Pages

Tuesday, April 08, 2014

FIM DE UMA ERA...


KURT COBAIN E O NIRVANA, PRA MIM, SIGNIFICARAM O FIM DO PUNK ROCK, E DE MINHA ADOLESCENCIA ESTENDIDA. APESAR DE TER COMEÇADO NO ROCK OUVINDO PUNK UK, NUNCA VI UM SHOW DOS SEX PISTOLS OU DO CLASH NO AUGE (NEM DEPOIS), MUITO MENOS DO BLACK FLAG OU DO DEAD KENNEDYS. RAMONES, VEIO JA NO FIM, MAS ELES NUNCA ME TOCARAM DA FORMA COMO ROLOU COM CLASH. OU, sobretudo, NIRVANA.

HA 20 ANOS, MORRIA KURT. SUICIDIO. NAQUELE SHOW HISTORICO, NA PRAÇA DA APOTEOSE, NUM FESTIVAL, DEI ADEUS, SIMBOLICAMENTE, AO TEEN PUNK QUE HAVIA DENTRO DE MIM, E PARTICIPEI DE MINHA ULTIMA RODA/MOSH SELVAGEM. EU JA TINHA QUASE 30 ANOS. E NADA, NEM ANTES, NEM DEPOIS, ME TOCOU TAO FUNDO QUANTO OUVIR O 'NEVERMIND' PELA PRIMEIRA VEZ, UNS DOIS ANOS ANTES, OU PARTICIPAR DE ALMODEGAS AO SOM DE 'SMELLS LIKE TEEN SPIRIT' EM FESTINHAS DE ROCK. AQUILO ERA GENUÍNO. MESMO COM TODA A MODA QUE CRIOU, SEM QUERER.

NO ULTIMO DIA 8, COMPLETARAM-SE 20 ANOS DA TARDE EM QUE O CORPO DE KURT COBAIN FOI ENCONTRADO NA ESTUFA DE SUA CASA, EM SEATTLE. ELE HAVIA SE MATADO TRES DIAS ANTES. NA MINHA TIMELINE MENTAL, FOI HA POUCOS DIAS. E, NO DIA EM SI, NAO FIQUEI TAO SURPRESO. JA ESPERAVA PELA MORTE DE KURT HA TEMPOS. ELA ESTAVA LÁ, EXPLICITADA, EM CADA LETRA DE 'IN UTERO', COMO NOTAS DE DESPEDIDA. QUASE CHEGUEI A PUBLICAR ESSE PENSAMENTO NUMA COLUNA 'NA CIDADE', NO RIO FANZINE. MAS NAO QUERIA SOAR CORVO. MAS O ESPERADO FIM DE KURT ERA IMINENTE. ELA JA TINHA TIDO ODS. E TENTADO SE MATAR.

RELEMBREI DISSO COM 'KURT COBAIN: A CONSTRUÇÃO DO MITO', DE CHARLES R. CROSS, JORNALISTA E COLABORADOR DA REVISTA/ZINE 'THE ROCKET', DE SEATTLE, QUE ACOMPANHOU TODOS OS PASSOS DE KURT E BANDA DESDE O PRINCIPIO. NO LIVRO, CROSS SITUA O MITO, E MOSTRA O QUE ELE INFLUENCIOU NOS ULTIMOS 20 ANOS. DA COMPRA DA CONVERSE PELA NIKE (KURT SÓ USAVA ALL STAR E TROUXE O TENIS DE VOLTA À MODA, QUANDO A EMPRESA ESTAVA À BEIRA DE FALIR; MORREU COM UM PAR NOS PÉS), A MOTIVAÇÃO DE FORMAÇAO DE BANDAS, E INSPIRAÇÃO DE ESTILISTAS, E CITAÇÃO DE RAPPERS, E TUDO O MAIS. CONCLUINDO QUE, SEM DUVIDA, KURT FOI O ULTIMO GRANDE ÍDOLO DO ROCK. E, COMO ELE, DIFICILMENTE APARECERÁ OUTRO, NOS MESMOS MOLDES.

PQ? OS TEMPOS SÃO OUTROS. RÁPIDOS, FUGAZES, DESCARTÁVEIS. HJ, OUVIMOS FAIXAS AVULSAS EM MP3, NAO CULTIVAMOS UM ÁLBUM, NAO DAMOS CHANCE DE UM ASTRO OU BANDA OU CARREIRA SE DESENVOLVER E FLORESCER (VEJA LORDE, 17 ANOS E 14 MESES PARA CHEGAR AO TOPO, O QUE SERÁ DELA DEPOIS?) E TODO O ROCK FOI PULVERIZADO EM MIL GRUPOS E ESTILOS. NIRVANA FOI O FIM DE UMA ERA (DO ÁLBUM, AINDA EM VINIL, COMEÇO DO CD) E KURT, O ÚLTIMO ÍDOLO QUE VALEU À PENA, QUE CANTAVA O QUE SENTIA, QUE NAO FOI FORMATADO POR UMA CENA OU PELA INDUSTRIA (A INDUSTRIA É QUE SE CURVOU A ELE, E UMA CENA VEIO A REBOQUE DELE). INFELIZMENTE, É A PURA VERDADE, NUM TEMPO EM QUE TODOS USAM IPHONES, FREQUENTAM STARBUCKS, USAM ALLSTAR, COMO CARNEIROS... NEVERMIND.


9 comments:

nikolao paolo said...

TOM LEAO, CAMARADA ! ESTAVA ESPERANDO VOCE SOBRE O COBAIN TAMBEM! POR FAVOR PRESTIGIA MEU BLOG, WWW.STAGE1DIVING.BLOGSPOT.CO.UK
QUE ESTOU BEM ANIMADO, E COMO JA ESCREVI-O DIVERSAS VEZES,NASCI EM 74, E SEMPRE CURTI DESDE O BROCK, A PUNK, A METAL,A GRUNGE UM LEITOR ASSIDUO DOMINGOS DO RIO FANZINE, TENHO O LIVRO E TINHA MUITOS JORNAIS GUARDADOS,TENHO UNS, PERDI OUTROS INFELIZMENTE,MUDANCAS!
NIRVANA FOI A ULTIMA GRANDE BANDA!
SIMPLESMENTE! VALEU !NIK PAOLO
PS- ATE PEDI UM GREEN HORNET POR CARTA,AO R.FANZINE, VOCE FEZ ! TENHO GUARDADO, VOU POR MY BLOG !

nikolao paolo said...

TOM LEAO, CAMARADA ! ESTAVA ESPERANDO VOCE SOBRE O COBAIN TAMBEM! POR FAVOR PRESTIGIA MEU BLOG, WWW.STAGE1DIVING.BLOGSPOT.CO.UK
QUE ESTOU BEM ANIMADO, E COMO JA ESCREVI-O DIVERSAS VEZES,NASCI EM 74, E SEMPRE CURTI DESDE O BROCK, A PUNK, A METAL,A GRUNGE UM LEITOR ASSIDUO DOMINGOS DO RIO FANZINE, TENHO O LIVRO E TINHA MUITOS JORNAIS GUARDADOS,TENHO UNS, PERDI OUTROS INFELIZMENTE,MUDANCAS!
NIRVANA FOI A ULTIMA GRANDE BANDA!
SIMPLESMENTE! VALEU !NIK PAOLO
PS- ATE PEDI UM GREEN HORNET POR CARTA,AO R.FANZINE, VOCE FEZ ! TENHO GUARDADO, VOU POR MY BLOG !

Fräulein said...

Quase chorei com esse post rs. Muito bom! Eu lembro de ouvir Nirvana com uns primos mais velhos quando eu tinha uns 13 anos, não sabia inglês mas sentia que era pra gente aquilo ali.

cris braun said...

bingo e lindo, Tom. Forte.

Sergio Luiz Valle said...

Isso que vc disse foi perfeito. Eu vi um doc que passa no BIS e mostra o Nirvana tocando pra 20 pessoas por um bom tempo. Tinha que acordar cedo mas vi o DOC todo. Fiquei hipnotizado e melancolico. Foi um rito de passagem. Pensei no Novoselic verdadeiro amigo do CK e do DGhol que viver dos louros do NIRVANA. DOIS PESOS duas medidas. Tenho 51 anos vou a shows desde o Police em 82 e vou continuar indo ate minhas pernas aguentarem, pois aina não sento no chão entre um show e outro como fazem os adolescentes de hoy...

sotturno said...

Olá Tom, tudo bem? O seu texto é lúcido e direto reflete o sentimento de vazio que a morte do Kurt trouxe para todos nós. vale a pena ressaltar ainda que o momento em que o Nirvana apareceu as paradas de sucesso da época não era tão diferente da nossa. O grande diferencial foi ter surgido abruptamente uma banda com um som tão visceral e sincero que quebrou o paradigma da música pop daquele período. É bem verdade que o R.e.m já tinha feito isso antes ( Aliás, era uma das bandas que o Kurt mais amava!)mas o R.e.m ainda trazia no seu DNA muitos clichês da música pop que possibilitaram a sua aceitação nas paradas de sucesso de modo gradativo. No caso do Nirvana isso não ocorreu. O Nirvana talvez tenha sido, como vc mesmo aponta, o auge e a decadência da música alternativa. sinceramente eu não conheço nenhuma outra banda que tenha feito um som tão visceral e que tivesse sido um grande sucesso comercial como o Nirvana. sem dúvida alguma eles foram pioneiros nesse sentido.

sotturno said...

Olá Tom, tudo bem? O seu texto é lúcido e direto reflete o sentimento de vazio que a morte do Kurt trouxe para todos nós. vale a pena ressaltar ainda que o momento em que o Nirvana apareceu as paradas de sucesso da época não era tão diferente da nossa. O grande diferencial foi ter surgido abruptamente uma banda com um som tão visceral e sincero que quebrou o paradigma da música pop daquele período. É bem verdade que o R.e.m já tinha feito isso antes ( Aliás, era uma das bandas que o Kurt mais amava!)mas o R.e.m ainda trazia no seu DNA muitos clichês da música pop que possibilitaram a sua aceitação nas paradas de sucesso de modo gradativo. No caso do Nirvana isso não ocorreu. O Nirvana talvez tenha sido, como vc mesmo aponta, o auge e a decadência da música alternativa. sinceramente eu não conheço nenhuma outra banda que tenha feito um som tão visceral e que tivesse sido um grande sucesso comercial como o Nirvana. sem dúvida alguma eles foram pioneiros nesse sentido.

sotturno said...

Olá Tom, tudo bem? O seu texto é lúcido e direto. reflete o sentimento de vazio que a morte do Kurt trouxe para todos nós. vale a pena ressaltar ainda que o momento em que o Nirvana apareceu as paradas de sucesso da época não eram tão diferentes da nossa. O grande diferencial foi ter surgido abruptamente uma banda com um som tão visceral e sincero que quebrou o paradigma da música pop daquele período. É bem verdade que o R.e.m já tinha feito isso antes ( Aliás, era uma das bandas que o Kurt mais amava!)mas o R.e.m ainda trazia no seu DNA muitos clichês da música pop que possibilitaram a sua aceitação nas paradas de sucesso de modo gradativo. No caso do Nirvana isso não ocorreu. O Nirvana talvez tenha sido, como vc mesmo aponta, o auge e a decadência da música alternativa. sinceramente eu não conheço nenhuma outra banda que tenha feito um som tão visceral e que tivesse sido um grande sucesso comercial como o Nirvana. sem dúvida alguma eles foram pioneiros nesse sentido também. abs, Facão.

Lord Vader said...

20 anos atrás ! Eu era um adolescente na época e fiquei muito chocado quando soube da notícia. Meu mundo caiu. Aquela cena era tudo para mim. O punk 90 foi meu Beatles, Stones, Punk 70, New Wave tudo junto. Mudou minha vida, forjou meus princípios éticos e estilísticos. Já ouvia rock antes, mas o Nirvana realmente era o que eu havia esperado a vida toda. Aquilo falava diretamente para mim, e só quem viveu entende. A pergunta para minha geração é "onde vc estava quando escutou smells like teen spirit pela primeira vez ?" Me dói dizer que Kurt saiu de cena na hora exata, e soube fazer sua apoteose, coerente com o que pregou e viveu.
Mais um ano em cena e ele viraria irremediavelmente o que mais detestava. Deixou uma obra perfeita, cuja metade foi vivida no underground. Respeito eterno ao caipira white trash que mudou o mundo. Realmente era outro momento. Muito mais romantico. Sabia das ultimas novidades pelo Rio Fanzine, semanalmente, ou pela Bizz, mensalmente. Nada de internet, streaming, mp3. MTV só quando ia na casa do meu pai.Era um mundo cerebral, enquanto hoje vivemos num mundo sensorial, instantânio Tudo era mais romantico, e com um valor metafísico real. Minha discografia do nirvana era em vinil, e levei muito tempo para descolar uma cópia do Bleach. Hoje em dia os garotos não sabem o que é isso. A vida é muito fácil, e jamais vão entender o que foi aquele momento. Por causa do Nirvana entendi que ser Punk é uma filosofia, um estilo de vida, algo muito maior do que uma efêmera fantasia teen de cabelo moicano e rebeldia fake. Eu cresci, me formei, trabalhei, fui embora do Brasil, ampliei minha vida em muitos aspectos, mas posso dizer que jamais bundiei e continuo punk em meu coração e atitudes.

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Sala Baden Powell 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

as dinamarquesas do grupo WE LIKE WE, são o destaque internacional na abertura da 5º edição do Festival Música Estranha em São Paulo.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

Alexandra Jackson no Blue Note dia 28/11 (terca).   Alexandra é uma cantora americana que esta lançando EP, “Legacy & Alchemy”, dedicado à canção brasileira com standards da MPB .  O show tem participação de Pretinho da Serrinha.

#BLAZEYOURSELF @ Rooftop 5 Data: 25 de novembro, sábado – a partir das 17 horas até meia noite Local: Rooftop 5 – Rua Coropé, 88 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05426-100 Atrações: Selvagem, Jaloo e Tropkillaz Entrada gratuita mediante cadastro e confirmação no site, limitada a 500 pessoas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

“Piano, Voz e Jobim” Augusto Martins e Paulo Malaguti Pauleira   _ Homenagem aos 90 do maestro brasileiro _ Sala Baden Powell, sábado 25.nov (sáb), às 21h

FICI 2017 O Festival Internacional de Cinema Infantil, que acontece no Rio de 24 a 3 de dezembro, exibirá, na edição deste ano, 120 filmes de 25 países, entre animações, curtas, médias e longas-metragens. confira a programação.

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers