Pages

Thursday, September 16, 2010

SOBRE O RIO FANZINE

OUVINDO O PGM DO MAUVAL NA TERÇA A NOITE É Q ME CAIU A FICHA DO FIM E DA IMPORTÂNCIA DO RIO FANZINE. E TBM DA DIFERENÇA Q HÁ ENTRE UMA COISA NA INTERNET E UMA FÍSICA. EMBORA CADA VEZ MAIS A GENTE CIRCULE PELA REDE, SAIR NO JORNAL É A PROVA VIVA DE Q ALGO EXISTE E ESTÁ ACONTECENDO. A GALERA DAS BANDAS E DAS FESTAS PARECE CONFIAR MAIS SE SAI ALGO IMPRESSO NUM JORNAL, QUE DÁ PRA GUARDAR E TAL. MAS NÓS SAIMOS DO AR ANTES QUE FOSSEMOS SAÍDOS DO CADERNO, Q VAI MUDAR E NAO COMPORTA NADA Q N SEJA LIGADO AO FIM DE SEMANA. DESSA FORMA, PODEREMOS DAR UM GÁS NO SITE DO RF NO GLOBONLINE, Q, ATÉ AGORA ERA APENAS UM BLOG POUCO ATUALIZADO. É A MESMA COISA, SÓ QUE DIFERENTE. VOU SENTIR FALTA DE BOLAR A DIAGRAMAÇÃO COM O LÉO E VER O VISUAL PRONTO DEPOIS. ONLINE É SÓ ENCAIXAR IMAGENS E PRONTO. ISSO FARÁ FALTA. MAS AGORA -- E COMO INTEGRANTE DO CULTURA ONLINE DO GLOBON, EU -- ESTAREMOS AINDA MAIS ATUALIZADOS, NÃO APENAS NA SEXTA-FEIRA. APAREÇAM.

16 comments:

Leo said...

Realmente uma pena. Deixamos de ter um Zine dentro de um jornal para termos mais uma página em "www".
Boa sensaçào de sobreviver aos formatos, mas sensação estranha de saber que aquele impresso que lia devagar para não acabar ( ! ), agora vai ser mais uma página fugaz na rede.
É isso aí.

Leo Daflon

Vulgo Dudu said...

Eu tenho a impressão que tudo o que é impresso é mais passível de ser difundido, disseminado. Ainda que a internet tenha um espaço ilimitado, o conteúdo fica restrito ao hábito da digitação do endereço na barra de endereços. Acho que isso, com cultura, é ainda mais forte. Eu escrevo resenhas cinematográficas no JB, que agora é só digital. Em poucas semanas, já percebo uma mudança radical na maneira como o conteúdo é partilhado, mensurado e classificado. O hábito de pôr a Revista Programa debaixo do braço, ou o hábito de começar a ler o Rio Show pelo Rio Fanzine, eram quase uma liturgia, hábitos levados à serio por muita gente. Mas parece ser esse o destino da notícia - ser digital, circular digitalmente, ocupar o menor espaço físico possível. Vida longa ao RF, ainda que seja gerado por sequências binárias.

Abs!

um blog de links said...

Vcs nunca serão apenas mais uma página!
Os bons permanecem e continuam para sempre!
e o Rio Fanzine é o melhor!

Rio Fanzine forever!

beijos e boa sorte

Cynthia

axiscassiel said...

Se muitos ainda estão presos na galáxia de Gutemberg o problema é deles. A web multiplica o alcance, te dá recursos de audio e video e vc pode usar o aparato do jornal pra isso. O Rio Fanzine agora é universal e acessível pelo arquivo do blog a qualquer hora, o que o impresso não permitia.

electroshake said...

RF Forevis!!!!! <3

Jenner said...

bola fora dos marketeiros do globo - um jornal só se sustenta com REPUTAÇÃO, algo que sem duvida o RF impresso transferia ao conteudo. Reputação conquistada bravamente que sobreviveu por 24 anos, de onda em onda - sem levar "caldo". aparecer impresso nas páginas do globo era mais que um reconhecimento, era uma subversão. nós, músicos e leitores assíduos, só temos a lamentar - tenho a impressão clara q foi só um "até logo", a cena musical e cultural do rio já anda uma desgraça há pelo menos 5-6 anos - perder o RF no Globo é a ultima paulada antes de morrer. uma pena. Tom (e Calbuque) sou muito grato por tudo.
Abs
Jenner

Jenner said...

bola fora dos marketeiros do globo - um jornal só se sustenta com REPUTAÇÃO, algo que sem duvida o RF impresso transferia ao conteudo. Reputação conquistada bravamente que sobreviveu por 24 anos, de onda em onda - sem levar "caldo". aparecer impresso nas páginas do globo era mais que um reconhecimento, era uma subversão. nós, músicos e leitores assíduos, só temos a lamentar - tenho a impressão clara q foi só um "até logo", a cena musical e cultural do rio já anda uma desgraça há pelo menos 5-6 anos - perder o RF no Globo é a ultima paulada antes de morrer. uma pena. Tom (e Calbuque) sou muito grato por tudo.
Abs
Jenner

PEDRO BAMBAATAA said...

já cansei de falar aqui. o rio fanzine é responsavel juntamente com o rocka 26 da minha passagem de "um metaleiro de visão estreita", para um apreciador não só do rock mas da música pop de uma forma geral.

Ontem mesmo fim a saber belo blog do maval que sua primeira matéria foi na "pipoca moderna" a qual tb lia e ainda tenho as edições.

Época, que para um suburbano como eu, vcs eram uma das poucas fontes com informação sobre rock e cultura.

Fiquei feliz em vc mencionar a Ana M. Bahiana, minha escriba favorita, que tb acompanhava na finada Som Três.

Sem dúvida, acho que não ter o meio impresso é não ter algo paupável, um veículo de informação que vc pode levar para qualquer lugar;

Em compensação com o underground caindo no mainstream cada vez mais rápido (principalmente devido a net) as pessoas procuraram outras fontes para sua atualização.

De qualquer forma deixar de ver o espaço quando se abria o caderno e mais recentemente a revista vai ficar dificil, para nós...
Mas enfim, bola para frente!

um abraço tom!!

Cris said...

Eu não sou de ir às festas, mas sempre acompanhei o Rio Fanzine pois os textos eram (são) ótimos e ficava por dentro do que rolava na noite, das novidades das bandas ... Afinal, me interesso pelas coisas do mundo (e mundanas). Vou acompanhar agora online!

Lord Vader said...

Comecei a ler o RF ainda moleque em 89 , e numa época pré MTV , cabo e internet , aguardava afoito sempre pela próxima edição , e nem sei dizer o tamanho da influência do caderno na formação do meu senso estético , não por imposição , mas pela força da informação. Hoje o mundo está mudado , tudo tem que ser sensorial/imediato e nada mais pode ser cerebral/semanal . Confesso também que (por outros motivos) deixei de ler jornal há um ano , mas era bom saber que o RF existia bravamente dentro de um veículo como o globo , quase como um intruso , um penetra. Bem , ainda tenho um monte de RF em folha dupla , grandões , guardados em algum lugar lá na casa da minha vó , tenho o livro (hey , que tal um livro vol 2 ??) , mas sobretudo devo parte da minha "formação" aos dois malucos fanzineiros que ajudaram a me desvirtuar , às rezenhas de discos e filmes que de outra forma jamais saberia que existiam (e às geniais ilustrações do Cruz tb). E como disse Anne Rice , meu mundo se parece cada vez mais com um panteão de estátuas quebradas , rss , mas é assim mesmo que as coisas são. Como disse o Dudu , vida longa ao novo formato zero/Um , e obrigado pelos peixes ...

Christiano said...

Acredito que as possibilidades proporcionada por uma página eletrônica pode deixar o Rio Fanzine ainda mais interessante - pois, nela, pode-se inserir links para áudio e vídeo, o que, a versão impressa não permite. Mas há um porém:

Como tornar o blog do Rio Fanzine diferente de tantos outros blogs que abordam cultura pop? Como evitar que o RF não seja apenas mais um na indistinção comum num ambiente de tanta informação como a internet?

O jornal impresso, querendo ou não, dá uma certa legitimidade no que diz respeito a veracidade da informação - porque aí também entra a credibilidade do veículo - que é importante.

Textos rápidos disponibilizados a todo momento no blog, muitas vezes, até pelas condições de "urgência" em que são feitos podem ser excessivamente rasos e de menos qualidade. Talvez parte do conteúdo devesse ser publicada semanalmente em edições, semelhantemente ao que era feito no jornal impresso - nas quais se incluiria artigos menos ligado diretamente com a agenda de shows, maiores e mais aprofundados.

Quando digo especificamente sobre qualidade, me refiro especificamente à larga experiência que vocês tem acumuladas em mais de duas décadas com o RF e trabalhando no jornalismo cultural em geral, além do amplo conhecimento sobre os muitos assuntos que abordam. Para que o blog não seja apenas mais um na "multidão" a qualidade é, sem dúvida, um elemento fortemente legitimador perante aos leitores. Assim tornando o blog uma referência para aqueles que procuram bons textos e credibilidade de informação; desse modo, sendo um diferencial em relação a tantos outros blogs que usam a própria internet - única e exclusivamente - como fonte e que com muita frequência tem como resultado, em sua maior parte, o recorrente uso de informações totalmente equivocadas.

Desejo bons ventos para a nova fase do Rio Fanzine.

Christiano Santos

Gustavo Gaspar said...

É uma pena!
Cresci lendo essa coluna, que era um oásis de informação, tanto na forma quanto no conteúdo. Até hoje tenho algumas colunas guardadas ainda no fim dos 80's, com ilustrações do Cruz, e fotos de bandas que eu nunca tinha ouvido falar e queria conhecer!
Sei que as coisas mudam, mas certamente vai fazer falta abrir o jornal na sexta e ir direto para a folha do RF...
Um abraço e muito obrigado por esses anos de informação e cultura alternativa.

Bem said...

Faz uma versao em PDF e deixa em algum lugar para a galera baixar. Eu fazia isso com meu zine...

Bem said...

Acho que pra molecada que nasceu no século XXI essa discussão não vai fazer o menor sentido. Para nós, dinossauros, bom mesmo e o que está impresso, pois é mais "seguro", já que existe no mundo material. E ao contrário do blog, um jornal dá um trabalho imenso para criar.

Viva os átomos! Viva os bits! Morte ao falso metal!

Felipe Proença said...

pô ziggy, que pena... já tinha achado uma merda vcs terem perdido aquele espaço maravilhoso no segundo caderno aos domingos, ficando só com aquela coluna no rio show. agora ateh a coluna do r.s. eles tiraram de vcs. que pena. fica registrado o meu repudio e protesto pelo o ocorrido. E é claro que o papel NUNCA sera´substituido pelo computador. espero, sinceramente, que um ia vcs voltem a ter o fanzine no papel novamente.

Gabi Aoyagi said...

Nada contra as modernidades do dia a dia. Mas ler no jornal é outra coisa! Muito mais confortável e mais agradável! Triste fim. :(

NA CIDADE

JUNEBUG: Shows - Junho / 2017 Circo Voador 24 - Lamb of God (EUA) / Carcass (ING) / Heaven Shall Burn (ALE)

Teatro Rival 22 – Picassos Falsos 23 – Vinicius Cantuária

Vivo Rio 24 - Beto Guedes & 14 Bis - Participação: Sérgio Hinds 30 – Celebrare

Audio Rebel 22 - Manu Maltez - Participação: Juçara Marçal  25 - Vital & Os Bacharéis / Homobono 29 - Anganga: Juçara Marçal & Emygdio Costa & Cadu Tenório

Sérgio Porto (Humaitá) 22 - Sarah Abdala / Raquel Dimantas / Ana Frango Elétrico 29 - CEP 20.000

Sala Baden Powell (Copacabana) 24 - Cordão do Boitatá: De Gonzagão a Dominguinhos - Participação: Pedro Miranda 25 - Mulheres de Chico 28 - Marcelo Nogueira

Theatro Net Rio (Copacabana) 26 - Sarau da Leda Nagle: Amelinha & Ednardo 27 - Vanessa Jackson: Uma Saudação a Whitney Houston 28 – Dudu Nobre

Teatro Café Pequeno (Leblon) 22 - Verônica Sabino 29 - Jullie

Jeunesse Arena (Barra da Tijuca) 29 – Ariana Grande / Sabrina Carpenter

Subúrbio Alternativo (Brás de Pina) 24 - Toxic Fest:  Korja / Old Kitchen / Genomades / Nove Zero Nove

Imperator 22 – Marcos Valle 25 – Moonspell (POR) 28 - Tunai & Wagner Tiso: Saudade da Elis 29 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Bom Gosto, Lucas de Moraes

Centro de Referência da Música Carioca (Tijuca) 23 - Moacyr Luz 24 - Danilo Caymmi 28 - Duda Brack & Daíra Sabóia 29 - Quarteto Leandro Braga 30 - Cláudio Jorge Teatro Ziembinski (Tijuca) 2xNelson: a falecida/a serpente 23 - Lica Tito

Shell Open Air (abaixo, apenas a programação de shows) Marina da Glória 23 - Sexteto Sobrenatural / Dream Team do Passinho Canta e Dança Jackson 5 24 - 3 Na Bossa

FM Hall 22 - Ludmilla 28 – Anavitória (grátis)

MIXX: 21 - Laura Finocchiaro – Bottle´s Bar / Copacabana 22 - Dream Team do Passinho Canta e Dança Jackson 5 – Theatro Bangu 23 - Montezuma / Santos / Geração Perdida (Vitor Brauer & Jonathan Tadeu) – Motim / Centro 24 - Arraial do Monobloco: Rodrigo Lampreia - Participação: Bianca Chami – Jockey Club 25 - Tay Galega – Saloon 79 / Botafogo

Festival Varilux de Cinema Francês 2017 De 7 a 21 de junho em mais de 55 cidades brasileira: Águas Claras (DF), Aracaju (SE), Barretos (SP), Barueri (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG),Blumenau (SC), Buzios (RJ), Brasilia (DF), Campinas (SP), Caxambu (MG), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS),Caxambu(MG), Cotia (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE),Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Juiz de Fora (MG), Jundiaí (SP), Londrina (PR), Macaé (RJ), Maceió (AL), Manaus (AM), Maringá (PR), Mossoró (RN), Natal (RN), Niterói (RJ), Nova Friburgo (RJ), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Verde (GO),Salvador (BA), Santa Maria (RS), Santos (SP), São Carlos (SP), São José dos Campos (SP), São José do Rio Preto (SP), São Luiz (MA), São Paulo (SP), Theresina (PI), Vitória (ES), Volta Redonda (RJ)

Dia da Música 24/06 – grátis 10h: Força & Garra Jazzman Company Colégio Stephania de Carvalho (São Gonçalo) 10h: Original Black Sound System / Projeto do Nada Espaço Cultural Viaduto de Realengo 12h: Rock na Biblioteca: Átila La TrupEvoé / Corcel Mágico / LaVille / Traqitana / Caos Banal / Taturana de Aço / Senhor Kalota  Biblioteca Leonel Brizola (Duque de Caxias) 13h: Grupo Chorando de Rir / Bico Doce & Samba da Siriguela Cultural Bar (Nova Iguaçu) 13h: Mon-Ra / Nomades Rap Arena Dicró (Penha) 14h: Hugo Ardilha / Menezes / Kali (SP) / Pedro Gama Espaço Multifoco (Lapa) 14h: Molho Negro / Ana Muller / Chicas / Esdras Nogueira / Do Amor / Som Peba e Bobby DJoy + Jeza da Pedra / Linn da Quebrada Praça Luís de Camões (Glória) 15h30: Dub Club Band / Saudades de Cumbia / Melodica Vibezz / Ratel Largo das Neves (Santa Teresa) 16h: Rodrigo Miguez / Luciane Dom Praça Sandro Moreira (Flamengo) 16h: Yassine Lagraf / TMRP MM (Praia de Boa Viagem / Niterói) 17h: Hollywood Mantra / João Azevedo / Banda Gente / Gente Estranha no Jardim / DJ Feminoise / DJ Gisa Morena Palco Coelhão - Praça de Coelho da Rocha (São João de Meriti) 17h: Aura / Monstro Amigo / Anjo Gabriel (PE) Teatro Odisseia (Lapa) 17h: Edson Júnior / O Velho Se Foi La Carmelita (Lapa) 17h: McGee & The Lost Hope / Blind Horse / Hammerhead Blues La Esquina (Lapa) 17h: Monica Avila / Amalá Maracatu Brasil (Laranjeiras) 17h: Mon-Ra / Lado A / Aika Cortez / Selvagens da Noite HF (Alameda São Boa Ventura / Niterói) 17h: Senhor Kalota / Roterdan Centro Cultural Joaquim Lavoura (São Gonçalo) 18h: Jota / Rataria Nuclear Praça das Juras (Bangu) 18h: Floppy Flipper / Alambradas Motim (Centro) 18h: Coronel Soares / McGee & The Lost Hope / MOS / Giallos (SP) Escritório (Centro) 19h: The Zacatto / Hero-Beat Jack Praça Jorge Pinheiro (Parque Veneza / Belford Roxo) 19h: Karla da Silva / Pietá Praça Guilherme da Silveira (Bangu) 19h: Zé Bigode / João Azevedo / Samba de Dois Casa Aberta (Rocha) 19h: Dulcineia Enferrujada / Eddu Grau Largo do Boi Tolo (Praça XV) 19h: Caroline Alves / Hugo Ardilha / Menezes / Raul de Barros Jr. Il Piccolo Caffè Biergarten (Lapa) 19h: Zanzibar / Luciane Dom Sobrado Boemia (Praça São Salvador / Laranjeiras) 19h: Luiza Sales / Malundu Galpão Ladeira das Artes (Cosme Velho) 19h: Labibe / Hollywood Mantra / Projeto do Nada / Gente Estranha no Jardim Bar do Nanam (Praça Tiradentes) 20h: Dois Infinitos / Bruno Perez Pub Panq´s (Tijuca) 20h: Mihay / Marcelo Vig / Raquel Coutinho Bar Semente (Lapa) 20h: Thiago Nassif / Avec Silenzi Audio Rebel (Botafogo) 20h: Caroline Alves / Labibe Quintal do Miguelito (Recreio dos Bandeirantes) 21h: Qu4rto Teto / Reduto Sunday Rock (Cosmorama / Mesquita) 21h: Canto Cego Praça Jackson do Pandeiro (Santa Cruz) 22h: TopVox / Fuzzcas Saloon 79 (Botafogo) 23h: Dub Ataque / Aika Cortez Praça Marechal Âncora (Centro) 23h: Blind Horse / Pantanum (PR) / The Mountain Season / Son Of A Witch (RN) Coletivo Machina (Lapa

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ Caixa Cultural 19h - R$ 20 29 - Encontro das Gerações do Folk e Rock Rural: Tuia, Tavito, Guarabyra, Ricardo Vignin

Zé Bigode apresenta Fluxo ao vivo em show gratuito no Parque das Ruínas (1/7) a partir de 17h

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

MOSTRA DE CINEMA COLOMBIANO TRAZ A CALIWOOD DE LUIS OSPINA PARA A CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO A programação reúne 34 filmes, sendo 29 realizados pelo cineasta, que participa da mostra em uma masterclass no dia 1º de julho Caliwood de Luis Ospina: Cinema colombiano de vanguarda, em cartaz na CAIXA Cultural Rio de Janeiro de 27 de junho a 9 de julho de 2017. Com curadoria de Lúcia Ramos Monteiro, a mostra traz uma retrospectiva completa do realizador colombiano fundador do Grupo de Cali e expoente do cinema independente da Colômbia.

SHELL OPEN AIR: O Shell Open Air, maior cinema ao ar livre do mundo, volta ao Rio de Janeiro de 7 a 25 de Junho na Marina da Glória. Com uma tela de cinema gigante de 325m², o público poderá assistir clássicos, blockbusters, além de assistir a shows.    a programação de cinema contará com filmes como Velozes e Furiosos 8, La La Land, Deadpool, Fragmentado, Animais Fantásticos e Onde Habitam,  A Bela e a Fera, Moana,Sing – Quem canta seus males espanta, Rush – No Limite da Emoção, Rogue One – Uma história Star Wars; Os clássicos Moulin Rouge, Footloose, O Iluminado, Alien – O Oitavo Passageiro, Dias de Trovão e Elis e Minha Mãe é uma peça 2.

HANSON CHEGA AO BRASIL COM A MIDDLE OF EVERYWHERE 25th ANNIVERSARY WORLD TOUR   24 de Agosto no Km de Vantagens Hall RJ (antigo Metropolitan), no Rio de Janeiro; 25 de Agosto no Km de Vantagens Hall BH (antigo BH Hall), em Belo Horizonte; e 26 de Agosto no Citibank Hall, em São Paulo


1ª Mostra de Cinema Egípcio Contemporâneo Especial Mohamed Khan Homenagem a um dos mais aclamados cineastas do país Exibição de 13 longas-metragens e realização de um debate com a presença de Wessam Soliman, viúva de Mohamed Khan e roteirista de A menina da fábrica, Meninas do Centro e No apartamento de Heliópolis CCBB Rio de Janeiro – 14 a 26 de junho



(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers