Pages

Tuesday, February 27, 2007

Fechando a tampa

Estive uns dias em Tampa, na Flórida, a trabalho. Fui ver a versão arena do espetáculo do Blue Man, que vem ao Brasil (Rio e SP) em junho. Já os tinha visto em NY num teatrinho off-Broadway, e, na comparação, prefiro o off. Mas o big tbm é bacana. Foi num daqueles ginásios maravilhosos onde rolam jogos de hóquei, basquete e shows (o Justino tocou lá dois dias antes, mês q vem tem a Gwen Stefani), que nao temos sequer parecidos aqui. O show é uma critica bem humorada ao sistema que transforma pessoas e bandas em mitos, rockstars. Eles fazem o show seguindo um manual de como montar uma banda de rock e se dar bem. Só não tem overdose no final (rs). Qnto a Tampa, é uma daquelas bore cities dos USA. Nada pra fazer, a não ser comprar, comer e vegetar. Velhinhos ricos, ninguém nas ruas, aquela perfeição que dá até raiva. Tudo é tão limpinho que a gente (eu e a galera que tava lá, uns jornalistas de SP) ficamos a fim de dar uma mijada na rua e pichar uma parede. Na certa iríamos para Guantânamo (rs). E ainda rolou uma esticada em St. Petersburg, tida como a única cidade do mundo que tem um museu todo dedicado a Salvador Dali (!). Ele existe, mas não deu tempo de conferir. Acabei só vendo pelicanos (muitos). Então, o lance foi relaxar, ver o show, ir no cinema (Ghost rider é apenas ok, mas é melhor do q Elektra e Demolidor, na boa), comprar uns bagulhos (ainda não tinha saido nem o DVD do Borat, nem o CD edição limitada do Arcade Fire). Mas vi o Arcade, ao vivo, no SNL de sábado passado. Tocaram "Intervention" e "Keep the car running". Win tá com o cabelo mais curto. To gostando cada vez mais do disco. Ah, quem abriu o show do BM foi o Mike Relm. Quem? Vá no Google. Ah II: dizem que Tampa é a capital mundial do death metal. Basta ir lá para entender. Não à toa, o Marilyn Manson é de Orlando.

35 comments:

Vander said...

quando começou achei q tinha ido no love, aquele musical dos beatles em las vegas(desculpe a ignorancia se a florida for muito longe), agora se tá a fim de uma sujereinha dá uma passada por sampa pra pisar nuns coco de mendigo e cachorro pelas ruas, rs

uma amiga está no japao trabalhando e me relatou essa semana o "choque" cultural e só vou relatar aq pq achei engraçado e liguei com q vc falou,

"Aqui tem algumas coisas engracadas...
Vc vai pro banheiro de alguns restaurantes, e escolhe. Tem privadasdiferentes. Uma é um buraco no chao, uma normal e outra com botoezinhos...vc senta e ta quentinho, tem o jato frio e morno que vc regula pros lados. E bom, pq da pra escolher se vai mijar ou cagar...
Qdo vc apaga a luz, ela vai aos poucos deixando de ficar fosforescente e dura uns 10 minutios. Bom que vc deita, se ajeita e ainda da tempo de fumar um cigarro sem queimar o piso que é de plastico e faz um puta barulho...
Os japopneses roubam as calcinhas do varal, vc tem que pendurar dentro de casa....
Qdo pega o buzao, recolhe um papelzinho com o numero do ponto e qdo vai descer, aparece qto tem que pagar...
Tem muitos corvos, sinistro...
A japonesada alisa os cabelos, ...e raspam a sombrancelha pra passar lapis marrom...
No trampo, dao 10 minutos pra vc dormir debrucado na mesa, e o pior e que vc dorme mesmo....
Nao se pode colocar o risquinho no 7 que eles se ofendem...
Nao se fuma em qquer lugarna rua, tem o guardinha que te da um pito, so nos fumodromos..o ó...
Nao pode jogar o lixo na fabrica...tem que trazer pra casa e separar...
As japinhas so usam mini saia com botas, como na augusta...to me sentindo em casa...
Tem plantacao de cha no meio da cidade...
Japones fala feio, come feio pra caralho e arrota na mesa de vez em qdo....

tom said...

tem aquela frase do tom jobim: os eua sao bom, mas sao uma merda. o brasil eh uma merda, mas eh bom. sao os extremos. se o mijo, o lixo e tudo mais que vejo nas ruas do rio me enoja, essa extrema limpeza e artificialismo tbm da no saco. ja o lado gentil, educado e cortes do gringos eu queria ver mais aqui. poderia haver um pais com o melhor dos dois mundos. australia?

tom said...

ah, e naquela cidade onde nao acontece nada, st peterburg, caiu um guindaste hj e matou duas pessoas, entre elas uma criança, acabei de ver na fox news. passei nessa parada, uma obra de um mega condomonio bem no centro da cidade, onde, alias, existe um museu de arte naif croata (ces acham q eu to de sacanagem?). vai ver que foi praga nossa (rs)

Felipe Passarelli said...

medo tom. hehehehe

já fui umas 4 vezes pros EUA, e como você falou, Flórida está ainda em crescimento, é uma cidade nova, que demorou a crescer devido a guerra norte-sul.

é uma barra da tijuca literalmente, muito a se construir, muito mato ainda, tudo muito novinho, sem carro você não é ninguém, tipo avenida das américas.

acho que pelo fato de ser uma cidade com o crescimento tardio, as regras ali já nasceram mais rígidas das demais.

as praias realmente são muito lindas, parecidas com cancun, azuis mesmo daquelas de foto.

já viajei muito, dei um giro na europa e argentina, mas não troco o rio por nenhuma cidade, o que eu não curto aqui é o calor excessivo que a gente sofre no verão (odeio, se não estiver na praia claro) e a "prefrência" a são paulo em alguns shows e baladas boas.

A gente falou tanto em "EMO" semana passada, que por coincidência está rolando um noticiário americano daqueles "moralistas" sobre o assunto, teens estão se cortando e tem até um teste se você é emo ou não confirem aí hehhe

http://miniurl.ws/?r=b9g

bruno lima said...

FALA TOM

E AE, COMPROU O WII COMO VC ESTAVA PLANEJANDO EM FAZER ?

ABS CARA E BOA VOLTA.

tom said...

fiz compras soh de manutençao, tipo coisas que ja estavam faltando em casa, como altoids, refis de informatica e tal. nao achei nenhuma loja de musica decente e nao peguei o wii pq o game cube ainda da no couro (e os jogos para ele baratearam). so nao achei camisas do borat. estavam em falta em todas as lojas que fui. queria aquela "wa wa wee wa!"

tom said...

boa observacao a sua, flipe, sobre essa parte dos eua. la e tudo novo e artificial e falso colonial. ja na nova inglaterra (boston, ny e arredores) eh bem diferente, eles tem historia e arquitetura. na costa oeste a onda ja eh outra. mas as poucas cidades na america andaveis e culturais sao boston, chicago, ny, la e san francisco. o resto eh tudo meio barra fake.

pacheco said...

houston era barra fake

Márcio Almeida said...

E New Orleans, você acha meio Barra fake também? Com Katrina e tudo, é a cidade dos EUA que eu mais teria vontade de visitar no momento.

tom said...

nao, new orleans tbm ta nessa lista das poucas cidades americanas com personalidade, ate pq ela era um territorio frances (nouvelle orléans), que depois foi vendido pros yankees. pq, de resto, é tudo igual: casas, freeways, ilhas de consumo, freeways, ilhas de comida, freeways, casas... tem que ter carro pra tudo. é tudo reto...

Vander said...

acho q agora entendi a descricao, achei q tava falando de cidade tipo interior, mas tá mais para esse lance de barra e brasilia, não? perfeicao planejada.
Porque mesmo vivendo em cidade tem o buteco, mercado, padaria, farmacia, ou tranqueira de comer que vc sabe que é so sair e ta ali te esperando, ja tem uns lugares que eu acho aterradores de frios, ate sao bonitos mas tudo tem q ser de carro e os sao ambientes acepticos,

talvez por isso seja um apaixonado por ipanema/copacabana, eu nao conheco muitos lugares, mais ainda n vi nada que misturasse cidade+montanha+mar+pessoas com tanta perfeicao,

pena q aqui as vezes é uma zona, mas esse espirito de rir sobre tudo do brasileiro e esse meio ambiente e tudo de bom

tom said...

tbm tem um lance nos eua: como aquela galera se veste mal. na horinha q tava rangando no shopping so vi passar barangas hiper maquiadas e homens tronchos, com esse look esportivo q os manos copiam aqui. fora aquele visual redneck, q a gente tbm importa. um minuto em qq esquina do rio ou sp vc ve muito mais gente bacana e style. a gente so nao tem o $$$

Felipe Passarelli said...

poisé,

lá você trabalhando como entregador de pizza, constrói um empério em relação ao salário daqui.

se a galera jovem daqui que parte pros eua pra ficar bem de grana consegue carro, casa própria, roupas boas, compras ok, imaginem quanto os americanos mesmo não ganham por não fazer os trabalhos subalternos e sim os de mais responsa e estudo???

a relação dinheiro-poder de compra é bem maior e melhor, meu amigo comprou um conversíve lá por 400 dólares, todo mundo que vai pra lá volta bem de grana isso é inevitável.

Também fui no Canadá, me esqueci de dizer acima, pra morar sinceramente prefiro mil vezes o canada, lá é maravilhoso, Montreal, Toronto, Vancouver etc.....

Você tava falando no texto sobre o Justin né Tom, acho que você não curte ele e tals, mas você não acha que ele é o astro pop que um dia foi o de michael jackson??

Um exemplo de popularidade publica, aquele fernando do BBB que dançava bem, foi logo chamado de Justin, pq ele não foi comparado ao Michael Jackson?

Pra mim, My Love foi uma das musicas do ano sim, esse album consilidou o cara como o rei do pop, não tem como não negar.

As origens são as mesmas, enquanto Michael veio do Jackson Five, ele veio do N'Sync, temos que concordar que ele tem uma voz muito boa e dança muito bem, e teve o Timbaland por trás do Future Sex.

O cara é o master em fazer album bom, incrivel como ele transforma em ouro em tudo que faz.

Antigamente falei aqui que não gostei do album Loose da Nelly Furtado, hoje estou viciado, musicas deliciosas sem deixar cair na putaria feia, acho ele um gênio.

Vazou mais um album legal, tenho certeza que vocês vão gostar, o do The Horrors, excelente banda inglesa, mistura garage rock, psychobilly e maquiagens a la the cure, recomendo:

The Horrors - Strange House (2007)

http://tinyurl.com/28rdrr

Peguem logo este link está a ponto de explodir em menos de um dia! Enjoy:)

bobeda said...

Na boa, Tom, não tenho a mínima vontade de ir aos eua...

Rola uma certa antipatia pelo país e sua ignorância, além de lá ser quase tudo copiado, sem história.

Prefiro mesmo Europa ou aqui na América do Sul: vá a Londres ou BCN e nunca tenha vontade de ir aos usa... ;-)

tom said...

nada contra os eua, ate pq somos os maiores consumidores de sua cultura (musica, series de tv, etc), mas o fato eh q me sinto bem melhor em lugares como barcelona, londres, paris. se estiveses ido a europa ate teria esticado uns dias. o canada tbm eh ok, mas eh ainda mais limpo e asseado do q os eua. e muuuito mais frio. so gostei de ter ido a toronto... e ha ny, q nao eh bem os usa. no fim das contas, vamos la pq nosso dinheiro vale alguma coisa e tem bagulho bom pra comprar (rs)

tom said...

o grande lance dos eua eh o conforto que o cidadao tem. vive-se muito bem la em empregos que aqui nao pagariam nem a passagem de onibus. vc pode ter um dayjob meio expediente num fast food, lavar carro, cortar grama e ficar na boa. um emprego como o meu la me daria excelente estabilidade. aqui, luto todo dia como se fosse o primeiro. lutamos todos, alias

Vander said...

mesmo na europa eu achei que nós, na média, usamos roupas mais transadas e legais do que eles. Mesmo as lojas populares como C&A tem roupas bem legais. Gringo parece que nao vive sem o beje (tô beje)

e uma boa noticia que me pegou de surpresa: o white stripes já tá com disco gravado e mixado e só aguardando uma data de lançamento, oba!!! Pelo visto nao vamos passar um ano sem jack white, grande cara e quem sabe teremos mais um bis por aqui.

eu fiquei bem impressionado com a turne do Get behind me satan, até porque as musicas nem eram conhecidas ainda, mas no palco parecia uma banda de 10 caras pela qualidade do som que saía. Um dos meus shows inesqueciveis. Eu gostei dos Raconteurs mas acho o ws melhor, mais diversificado.

bobeda said...

E mais: aqui do nosso lado, em Buenos Aires ou Santiago, temos coisas bacanas pra fazer que nem nos damos conta.

Sem cntar que o Chile parece um país europeu de primeira... E Viña del Mar é de deixar qq um encantado!

Vale a pena, enfim, sem gastar aos tubos... (embora Santiago e o Chile em geral sejam lugares mais caros que BsAs ou a média latina, é ainda mais em conta que eua ou europa).

bobeda said...

Esqueci: professores tb lutam todos os dias... matamos um leão por hora, digamos..hehehe

Márcio Almeida said...

Me impressionei mesmo foi com o elevado número de obesos nos EUA. De chocar qualquer um! Vi em Miami uma família (pai, mãe, e dois filhos pré-adolescentes) que devia totalizar perto de meia tonelada! É nisso o que dá unir sedentarismo (a história de só se deslocarem de carro) e junkfood .
É certo que os EUA oferecem muitas oportunidades para o cara se dar bem em termos de grana. Mas dizer que todo brasileiro volta de lá com um bom pé de meia é exagero. Para começar, é uma minoria que consegue permissão oficial para trabalhar, e o processo é bem burocrático. Para poder juntar mesmo, o cara - principalmente se não está legal - tem de ralar muito, às vezes pegar dois empregos, fazer hora extra, ficar fugindo da imigração, essas nóias. Sei que é a necessidade que determina a escolha, mas que diabo de vida é essa com 12 horas de trabalho por dia e nenhuma diversão por anos (décadas?) seguidos?
Sobre a maior identificação com a Europa, concordo totalmente.
Aturar a sociedade americana pós 11/09 não é tarefa fácil. Como turista, tudo bem: há muitos lugares legais para se conhecer e muito para se comprar. Mas viver lá direto é outra história ...

tom said...

estive nem santiago do chile em 2002 e fiquei surpreso com o alto nivel do lugar, quase europa. nao sei onde esconderam os pobres, mas é o pais mais rico da sulamerica, sem duvida. e, sim, buenos aires e perto, barato e tao bom qnto qq cidade europeia em termos de cultura e lazer. vale a pena ir la, chega-se ate de onibus. nunca moraria nos eua, o lance la e ir pegar muamba eletronica e voltar, pq eles tem o q nos interessa. no fim das contas, nosso brazil é foda de bonito e coisa e tal, o q pega é o complexo todo de falta de cultura, educacao, tudo esta enrolado numa mesma malha, que leva ao todo no final, a grana. mas o nosso povo é meio maleducado e nao luta por seus direitos, e isso independe de todo o resto, com ou sem grana, somos assim

bobeda said...

Pois é, Tom, Santiago é ultracool e moderninha mesmo! Tem uns arranha-céus bacanérrimos, umas ruas modernas e parece mesmo uma cidade européia. O problema é qeu é um país caro e aquele monte de zeros dá ainda mais essa sensação... Surpreende de verdade!

Aliás, recomendo tb a Patagônia chilena (Puerto Varas, Puerto Montt e Osorno) e a argentina (Bariloche, Puerto Blest): pra nós, brasileiros, são paisagens nunca vistas (por aqui)!

Mas ainda quero ir à Terra do fogo... e Ushuaia...

iga_rio said...

Já fui três vezes a Buenos Aires e todas as vezes que vou me impressiono com cultura dos hermanos... po os caras são bem mais antenados do que nós... isso é claro falando de um modo geral... po eles leêm mais, consumem mais cultura... já fui a trabalho e se pudesse ficaria mais tempo por lá !!!

Quanto aos EUA também me amarro !!
não se se moraria lá... porem orlando e miami eu to fora !!!!

Abraços,

tom said...

o comentario que fiz sobre o conforto de vida americano vale, sobretudo, pra quem eh de lah. pq vida de imigrante eh ruim em qq parte. amigos meus ja moraram em londres e milao e voltaram pq nao seguraram o rojao (preconceito, custo de vida, burocracia, frio etc). nos usa era mais facil antes do 9/11, mas, mesmo assim, vc nunca vira do pais de fato...

bruno lima said...

FALA TOM

EU VI BORAT, ADOREI, E ALGUNS AMIGOS MEUS ACHARAM Q O FILME É O NOVO SPINAL TAP. O Q VC ACHA DISSO ?

NO CASO DO MOTOQUEIRO FANTASMA ACHEI MAIS OU MENOS IGUAL AO Q ACONTECEU ELEKTRA : O PERSONAGEM FOI MUITO DESVIRTUADO DO Q ELE ERA NOS QUADRINHOS, VC NAUM ACHOU ISSO TBM ?

ABS

Rocha06 said...

Sei não, acho que tem gente que consegue se adaptar...o negócio é falar a língua direito. Nos EUA hoje em dia você vê uma mistura muito grande de latinos e asiáticos nascidos lá...fora do Meio-Oeste, claro. A propria população começa a ficar mais diversificada.
Agora, e eu concordo com isso, ir pro país dos outros querendo viver exatamente como você vivia no seu é besteira. Por que foi então? Ou você se adapta ou a coisa fica difícil. Tem mexicano que vai pra lá e nem se dá ao trabalho de tentar falar inglês.

horacio said...

Marilyn manson
é o mickey que a América merece.

ou seria a Minnie?

A imagem de Britney careca ainda me persegue
a garota saida do disney clube,chegou lá.

no topo do american nightmare.

ela espuma algo na cor da tinta do cheetos.

e traz um olhar de lunatic que perdeu a guerra nas estrelas por w.o.

tenho uma compaixão,quase bíblica.

ela está agora no cantinho que reservei para Michael Ben,outra cobaia
do mesmo cientista.

blue man é boa receita para as cabeças de marshmellow.

ou para os que se permitem um pouco de ar...do nada intelectual.

o que não tem contra indicação,indicado está.

A américa so reflete antes, o que ja sabemos.

sentiremos

estamos em alguma espécie de esquina

algo está para acontecer.

tenho certeza

floppie pras cabeças

mentos dentro das cabeças coca cola

blu blu blu pow

Horácio

Felipe Passarelli said...

off:

Até tinha me esquecido de comentar, finalmente White Stripes de volta, como estou feliz galera!

Sinceramente, nunca achei Racounters uma banda excelente, deixaram a desejar em varias coisas, senti falta da Meg, agora tão aí de volta, thanks god!

Foi legal pro Jack explorar outras coisas e tal, mas parece que não colou mesmo, achei o album apenas OK, o show deveria até ser bom, mas gosto do som mais tosco do WS mesmo.

Parte eletrônica, o brazuca Gui Boratto acabou de lançar um album de minimal excelente, "Chromophobia", ganhou 8,3 na Pitchfork e já considero o album eletrônico do ano. Album excelente estou viciado, não deixa nada a desejar a ellen alien, e disseram também que é o melhor artista da Kompact records, olha só!

Fico realmente feliz quando brazucas fazem bonito la fora, e se tratando do Gui Boratto é album de techno minimal Europeu, de Brasil não tem nada, maravilhoso, acho que vocês vão adorar, eu amei!

Você já conhecia o Gui Boratto Tom? Não tinha ouvido falar nele antes!

Aqui o link:

http://www.megaupload.com/
?d=SQ8SYAT0

Abração e mais um album pra encher seus ipods de alegria :)

Carlos Guarany said...

Tô morando em Sydney há 14 meses. Não tem paraíso na Terra mas acho sim que aqui deve ser o melhor lugar para viver. Seria o lugar mais parecido no mundo com o RJ que deu certo. Ao contrário do mito, tem muita mulher e são interessantes. Claro que diferentes das Brasileiras, principalmente no comportamento. Não é padronizado como nos EUA nem tão bagunçado como Brasil. Tem gente de tudo que é lugar do mundo e por isso dá para fazer uma mini visita na China, Vietnam, Oriente Médio, Itália etc... Comida, som, gente...tem de tudo literalmente. Praia, birita, churrasco...mas não se bebe na praia. Vida noturna acaba cedo, a não ser nos after hours. Mais cedo ou mais tarde acontece tudo que tá rolando em NY, Paris, Londres.

Carlos Guarany said...

Frases resumo:

Se um Europeu vem pra cá acha parecido com os EUA.
Um Americano diria que é parecido com a Europa.

Nào é o melhor lugar para ganhar dinheiro nem o melhor lugar para se divertir. Mas é o melhor lugar para ganhar dinheiro E se divertir.

tom said...

felipe, o gui boratto vai tocar semana q vem, antes da ellen allien, no chemical music fest, que vai rolar no riocentro (nesse eu vou). e, sim, a melhor noticia da semana foi a que da conta da volta dos white stripes, q ja estao ate com disco novo pronto! algumas musicas ja estao vazando. torço pra q eles voltem ao brasil o mais rapido possivel...

Rocha06 said...

Guarany, já que vc tá na Austrália me tira uma dúvida: rola algum preconceito? Nos últimos anos tem rolado um fluxo tão grande de brasileiros se mudando pra aí que eu fico pensando se os australianos não tão começando a se incomodar com isso.

Carlos Guarany said...

Pô Rocha, esta é uma pergunta comum. Na minha opinião não rola não, principalmente com Brasileiros. Às vezes rola confusão com a galera do oriente médio, principalmente pq aqui a mulher é independente pra caraco e a cultura dos caras discrimina demais as mulheres. Agora sempre se encontra um babaca em qq lugar do mundo. No geral acho bem mais tranquilo até que o Canadá onde tb já morei. Se tu tiver Orkut dá uma olhada nas opiniões da galera neste link:
http://www.orkut.com/CommMsgs.aspx?cmm=8930056&tid=2488997850142138437

nelson soares said...

Já morei na França e fui algumas vezes à Europa a trabalho...Gosto pra cacete...

Mas nada superou uma viagem de carro que durou 35 dias, onde conheci Punta, Montevideo, BsAs, Mar del Plata(um balneário alto nível maior do que Viña e Punta!), e atravessei o deserto da Patagônia até Bariloche, no verão...

Como disse o Bobeda, são visuais inesquecíveis, além do que comi ameixas, pêssegos, uvas e maçãs a rodo... Tudo na beira da estrada, em plantações imensas e sem cercas...De grátis!

Já namorei uma americana de NY e outra de Portland, tive vários convites para morar e duas oportunidades de trabalho. Tirei o visto mas nunca tive o menor tesão de conhecer os EUA, ainda mais depois do 11/9...

VIVA LATINO AMERICA!!!rsss

Felipe Passarelli said...

Off:

Tom, vai rolar promo do Blog pra Chemical Music??

To muito afim de ir, sabendo do Boratto me deu um Gas agora incrível fora o line-up que vi a pouco.

Vi seu nome lá no Line-Up vc nem fala né! heheheh

Tá lá como Tom Ziggy, vai tocar em um horário ótimo, mas não tem sua ficha tecnica lá, é a unica que ta vazia de todos os DJs, pede pra atualizarem la no site se puder né e mande sua ficha, achei meio sacanagem.

Abraços :)

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers