Pular para o conteúdo principal

Fala, garoto!


Fechando o ciclo de programas de falação que valem à pena serem vistos, por fim, mas não por último, vem o que considero o melhor de todos: "Real time with Bill Maher", que o HBO Plus exibe nas madrugas de sexta para sábado (geralmente passa no slot da 1am). Não é exatamente um talk show convencional, mas um resumo político da semana com algum bom humor. É alguns pontos acima do similar do Jon Stewart, que passa na CNN e tbm no canal Sony, pq, como está no HBO, Maher tem total liberdade de expressão, podendo falar o que quiser e do que quiser, o que Stewart, em tese, não pode. Após uma abertura de praxe, com aquelas falas de humor de sempre, ele passa para um entrevistado ao vivo, por satélite, e logo depois entra uma bancada de convidados, que geralmente reunem um ou dois políticos e uma personalidade (essa semana quem esteve lá foi Jason Alexander, o Costanza de "Seinfeld") e termina com uma lista de coisas ridículas da semana, o new rules (pode/não pode).

Mas é no debate que o show pega fogo. Como nada que temos na TV daqui (talvez só o Roda Viva da Cultura e o Canal Livre da Band cheguem lá longe de distancia), a política americana é discutida de uma forma clara e objetiva, com os debatedores quase chegando às vias de fato. É lindo ver a democracia funcionando plena quando um conservador ferrenho (semana passada era uma linda e jovem negra da CNN) é posto ao lado de um democrata eloquente (teve um tipo lá que era meio Paulo Francis, hilariamente cruel e sarcástico). E aí a maior diferença para o que vemos aqui: não só eles tratam de qq tema sem censura ou saia-justa, como um deixa o outro falar e se expor antes de cair matando. Bem diferente dos energumenos de Brasilia e da imprensa chapa branca que temos por aqui. Se o Lula tivesse um camarada como o Maher comandando um programa parecido no Brasil, mandava prender ou tirar do ar com alguma desculpa esfarrapada (nem queira saber o que Bill fala do Bush e da própria nação americana, sem gratuidade). Como o assunto não se esgota em 60 minutos, o papo continua online no site da HBO por mais uma hora. Acho q o BR só vai ser um país de primeira linha quando a gente puder ter na TV daqui algo do tipo. Inteligência em seu mais alto grau, sem babaquice.

Comentários

  1. existe um pgm no brasil, que nao é exatamente nessa linha, mas tem um que de chelsea, the soup e um leve toque politico, o cqc, do marcelo tas, que rola toda segunda, as 22h, na band. comecei a ver ja no segundo ou terceiro, pegando uma reprise que era na quarta, agora é no sábado, e gostei. so acho que ha um excesso de vinhetas e aquela camera tremida é muito mtv anos 90, ultrapassada. cqc = custe o que custar

    ResponderExcluir
  2. bom programa, mas parece que vai acabar (no brasil). sabe dizer se só mudou de horário (ou canal)?

    ResponderExcluir
  3. bom programa, mas parece que vai acabar (no brasil). sabe dizer se só mudou de horário (ou canal)?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

KELVIN?

UNZAMIGOS MEU FORO RANGAR EM COPA DEPOIS DO SHOW DO JUSTICE E ACABARO ALI NA REGIAO DA PRADO JUNIOR TRAÇANDO UM GALETO COM AS PUTAS E TRAVECO. DADO MOMENTO, UM DELES VE UM ANUNCIO COLADO NUM ORELHÃO DO LADO DO BAR QUE DIZIA: "LOURINHA GOSTOSA. FAÇO KELVIN ATÉ O FINAL!", AI, GERAL BOLOU. O QUÊ OU QUEM DIABOS É KELVIN? NEGUIM JÁ DESCOLADO EM PUTARIA NÃO SABIA O QUE ERA AQUILO. KELVIN? WHATTAFUCK? A SOLUÇÃO? LIGAR PRA PUTA, É CLARO. AÍ, ELA EXPLICOU A PARADA: KELVIN É FAZER GARGANTA PROFUNDA ATÉ O FINAL SEM USAR CAMISINHA (20 CONTOS). MATADA METADE DA CHARADA. MAS POR QUE KELVIN? FIZ UMA BUSCA NO GOOGLE E SÓ APARECERAM DOIS LINKS SOBRE A PARADA!!! (O RESTO TODO ERA LIGADO A PESSOAS CHAMADAS KELVIN OU AO GRAU KELVIN). UM ERA UM FÓRUM NO QUAL A MESMA RESPOSTA E PERGUNTA QUE FAÇO AQUI ERA REQUERIDA, OUTRO ERA UM ANUNCIO DE JORNAL DE UMA VAGABA QUE FAZ KELVIN. ENTÃO, O MISTÉRIO CONTINUA: POR QUÊ KELVIN? ALGUÉM AÍ SABE?

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY