Pages

Friday, February 24, 2006

FF-F-FIRE!!!


Franz Ferdinand opera milagres: fez um show no Circo Voador começar na hora, coisa que jamais aconteceu por ali. E mais: botou fogo na lona (ou lá o que seja aquilo) e depois mandou a casa abaixo. Isso em pouco mais de uma hora de um set arrasador. Com cerca de três anos de carreira e dois discos, a banda escocesa mostrou ao vivo que, além de estar no auge, está super afinada e com um repertório espetacular. Todo mundo cantou TODAS as músicas e bateu palmas e pés do começo ao fim (mesmo que nenhuma delas toque nas nossas decadentes e deprimentes FMs). Foi um super bailão na Lapa.

Fica mais patente ao vivo que o FF faz dance rock. As linhas de baixo e bateria são quase todas derivadas de disco music. A guitarra faz um contraponto rock, meio anos 80, algo entre XTC, Gang of Four e Talking Heads. O teclado faz a ponte entre as partes. No fim, a intenção é fazer pular, pogo dance, bater os pés em marcação, sacudir a cabeça e gritar os refrões. Eles fazem isso muito bem, sem muitas firulas. Os cinco elementos estão totalmente entrosados e afinados/afiados, com destaque, na parte instrumental, para o guitarrista Nick McCarthy, criador de riffs contagiantes.

Mas, além dessa química, que torna o simples complicado para quem não sabe fazer aquilo - ou não consegue -, eles tem um trunfo: Alex Kapranos. O cantor/guitarrista-base é o rei do carisma. Um mestre de cerimônias completo. Ele sabe comandar a massa e o show exatamente como quer, sem apelar para recursos baratos (não fez nenhuma média com a platéia ou puxou corinhos infames). Foi apenas cortês dizendo que sempre quiseram tocar no Rio. E parou por aí. Ele encarna uma espécie de versão caricata (proposital) de um rockstar, como se fosse um jogral zombando de todos os clichês do gênero. E brincou com alguns: dos solos de guitarra estilo arena rock, até pular na bateria, dar pulinhos e posar, num jeito meio Bowie.

Na platéia, transe total: meninas suspirando pelos rapazes no palco. Rapazes perdendo as vozes pelos mesmos caras em nome do som. Que, pra Circo, até que tava bem bacana, melhorando depois da segunda música. Ainda que o primeiro disco (que foi tocado quase na integra) seja bom de ponta a ponta, as músicas do segundo, na seqüência do show, ganharam bastante fôlego. Aliás, seguindo ainda essa linha dance, o set foi costurado de modo a que uma música emendasse na outra, no mesmo beat, como um DJ set. Isso definiu o ritmo do show: aquece, pula, esquenta, explode, pára, volta, eclode, fim.

Por isso, nem é preciso enfileirar quais músicas foram as mais quentes ou coisa e tal. Todas tiveram o seu papel (rolou até uma inédita) e foram acompanhadas frenéticamente. "Take me out", "Michael", "Do you want to", "Matinée", tudo lá, mais vivas e energéticas que nos discos. Mas fechar o show com "T-this fire", ainda que previsível, foi covardia. Depois dessa, só chamando os bombeiros!

*bonus pro brogue: sabem quem estava no palco filmando tudo? don letts! quem? apenas o cara que, quando era dj num pub em brixton, nos final dos anos 70, ensinou a galera do clash o que era dub e reggae. o cara que fez o punk rock movie. o cara que fez parte do big audio dynamite e foi o primeiro vj conhecido. o cara que dirigiu o doc 'westway to the world' do clash. ou seja, don letts é O cara!!!

20 comments:

Felipe Passarelli said...

foi o show do ano. chorei em auf achse! sem palavras, fantastico! melhor show do ano!

abs

Carlos Guarany said...

Fala coveiros! Quanto tempo! Aqui em Sydney o show do Big day Out rolou só uma hora e, meio espremido com trocentas atrações, não teve este impacto todo não. Queria ter estado aí no circo! Não é à toa que estes putos tocam aí até pela metade do cachê. Semana passada teve Scissors Sisters mas tava sold out rapidinho. Aqui não dá pra bobear. Esta do Bono com a Ivete foi dose!. U2 aqui só em abril...Tô fora!

Onaicram said...

Bem que sabia q aquele negão de preto no palco tinha uma fisionomia conhecida!!. Tb gostei do show, mas, em particular, duas coisas me impressionaram: a catarse da galera (principalmente a mais nova), q cantava todas as músicas e pulava sem parar, como naqueles clássicos clîchês de shows de rock. E a pontualidade escocessa dos caras. Eu estava no Escravos da Mauá e cheguei ao Circo às 23:18 em ponto. E o show já rolava direto. Fiquei pasmo. Aqui no Rio, a gente acaba se acostumando mal com essa parada de espetáculo não começar na hora. Espero q a galera tenha aprendido essa lição. Seria bom pra todo mundo.

Gustavo Ramos said...

Sei q é mto cedo para falar isso, mas vou arriscar, acho q esse foi o melhor show do ano.
Ver uma banda no auge, num lugar pequeno como o circo e com a interação entre público e banda. Acho bastante dificil alguém superar. E bem verdade q ainda não sabemos os shows q teremos no resto do ano, mas... só me resta torcer para q venha outro show maravilhoso, esse ano, e q queime a minha língua.

tom said...

tbm pensei na hora: show do ano, mas nao botei isso no tetxo pq o ano mal comecou, entao ele ja ta na frente dos votos. me lembrou muito a catarse que rolou no show do arcade fire. raras vzs vamos ver aqui de novo uma banda assim, no auge, no pique, adorando estra no palco, amando estar tocando praquela plateia, e realmente fazendo um show sem cliches e paradas do tipo a missa do bono ou algo assim. mil vzs o ff no circo do q u2 num estadio...

Bobo Zip said...

Fala Tom, muito tempo que não deixo um recado aqui. Mas não podia deixar de comentar sobre o show já que foi aqui no seu blog que ouvi falar do Franz Ferdinad pela primeira vez
Aquele Show foi foda, tô rouco, sensacional melhor do que eu esperava, foi pressão o tempo todo.
Os caras ficaram esgotados no final e a galera toda também, saí de lá com a camisa encharcada de suor.

Andaluz said...

OFF-TOPIC
Azure, Andaluz no Trama Virtual (rough mix)

Caros, disponibilizamos na Trama Virtual um registro em áudio do
nosso trabalho. É o áudio de Azure, numa sessão realizada em 25/7/2005. Vale reparar na coesão da cozinha: na marcação precisa do baixo de Arthur Kowarski e a exuberância dos ritmos do baterista Daniel Derenusson, sem as quais a música perderia em força e soaria sem a
determinação necessária para enfatizar o texto da canção. Vale
ressaltar de que se trata de uma formatação do áudio master
convertido para 128kpbs, de acordo com os padrões da Trama Virtual.
Em breve, disponibilizaremos mais material do trio em nossa página no
MySpace.
Segue o nosso endereço no portal:
http://www.tramavirtual.com.br/artista.jsp?id=33229
Caso tenha interesse em conferir, sinta-se à vontade para nos expor
sua opinião, seja qual for.
abraço
Marcus Marçal

Andaluz:
Arthur Kowarski: baixo
Daniel Derenusson: bateria
Marcus Marçal: guitarra e voz
http://www.myspace.com/andaluz_aurora

Felipe Passarelli said...

coé tom!!!!!

que shozaço sai com 1 litro de suor do circo tb, tava lá na muvuca amarradao.

Pra naum encher linguiça, vou copiar e colocar o que eu escrevi la no ortut e colocar o set list em baixo pra galera, pq o primeiro texto é o que vale:

Desculpe U2 e RS: FF fez show HISTÓRICO no CIRCO! 2/23/2006 9:07 PM
Cara fui nos 3 shows: Rolling Stones, U2 e 3x Franz Ferdinand, desculpe as pirotecnias do U2 e o virtuosismo do Rolling Stones, mas nada no mundo vai me recompensar como o show do Franz Ferdinand no Circo Voador!

Caralho, um dos melhores shows da minha vida, estou de boca aberta até agora e chorei em Auf Achse mesmo de tão lindo!

Rock and Roll e performance de verdade para um vocalista mais que intusiasmado e surpreso pela quantidade de fãs e uma banda unida presente, e super simpática.

Teve horas que pareceu ter baixado o Fred Mercury no Alex, enfim o melhor show de rock do ano, sem firulas, paetes e superprudoções, afinal eles não precisam disso.

A banda já é perfomatica por si só. Estou em estado de Shock, parece um sonho, mas foi pura realidade, ver uma banda estourada e talentosa sendo reecebida calorosamente no circo voador, um local de bandas iniciantes.

enfim um dos melhores shows da minha vida! estava de cara a cara com o alex, e o cara passa uma puta vibração!

Parabéns ao Franz e a todo publico do Rio e Brasil, foi realmente SENSACIONAL!

Histórico! Vimos uma banda que já é grande internacionalmente num local privilegiado!

Foi demais, não tenho mais palavras rs!!!

O Set List:

Setlist:

This Boy
Come On Home
Do You Want To
I´m Your Villain
Tell Her Tonight
Auf Achse
What You Meant
Dark Of The Matinée
The Fallen
Walk Away
Eleanor Put Your Boots On
Take Me Out
Darts Of Pleasure
40'
Michael

Jacqueline
Evil and a Heathen
Van Tango
You could Have It So Much better
Outsiders
This Fire

abs tom!!!!

Gabriel said...

O show foi impressionante, uma banda que lotaria espaços muito maiores tocando ali, pra um público tão pequeno. Eu já tinha marcado uma viagem pra Buenos Aires no carnaval e eles vão tocar por lá na terça-feira. Acabei comprando o ingresso pelo telefone (foi bem tranquilo), o show lá vai ser num lugar que parece ser bem maior.

Vander said...

putz, que raiva. Se minha mae nao estivesse me visitando teria ido ao rio e dado uma banana pra esse show de estádio.

acredito q tenha sido um show fantástico pq o Franz tem ótimo repertório e está no auge mesmo,

e o fãs do u-2 q chamara o franz de olodum devem ter mordido a lingua (com dende) com essa estória da ivete sangalo, rs

nós queremos ser "um" mas nao queremos ser massa, viva o Franz e todas as pequenas bandas (flaming lips, mercury rev, grandaddy) q realmente fazem valer o tal de rock ao vivo,

Ps: Vale a pena ler um artigo n veja chamado histeria, patetice e rock'n'roll sobre esses fãs que sentem para a televisão, q gritam mais forte e batem palmas qdo a camera se aproxima, caso dos ultimos shows dos stones e u-2

bnatal said...

Coloquei um video de "Take me out" no URBe.

Abs,

marcelao said...

show....

tom said...

rodando de canal, dei de cara com o she wants revenge no david letterman! ao vivo eles sao um quarteto, pq no disco é tudo feito apenas por dois. o vocalista é moreno de cabelos quase rasta, diferente do tipo goth clichê. ai, mais tarde, vi o maxïmo park no top of the pops, q tbm teve belle & sebastian novo (uma banda q depois q vi ao vivo desisti de gostar) e o clipe do segundo single dos arctic monkeys (fugiu o nome agora). kool

nelson soares said...

Tanbém curti o SWR no Letterman, só achei estranho o som do baixo, fora do tom e pré-gravado??!!
Mas têm mais prós do que contras.

tom said...

nem reparei na parada do som do swr, mas no fato de els terem trocado uma palavra do refrao da musica pra poder aparecer na tv. em vez de 'i wanna fuck and tear you apart', virou 'i want to love you and tear you apart'.

bruno lima said...

fala tom

essa máscara usada ae na foto pelo ziggy naum é a do personagem do filme v de vingança ?

abs.

tom said...

sim, é a propria, bruno. alias, o filme ja ta chegando. vi o cartaz la no arteplex de botafogo. o chato é que mascara sua pra caramba, mal fiz a foto ja tirei pra respirar :-))

pacheco said...

Nem fala de franz ferdinand... ahhh se eu tivesse nascido 6 meses mais cedo... :(

Esse show vai passar em algum lugar na televisão? Quero ao menos ver...

Big hug!

Wallace Barros said...

pacheco, a mtv deve passar esse show, se bem que eu vi um show do arcade fire na mtv *tim festival

tom, curiosidade: o nome da banda kaiser chiefs é o nome de um clube de futebol que disputa o campeonato sul-africano

fabio fernandes said...

bem, falar o que do show do ff, sem soar redundante ? que foi histórico, clássico, emocionante, inusitado (sem dúvida, o show mais cedo do circo) ???
que don letts me lembra sambadrome ?

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers