Pages

Monday, April 16, 2007

Pirata ou pobre?

Amanhã (17/abril), a partir de 18h30m no auditório do CCBB acontece o debate "Piratas da cultura - comunicação e cidadania". Entre os debatedores estarão my broder Calbuque e a querida Cora Rónai. Esta comentou em sua coluna hj no caderno Infoetc o assunto e mandou bem de novo no ponto que ninguém nunca toca claramente: se os produtos e softwares fossem mais baratos vc compraria o original ou o pirata? A resposta, pra mim, é óbvia. O original, claro. Eu só compro jogo de ps2 pirata no camelódromo pq eles custam 15, 20 contos, contra os mais de 150, 200 contos do original (importado). Se eles custassem ate uns 50 contos (como custam em equivalente numerico em dolar, la custam de 25 e 50 pratas locais), eu até pagaria. Porque seria bem mais legal ter a embalagem original e o encarte de um jogo bacana como God of war, por exemplo. O pirata ficaria mais para comprar jogos ruins para teste. O mesmo vale para CDs, softwares, DVDs etc. Qndo o preço tá bom, sou mais de ter o original, bonitinho. Se tiver garantia e troca, melhor ainda. E ainda poderiamos comprar varios, pagando parcelado. O pirata não dá isso. E só a indústria nunca se tocou (ou finge que não vê), que o fim da pirataria (e, por tabela, do contrabado de importados) só se dará qndo o preço dessas coisas for mais acessível. Pq o Brasil é um país pobre! E, mesmo assim, paga mais caro por um monte de coisas do que se paga por certas coisas num país rico. Quer exemplo melhor do que um Nintendo Wii, que custa 250 doletas no EUA e quase 3 mil reais aqui!? Repito: o Brasil é um país pobre e de pobres!!!

22 comments:

Pedro said...

o caso do wii é interessante.C eu nao me engano, ele ja é fabricado no Brasil.Mesmo que usasse material importado para a sua fabricacao e somando os impostos, nao era pra ser tao caro como ele é hoje.
Foi a mesma coisa que aconteceu quando o dvd foi lancado.Eles primeiro focam nos brasileiros que tem maior poder aquisitivo e estao dispostos a pagar pela novidade.
Se fazem isso a tanto tempo, deve ser mais jogo pra eles.
----
tom, eu as vezes desconfio se realmente as pessoas iriam comprar o original.Nos, brasileiros, gostamos de levar vantagem em tudo.Mesmo que os precos fossem mais baratos, mtos iriam continuar a comprar cd/dvd piratas,comprando tenis falsificado, usando luz e tv a cabo roubada.
Fiz ate uma enquete com uma galera que mora em certas comunidades carentes e elas falaram "nos so pagamos pq somos obrigados.Os caras em brasilia roubam e nao acontece nada,tb nao acho justo que me condenem(quando usam gato)"
eh foda, o exemplo nao vem de quem deveria, dai os caras acham que podem fazer tudo.

nobru28 said...

fala tom

para se ter uma idéia, apesar de q nos eua um p3 de 60 gb custa 600 doletas, aqui na sua chegada aqui custava 7000 reais !!!!! e agora já baixou para uns 3500. mas eu já vi no via parque por menos de 3000 reais além do wii q custava uns 1800. o xbox 360 feito aqui tá mais caro do q o modelo q comprei lá fora por 400 dólares.

abs tom.

tom said...

é claro q o pirata nao ia acabar com a redução dos preços, mas ia diminuir muito. vide o que ja acontece na informatica, com os pcs montados perdendo espaço para os prontos vendidos em loja, pq estes ja custam menos de mil. o q os donos da grana tem que botar na cabeça é que a maioria dos brasileiros ganha salario minimo (300 contos), isso os que tem emprego. o resto ganha o que dá. e o brasill nao pode ser medido pelos jardins paulistanos, a zona sul carioca e as mansoes do lago sul de brasilia. a grande maioria aqui vive na linha de pobreza, mas tbm quer ter acesso aos bens de consumo. todos iam ganhar com a redução de preços e impostos

bobeda said...

Não só de pobres, mas de pobres que pagam uma fortuna em impostos e que tb pagam por produtos que, por si mesmos, já vem carregados deles... ou seja, sem condições de combater pirataria.

vmvieira said...

passei por esse dilema ao instalar o windows vista, comprei o original mas com muita raiva, mas muita raiva mesmo, achei o preço um absurdo, pra que isso? pro senhor bill gates se transformar no homem mais rico do mundo e depois ajudar os pobres??? Ajudaria muito mais com um preço acessível que permitisse a inclusão de mais pessoas, sem se sentirem um criminoso por usar produto pirata

espero que a onde de software livre se espalhe como um vírus, já existem muitos programas ótimos e gratuítos ou alguns com preço acessíveis, agora jogos e programas estao um absurdo e essa cambada ainda ganha uma série de benefícios para não pagar imposto,

tom said...

pro bill gates eu nao faço questao de pagar royalties, nao. qndo é pra dar força pra uma banda eu ainda penso. e se uma marca que eu gosto pode falir se nao vender os produtos, eu apoio. mas meu xp e o pacote de midia eu comprei no edificio central mesmo, e nem foi tao barato. podia ate baixar na rede, mas preferi assim. no meu pc eu so uso softwares livres, meu browser é mozilla firefox, meu correio é gmail, mas botei o windows midia xp pq ele é compativel com uns programas que eu uso no jornal, tudo microsoft

fabio fernandes said...

mudando um pouco, mas não completamente, do assunto ... e a questão da meia-entrada, que está mais em evidência do que nunca, já que tanto os cinemas qto os teatros resolveram acabar de vez com "o problema" ...
será que se os preços das entradas fossem realmente acessíveis para a população, existiriam tantas carteirinhas falsificadas por aí ? e o mais engraçado é que quem levantou a questão foi um dos produtores daquela peça da marília pera (mademoiselle chanel), no teatro maison de france, que disse que tinham sessões em que 90% das entradas eram de estudantes/idosos: o que eles queriam, cobrando um ingresso de r$ 100 ?!?

iga_rio said...

Fala Tom,
Concordo plenamente com vc... eu só compro jogo de PS2 na Uruguaiana... não vale a pena pagar R$ 200,00 num jogo... mas adimito que se fosse uns R$ 50,00 pagava amarradão !!!

Abraços,

pacheco said...

Se cds custassem 5 reais, eu apagaria todos os meus 80 GB de música e compraria cada um dos cds... acho que eles acabariam lucrando! ;)

Show e cinema precisam custar meia para todos, e não inteira para todos.

tom said...

o cd de cinco contos já existe, mas por enquanto esta sendo usado so pelos alternativos. trata-se do smd, que é feito de um material diferente, e sai por cerca de $ 2 no bruto. entao, uma banda pode vender seu disco por $5 (como muitos ja o estao fazendo e o preço ja vem impresso na capa) e conseguir algum lucro. se as majors adotassem isso, ai sim, seria uma revolução. por dez ja seria bem razoavel, levando em conta arte da capa, custo com papel e tudo o mais. mas o lucro a qq custo é o q move o capitalismo selvagem praticado hj em dia.

Renato said...

Tudo bem que tem muita empresa que embolsa e que muitos produtos são vendidos para quem tem dinheiro para comprar e dane-se as camadas mais pobres

Mas muita coisa no Brasil é muito cara porque tem muito imposto: ICMS, IPI, CONFINS, Importação etc

A maior parte da redução dos preços dos piratas ocorre pelo não pagamentos dos impostos, por não ter de pagar uma estrutura de venda/distribuição (o que é normal e ocorre em todos os lugares quando empresas menores surgem) e porque no camelódromo tem uma competição absurda entre todos eles, então todo mundo tenta reduzir os preços - Ou seja, existe competição entre todos eles

Enquanto que no Mercado de verdade, o das multinacionais, o que existe é na verdade uma certa proteção do mercado de cada uma. Então o preço não baixa, porque não há motivação das multis em redução de preços, é melhor manter o preço em um certo patamar e que se dane a demanda.

Eu me lembro que por volta de 1998, eu pagava 12-15 reais por um CD o que eu achava um valor muito razoável e no Brasil se vendia um monte de CDs oficiais. A desculpa é que o dólar era barato, agora o dólar está barateando e eu só vejo o CD se mantendo a no minimo 25 reais? Alguma coisa está errada

Me lembro de ver o último show dos ramones por 15 reais no antigo Metropolitan, hoje se bobear iria custar 100 reais, o que é um absurdo.

Tipo, eu não tenho mais carteirinha de estudante e não vou pagar 300 reais para ir em um show. É muito abuso. Depois reclamam que o Dólar está caro, ele já esteve caro alto e agora? O Dólar está beirando 2 reais tem quase 6 meses.

Felipe said...

Oi Tom!

Well, minha teoria pra isso, seria outra como disse um post desse.

- A volta do Vinil

Porque?

Além da capa ser uma obra de arte, e o chamego ser maior, o som em suas vezes só é perceptível no Vinil, entre outros (Vide o grave no techno)

Essa minha ida a Sampa, tive um papo de quase uma hora com um carinha que vendia vinis numa loja bem maneira, só vinil, e ele disse que sim, a alternativa do futuro vai ser o vinil.

Ele me contou que no Japão, estão produzindo um toca disco que lê os dois lados sem agulha, a laser parece. Ele me disse também que as produtoras estão atrás desse mercado brazuca, e alguns artistas já estão lançando em vinil.

No caso do CD, ainda fico com meus MP3s, não vou pagar por uma coisa que pego na internet por qualidade até melhor que o CD por 30-50 reais.

Agora DVD não compro pirata não, a qualidade de todos que vi são bem inferiores ao original, DVD tenho orgulho em pagar e ter.

Jogos de PS2 compro pirata, acho que todos compram, o problema que não da pra jogar on line...

Programas pego tudo com cracker também, mas é um sco ter que ficar pegando direto sempre desativam, mas se contar o numero de softwares que tenho qui, da mais de 5 mil reais, eles colhem o que plantam fazer o que?

VIVA O VINIL, VOLTE!!!! :)

Pedro said...

po tom, eu comprei o cd do binario que tinha esse selo "smd".
O engracado que eu achei q a banda tinha colocado o preco na capa so pra garantir que ele seria vendido a 5 reais rss
nao sabia que existia varias bandas nesse esquema.
Pow, cinco reais é um otimo preco.Acho que ninguem iria c importar de comprar o cd original se ele custasse uns 10 reais.
Mas como nao eh assim que a banda toca, vou vivendo nos torrents da vida.
---------------
quanto ao preco da entrada de cinemas e teatros, eu tenho uma teoria.
Quando eu, que sou estudande, pago meia...na verdade estou pagando a inteira.
E quem ta pagando a inteira , esta pagando dobrado.
po gente, cinema era uma festa popular.A entrada era equivalente a uns 2 dolares.
C vc levar alguem no cinema, vai gastar umas 50 pratas.Prefiro sair pra jantar,dancar...

Lord Vader said...

A pirataria não vai acabar nunca , com o avanço da tecnologia então , tudo é mto fácil de se clonar. Toda a questão de copyright vai ter que ser repensada , e as megacorporações que se virem pra achar um caminho de proteger as suas criações enquanto choram a perda de bilhões - (conquistados a custo duvidoso ?)
A China despeja rios de pirataria pela america latina , sudeste asiatico , africa , leste europeu , e a Russia não fica atrás . Isso sem falar nas trocas via rede .
Essa é a nova ordem mundial , não tem mais volta , nem choro , nem pra onde fugir ; e questões éticas a parte , tudo terá que ser pensado a partir disso. E a quebradeira vai ser grande. O mercado das gravadoras está em vias de se extinguir , e isso é só o começo. É mesmo assustador o capitalismo se sustentar em alicerces tão frágeis .
Há uns anos atrás tive o projeto de uma lojinha de cds de rock alternativo , e hoje isso seria meu pior pesadelo de falência .
O mundo mudou demais com a tecnologia digital , e a cobra mordeu o próprio rabo.
(E cá entre nós : Viva a Uruguaiana e sua democracia torta)

Tiago Velasco said...

Eu também não sei se a pirataria iria diminuir tanto assim com a redução dos preços. Conheço bastante gente com grana que não perde uma oportunidade de fazer um gato da Net etc.
O cusato de produção do SMD não é tão mais barato que o CD, não. A prensagem do Cd custa em torno de R$ 2. O que encarece são os impostos, o custo de gravação, produção, equipe da gravadora, marketing, jabá e , tb, o lucro. Não tem banda nenhuma vendendo disco a R$ 5 e ganhando dinheiro com isso. Eles nem fazem as contas de quanto custaram o processo de gravação, os ensaios, um possível produtor, o preço de prensagem...
Eles sabem os custos por alto. Não pensam na remuneração deles. Não à toa, a maioria dos independentes tem outro trabalho que o sustenta. Uma gravadora grande tem que pensar em ganhar dinheiro, como toda empresa.
Outro dia, tive uma grata surpresa: fui à Saraiva e comprei uns discos. Os do velvet Underground, sonic Youth, Amy Winehouse e T.Rex estavam entre R$ 21 e R$ 24,90. O do Killers, R$ 16,90 e uma coletânea do Hollies, saía a R$ 10,90.
Acho que às vezes as pessoas se acostumaram a falar que tá caro e nem olham mais. Aí, pode ser apenas uma justificativa para continuar comprando o pirata.

Tiago Velasco said...

Não sei se a redução do preço diminuíria a pirataria. Conheço pessoas com dinheiro que fazem gato da Net etc.
Não sei realmente se o SMD é uma solução boa. A prensagem do CD custa em torno de R$ 2 a unidade. O que encarece são os impostos, a remuneração do artista, o custo da gravação, do produtor, da masterização, do capista, da estrutura da gravadora, do marketing, do jabá, da distribuição, dos vendedores e o lucro da empresa.
Alguns independentes estão usando o SMD, mas duvido um pouco que eles saibam direito calcular o custo deles. Será que eles contabilizaram o custo da gravação, dos ensaios e da prensagem direito? E a remuneração deles? Nunca vi independente ganhar dinheiro. Eles sempre têm um outro trabalho que garante a grana. Isso, numa grande gravadora, é impensável.
O pessoal vive reclamando do preço dos CDs, mas há duas semanas tive uma ótima surpresa na Saraiva: os discos do Velvet Underground, Sonic Youth, T.Rex e Amy Winehouse estavam entre R$ 20,90 e R$ 24,90; o primeiro do Killers saía a R$ 16,90 e uma coletânea de cara esquisita do Hollies estava R$ 10,90.
Ainda há esperança.

tom said...

sim, realmente ha essa vertente que o vader indica, de rolar uma grande mudança, o que no fim nem justifica mais mudar os preços. ja o lance do vinil, que o felipe comenta, pra mim ta valendo. nunca vendi minhas pick-ups nem deixei de comprar vinil, pq o som é melhor mesmo e a arte das capas bem mais bacanas. vai acabar voltando como hype aqui e nos eua, pq na europa nunca morreu de fato. mas nunca vai ser popular de novo, vivera num nicho de colecionadores

Otaner said...

Não compro mais CD, só baixo mp3. No máximo compraria pra dar de presente pra alguém ou pra ajudar as bandas independentes daqui. Mas não uso mais CD de áudio então pq compraria? Vinil de vez em quando eu comprava, mas meu toca-discos não tá mto bom, então acabo ouvindo pouco.

No fórum chappa quente que rolou na uerj um produtor musical q esqueci o nome disse que esse negócio de smd é a maior roubada, justamente pelo que o Tiago Velasco escreveu aqui. Seria interessante saber do Binário e da Orquestra Imperial se eles tiveram algum lucro com esse formato até agora.

Pedro said...

assim como algumas pessoas falaram, obter lucro com a venda de cds no formato smd realmente é dificil.Mas acredito que o formato funcionaria com artistas grandes, como a ivete sangalo, por exemplo.
A gravadora poderia vender os albuns no formato convencional e no formato smd, que serviria para combater a pirataria.Se bem que como mtos ja falaram aqui, o cd esta com dias contatos, seja ele pirata ou nao :S
-----------
Quanto aos trabalhos da orquestra,binario e digital dubs em smd, acho que eles nao estao ligando mto para o lucro.O cd/smd serve mais como uma forma de divulgacao.

tom said...

Off: Mande perguntas para o Jesus & Mary Chain

A banda escocesa The Jesus & Mary Chain, que anunciou sua volta aos palcos este ano (após nove anos parada), a começar da apresentação que fará no final deste mês no festival Coachella, na Califórnia (que será seguida de uma mini turnê européia a partir de julho), está pronta para receber perguntas de seus fãs. Junto com a revista inglesa "Uncut", os irmãos Jim e William Reid estarão respondemdo a perguntas enviadas para o email uncutaudiencewith@ipcmedia.com até a próxima terça-feira (24 de abril). As melhores perguntas selecionadas irão
aparecer com suas respectivas respostas na próxima edição...

fabio fernandes said...

eu comprei o cd da orquestra imperial que faz parte deste esquema do smd. achei tão charmoso, visualmente é atraente, sem contar que o preço (r$5) estampado na capa ajuda bastante ... rsrsrs
agora, eu ainda continuo comprando cd´s, mesmo baixando anteriormente pela internet. se for de uma banda que eu seja fã, que eu curta muito, ainda faço questão de tê-lo em mãos e não só virtualmente. dvd´s tbém faço questão de ter o original. se bem que tenho umas fontes que vendem originais mais baratos, inclusive séries, o que facilita bastante.
e concordo com o que o velasco disse, eventualmente, sempre rolam promoções (seja na saraiva, carrefour, lojas americanas, extra etc.) onde é possível comprar cd/dvd bons e baratos, é questão de procurar, ter paciência ...

fabio fernandes said...

off topic:
alguém planeja ir ao redbull air race que rolará no dia 21 ? parece ser bem legal, ontem os pilotos estavam treinando e deu para ter uma idéia.

NA CIDADE

OCTOBERFESTIVAS:

FESTIVAL DO RIO  ÚLTIMA CHANCE   de 16 a 18 de outubro   Estação NET Botafogo 1 + Estação NET Rio 4 e 5    

ESTAÇÃO NET BOTAFOGO 1: 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ocidental Dir. Neïl Beloufa 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Matar Jesus Dir. Laura Mora 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Memórias do subdesenvolvimento Dir. Tomás Gutiérrez Alea 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     As misândricas Dir. Bruce LaBruce

  17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ensiriados Dir. Philippe Van Leeuw 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Antipornô             Sion Dir. Sono 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Patti Cake$ Dir. Geremy Jasper 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     Meu colégio inteiro afundando no mar Dir. Dash Shaw  

18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Últimos homens em Aleppo Dir. Firas Fayyad 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Cadáveres bronzeados Dir. Hélène Cattet, Bruno Forzani 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Sal Dir. Diego Freitas 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Alanis Dir. Anahí Berneri 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     How to Talk to Girls at Parties Dir. John Cameron Mitchell  

ESTAÇÃO NET RIO: 16/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Kim Dotcom: Agarrado na web Dir. Annie Goldson 16/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     God's Own Country Dir. Francis Lee 16/10/2017         Estação NET Rio 4             18:00     A liberdade do diabo Dir. Everardo González 16/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Golden Exits Dir. Alex Ross Perry 16/10/2017         Estação NET Rio 4             19:45     As entrevistas de Putin Dir. Oliver Stone 16/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     A vendedora de fósforos Dir. Alejo Moguillansky  

17/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Encriptado Dir. Nick de Pencier 17/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     Eduardo II Dir. Derek Jarman 17/10/2017         Estação NET Rio 4             17:30     Top of the Lake: China Girl Dir. Jane Campion, Ariel Kleiman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Titicut Follies Dir. Frederick Wiseman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     Invisível Dir. Pablo Giorgelli

  18/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Senhora Fang Dir. Wang Bing 18/10/2017         Estação NET Rio 5             16:00     Minha adorável lavanderia Dir. Stephen Frears 18/10/2017         Estação NET Rio 4             17:20     Tangerine Dream: a revolução do som Dir. Margarete Kreuzer 18/10/2017         Estação NET Rio 5             17:50     Cicciolina - Madrinha do escândalo  Dir. Alessandro Melazzini 18/10/2017         Estação NET Rio 5             19:00     O diabo e o Padre Amorth Dir. William Friedkin 18/10/2017         Estação NET Rio 4             19:10     Long Strange Trip: A viagem do Grateful Dead Dir. Amir Bar-Lev 18/10/2017         Estação NET Rio 5             20:30     Ex Libris: Biblioteca pública de Nova York Dir. Frederick Wiseman  

INGRESSOS: R$22,00 / meia: R$11,00 Meia entrada para quem comprou Passaporte

UCI INAUGURA A PRIMEIRA SALA DE CINEMA XPLUS LASER DO BRASIL, NO RIO DE JANEIRO: No ano em que comemora duas décadas no Brasil, a rede UCI reforça sua missão de oferecer ao público a melhor experiência em cinema e o que há de mais moderno no mundo, no mercado audiovisual. No Rio, inova mais uma vez com a primeira sala XPLUS Laser do país. A novidade será no maior complexo de cinemas brasileiro, o UCI New York City Center, que este ano também recebeu a primeira 4DX da cidade, com cadeiras que se movimentam e efeitos especiais. A aquisição do novo projetor a laser torna ainda mais imersiva a tecnologia da XPLUS, que tem projeção 3D de última geração, tela gigante com definição 4K e som Dolby Atmos™, com mais de 54 caixas acústicas e 128 streams de áudio que criam a ilusão de um campo infinito ao redor de cada espectador.

PROGRAMAÇÃO DO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):     Outubro   20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Zucchero (o 'roberto carlos da itália') vem fazer shows no Brasil em outubro: Rio de Janeiro, no dia 26 de outubro, no Teatro Bradesco Rio São Paulo, no dia 27 de outubro, no Teatro Bradesco Porto Alegre, no dia 28 de outubro, no Teatro do Bourbon Country  

AGENDA CUTURAL BARATOS DA RIBEIRO: Sábado, 21 de outubro, a partir das 17h: VESPEIRO com as bandas Estranhos Românticos e Imperfeitos Quinta-feira, 26 de outubro, a partir das 19h: LEVADAS DA BECA, com as DJs Ana Paula Moniz (Beca Brechó), Bia Andrade & Ana Galli + uma convidada surpresa! Sábado, 11 de novembro, a partir das 17h: VESPEIRO com a banda Os Alquimistas (MS) e Mauk + Pedro White & banda fazendo tributo duplo: ao Bruce Springsteen e ao Tom Petty! RUA PAULINO FERNANDES 15, BOTAFOGO/RJ

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

II FESTIVAL IMPERIAL DE CINEMA DE PETRÓPOLIS COMEÇA NESTA QUARTA, DIA 18: Festival é gratuito e conta com filmes inéditos na programação  A abertura será no Theatro D. Pedro com exibição do filme “João, O Maestro”, de Mauro Lima.

Angela Ro Ro leva o show "Amor & Humor" para a Zona Norte A cantora - que pela primeira vez pisa no palco do Centro Cultural João Nogueira -  faz  apresentação única no Méier, dia 29 de outubro, às 19h, no Imperator

estreia: 5º FEIRA/ 19 OUT - ABERTURA DA MOSTRA JÓIAS DO CINEMA DINAMARQUÊS: CINE JOIA DO RIO DE JANEIRO (copacabana) EXIBE SEIS LONGAS INÉDITOS DO PAÍS NÓRDICO; E O PRIMEIRO DOC LONGA-METRAGEM FILMADO NA GROENLÂNDIA.

Depois de regravar sucessos do Pop, Rock e Samba, a Orquestra Petrobras Sinfônica prepara uma homenagem ao reggae. O quarto EP da série “O Clássico é...” trará versões inéditas de “Andei só” (Natiruts), “Minha felicidade” (Roberta Campos), “Um anjo do céu” (Maskavo), “Aonde você mora” (Cidade Negra) e “Segue o baile” (Braza). A primeira apresentação do novo projeto será no Teatro Rival Petrobras, com entrada gratuita, às 20h do dia 18 de outubro (quarta-feira).

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers