Pular para o conteúdo principal

UMA CASA MUITO BEM ASSOMBRADA


Chequei algumas series que estrearam nesta temporada, entre elas 'Ringer' (prazer culpado, por conta da Sarah Michelle Buffy), The Playboy Club (pela Amber Heard e pelo tema, mas essa ja foi pro saco) e 'Pan Am', que ainda não atingiu a velocidade de cruzeiro, mas melhorou; além das favoritas de sempre 'Fringe' (cada vez melhor) e 'Dexter' (nova temp ta sensa, das melhores da serie).

Mas, das novas, a que me impressionou mesmo, positivamente, foi 'American horror story', dos criafdores de 'Glee' e 'Nip/Tuck', o que me fez hesitar em ver, ja que nunca acompanhei estas. Imaginei que seria mais uma serie de terror com casa mal-assombrada com sustos obvios, mas vai além. A partir de uma familia que sai da costa leste americana e vai para Los Angeles, morar numa antiga mansão onde aconteceram crimes hediondos (que eles não sabiam), os roteiristas constroem boas tramas sobre traição, loucura, sexo, crime, tudo com um toque bizarro e senso de humor (mas sem poupar nas cenas gore). E o elenco é vital para que tudo role bem. Ninguem muito conhecido na família, a não ser o canastra Dylan McDermott e a atriz que faz sua esposa, que fez 'Friday night lights" (Connie Britton, excelente milf) e a filha destes, a sensa Taissa Farmiga (irmã mais nova da Vera Farmiga, de 'A orfa'), todos muito bem nos papeis. E, como convidada especial, roubando todas as cenas, Jessica Lange, como a sinistra vizinha que tem uma filha com down. Alem de Denis Ohare (o master vampiro de 'True blood'), como um dos personagens mais asquerosos da TV, um camarada com cancer cerebral terminal. De quebra, o recem-assumido Zachary Quinto aparece como o ultimo dono da casa, um decorador gay afetado.

A serie estreou aqui esta semana -- passa segundas, 23h, no Fox --, mas la fora ja esta com 6 eps exibidos (vi os tres primeiros de enfiada, nao consegui parar de assistir). os eps 4 e 5, um especvial duplo de halloween, é das melhopres coisas no genero que vi na TV em muito tempo. Com muito menos badalação do que 'True blood' ou mesmo o mais sério 'Walking dead', p ex, achei a serie muito mais criativa e interessante no quesito horror. Tomara que emplaque temporada...

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY

REI PANTERA

Vão dizer pra você que 'Pantera Negra', é o primeiro filme de super herói Marvel negro. Não é (Blade, veio bem antes). Ou, que é o primeiro filme com cast quase totalmente negro. Outra inverdade, basta uma rápida pesquisa. O fato é que, independentemente desses detalhes, 'Black Panther' é um filmaço, dos melhores do MCU (o Marvel Cinematic Universe). Não diria o melhor, pq 'Capitão América: guerra civil' (onde o Pantera Negra foi formalmente introduzido), detém esse titulo, desde os primeiros do Homem de Ferro e Vingadores. E, está acima do ultimo Marvel, o 'Thor: Ragnarok'. Muita gente gostou deste, pelo seu tom brincalhão. Achei um tanto demais da conta.


Por outro lado, os mais jovens irão achar 'Pantera negra' um bocado sério. É um filme que (quase) não deixa espaço pra piadinha barata. A história de T´Challa (Chadwick Boseman, que se revelou na cinebio de James Brown), o herdeiro do trono de Wakanda (um fictício e super avançado país africano…

ENVENENADO PELO ESTILO

Paul Thomas Anderson é um prodígio. Aos 26, realizou 'Boogie nights', seu longa de estreia, que aumentava um curta que ele tinha feito dez anos antes, sobre um fictício ator pornô chamado Dirk Diggler. Seu trabalho seguinte, foi o ambicioso 'Magnolia', espécie de homenagem a Robert Altman: um filme longo e cheio de personagens, cujas historias se entrecruzam aleatoriamente. Daí em diante, cada novo filme seu era esperado com altas expectativas, pelos fãs e pela crítica. Ele fez até um com Adam Sandler (!?), 'embriagado de amor'. Mas, sua obra-prima, veio em 2007: 'There will be blood' (sangue negro), um daqueles raros filmes que, quando acaba, dá vontade de aplaudir de pé na sala, e gritar 'bravo!' Um dos grandes trunfos do filme, é Daniel Day-Lewis, que, não a toa, ganhou Oscar de melhor ator no ano seguinte. É um dos cinco melhores filmes deste novo século.


Agora, no momento em que Day-Lewis anuncia sua aposentadoria do cinema, se juntou no…