Pular para o conteúdo principal

O NOME DELA É LISBETH SALANDER


Finalmente cai dentro da trilogia 'Millenium'. Baixei os bd-rips dos tres filmes suecos baseados em tres livros do escritor sueco Stieg Larsson (nunca li nenhum e nem conhecia o cara), que fazem o maior sucesso, inclusive por aqui. O motivo? Comparar com o novo filme do David Fincher (com trilha de Trent Reznor e Atticus Ross, os mesmos de 'The social network'), que estreia aqui em breve, 'The girl with the dragon tattoo', que é o primeiro livro/filme da trilogia e nos apresenta a fascinante personagem Lisbeth Salander, feita à perfeição por Noomi Rapace, que está muito mal aproveitada no novo filme de Sherlock Holmes do Guy Ritchie.

Gostei muito do primeiro filme; que, nao sei pq, nao foi para os cinemas daqui, saiu direto em video e passa no Max. faria sucesso facil. É uma bem urdida trama de crime e investigação que se fecha em si e deixa alguns misterios no ar. Mas, como o livro e a personagem fizeram sucesso, vieram os seguintes. O segundo (o mais fraco) explica quem é Lisbeth, e o terceiro (apenas ok), arremata a trama toda com elementos que foram apresentados nos dois primeiros. Dizem que Fincher fez um remake avant la lettre dos originais. Dizem que o primeiro filme sueco muda um pouco o final do livro. Seja como for, é bom programa para quem gosta do gênero.

O grande atrativo mesmo é Lisbeth, uma punk hacker com um passado sombrio e personalidade multifacetada. Apesar de pequena e fragil, é uma mulher forte e de poucas palavras. O que acaba fascinando um jornalista da revista de reportagens investigativas 'Millenium', que, ao investigar um antigo caso de desaparecimento, acaba se envolvendo com ela, e descobrindo muito mais do que deveria (ou que não queriam que ele soubesse). Se voce assistir apenas ao primeiro filme, ja ta de bom tamanho. Ele é o melhor de todos, e seu final misterioso, nos deixa intrigado.



E AGORA, A VERSÃO AMERICANA (spoilers!):

Nao se pode dizer q david fincher fez um filme ruim, mas ele, certamente, tem bem menos clima do que o original -- ainda q tenha ajeitado mais o todo --, sobretudo nas cenas em que isso se faz necessario. P ex: tanto no momento em que Lisbeth esta sendo assediada por seu tutor, quanto na parte final, no confronto entre mikael e o tal homem q nao amava as mulheres do titulo do livro original sueco, falta pulso e clima, que so a trilha de trent reznor e atticus ross dá. Tbm é notavel que a Lisbeth de rooney mara (que se entregou bastante ao papel, criando ate um sotaque curioso) é levemente adocicada, quase cute, o que a salander de noomi rapace jamais é. O legal é que o filme realmente se passa em Estocolmo -- em vez de alguma cidade americana, tipo o deixe ela entrar --, mesmo com elenco internacional e anglo-parlante. E adicionou alguns detalhes (desnecessarios) que nao estao no filme sueco, mas sao citados no livro. O final do americano é levemente diferente (nao gostei do jeito como eles fizeram a cena do acidente), mas, como nao li o livro, nao sei a quem ele foi mais fiel ou não. Cotação: sueco **** americano ***

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

KELVIN?

UNZAMIGOS MEU FORO RANGAR EM COPA DEPOIS DO SHOW DO JUSTICE E ACABARO ALI NA REGIAO DA PRADO JUNIOR TRAÇANDO UM GALETO COM AS PUTAS E TRAVECO. DADO MOMENTO, UM DELES VE UM ANUNCIO COLADO NUM ORELHÃO DO LADO DO BAR QUE DIZIA: "LOURINHA GOSTOSA. FAÇO KELVIN ATÉ O FINAL!", AI, GERAL BOLOU. O QUÊ OU QUEM DIABOS É KELVIN? NEGUIM JÁ DESCOLADO EM PUTARIA NÃO SABIA O QUE ERA AQUILO. KELVIN? WHATTAFUCK? A SOLUÇÃO? LIGAR PRA PUTA, É CLARO. AÍ, ELA EXPLICOU A PARADA: KELVIN É FAZER GARGANTA PROFUNDA ATÉ O FINAL SEM USAR CAMISINHA (20 CONTOS). MATADA METADE DA CHARADA. MAS POR QUE KELVIN? FIZ UMA BUSCA NO GOOGLE E SÓ APARECERAM DOIS LINKS SOBRE A PARADA!!! (O RESTO TODO ERA LIGADO A PESSOAS CHAMADAS KELVIN OU AO GRAU KELVIN). UM ERA UM FÓRUM NO QUAL A MESMA RESPOSTA E PERGUNTA QUE FAÇO AQUI ERA REQUERIDA, OUTRO ERA UM ANUNCIO DE JORNAL DE UMA VAGABA QUE FAZ KELVIN. ENTÃO, O MISTÉRIO CONTINUA: POR QUÊ KELVIN? ALGUÉM AÍ SABE?

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY