Pages

Thursday, July 31, 2008

MUUUSEEEE!


NÃO TINHA UM TERÇO DA PRODUÇÃO DO SHOW DO CD/DVD HAARP E O SOM DO VIVO RIO NUNCA É UMA MARAVILHA (ATÉ PELA ACÚSTICA DO LOCAL), MAS TINHA O PRINCIPAL: A BANDA E OS HITS. E FIQUEI SURPRESO POR VER Q A GALERA CONHECIA MAIS AS MÚSICAS DO MUSE DO QUE EU IMAGINAVA, JÁ QUE ELES NÃO TOCAM EM RÁDIO E MAL PASSA CLIPE NA MTV, QUE SÓ AGORA ESTREOU "STARLIGHT", QUE TEM DOIS ANOS! TBM, HJ COM A INTERNET É MAIS FÁCIL E RÁPIDO, FICAMOS MENOS DEPENDENTES DA MÍDIA OFICIAL. E TAVA MAIS CHEIO DO QUE O SHOW DO MY CHEMICAL. QUE BOM! E FOI O QUE SE ESPERAVA DELES: UMA GIG ENERGÉTICA E COM QUASE TUDO O Q SE QUERIA OUVIR (MENOS "CITIZEN ERASED", "MUSCLE MUSEUM" E "BLISS"), PQ A BANDA NÃO SEGUE UM SETLIST FIXO, COMO SE VIU NESSA TURNÊ SULAMERICANA (ELAS ROLARAM EM SP, MENOS MUSCLE), ENTÃO AS CITADAS MÚSICAS ESTIVERAM EM OUTROS SHOWS. ELES NUNCA TOCARAM AS MESMAS NA MESMA ORDEM. ÓTIMO. O FATOR SURPRESA ESTAVA NO AR. SE UMA TUNE DELES ESTOURASSE NUM ANÚNCIO OU TRILHA DE NOVELA AQUI, O MUSE VOLTARIA PRA UMA ARENA HSBC LOTADA, FOR SURE, E COM TODA A INFRA. SERÁ Q ISSO UM DIA ROLA? ANYWAY, VALEU VÊ-LOS AO VIVO. SE ALGUÉM AÍ ASSISTIR EM SP OU BSB (MELHOR SHOW DO ANO?), DROPA UM COMMENT AQUI, PLS. AND TAKE A BOW...


*fotos do hermano Alvaro Riveros

16 comments:

tom said...

o set list do rio:

01 - Knights Of Cydonia
02 - Hysteria + The Groove
03 - Dead Star (lado B raro)
04 - Map Of The Problematique + Heartbreaker (Ou Quase Isso) Riff
05 - Supermassive Black Hole
06 - Butterflies And Hurricanes
07 - Sunburn
08 - Jazz Intro + Feeling Good (com "confetes" jogados pela galera)
09 - Bass Jam
10 - Invincible
11 - New Born + Riff 1 + Rifff 2
12 - Starlight
13 - Time Is Running Out
14 - Plug In Baby (Com Balões)

pausa dramática ;]

15 - Stockholm Syndrome + Riff 1 + Riff 2 + Riff 3
16 - Take A Bow

iga_rio said...

Fala Tom !!!

SHOW FODA !!!!!!"New Born" e "Time Is Running Out" estão até agora zumbindo no meu ouvido !! fiquei também impressionado com o público, nem esperava estar cheio quanto mais a galera toda cantando as músicas daquela forma. mas afirmo com certeza que a internet foi a principal responsável por isso.

Ps.: eu preferia que tivesse sido em outro local... não consigo gostar do Vivo Rio, e aquela fila gigante para entrar... e no final sempre tem problema para quem vai de carro.
Talvez num Citbank Hall fosse melhor.
Outro ponto negativo foi a abertura, Jay Vaquer fala sério...

Abraços,

André Imbuzeiro said...

Cara, eu fui sozinho, a fila assustou mas andou rápido. Não achei o som baixo, só meio confuso.
Numa das músicas o pessoal começou a pular e eu fui me esgueirando e pulando até aquele bolo que fica se debatendo no meio e consegui uma visão melhor. Fiquei ali pulando e me defendendo dos empurrões que nem louco até o fim do show. Muito bom.

tom said...

e mais um detalhe: alem de nao ser uma banda pre-programada, o muse ainda tem um vocalista que foge do estereotipo do popstar. alem de nao ficar na ferente do palco (canta e toca de lado), matthew bellamy nao diz nem faz presepadas, deixando isso pro baterista dominique, que usou uma bandeira do brasil. no mais, é só boa noite e até logo, sem delongas. e o show, hj cedo, bateu ainda melhor. acho que vou me jogar pra sp! (rs)

tom said...

o muse tem uma peculiaridade: é banda pra ser ver ao vivo. ate quem nao gosta notará isso e, se for o caso, vai se divertir. eu que nao vivi os anos 70, me senti num show do queen (rs) com um que de zeppelin e floyd! so vi isso em filme, nunca ao vivo.
chega de tosqueira. tem muita banda ruim se escondendo atras disso. ai, chega no palco, aquela merda. chega de mp3 com som ruim, vamos voltar a ouvir discos numa boa aparelhagem!

Bem said...

Para você que é fã:

Kate Bush completa 50 anos

Felipe Passarelli said...

Foi muito bom o show ontem, set list impecável!

Ficamos na VIP que estava até bem vazia até o começo do show, mas encheu depois. Tipo isso é bom por um lado e ruim pelo outro, a casa ta roubando mais a gente e quem não tem dinheiro se fode. acho que deveria voltar ao normal sei lá, seria mais ético, mas tem o lado bom que é o conforto e a proximidade.

O Vivo Rio, como uma casa de shows e ser perto de casa é excelente, agora a acustica e o som são péssimos. Estava melhor que o MCR, mas ainda longe de ter um som a altura da casa, não sei como ninguém ainda não reclamou sério disso com a casa, além de ter probleminhas tecnicos que sempre acontecem lá antes dos shows, um lugar muito despreparado pra esse tipo de show, um circo voador seria mil vezes melhor.

ai que invejinha sua de vc ai com os caras heim tom, se soubesse marcava do seu lado no show pra entrar tb (se rolasse, e como conseguiu aliás?) hehehe eles parecem ser super acessíveis e humildes, realmente não fazem carão.

Ótimo Show, o som que foi péssimo de novo, e isso atrapalha muito a performance, seja quem for.

Agora tem Suicidal Sábado, The Hives, Nine Inch Nails em Sampa, Justice, Skol Beats em Sampa, Bloc Party, Planeta Terra em Sampa, Tim Festival, Donna Summer (vou com a minha mãe hehe), Dave Mathews Band, KT Tunstail, Cindy Lauper, Madonna e o que vier.

NIN faço questão de ir de novo, outra banda totalmente underrated aqui e que lota estádio e fecha festivais no mundo inteiro.

Album to meio por fora, fiquei um mês fora e nem ouvi coisa nova, nem ia tanto a internet, mas gostei bastante de donkey do CSS, estão mais maduros, as letras muito mais inteligentes e menos putaria e Pop art culture, letras mais pessoais e de viagens pelo mundo, o primeiro era melhor claro. tem músicas exelentes tb como move, air painter, believe achieve, beautiful song e jager yoga.

eles pelo menos entraram no top 200 da billboard, em 189 acho, mas o engraçado é a mídia inglesa esculachando o donkey, e a brasileira, americana e canadense elogiando.

com esse album o publico deles vai aumentar bastante, letras simples e diretas, sem muito a schizonofrenia do primeiro.

até a próxima, bom te ver lá no show tom :)

Felipe Passarelli said...

ahh filmei quase tudo no muse, depois ve lá:

http://www.youtube.com/user/cybertechno

tom said...

fala, felipe. bem vindo de volta. uma amiga minha viu teu orkut e os milhares de filmes do show q vc postou no youtube! nao sou de ir em backstage, mas abri exceção pro muse pq um camarada da produção me chamou e a galera que tava comigo era tudo fa dos franguinhos (po, os caras sao pequeninos, mas gigantes no palco). se eu tivesse com grana tinha ido ver em sp, mas a ponte aerea ta muito cara (lugar pra ficar eu tinha). to a fim der bisar o nin, os shows da banda sao foda, vale a pena ir a sp pra ver. e, sim, o som do vivo é fraco, visto que a intro de take a bow soou abafada e distante. eles nao deram bola pra acustica quando fizeram a casa. só o som poderoso do muse pra dar uma disfarçada. mas, pelo menos a pista vip era uma pista de fas que pagaram, nao de gente nadave que vai só pela boca livre...

tom said...

pra mim, a tampa de shows do ano meio que fechou com o muse, ja que nada da lista do tim realmente me fala ao pau, tipo verei o mgmt, mas sei que eles nao sao bons ao vivo, e se rolar santogold, ok. nao faço questao de ver kanye west. pra mim, agora, só o justice no circo. vou no suicidal, mas ja vi a banda no auge. e se der pra ir, vou bisar o nin, claro...
*ah, ja ia esquecendo, bloc party no circo deve ser bem legal...

PEDRO BAMBAATAA said...

não fui ao MUSE...

desisti por causa da grana que estou guardando para os shows
do TIM FESTIVAL, já que não pago
meia e sou contra falsificar carteirinha...

Não sei se será o melhor show, mas para mim, com certeza é o mais aguardado, será o SHOW do grande PAUL WELLER, um dos ultimos artistas vivos da geração punk ainda na ativa...
Suas canções,na época do STYLE COUNCIL, marcaram muito meus 20 anos, e com certeza vou tentar estar na fila do gargarejo...

abraços!!

tom said...

o setlist de sampa. caraio, eles tocaram bliss, que n rolou em nenhum dos shows na america latina!

01 - Knights Of Cydonia
02 - Hysteria + The Groove
03 - Bliss
04 - Map Of The Problematique + Outro
05 - Supermassive Black Hole
06 - Butterflies And Hurricanes
07 - Citizen erased
08 - Jazz Intro + Feeling Good (Com "Confetes" da Platéia)
09 - Osaka Jam
10 - Invincible
11 - New Born + Riff 1 + Riff 2
12 - Starlight
13 - Time Is Running Out
14 - Plug In Baby (Com Balões)

-bis-

15 - Stockholm Syndrome + Riff 1 + Riff 2 + Riff 3
16 - Take A Bow

*geral aqui pediu citizen erased, que so tinha sido tocada no chile

nelson said...

Que show!! Meu irmão não conhecia uma música sequer e ficou amarradão. Se a gente parar um pouco pra pensar, não é fácil HOJE achar por aí um cara que cante, toque piano e guitarra com competência...vejam bem, quero dizer as três coisas juntas...

Espero não ler novamente que o MUSE é um Radiohead genérico...PQP

Achei bem civilizado o lance do valet, tanto na entrada quanto na saída. Coisa rara por aqui.

A fila realmente estava longa, mas surpreendentemente rápida...Experimenta ir no Maracanã ou no Engenhão num domingo... ;-)

No conjunto, apesar do som e do ar, valeu a pena pra cacete.

tom said...

poize, nelson. tbm nao concordo com essa comparação do muse com radiohead como se diz por ai (e se disse por aqui tbm). pra mim, generico de radiohead é o coldplay, que nao suporto. desde a primeira vez que ouvi me deu asco. o muse é uma boa mistura de prog rock, heavy metal e space rock com personalidade. o matthew é um prodigio e a banda, um trio, faz um som do caralho. mal posso esperar pra ver de novo...

tom said...

no final do show em bsb um amigo que tava la me disse que os caras falaram que pensam em voltar ao brasil para mais shows no ano que vem. tomara. e que tragam uma melhor produção de palco. e que toquem no claro hall.

nelson said...

Passei em frente ao HSBC Arena hoje e comentei com a patroa como seria do cacete o show lá...

Só tenho dúvidas em relação ao quorum...

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 17 – Siriun / Gutted Souls / Obituary (EUA)  21 – Delain (HOL) 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 16 – Tempero Carioca 17 - Eddie 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Casa Julieta de Serpa (Praia do Flamengo) 19 - Paris Jazz & Blues: Marcio Lott & Charles Marot Trio  26 - Paris Jazz & Blues: Carol Fazu

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 16 – Paulo Malaguti 22 - Andrea Dutra & Cacala Carvalho & Elisa Queirós: Salto Triplo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman Audio Rebel 17 - Ostra Brains / ‎Whatever Happened to Baby Jane (ES) 18 - Os Chás / Ente 19 - Altair Martins & Widor Santiago & Marcelo Magalhães Pinto & Didac Tiago & Roberto Rutigliano: Homenagem a Miles Davis & John Coltrane

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 16 - Didier Lockwood Trio (FRA)  17 - Antônio Carlos & Jocafi Convidam Ithamara Koorax (20h)  17 e 18 - Amaro Freitas (22h30) 22 - Banda Zil (20h) 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Ganjah Lapa 16 - Samba Que Elas Querem 17 - Anjos de Vidro / Mara Rúbia 22 - Conterrâneos 28 – Theozin

Sala Baden Powell 18 – Boca Livre 19 - Fhernanda Fernandes - Participação: Andréa França, Clarisse Grova, Nana Kozak, Ninah Jo, Sandra Duailib 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

KM de Vantagens Hall 17 e 18 – Marisa Monte & Paulinho da Viola

Praça da Apoteose 18 e 19 - DNCE / Bruno Mars

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 18 - Fugindo da Realidade / De Outono / Fall Back / Visceral Fear / We Are The Revenge  25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 19 - Folakemi / Jesuton / DJ Marcello MBGroove 20 – Mariene de Castro 21 – Terraço do Imperator: Jazz Pras Sete: Pimenta Jazz Trio 22 – Marcio Gomes 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 16 – Magali 17 – Carlos Uzêda 18 – Ana Costa & Carrapicho Rangel 21 - Dagô 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski O Pecado Mora Ao Lado (Praça da Bandeira) 15 - Acidez (MEX) / Pós-Sismo / Juventude Maldita (SP) / Dissgrama  18 - Sétimo Andar / Circus / Roterdan / Pilfer

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 16 - Karla da Silva 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 16 - Fábrica Orquestra  23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime CCBB 18 - Madrugada no Centro: Larissa Luz - Participação: MV Bill & Caio Prado / Festas Soul de Santa, Trap'in, QXO  Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

Som no Deck T.T. Burger - Leblon 19h - grátis 16 - Os Camelos 23 - Pimenta Jazz Trio 30 - Qinho

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 17 - São Gonçalo: Cassiano & Trio Beija Flor (16h - grátis) 18 - Copacabana: Guilherme Pimenta Trio (16h - grátis) 19 - São Gonçalo: Monarco (16h - R$ 20) 20 - São João de Meriti: Ed Motta SOLO (16h - R$ 20) 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 17 – Santos – Praça XV 17 - Victor Bertrami Quarteto - Participação: Azymuth, Arthur Maia, Robertinho Silva, Kiko Continentino – Casa com a Música / Lapa 17 - Aether / Tempus Fugit – Lona Elza Osborne / Campo Grande 18 - Festival Rock no Parque: Bala N'Agulha / Dona Penha – Arena Dicró / Penha 18 - Wake The Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Magé Futebol Clube 19 - Surra (SP) / Plastic Fire / Halé / Triunfe – La Esquina / Lapa

25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

o MIMO, que chega a Olinda nesse fim de semana (17 a 19 de novembro).   É a última etapa de 2017 do festival – depois de passar por Portugal, Tirandentes, Ouro Preto, Paraty e Rio de Janeiro –, com 44 atrações gratuitas de música, cinema e educação.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

SHOW SOBREGAL - MARCELA MANGABEIRA Dia: 16 de novembro (quinta-feira) Horário: 20h Local: Teatro Municipal Café Pequeno Endereço: Av. Ataulfo de Paiva, 269, Leblon - Rio de Janeiro, RJ Tel.: 2294-4480

50 ANOS DE CARREIRA: Antônio Carlos e Jocáfi convidam Ithamara Koorax Dia 17 de novembro (sexta) Blue Note Rio – Av. Borges de Medeiro, 1424 - Lagoa   SESSÃO: Sessão: 20 horas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Parque Villa-Lobos/SP recebe SlowKids em 18 de novembro     Evento gratuito busca desacelerar as crianças do universo tecnológico com um dia inteiro de brincadeiras tradicionais, teatro, literatura e música; “Kombi dos sonhos” será uma das novidades desta nona edição

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

'Cria', novo espetáculo de Alice Ripoll no grupo Suave, traz 'dancinha', dança contemporânea e funk ao Sergio Porto/HUMAITÁ e ao Centro Coreográfico. o trabalho estreia dia 17 com 10 dançarinos em uma mistura inovadora que também traz a dança afro, o afrofunk, o passinho, contato- improvisação e linguagem teatral de 17 a 20 de novembro de 2017 Horários: Sexta-feira - 21h                 Sábado - 21h                 Domingo - 20h                 Segunda-feira - 21h

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers