tanto por nada... aí a culpa às vezes recai em bodes expiatórios pq alguém precisa ser responsabilizado.

mas a verdade é que o problema não é o filho-da-puta escroto, o problema é justamente o medíocre...

Jaime said...

aí, cara!

Exame mostra que autor de massacre na Virgínia não tinha anomalias cerebrais
http://br.noticias.yahoo.com/s/23042007/40/politica-exame-mostra-autor-massacre-na-virginia-nao-tinha-anomalias.html

na matéria, diz que não há vestígio do consumo de drogas.
como justificar a insanidade do cara fazer aquilo?

Rocha07 said...

Alias Tom, nao sei se vc viu mas teu colega lá do globo, o Joaquim Ferreira, contribuiu pra essa palhaçada, escrevendo la na coluna sobre o God of War e que era o jogo favorito do Cho.
O dele e o de todo mundo. É simplesmente o melhor jogo já feito pro PS2. Fora os GTA's.
É verdade que os jogos ficaram bem mais violentos de uns tempos pra cá. Antigamente a gente só tinha o Mario e, no máximo, Street Fighter, que era de luta mas nem sangue tinha.
Mas acho que isso é reflexo dos tempos e da sociedade, e não o contrário. Se o mundo se torna mais violento, é natural que qualquer forma de arte e entretenimento reflita essa mudança.

Rocha07 said...

Apesar disso, vale lembrar que a gente vive no período mais pacifista da humanidade. Todo mundo fica nostálgico, mas as 2 guerras mundiais ocorreram nos tempos dos nossos avós, e não nos nossos. E nem vale a pena falar dos séculos passados, onde, dependendo do lugar, matar alguém nem era visto como algo errado.
O ser humano tem essa agressividade e essa violência dentro de si. A maioria consegue reprimir, mas nem todos. Acho que foi o caso do Cho.

tom said...

tudo bem q o cara nao fosse "maluco", so um modo de falar, mas o foco do post nao é esse, ate pq outras coisas iguais ou parecidas a essa vao acontecer de novo. mas em vez de tentar examinar o q leva alguem a isso, botam logo a culpa em coisas nada a ver. uma musica ou filme ate pode inspiar alguem, mas é a propria pessoa e sua mente quem sabe pq fez aquilo. e, no fim das contas, o acesso facil as armas é um ponto forte da parada...

fabio fernandes said...

e poucos dias após o massacre de virginia, um funcionário da nasa pirou, fez dois reféns e matou um no centro especial da nasa, texas. lembram que ano passado uma astronauta perseguiu o amante e a esposa dele, tbém astronautas, na intenção de matá-los (mas a polícia conseguiu detê-la antes) ? agora, imagine se eles estão em alguma missão ou o cara lá da nasa tá envolvido no lançamento de algum satélite ou nave e surta nesta hora ?

Felipe said...

Essa parada já vem de anos, desde que o rock é rock, lá do elvis, woodstock etc.

A taxação e esteriotipação das pessoas só mudaram de nome e rítimo.

Se lembram que um garoto se suicidou nos EUA ouvindo Ozzy nos 80's?

Musica eletronica hoje em dia é tratada com casos a parte, com pessoas que morreram por tomar ecstasy, ou por que não beberam agua e dançaram demais ou por ter outro treco.

Engraçado, mesmo a mídia sabendo disso tudo, eles fazem questão de frisar a cultura pop que cerca a juventude e fazem uma ligação, talvez pra vender mais, ganhar mais dinheiro, ter mais conteúdo....(será que eu vou ter que ir contra os meus principios pra trabalhar no globo por exemplo?)

No filme do Moore o Manson aparece falando disso tudo, eles não querem abrir mesmo é de vender armas que deve faturar milhões de dólares lá, e rola uma máfia grande, tipo jogo do bixo.

Obs: Who the fuck is Jaime???? rs

Jaime said...

o texto do nelson asher na folha de ontem fez uma reflexão, em minha opinião, menos parcial. mas aqui só tem a vanguarda do pensamento jovem no brasil, né? opinar pra q?

pacheco said...

jaime, explique aonde ele está lavando as mãos. Eu ainda não entendi o que vc vê de errado nos argumentos do Tom...

E dá para vc falar sua opinião sem ridicularizar os usuários do blog. As vezes funciona melhor.

abraço

Jaime said...

no one is innocent...

Jaime said...

cara, só para completar: saiu outro txt na folha hoje, agora feito pelo contardo colligaris (é assim que se escreve?) que vai ainda além do que o nelson asher comentou em sua coluna.
alguém aqui leu?
abs

NA CIDADE

OCTOBERFESTIVAS:

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

UCI INAUGURA A PRIMEIRA SALA DE CINEMA XPLUS LASER DO BRASIL, NO RIO DE JANEIRO: No ano em que comemora duas décadas no Brasil, a rede UCI reforça sua missão de oferecer ao público a melhor experiência em cinema e o que há de mais moderno no mundo, no mercado audiovisual. No Rio, inova mais uma vez com a primeira sala XPLUS Laser do país. A novidade será no maior complexo de cinemas brasileiro, o UCI New York City Center, que este ano também recebeu a primeira 4DX da cidade, com cadeiras que se movimentam e efeitos especiais. A aquisição do novo projetor a laser torna ainda mais imersiva a tecnologia da XPLUS, que tem projeção 3D de última geração, tela gigante com definição 4K e som Dolby Atmos™, com mais de 54 caixas acústicas e 128 streams de áudio que criam a ilusão de um campo infinito ao redor de cada espectador.

PROGRAMAÇÃO DO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):      Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Megadeth se apresenta no Rio e em São Paulo   A BANDA Megadeth toca em São Paulo e no Rio de Janeiro no final de outubro e começo de novembro. Liderada pelo seu fundador Dave Mustaine, e contando com o brasileiro Kiko Loureiro (ex-Angra), também na guitarra, o grupo norte-americano se apresenta dia 31 de outubro no Espaço das Américas/SP, e dia 01 de novembro, véspera de feriado, no Vivo Rio. A BANDA VIMIC, FAZ A ABERTURA  

AGENDA CUTURAL BARATOS DA RIBEIRO: Quinta-feira, 26 de outubro, a partir das 19h: LEVADAS DA BECA, com as DJs Ana Paula Moniz (Beca Brechó), Bia Andrade & Ana Galli + uma convidada surpresa! Sábado, 11 de novembro, a partir das 17h: VESPEIRO com a banda Os Alquimistas (MS) e Mauk + Pedro White & banda fazendo tributo duplo: ao Bruce Springsteen e ao Tom Petty! RUA PAULINO FERNANDES 15, BOTAFOGO/RJ grátis

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

Sábado, 28/10 circo voador: Hermeto Pascoal e Big Band - Lançamento do álbum 'Natureza Universal' mais: DJ Marcello MBGroove

Angela Ro Ro leva o show "Amor & Humor" para a Zona Norte A cantora - que pela primeira vez pisa no palco do Centro Cultural João Nogueira -  faz  apresentação única no Méier, dia 29 de outubro, às 19h, no Imperator

estreia: 5º FEIRA/ 19 OUT - ABERTURA DA MOSTRA JÓIAS DO CINEMA DINAMARQUÊS: CINE JOIA DO RIO DE JANEIRO (copacabana) EXIBE SEIS LONGAS INÉDITOS DO PAÍS NÓRDICO; E O PRIMEIRO DOC LONGA-METRAGEM FILMADO NA GROENLÂNDIA.



(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers