Pages

Wednesday, April 04, 2007

los hermanos

esse post foi inspirado em alguns comments do post abaixo (css), sobre rock/pop latino. por que será q nosotros aqui não ouvimos ou não damos bola para o que se faz na vizinhança (vecindad)? confesso que so dei bola pra eles a partir de 2000 (apesar de antes disso já conhecer e achar bacana soda estereo, charly garcia e plastilina mosh) , qndo botei directv e passei a ver a mtv latino direto (pq é melhor q a daqui). contudo, com a fusão com a sky, o canal saiu do ar e entrou o lixo mtv hits. uma pena. mas, nesse tempo, aprendi a gostar e descobri nomes como erica garcia, los fabulosos cadillacs, miranda, los autenticos decadentes, bersuit vengarabat e outros. raramente estes nomes vem cá. só os maná e sanz da vida, pq são babas e bancados pelas gravadoras. o moby até gravou com o amaral. e juanes faz um pop aceitável (bom, este já é espanhol, não daqui da área). eles lá, principalmente os argentinos, por mais que sejam nossos "rivais", conhecem e curtem mais o pop/rock brazuca do que o inverso. os paralamas sempre foram bem recebidos por lá desde os anos 80. realmente (e me incluo nessa) temos um certo preconceito pelo cantado em espanhol, mesmo aceitando muita porcaria em inglês que, se traduzido para o portugues, daria vergonha ou vontade de rir. por que será que acontece isso? nem tudo é reggaeton...

21 comments:

iga_rio said...

Fala Tom,

Como comentei no topico anterior, isso é um preconceito besta nosso... mas principalmente depois que estive lá comecei a mudar de opinião... escuto Ataque 77 pra caramba e me amarro... los fabulosos cadilacs é muito bom.. e ainda tem os mexicanos do Café Tacuba !!! No inicio dos anos 90 tinha uma muito boa também do méxico chamada La Maldita Vencidad... chegou até a tocar na mtv daqui.

Abraços,

bobeda said...

Legal isso, Tom! Nada a ver ter preconceito com isso hoje em dia... Quando voltei de uma tour por Chile e Argentina este ano, trouxe muota coisa legal, como Gustavo Cerati, um guitar-man argentno que é rei por BsAs (ótimo!); La Oreja de Van Gogh, que são excelentes, com uma chica nos vocais e que fazem uma linha mais moderninha, com efeitos e eletrônica, embora rock; e La Mancha de Rolando, tb porteña, uma banda de rock com temas mais sociais muito boa cuja música "cabrón" foi hit no verão de lá... e só pra lembrar, Tom, Juanes é colombiano!

tom said...

valeu pelo toque, bobeda. o juanes tbm ja foi no jools holland. vi o show do oreja de van gogh no canal a&e no mes passado. acho que o ataque77 tocou no garage ha uns cinco, seis anos. tem tbm o molotov, que faz o maior sucesso por lá. mas tem uma banda argentina, com um nome só, que acho legal, mas nao lembro o nome agora. comprei qndo tive lá...

fabio fernandes said...

e bandas portugas ? alguém lembra do xutos & pontapés ?
esses, realmente, não desciam de jeito maneira. já o madredeus eu gosto bastante.
é engraçado mas os brasileiros fazem muito sucesso em portugal (gabriel o pensador, ivete, los hermanos ...) mas o inverso não acontece, pqe será ?

Otaner said...

Seria o babasonicos, tom? Ainda não ouvi mas já li falando bem a respeito deles. Assim, como já ouvi falar bem a respeito do oreja de van gogh, vou procurar.

Além dos que eu já falei no topico anterior, lembrei do El Otro Yo, não lembro de qual país, que tinha coisas bem legais, acho que acabaram.

E o Manu Chao? o Cara é frances/espanhol, mas é mto ligado a america latina, tem musica em varias linguas e acho que faz um razoavel sucesso entre o publico alternativo brasileiro, talvez por conta de ter morado por aqui, mas fato é que o Clandestino é um puta disco.

nelson said...

Adoro Cafe Tacuba, Sergent Garcia, Ska Cubano, Cartel de Santa...

E ouço muito Sindicato Argentino del Hip Hop. Os caras misturavam as batidas latinas com hip hop bem antes dos Orishas...

Acho que esse preconceito com o idioma existe e fica numa via de mão-dupla. Muita coisa boa daqui não pega com os hermanos por causa disso...

tom said...

isso, renato, os babasonicos! eles sao bem legais e os clipes que passavam na mtv latino tbm eram. cafe tacuba e plastilina sao do mexico. no caso de portugal tbm é um misterio. estive la certa vez para conhecer as bandas locais a trabalho, estavam na new wave deles, alguns vieram aqui, como o xutos e o gnr, mas nao colaram. gostava de uma chamada spleen

bruno lima said...

EU GOSTO MUITO DE MÚSICA FORA DAS LÍNGUAS PORTUGUESA E INGLESA COMO O GUSTAVO CERATI, LOS FABULOSOS CADILLACS, JUANES, JULIETA VENEGAS, CATUPECU MACHU, POR AE VAI E AINDA DIVIDIDOS.

VC CURTE TOM O MANO NEGRA E O KINKY ?

O ROCK FRANCÊS TBM TEM ALGUMAS BANDAS BOAS COMO KAOLIN, ELISTA E O MICKEY 3D.

ABS TOM

BOA PÁSCOA COM MUCHO CHOCOLATE. HE HE HE HE HE !!!!!

Sandman said...

pow, me amarrava na mtv latina.
los babasonicos era meio baba, mas tinha uma musica q eu gostava.
Acho que o molotov era o grupo q eu mais gostava, assim como cafe tacuba.

puts, alguem falou do aterciopelados....eh da colombia neh?
e esse El Otro Yo é uma banda q parece o sonic youth?

po, quem tiver dicas de onde baixar esse tipo de som, coloquem aqui.

adoro rock cantado em espanhol e com uma pegada latinha.O mars volta, mesmo sendo americano, tem coisas bem legais nesse estilo.Minha irma foi pra Buenos em 2004, mas como ela nao saca nada de musica, nem pedi pra ela comprar nada :(

---
eu tenho um certo preconceito com a musica de Portugal, isso sim rsss
o madredeus é legal, mas o resto soa mto estranho pra mim.
Nao gosto do sotaque.

Felipe Passarelli said...

Fala Galera,

Legal o assunto, deixa realmente duvidas no ar.

Falando em espanhol, minha primeira queda (sem ser o menudos hehehe) foi a Shakira.

Podem falar o que quiser, mas ela é cantora que mais merece status la fora e aqui, tanto pela voz, carisma e garra.

Comprei aquele "Piés Descalsos" e ouvia direto, tinha uma versão do meme incrivel hehehehe

Mas bandas e cantores de lingua não são problemas pra mim hoje, e sim o que eles fazem pra se diferenciar.

Gosto muito da Islandia e Suécia, tem artistas maravilhosos, como na Noruega.

Tem o Dungen, Jens Lekman, The Sounds, Sigur Rós, Amiina, The Concretes, Peter Bjorn and John, Kent, The Knife, José González, Gus Gus, Múm, Benni Hemm Hemm etc

Algums deles cantam em sua lingua natal, mas o som abafa a dificuldade da lingua. Sons experimentais, psicodélicos, transcendentes, Drone, post-rock, coisa que se não encontra em outro lugar.

Acho que não gosto de quase nada em espanhol porque ninguém fez nada de diferente ainda, alias lembrei um Bacana recente que vai até tocar no Coachella: Rodrigo y Gabriela, dueto que faz solos, muito bom....

Falar do The Evens que não falei ainda.

Foi bem legal o show, todo mundo sentado, ouvindo furias contra o governo em slow motion. Muito bom o show e a banda.

Mas o local é mini mini mini, e ainda em contrução, caiu um pedaço do teto do meu lado do nada, mó lascão que poderia ter machucado alguém de verdade.

Só isso eles precisam rever, de resto até que é um lugar agradavel de ver shows pequenissimos.

Abraços :)

Lord Vader said...

Nos anos 90 em Lisboa estava rolando umas bandas shoegaze, tinha uma igualzinho My bloody valentine , com uma mina e tal , em ingles mesmo (britanico e irretocável) . Mas era uma cena bem pequena , tipo como foi Pelvs aqui e tal.
Ano passado passei uns 4 dias lá e fiquei de cara como a cidade ainda é mto conservadora e antiquada em relação a Europa . Os shows da semana seriam : Sandy e Junior , Adriana calcanhoto , Ivete sangalo e Gean e giovanni ... e até tirei foto dos posteres porque achei bizarro. Engraçado é que pelas ruas tem vários cartazes com mensagens anarquistas , verdadeiras pregações , mas não vi nada diferente dos clichês (em termos culturais)...
=
Tb me empolguei com uns clipes dos babasonicos , e cheguei a baixar dois discos dos caras (Groncho e infame) , mas confesso que estão na lista de espera há uns dois anos ... (esse post me animou a dar uma chance)

tom said...

no geral, o q acho dos hermanos é que a maioria faz um rock basico, muito proximo do feito americano ou ingles. eventualmente aparece algum grupo que subverte a parada. essa dupla que o felipe citou, rodrigo Y gabriela é muito boa (os vi no david letterman), bem como o miranda e amaral, pq fogem do som anglo-saxão. catupechu machu é punk. sim, ainda gosto do mano negra. e shakira é ok, tbm...

bobeda said...

Pô, Babasónicos é legal pra caramba! Os caras são muito famosos na Argentina... E o Fito Paez é outro porteño pra quem tiro o chapéu!

O novo disco do Maná tb é legal...

tom said...

vi um show o genitorturers na florida, ha uns dez anos. pra começar, na fila, 8 entre 10 usavam camisetas do marilyn manson! (qndo este ainda era under). no palco havia um policial para evitar abusos (tipo, na florida gen nao pode mostrar os seios, mas pôde pregar a pele do pau de um escravo num banquinho na boa!). o show era uma rotina s&m com musica metal. gen tbm é de orlando, como mr. manson...

fabio fernandes said...

poxa, agora que a conversa tava ficando boa eu tenho que me ausentar devido ao feriadão, mas boa páscoa para todos !

e, totalmente off topic (para rir um pouco), para quem curte, as novas da sinaf:

- 100% seguro. não para vc.

- vc quer a boa ou a má notícia ?

- de repente, vc não acorda de manhã e está rico.

resist said...

felipe, lugar em construção onde foi o show do evens ? acho que deu uma viajada nessa hein ?

Felipe Passarelli said...

Po que viajando o que, eu tava caretérrimo nesse show, nem alcool, nem agua, pq se você saísse do local onde estava não voltava mais.

Foi assim, tava mais pra frente do lado esquerdo da parada, sentado, depois que ele pediu pra todo mundo sentar.

Dai depois de um tempo, acho que o som ficou bem grave com a batera, e parte da parede, que estava colada com papel e durex, caiu do lado de um carinha do meu lado. O tamanho da parada e peso era de um ou dois tijolos, pra você ver.

Ele até brincou "acho que devemos parar o show".

Depois fui perceber que o estudio que fica nos fundos da casa da Audio Rebel onde rola o show, estava cheia desses papéis brancos com durex colado no teto, parecia ser infiltração.

Quem estava atrás não deve ter visto mesmo, eles tem que dar um jeito naquilo, pode até matar algum uma parada daquela na cabeça.

Gostou do Novo do NIN Tom? Não gostei muito, prefiro o With Teeth. Achei super bem produzido eletronicamente, mas o album fica cansativo depois de um tempo, a melhor musica é Vessel, tem 16 musicas. Trent murmura mais que grita e as musicas são muito estáticas, é daqueles albuns que no meio você já não quer mais ouvir, nota 6,0.

É isso, mas foi legal a beça o show, galerinha bacana....

Marcia said...

Sempre fui fã de Rock Latino.
O descobri o Rock Latino na década de 90.
Meus primeiros discos foram os da banda Soda Stereo, a maior banda do rock argentino e um ícone no cenário latino até hoje.
Depois me encantei com o mexicano Café Tacuba o grande boom do cenário, que revelou o tal movimento ro "rock latino" merecendo até a capa da Newsweek.
Os albuns "Re" do Cafe Tacuba e "Dynamo" do Soda Stereo são a discoteca básica do estilo.
Também admiro os colombianos do Aterciopelados, os mexicanos Plastilina Mosh e Telefunka (que falei no meu blog http://orbezine.blogspot.com/2006_02_01_orbezine_archive.html)
, e os os chilenos do Lucybell e do Los Tres , muito cultuados por seus fãs.
O grande ídolo latino da atualidade é sem dúvida Gustavo Cerati, ex-líder, guitarrista, vocalista e principal compositor da já citada e extinta banda Soda Stereo.
Gustavo empreendeu sua carreira solo com o aclamado album "Bocanada", onde uniu bases eletrônicas à sua guitarra mágica.
No ano passado ele lançou o album "Ahí Vamos", um retorno as suas raizes roqueiras, abandonando um pouco sua trip eletronica.
A tour de "Ahi Vamos " permanece ativa pela America Latina, e já o levou aos EUA, à Espanha e Inglaterra.
Infelizmente nem Gustavo e nem o Soda tocaram no Brasil, onde tem um número de admiradores bastante fiéis. Há inclusive uma comunidade só de fãs brasileiros do Soda Stereo no Orkut.
Certa vez o Soda Stereo chegou a cogitar uma apresentação no Brasil, impulsionada pela gravação da canção "De Musica Ligera" na versão do Paralamas do Sucesso, que posteriormente foi novamente "coverizada"
pelo Capital Inicial. Essa música fez um sucesso tremendo no mundo latino, embora não esteja entre as melhores da banda.
Há grandes artistas argentinos como os legendários Charly Garcia e Alberto Spinetta e o mais pop Fito Paez.
Aqueles que estiverem interessados em conhecer o trabalho de Gustavo Cerati, podem acessar www.cerati.com ou se quiserem conhecer também sobre o Soda Stereo, há o portal argentino Imagenanimal.com, do qual , incrivelmente (digo isso, porque sou brasileira) sou moderadora.
Um abraço à todos

:: Fräulein :: said...

Café Tacuba é bem legal, gosto também do La Lei e do Bacilos, essas 2 últimas são mais pra pop mesmo.
De rock latino mesmo conheço pouca coisa e o que já ouvi foi através de trilhas sonoras, mas acho interessante, não tenho preconceito.

tom said...

no geral, o que pega em a gente nao conhecer muito o som dos hermanos é que a lingua é meio chata (demora a se acostumar com o espanhol) e geralmente o que chega pragente é só a parte mais brega. e os latinos em geral são os reis da breguice, ne? mas, passando essa barreira, dá para encarar. e ainda tem o lance da rivalidade com os argentinos, que é fato

marcioramos851 said...

Grande Tom,
Apesar dos pesares, o Jorge Drexler foi trilha de algumas surf trips pelo sul do Peru.
Quanto ao Mtv hits, tive a grata surpresa de conhecer a deliciosa Amy Winehouse, a gatinha tem voz de negona do jazz....

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers