Pages

Friday, March 31, 2006

MUNDO PLASTIFICADO

li na pagina de negocios do jornal que o starbuck's coffee vai se estabelecer por aqui. nao sou adepto de café, mal tomo uma dose por semana, mas, se fosse, me recusaria a tomar aquela agua suja num copo de plastico e ainda por cima descafeinado. como assim, cafe sem cafeina? no way. e ainda cobram caro por isso. sera q vai pegar por aqui? so se for pros modistas. sim, pq chamar cafe com leite de latte (com voz afetada) so pra idiota. o starbuck's é que nem esses botequins de rede, uma adaptacao da estetica mcdonald's para tudo o mais. tbm nao vou em boteco de grife, so se for pra ver ou prestigiar o aniversario de alguem querido (como ja fiz), pq sentar num lugar com a placa 'boteco', mas que so tem gente almofadinha em volta, nao tem clima. boteco sem ovo colorido e um bebado chato no fundo do balcao? pelo menos, aqui no rio, nao é assim (em sampa sao as padarias de esquina nos bairros, imagine se fazem uma rede delas?). do mesmo modo q nao entro numa blockbuster, pq eles nao alugam filmes alternativos ou x-rated. onde sera q esse lance de estabelecimentos em serie vai chegar? em breve vamos estar parecendo com aquelas esquinas dos estados unidos, onde vc roda, roda e a cada 20 minutos chega na mesma esquina com as mesmas lojas de conveniencia. parece pesadelo!

22 comments:

bobeda said...

Pois eu discordo, Tom. É como um McDonald's, que todo mundo aprendeu a gostar... e ainda não encontrei alguém que não tenha ido... Fui em Starbucks de várias cidades européias e acho maravilhoso. Sem contar que lá é tb ponto de referência de turistas e da galera do local, pra reuniões etc. E os cafés, que não são os mesmos em Londres, BCN ou Zurich, por exemplo, ainda têm um belo acompanhamento que são os muffins de lá...

Ou seja, é o mundo e o modo como as coisas vão... afinal, se a gente não fizer parte do jogo, vamos ser mais um "irã" ou uma "coréia do norte", isolados e sem cultura - embora pasteurizada! ;-)

Vander said...

falou e disse tom, deus nos livre desse pesadelo de acabar com os botecos fuleiros e tudo ficar massificado, aq em SP também me recuso a ir nesses pseudo-bares-descolados, gosto de bar de rua, ovo colorido, ceva barata, banheiro sujo - nao suporto poses

é como essa moda de usar roupa e cabelo desleixado (q eu gosto pelo espírito roqueiro) mas q percebo que o espírito da coisa se perdeu pq as pessoas nao ficam realmente desencanadas com a aparência, muito pelo contrário, ficam horas na frente do espelho para dar a "aparência" de que nem ligou - está tudo ficando muito fake,

tom said...

nao sou contra a dita globalizacao, acho bacana ter aqui o que se tem em outras partes do mndo (tipo, tem uma mega loja puma bacanerrima aqui em ipanema), mas pro brasileiro, que realmente gosta de cafe, tomar a rubiácea em copo plastico, sem cafeina e com agua e acucar é o fim, nao? qndo estive em ny da ultima vez tinha um dunkin donuts 24h embaixo do meu predio e tomava cafe la quase todo dia (e vi la o cliche ao vivo: dois policiais chegaram e compraram rosquinhas!!!) com um belo bagel misto por $ 2,99. se rolar algo assim no starbucks nao dispensaria. mas vao vender cafe aguado com nome em ingles por cinco pratas. ou nao? uma franquia legal q poderia chegar aqui seria a au bon pain, tem nos eua e na europa, otimos croissants e docinhos de tirar do serio...

fabio fernandes said...

pois eu tô curioso por esta chegada do starbucks por aqui pois sou viciado em iced coffe e suas variações. café tradicional nem pensar !

mas quem parece estar passando por uma crise de identidade é o mc donald´s, que está tirando o perfil de fast food das suas lojas, em alguns pontos do mundo. parece que a rede quer se caracterizar mais como um restaurante do que com uma simples lanchonete.

Gabriel said...

Aqui no Rio rola esse lance de franquia de boteco, mas a grife é mais pela qualidade do chopp, da cerveja. A Devassa, por exemplo, é muito boa, o chop do Belmonte também, mas realmente são caros. Como eles podem conviver harmoniosamente com os pés-sujos, beleza, acho que por aqui sempre vão ter lugares para beber para todos os gostos. O problema com essas grandes redes ocorre quando o surgimento das lojas provoca o fechamento do nanico local, aí realmente descaracteriza. Com a Blockbuster rola isso, na Tijuca vi algumas locadorazinhas bacanas fecharem ou encolherem depois da chegada da rede.

bobeda said...

é, certo...mas pode ter certeza de que Starbucks aqui vai ser pra elite, coisa que na europa nao era...

por falar em croissants, em paris havia umas lojinhas de sanduiches que eram fantasticas, com paes, sucos e os doces franceses, incomparaveis! fui a uma na champs-elysees, mas nao lembro o nome...

Onaicram said...

Concordo, Tom. Abaixo a pasteurização. Porque, pra cada Belmonte, Informal e Devassa, existe um Pavão Azul (em frente a DP da Hilário em Copa) ou um boteco tipo o Garota da Urca ou um pé-sujo típico do Leme. Assim como pra cada McDonald's tem-se um Gordon ou um "verme maldito" de uma birosca qq na Praça XV.
Mudando o tom (essa foi ridícula...), a Oi Fm tem merecido elogios da rapaziada coveira aqui. Mas, tocar música do Blur, circa Parklife, como se fosse "novidade", não dá, né?

bruno lima said...

até os simpsons já fizeram uma paródia com essa coisa de ter nos eua um starbucks a cada esquina, no caso eram mais de cinco dentro de um shopping center. he he he he he.

tom said...

pensando como americano, é bom estar em qq pais 'exotico' do mundo e ao sentir saudade de casa ter um mac, starbucks, domino na esquina. faz bem. é como se a gente tivesse sempre um boteco com bolinho de bacalhau e chope em qq londres ou nyork da vida. mas no caso dos caras, eles nos impoem o gosto deles e depredam a cocorrencia. mas, realmente, do jeito que sao as coisas aqui, o tal starbucks vai ser pros trouxas (elite?) que vao se dispor a pagar caro pra tomar cafe aguado e sem cafeina em copo de plastico. as coisas boas da america, como um sanduiche de pastrami matador ou a panqueca com syrup, nao tem em nenhuma fast food por aqui. mas vamos esperar pra provar e ver como vai ser. vai ter um no rio

bruno lima said...

de todos esses fast foods espalhados por aqui no rio, prefiro mesmo o subway. pão integral, peito de peru, queijo prato, tomate e alface. tudo natural. diferente de mc donald's da vida e similares. pena q só exista um na cidade : lá no nycc.

abs.

Tati said...

Concordo com o Gabriel. Desde que se preserve a nossa cultura, pois para mim boteco faz parte dela, acho que o pé-sujo pode conviver harmoniosamente com o pé-limpo. E tabém não vejo problema tomar uma média um dia na padaria ou boteco e em outro pedir um brownie e um café no Starbucks,que não vende só café descafeinado e que serve em copos descatáveis, mas não de plásticos. Eles tabém servem o café em garrafas e xícaras quando o cliente leva as suas. Agora, se preparem, pois o judeu nova-iorquino quer disseminar a rede assim como fez o McDonald's no mundo e a drogaria Pacheco no Rio.... Mas desde que tenhamos opções e que não acabem com o comércio local, está tudo certo.

Tati said...

Sem querer criar um bate-boca... Onaicram,quem disse que a Oi Fm tocou alguma música do Parklife do Blur como se fosse novidade? Nem locutor ao vivo a rádio tem para dar a entender o que vc disse! Ela apenas tocou Blur e pronto. Criticar por criticar não vale! A Oi FM ainda está longe de ser a rádio ideal para mim, mas é a única que toca Magic Numbers, o novo disco do Beck, FF, Parlike, Moby, entre outras coisa bacanas que nem em sua antecessora se ouvia. E ainda deu casa confortável ao Ronca Ronca, que voltou a ir ao ar às 22h e ainda é ao vivo, diferente do que ocorre com os outros programas da rede.Sofremos com os serviços das operadoras de celular, mas quem gosta de música, tem que agradecer por elas bancarem a vinda de tantos artistas legais e outros nem tanto ao País e dar espaço a programas como o Ronca Ronca. Se te incomodou ouvir o Blur na Oi FM, desliga o rádio ou muda de estação. A escolha é sua!

bobeda said...

Subway tem no Norteshopping tb...

Mas o que mais me incomoda é essa coisa de a imprensa tb provocar - e não se indignar - ao anunciar um cafezinho por 10 reais no Starbucks por aqui... é por isso e por coisas do tipo que a moçada provinciana daqui pensa que Gap é uma marca "elitizada" e chique, o que não é verdade em lugar nenhum do mundo, assim como a 'absurda' Zara no barrashopping, e paga caro por coisas com essas tres letras estampadas...

Volto sempre ao mesmo ponto: a nossa massa, em média, é ignorante, falta educação, e mesmo pra pagar nao reconhece seus direitos...


Vive la France... hehehe

Roberta said...

Ih, acho difícil acabar com a cultura da 'média' no boteco... na Z. Sul pode até ser... mas rede Starbucks na Z. Norte? E,concordo com a Tati, não vejo problema algum em tomar um cafezinho numa padaria hoje e amanhã um brownie na tal rede americana...Assim como não vejo muito problema uma empresa de telefonia 'ter' uma estação de rádio. Acredito que a bola tá muito mais com a gente nessa jogada... Sempre temos a oportunidade de desligar o rádio. Mas achei muito legal a emissora começar acolhendo um programa tão bacana como o roNca roNca... e, num horário e dia bem razoável, além de preservá-lo ao vivo... É verdade que tenho a impressão que a rádio é fantasma, pois não há locutores...isso é um horror.

tom said...

do subway eu gosto. qndo passei uma temporada na califa comia muito la a almondega no pao arabe com salada. ate hj facco isso em casa, mas nunca achei aqui o mesmo molho q eles usam. tinha um na puc. chegou a ter varios uma epoca, assim como os pizza hut, mas foi ma estrategia e a empresa que detinha as franquias quebrou. agora estao voltando aos poucos. o kfc foi mais esperto nesse sentido e ta se espalhando devagarzinho por aqui...

Felipe Passarelli said...

hahahahaahahahaha nossa to rindo muito do texto e dos posts, ÓTIMO texto tom caraio....

Realmente em NY é infernal como voce disse, a cada esquina tem uma dominos, um sbarro, um donkey donuts, e uma HMV Cds, um consumismo só, nossa comia e comprava que nem um louco.

Coincidências a parte, estava vendo essa semana um Programa da Ophra no GNT (gente quanta bobagem), e la elegeram o Starbucks o melhor e mais barato café de NY por 2,99 buckas o copão (café com leite). Essa semana fiquei vendo esse programa, as figuras que vão lá são as mais engraçadas, tem até uma "fiscal de dinheiro" que ajudam as pessoas a economizarem a renda. Ai foram levados tv plasma, sons, cortaram cartão de crédito, nossa ri muito e as pessoas chorando pq tavam levando as coisas embora! hahahhahaaha

A Blockbuster tomou as locadoras da tijuca todas, é aquele negócio, preço, qnt de dias e facilidade, adorava a Video Game Center.

Lá fora o StarBuck é "Podrão de esquina" mesmo, vai acontecer a mesmissima coisa que aconteceu com o haagen daaz, coisa fina, tira onda, caro pra caraio o sorvete, mas é de fora é bom! (foda que é mesmo hehehe)

Concordo tom, o café dos EUA é horrível, agua pura, um nojo e viva o pé sujo, gosto de café FORTE uhuuuuuu rs

News:

Radiohead vem mesmo para o Tim Festival, disse lucio ribeiro, assim como Devendra Banhart, Antony and the Johnsons e Patti Smith (parece que a fonte é um festival da argentina que vai rolar na mesma época do Tim, que vai ser em Sampa), Cade o cysy, am, the go! team? Tomaram que venham!

Albuns que estou ouvindo e gostei que recomendo para a cova:

- Snow Patrol - Eyes Open
- Junkie XL - Today
- The Red Krayola - Introduction
- Gotan Project - Lunatico
- graham coxon - love travels at illegal speeds (essa banda é ótima!)
- be your own pet (parece the go! team, bem louco!)
- Band Of Horses - Everything All The Time (outra banda que conheci e adorei o album)

Abraços! :)

Lord Vader said...

Foda-se o Starbucks. Foda - se o Cafe poser . O pior é que vários otários e globais vão se render ..
Ainda estou comemorando o fechamento do Mc Donalds daqui de Teresopolis (Soube que vão fechar mais de 50 lojas na Inglaterra - O início do fim ? - Amém ...)
Num outro tópico , acho ótimo FM sem locutor , porque em geral são pessoas insuportáveis , de sotaque exxperrrto e forçado , que não tem a minima idéia do que estão tocando .

tom said...

tbm prefiro a radios sem locucao alguma, pois a gente fica livre daqueles pela-sacos q acham q falar é gritar q nem um doente mental e falam girias do momento fora do contexto. e as radios fm hj ja sao fantasmas mesmo, tudo controlada por computador. realmente o mac ta encolhendo (viva o filme da dieta do palhaço!) tanto que fechou um em ipanema, bem na esquina da muvuca, farme com visconde. mas abriram uma farmacia no lugar (!)

Roberta said...

É verdade Tom, a maior parte dos locutores são um saco mesmo! Voz forçada, mais 'pose' do que informção musical...Ficamos nos extremos... ou é o cara com aquela voz fúnebre, 'a la' rádio Antena 1 Light FM ou as 'maritacas' de outras emissoras.
Acho que é outra vez, uma questão de 'mercado'; se prolifera nas rádios essa postura é porque há uma procura, não? É o velho ditado, onde existe demanda, há oferta, vc não acha?
Bom seria se conseguíssemos mudar esse jogo...
abs

Onaicram said...

Easy, Tati. Eu tb tenho curtido a Oi. Só acho q o Blur tem muita coisa bacana além de Parklife. É só botar pra tocar, sem repetir a mesma música sempre, ok?

a.k.a. Mia said...

Não! Não Não! Starbucks é maravilhoso! Não é água suja em copo de plástico, não! E olha que eu nem gosto de café (será que é por isso?). Mas não há nada no mundo como o Frapuccino do Starbucks...

Só lamento que os EUA tiveram a idéia de misturar café com diversas coisas antes de nós, que temos a cultura do café...acho que o problema é exatamente esse, a idéia que brasileiro tem que tudo tem que ser puro, genuíno...se misturar, estraga a cultura. Até no café essa péssima mania pega...

tom said...

olha, mia, eu nao sou intolerante, entao devo dar uma conferida no frapuccino do starbucks. contudo, ja tomei cafe em varios estabelecimentos americanos e todos tinham o mesmo gosto de agua com isopor (do copo), ainda q eu n seja um conhecedor e fa de café, é sempre o mesmo gosto. mas foi boa a sua observacao. realmente, tudo aqui no brasil emperra nesse lance de tradicao, raiz e o caralho, por isso que o samba nao evolui...

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers