Pular para o conteúdo principal

FF-F-FIRE!!!


Franz Ferdinand opera milagres: fez um show no Circo Voador começar na hora, coisa que jamais aconteceu por ali. E mais: botou fogo na lona (ou lá o que seja aquilo) e depois mandou a casa abaixo. Isso em pouco mais de uma hora de um set arrasador. Com cerca de três anos de carreira e dois discos, a banda escocesa mostrou ao vivo que, além de estar no auge, está super afinada e com um repertório espetacular. Todo mundo cantou TODAS as músicas e bateu palmas e pés do começo ao fim (mesmo que nenhuma delas toque nas nossas decadentes e deprimentes FMs). Foi um super bailão na Lapa.

Fica mais patente ao vivo que o FF faz dance rock. As linhas de baixo e bateria são quase todas derivadas de disco music. A guitarra faz um contraponto rock, meio anos 80, algo entre XTC, Gang of Four e Talking Heads. O teclado faz a ponte entre as partes. No fim, a intenção é fazer pular, pogo dance, bater os pés em marcação, sacudir a cabeça e gritar os refrões. Eles fazem isso muito bem, sem muitas firulas. Os cinco elementos estão totalmente entrosados e afinados/afiados, com destaque, na parte instrumental, para o guitarrista Nick McCarthy, criador de riffs contagiantes.

Mas, além dessa química, que torna o simples complicado para quem não sabe fazer aquilo - ou não consegue -, eles tem um trunfo: Alex Kapranos. O cantor/guitarrista-base é o rei do carisma. Um mestre de cerimônias completo. Ele sabe comandar a massa e o show exatamente como quer, sem apelar para recursos baratos (não fez nenhuma média com a platéia ou puxou corinhos infames). Foi apenas cortês dizendo que sempre quiseram tocar no Rio. E parou por aí. Ele encarna uma espécie de versão caricata (proposital) de um rockstar, como se fosse um jogral zombando de todos os clichês do gênero. E brincou com alguns: dos solos de guitarra estilo arena rock, até pular na bateria, dar pulinhos e posar, num jeito meio Bowie.

Na platéia, transe total: meninas suspirando pelos rapazes no palco. Rapazes perdendo as vozes pelos mesmos caras em nome do som. Que, pra Circo, até que tava bem bacana, melhorando depois da segunda música. Ainda que o primeiro disco (que foi tocado quase na integra) seja bom de ponta a ponta, as músicas do segundo, na seqüência do show, ganharam bastante fôlego. Aliás, seguindo ainda essa linha dance, o set foi costurado de modo a que uma música emendasse na outra, no mesmo beat, como um DJ set. Isso definiu o ritmo do show: aquece, pula, esquenta, explode, pára, volta, eclode, fim.

Por isso, nem é preciso enfileirar quais músicas foram as mais quentes ou coisa e tal. Todas tiveram o seu papel (rolou até uma inédita) e foram acompanhadas frenéticamente. "Take me out", "Michael", "Do you want to", "Matinée", tudo lá, mais vivas e energéticas que nos discos. Mas fechar o show com "T-this fire", ainda que previsível, foi covardia. Depois dessa, só chamando os bombeiros!

*bonus pro brogue: sabem quem estava no palco filmando tudo? don letts! quem? apenas o cara que, quando era dj num pub em brixton, nos final dos anos 70, ensinou a galera do clash o que era dub e reggae. o cara que fez o punk rock movie. o cara que fez parte do big audio dynamite e foi o primeiro vj conhecido. o cara que dirigiu o doc 'westway to the world' do clash. ou seja, don letts é O cara!!!

Comentários

  1. foi o show do ano. chorei em auf achse! sem palavras, fantastico! melhor show do ano!

    abs

    ResponderExcluir
  2. Fala coveiros! Quanto tempo! Aqui em Sydney o show do Big day Out rolou só uma hora e, meio espremido com trocentas atrações, não teve este impacto todo não. Queria ter estado aí no circo! Não é à toa que estes putos tocam aí até pela metade do cachê. Semana passada teve Scissors Sisters mas tava sold out rapidinho. Aqui não dá pra bobear. Esta do Bono com a Ivete foi dose!. U2 aqui só em abril...Tô fora!

    ResponderExcluir
  3. Bem que sabia q aquele negão de preto no palco tinha uma fisionomia conhecida!!. Tb gostei do show, mas, em particular, duas coisas me impressionaram: a catarse da galera (principalmente a mais nova), q cantava todas as músicas e pulava sem parar, como naqueles clássicos clîchês de shows de rock. E a pontualidade escocessa dos caras. Eu estava no Escravos da Mauá e cheguei ao Circo às 23:18 em ponto. E o show já rolava direto. Fiquei pasmo. Aqui no Rio, a gente acaba se acostumando mal com essa parada de espetáculo não começar na hora. Espero q a galera tenha aprendido essa lição. Seria bom pra todo mundo.

    ResponderExcluir
  4. Sei q é mto cedo para falar isso, mas vou arriscar, acho q esse foi o melhor show do ano.
    Ver uma banda no auge, num lugar pequeno como o circo e com a interação entre público e banda. Acho bastante dificil alguém superar. E bem verdade q ainda não sabemos os shows q teremos no resto do ano, mas... só me resta torcer para q venha outro show maravilhoso, esse ano, e q queime a minha língua.

    ResponderExcluir
  5. tbm pensei na hora: show do ano, mas nao botei isso no tetxo pq o ano mal comecou, entao ele ja ta na frente dos votos. me lembrou muito a catarse que rolou no show do arcade fire. raras vzs vamos ver aqui de novo uma banda assim, no auge, no pique, adorando estra no palco, amando estar tocando praquela plateia, e realmente fazendo um show sem cliches e paradas do tipo a missa do bono ou algo assim. mil vzs o ff no circo do q u2 num estadio...

    ResponderExcluir
  6. Fala Tom, muito tempo que não deixo um recado aqui. Mas não podia deixar de comentar sobre o show já que foi aqui no seu blog que ouvi falar do Franz Ferdinad pela primeira vez
    Aquele Show foi foda, tô rouco, sensacional melhor do que eu esperava, foi pressão o tempo todo.
    Os caras ficaram esgotados no final e a galera toda também, saí de lá com a camisa encharcada de suor.

    ResponderExcluir
  7. OFF-TOPIC
    Azure, Andaluz no Trama Virtual (rough mix)

    Caros, disponibilizamos na Trama Virtual um registro em áudio do
    nosso trabalho. É o áudio de Azure, numa sessão realizada em 25/7/2005. Vale reparar na coesão da cozinha: na marcação precisa do baixo de Arthur Kowarski e a exuberância dos ritmos do baterista Daniel Derenusson, sem as quais a música perderia em força e soaria sem a
    determinação necessária para enfatizar o texto da canção. Vale
    ressaltar de que se trata de uma formatação do áudio master
    convertido para 128kpbs, de acordo com os padrões da Trama Virtual.
    Em breve, disponibilizaremos mais material do trio em nossa página no
    MySpace.
    Segue o nosso endereço no portal:
    http://www.tramavirtual.com.br/artista.jsp?id=33229
    Caso tenha interesse em conferir, sinta-se à vontade para nos expor
    sua opinião, seja qual for.
    abraço
    Marcus Marçal

    Andaluz:
    Arthur Kowarski: baixo
    Daniel Derenusson: bateria
    Marcus Marçal: guitarra e voz
    http://www.myspace.com/andaluz_aurora

    ResponderExcluir
  8. coé tom!!!!!

    que shozaço sai com 1 litro de suor do circo tb, tava lá na muvuca amarradao.

    Pra naum encher linguiça, vou copiar e colocar o que eu escrevi la no ortut e colocar o set list em baixo pra galera, pq o primeiro texto é o que vale:

    Desculpe U2 e RS: FF fez show HISTÓRICO no CIRCO! 2/23/2006 9:07 PM
    Cara fui nos 3 shows: Rolling Stones, U2 e 3x Franz Ferdinand, desculpe as pirotecnias do U2 e o virtuosismo do Rolling Stones, mas nada no mundo vai me recompensar como o show do Franz Ferdinand no Circo Voador!

    Caralho, um dos melhores shows da minha vida, estou de boca aberta até agora e chorei em Auf Achse mesmo de tão lindo!

    Rock and Roll e performance de verdade para um vocalista mais que intusiasmado e surpreso pela quantidade de fãs e uma banda unida presente, e super simpática.

    Teve horas que pareceu ter baixado o Fred Mercury no Alex, enfim o melhor show de rock do ano, sem firulas, paetes e superprudoções, afinal eles não precisam disso.

    A banda já é perfomatica por si só. Estou em estado de Shock, parece um sonho, mas foi pura realidade, ver uma banda estourada e talentosa sendo reecebida calorosamente no circo voador, um local de bandas iniciantes.

    enfim um dos melhores shows da minha vida! estava de cara a cara com o alex, e o cara passa uma puta vibração!

    Parabéns ao Franz e a todo publico do Rio e Brasil, foi realmente SENSACIONAL!

    Histórico! Vimos uma banda que já é grande internacionalmente num local privilegiado!

    Foi demais, não tenho mais palavras rs!!!

    O Set List:

    Setlist:

    This Boy
    Come On Home
    Do You Want To
    I´m Your Villain
    Tell Her Tonight
    Auf Achse
    What You Meant
    Dark Of The Matinée
    The Fallen
    Walk Away
    Eleanor Put Your Boots On
    Take Me Out
    Darts Of Pleasure
    40'
    Michael

    Jacqueline
    Evil and a Heathen
    Van Tango
    You could Have It So Much better
    Outsiders
    This Fire

    abs tom!!!!

    ResponderExcluir
  9. O show foi impressionante, uma banda que lotaria espaços muito maiores tocando ali, pra um público tão pequeno. Eu já tinha marcado uma viagem pra Buenos Aires no carnaval e eles vão tocar por lá na terça-feira. Acabei comprando o ingresso pelo telefone (foi bem tranquilo), o show lá vai ser num lugar que parece ser bem maior.

    ResponderExcluir
  10. putz, que raiva. Se minha mae nao estivesse me visitando teria ido ao rio e dado uma banana pra esse show de estádio.

    acredito q tenha sido um show fantástico pq o Franz tem ótimo repertório e está no auge mesmo,

    e o fãs do u-2 q chamara o franz de olodum devem ter mordido a lingua (com dende) com essa estória da ivete sangalo, rs

    nós queremos ser "um" mas nao queremos ser massa, viva o Franz e todas as pequenas bandas (flaming lips, mercury rev, grandaddy) q realmente fazem valer o tal de rock ao vivo,

    Ps: Vale a pena ler um artigo n veja chamado histeria, patetice e rock'n'roll sobre esses fãs que sentem para a televisão, q gritam mais forte e batem palmas qdo a camera se aproxima, caso dos ultimos shows dos stones e u-2

    ResponderExcluir
  11. Coloquei um video de "Take me out" no URBe.

    Abs,

    ResponderExcluir
  12. rodando de canal, dei de cara com o she wants revenge no david letterman! ao vivo eles sao um quarteto, pq no disco é tudo feito apenas por dois. o vocalista é moreno de cabelos quase rasta, diferente do tipo goth clichê. ai, mais tarde, vi o maxïmo park no top of the pops, q tbm teve belle & sebastian novo (uma banda q depois q vi ao vivo desisti de gostar) e o clipe do segundo single dos arctic monkeys (fugiu o nome agora). kool

    ResponderExcluir
  13. Tanbém curti o SWR no Letterman, só achei estranho o som do baixo, fora do tom e pré-gravado??!!
    Mas têm mais prós do que contras.

    ResponderExcluir
  14. nem reparei na parada do som do swr, mas no fato de els terem trocado uma palavra do refrao da musica pra poder aparecer na tv. em vez de 'i wanna fuck and tear you apart', virou 'i want to love you and tear you apart'.

    ResponderExcluir
  15. fala tom

    essa máscara usada ae na foto pelo ziggy naum é a do personagem do filme v de vingança ?

    abs.

    ResponderExcluir
  16. sim, é a propria, bruno. alias, o filme ja ta chegando. vi o cartaz la no arteplex de botafogo. o chato é que mascara sua pra caramba, mal fiz a foto ja tirei pra respirar :-))

    ResponderExcluir
  17. Nem fala de franz ferdinand... ahhh se eu tivesse nascido 6 meses mais cedo... :(

    Esse show vai passar em algum lugar na televisão? Quero ao menos ver...

    Big hug!

    ResponderExcluir
  18. pacheco, a mtv deve passar esse show, se bem que eu vi um show do arcade fire na mtv *tim festival

    tom, curiosidade: o nome da banda kaiser chiefs é o nome de um clube de futebol que disputa o campeonato sul-africano

    ResponderExcluir
  19. bem, falar o que do show do ff, sem soar redundante ? que foi histórico, clássico, emocionante, inusitado (sem dúvida, o show mais cedo do circo) ???
    que don letts me lembra sambadrome ?

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

KELVIN?

UNZAMIGOS MEU FORO RANGAR EM COPA DEPOIS DO SHOW DO JUSTICE E ACABARO ALI NA REGIAO DA PRADO JUNIOR TRAÇANDO UM GALETO COM AS PUTAS E TRAVECO. DADO MOMENTO, UM DELES VE UM ANUNCIO COLADO NUM ORELHÃO DO LADO DO BAR QUE DIZIA: "LOURINHA GOSTOSA. FAÇO KELVIN ATÉ O FINAL!", AI, GERAL BOLOU. O QUÊ OU QUEM DIABOS É KELVIN? NEGUIM JÁ DESCOLADO EM PUTARIA NÃO SABIA O QUE ERA AQUILO. KELVIN? WHATTAFUCK? A SOLUÇÃO? LIGAR PRA PUTA, É CLARO. AÍ, ELA EXPLICOU A PARADA: KELVIN É FAZER GARGANTA PROFUNDA ATÉ O FINAL SEM USAR CAMISINHA (20 CONTOS). MATADA METADE DA CHARADA. MAS POR QUE KELVIN? FIZ UMA BUSCA NO GOOGLE E SÓ APARECERAM DOIS LINKS SOBRE A PARADA!!! (O RESTO TODO ERA LIGADO A PESSOAS CHAMADAS KELVIN OU AO GRAU KELVIN). UM ERA UM FÓRUM NO QUAL A MESMA RESPOSTA E PERGUNTA QUE FAÇO AQUI ERA REQUERIDA, OUTRO ERA UM ANUNCIO DE JORNAL DE UMA VAGABA QUE FAZ KELVIN. ENTÃO, O MISTÉRIO CONTINUA: POR QUÊ KELVIN? ALGUÉM AÍ SABE?

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY