Pages

Thursday, September 16, 2010

SOBRE O RIO FANZINE

OUVINDO O PGM DO MAUVAL NA TERÇA A NOITE É Q ME CAIU A FICHA DO FIM E DA IMPORTÂNCIA DO RIO FANZINE. E TBM DA DIFERENÇA Q HÁ ENTRE UMA COISA NA INTERNET E UMA FÍSICA. EMBORA CADA VEZ MAIS A GENTE CIRCULE PELA REDE, SAIR NO JORNAL É A PROVA VIVA DE Q ALGO EXISTE E ESTÁ ACONTECENDO. A GALERA DAS BANDAS E DAS FESTAS PARECE CONFIAR MAIS SE SAI ALGO IMPRESSO NUM JORNAL, QUE DÁ PRA GUARDAR E TAL. MAS NÓS SAIMOS DO AR ANTES QUE FOSSEMOS SAÍDOS DO CADERNO, Q VAI MUDAR E NAO COMPORTA NADA Q N SEJA LIGADO AO FIM DE SEMANA. DESSA FORMA, PODEREMOS DAR UM GÁS NO SITE DO RF NO GLOBONLINE, Q, ATÉ AGORA ERA APENAS UM BLOG POUCO ATUALIZADO. É A MESMA COISA, SÓ QUE DIFERENTE. VOU SENTIR FALTA DE BOLAR A DIAGRAMAÇÃO COM O LÉO E VER O VISUAL PRONTO DEPOIS. ONLINE É SÓ ENCAIXAR IMAGENS E PRONTO. ISSO FARÁ FALTA. MAS AGORA -- E COMO INTEGRANTE DO CULTURA ONLINE DO GLOBON, EU -- ESTAREMOS AINDA MAIS ATUALIZADOS, NÃO APENAS NA SEXTA-FEIRA. APAREÇAM.

16 comments:

Leo said...

Realmente uma pena. Deixamos de ter um Zine dentro de um jornal para termos mais uma página em "www".
Boa sensaçào de sobreviver aos formatos, mas sensação estranha de saber que aquele impresso que lia devagar para não acabar ( ! ), agora vai ser mais uma página fugaz na rede.
É isso aí.

Leo Daflon

Vulgo Dudu said...

Eu tenho a impressão que tudo o que é impresso é mais passível de ser difundido, disseminado. Ainda que a internet tenha um espaço ilimitado, o conteúdo fica restrito ao hábito da digitação do endereço na barra de endereços. Acho que isso, com cultura, é ainda mais forte. Eu escrevo resenhas cinematográficas no JB, que agora é só digital. Em poucas semanas, já percebo uma mudança radical na maneira como o conteúdo é partilhado, mensurado e classificado. O hábito de pôr a Revista Programa debaixo do braço, ou o hábito de começar a ler o Rio Show pelo Rio Fanzine, eram quase uma liturgia, hábitos levados à serio por muita gente. Mas parece ser esse o destino da notícia - ser digital, circular digitalmente, ocupar o menor espaço físico possível. Vida longa ao RF, ainda que seja gerado por sequências binárias.

Abs!

um blog de links said...

Vcs nunca serão apenas mais uma página!
Os bons permanecem e continuam para sempre!
e o Rio Fanzine é o melhor!

Rio Fanzine forever!

beijos e boa sorte

Cynthia

axiscassiel said...

Se muitos ainda estão presos na galáxia de Gutemberg o problema é deles. A web multiplica o alcance, te dá recursos de audio e video e vc pode usar o aparato do jornal pra isso. O Rio Fanzine agora é universal e acessível pelo arquivo do blog a qualquer hora, o que o impresso não permitia.

electroshake said...

RF Forevis!!!!! <3

Jenner said...

bola fora dos marketeiros do globo - um jornal só se sustenta com REPUTAÇÃO, algo que sem duvida o RF impresso transferia ao conteudo. Reputação conquistada bravamente que sobreviveu por 24 anos, de onda em onda - sem levar "caldo". aparecer impresso nas páginas do globo era mais que um reconhecimento, era uma subversão. nós, músicos e leitores assíduos, só temos a lamentar - tenho a impressão clara q foi só um "até logo", a cena musical e cultural do rio já anda uma desgraça há pelo menos 5-6 anos - perder o RF no Globo é a ultima paulada antes de morrer. uma pena. Tom (e Calbuque) sou muito grato por tudo.
Abs
Jenner

Jenner said...

bola fora dos marketeiros do globo - um jornal só se sustenta com REPUTAÇÃO, algo que sem duvida o RF impresso transferia ao conteudo. Reputação conquistada bravamente que sobreviveu por 24 anos, de onda em onda - sem levar "caldo". aparecer impresso nas páginas do globo era mais que um reconhecimento, era uma subversão. nós, músicos e leitores assíduos, só temos a lamentar - tenho a impressão clara q foi só um "até logo", a cena musical e cultural do rio já anda uma desgraça há pelo menos 5-6 anos - perder o RF no Globo é a ultima paulada antes de morrer. uma pena. Tom (e Calbuque) sou muito grato por tudo.
Abs
Jenner

PEDRO BAMBAATAA said...

já cansei de falar aqui. o rio fanzine é responsavel juntamente com o rocka 26 da minha passagem de "um metaleiro de visão estreita", para um apreciador não só do rock mas da música pop de uma forma geral.

Ontem mesmo fim a saber belo blog do maval que sua primeira matéria foi na "pipoca moderna" a qual tb lia e ainda tenho as edições.

Época, que para um suburbano como eu, vcs eram uma das poucas fontes com informação sobre rock e cultura.

Fiquei feliz em vc mencionar a Ana M. Bahiana, minha escriba favorita, que tb acompanhava na finada Som Três.

Sem dúvida, acho que não ter o meio impresso é não ter algo paupável, um veículo de informação que vc pode levar para qualquer lugar;

Em compensação com o underground caindo no mainstream cada vez mais rápido (principalmente devido a net) as pessoas procuraram outras fontes para sua atualização.

De qualquer forma deixar de ver o espaço quando se abria o caderno e mais recentemente a revista vai ficar dificil, para nós...
Mas enfim, bola para frente!

um abraço tom!!

Cris said...

Eu não sou de ir às festas, mas sempre acompanhei o Rio Fanzine pois os textos eram (são) ótimos e ficava por dentro do que rolava na noite, das novidades das bandas ... Afinal, me interesso pelas coisas do mundo (e mundanas). Vou acompanhar agora online!

Lord Vader said...

Comecei a ler o RF ainda moleque em 89 , e numa época pré MTV , cabo e internet , aguardava afoito sempre pela próxima edição , e nem sei dizer o tamanho da influência do caderno na formação do meu senso estético , não por imposição , mas pela força da informação. Hoje o mundo está mudado , tudo tem que ser sensorial/imediato e nada mais pode ser cerebral/semanal . Confesso também que (por outros motivos) deixei de ler jornal há um ano , mas era bom saber que o RF existia bravamente dentro de um veículo como o globo , quase como um intruso , um penetra. Bem , ainda tenho um monte de RF em folha dupla , grandões , guardados em algum lugar lá na casa da minha vó , tenho o livro (hey , que tal um livro vol 2 ??) , mas sobretudo devo parte da minha "formação" aos dois malucos fanzineiros que ajudaram a me desvirtuar , às rezenhas de discos e filmes que de outra forma jamais saberia que existiam (e às geniais ilustrações do Cruz tb). E como disse Anne Rice , meu mundo se parece cada vez mais com um panteão de estátuas quebradas , rss , mas é assim mesmo que as coisas são. Como disse o Dudu , vida longa ao novo formato zero/Um , e obrigado pelos peixes ...

Christiano said...

Acredito que as possibilidades proporcionada por uma página eletrônica pode deixar o Rio Fanzine ainda mais interessante - pois, nela, pode-se inserir links para áudio e vídeo, o que, a versão impressa não permite. Mas há um porém:

Como tornar o blog do Rio Fanzine diferente de tantos outros blogs que abordam cultura pop? Como evitar que o RF não seja apenas mais um na indistinção comum num ambiente de tanta informação como a internet?

O jornal impresso, querendo ou não, dá uma certa legitimidade no que diz respeito a veracidade da informação - porque aí também entra a credibilidade do veículo - que é importante.

Textos rápidos disponibilizados a todo momento no blog, muitas vezes, até pelas condições de "urgência" em que são feitos podem ser excessivamente rasos e de menos qualidade. Talvez parte do conteúdo devesse ser publicada semanalmente em edições, semelhantemente ao que era feito no jornal impresso - nas quais se incluiria artigos menos ligado diretamente com a agenda de shows, maiores e mais aprofundados.

Quando digo especificamente sobre qualidade, me refiro especificamente à larga experiência que vocês tem acumuladas em mais de duas décadas com o RF e trabalhando no jornalismo cultural em geral, além do amplo conhecimento sobre os muitos assuntos que abordam. Para que o blog não seja apenas mais um na "multidão" a qualidade é, sem dúvida, um elemento fortemente legitimador perante aos leitores. Assim tornando o blog uma referência para aqueles que procuram bons textos e credibilidade de informação; desse modo, sendo um diferencial em relação a tantos outros blogs que usam a própria internet - única e exclusivamente - como fonte e que com muita frequência tem como resultado, em sua maior parte, o recorrente uso de informações totalmente equivocadas.

Desejo bons ventos para a nova fase do Rio Fanzine.

Christiano Santos

Gustavo Gaspar said...

É uma pena!
Cresci lendo essa coluna, que era um oásis de informação, tanto na forma quanto no conteúdo. Até hoje tenho algumas colunas guardadas ainda no fim dos 80's, com ilustrações do Cruz, e fotos de bandas que eu nunca tinha ouvido falar e queria conhecer!
Sei que as coisas mudam, mas certamente vai fazer falta abrir o jornal na sexta e ir direto para a folha do RF...
Um abraço e muito obrigado por esses anos de informação e cultura alternativa.

Bem said...

Faz uma versao em PDF e deixa em algum lugar para a galera baixar. Eu fazia isso com meu zine...

Bem said...

Acho que pra molecada que nasceu no século XXI essa discussão não vai fazer o menor sentido. Para nós, dinossauros, bom mesmo e o que está impresso, pois é mais "seguro", já que existe no mundo material. E ao contrário do blog, um jornal dá um trabalho imenso para criar.

Viva os átomos! Viva os bits! Morte ao falso metal!

Felipe Proença said...

pô ziggy, que pena... já tinha achado uma merda vcs terem perdido aquele espaço maravilhoso no segundo caderno aos domingos, ficando só com aquela coluna no rio show. agora ateh a coluna do r.s. eles tiraram de vcs. que pena. fica registrado o meu repudio e protesto pelo o ocorrido. E é claro que o papel NUNCA sera´substituido pelo computador. espero, sinceramente, que um ia vcs voltem a ter o fanzine no papel novamente.

Gabi Aoyagi said...

Nada contra as modernidades do dia a dia. Mas ler no jornal é outra coisa! Muito mais confortável e mais agradável! Triste fim. :(

NA CIDADE

MAIO-NESE:

CASAS E SHOWS: Circo Voador 18 - Sonata Arctica (FIN) 19 – Ira! Folk 20 – Mano Brown  26 - Amon Amarth (SUE) / Abbath (NOR) 27 – Lô Borges: Disco do Tênis (1972) / Dônica

Fundição Progresso 20 - Mic Master Brasil: Marcelo D2 / Haikaiss / Classe A / Casa Onze DJs

Teatro Rival 17 – Rival Rebolado 18 – Dream Team do Passinho Canta e Dança Jackson 5 20 – Festa Los Britânicos 25 – Jay Vaquer  26 – Mulheres de Chico 27 – Festa Baby Boom 31 – Martha Moreno

Teatro Odisseia 21 - Garage Fuzz (SP) / Diabo Verde / Plastic Fire / Reckoning Hours / Cannon of Hate / NDR

Vivo Rio 19 – Mariza (POR) 20 – Diogo Nogueira 26 – Renaissance: Songs For All Times 27 – Roberta Miranda

Theatro Net Rio 17 – Chiara Civello 24 – Gottsha – Participação: Marya Bravo 31 – Edson Cordeiro

Beco das Garrafas 17 – Bottle´s Bar: Laura Finocchiaro

Audio Rebel (Botafogo) 18 - Quintavant: Ricardo Pereira  19 – Anjos de Vidro / Chico Brown 20 - Boobarellas / Korja / Os Carburadores / Gambrinus 74  25 - Quintavant: Chelpa Ferro 28 - Phone Trio / Coffeemakers / The Last Whale

Espaço Sérgio Porto (Humaitá) 18 – Posada / Mantuano Trio 19 – Ventre / Mahmed 25 – CEP 20.000 26 – Sinara 

Rio Arena 25 - Ed Sheeran (ING) Teatro Bradesco 25 – João Bosco

Metropolitan 20 – Capital Inicial Acústico 24 – Jose Carreras 27 – Maiara & Maraísa

Imperator 17 – Quartas Brasileiras – Homenagem a Dick Farney: Zé Luiz Mazziotti & Itamar Assiere – Participação: Áurea Martins 18 – Scalene / Alarmes 24 – Goldherança: Golden Boys / Trio Esperança / Evinha Planet Music (Cascadura) 27 – Esteban Tavares / Amplifica / Plano B

Lona Jacob do Bandolim (Jacarepaguá) 19 - Danilo Caymmi 20 – Menores Atos / La Ville / Na Panela / Roterdan Lona Carlos Zéfiro (Vista Alegre) 27 – Banheiro Azul Lona Gilberto Gil (Realengo) 19 - Eliana Printes

Casa Levi´s (Botafogo) grátis 19 – 19h: Concurso de Bandas 20 – 20h30: Erasmo Carlos

Pub Panqs (Tijuca) 20 - Márvio Ciribelli - Participação: Mylena Ciribelli (21h - R$ 20) Ruínas (Praça Tiradentes) Quintall Rock (22h20 – grátis até 23:30, 10 após) 18 - Facção Caipira 25 - Os Vulcânicos

Teatro Eva Herz / Livraria Cultura 27 - Carol Naine (19h - R$ 30) Casa do Choro (Centro) 17 e 18 - João Cavalcanti & Marcelo Caldi (19h - R$ 40) 24 - Aurélie & Verioca (19h - R$ 40) Museu de Arte do Rio 18h – R$ 6 26 - MAR de Música: Boogarins (GO) / Festa Manie Dansante

Caixa Cultural 25 a 27 – Tom Zé (19h – R$ 20) Circuito SESI 26 - Duque de Caxias: Clarice Falcão (20h - R$ 34) 26 - Jacarepaguá: Mulheres em Pixinguinha (21h - R$ 12) 27 - Jacarepaguá: Clarice Falcão (20h - R$ 34) 27 - Duque de Caxias: Mulheres em Pixinguinha (20h - R$ 12)

MIXX: 20 - Qinho Canta Marina Lima – Soma Hub / Duque de Caxias (18h – R$ ) 20 - Baile Charme de Madureira: 27 Anos – Viaduto de Madureira (22h – R$ 10 1º lote, 15 2º lote) 20 - Paranoia Musique: Cubüs / Poëtika – Espaço Multifoco / Lapa (23h – R$ 20) 20 - Cacife Clandestino – Boiler Rio / Centro (23h – R$ 40 1º lote, 50 2º lote) 20 - 20 Anos do Heavy Duty: Unnature / Evil Inside / Último Sopro / Ambstract – Praça da Bandeira (23h – R$ 10) 21 - Canto Cego – Centro Cultural Laurinda Santos / Santa Teresa (13h – R$ 20) 21 - Contando Bicicletas / Chico de Barro / Relva – Santê Hostel / Santa Teresa (13h – R$ 15) 21 - Lithos Rock Fest: Pumpkinhead / Mavericks / Purano – Calabouço / Vila Isabel (19h – R$ 10) 21 - Hip Hop Lapa – Rua Joaquim Silva (16h – grátis) 21 - Qinho Canta Marina Lima – Mormaço / Nova Iguaçu (18h – grátis) 21 - Rock Fest: Golpe Certo / Old Kitchen / The Queen And The Jacks – Espaço Bel Maciel / Maria da Graça (18h – R$ 10) 24 - Luciana Mello – FM Hall / Centro (19h – grátis) 24 - Renaissance: Songs For All Times – Teatro Municipal de Niterói (20h – R$ ) 27 - Esteban Tavares / Amplifica / Plano B – Planet Music / Cascadura (17h – R$ 25 1° lote, 35 2° lote, 45 na hora) 27 - Festa Demons Over Gotham – Porto Pirata / Praça da Bandeira (22h – grátis) 

 VEM AI: Festival Varilux de Cinema Francês 2017 De 7 a 21 de junho em mais de 55 cidades brasileiras (informações sujeitas a alteração): Águas Claras (DF), Aracaju (SE), Barretos (SP), Barueri (SP), Belém (PA), Belo Horizonte (MG),Blumenau (SC), Buzios (RJ), Brasilia (DF), Campinas (SP), Caxambu (MG), Campo Grande (MS), Caxias do Sul (RS),Caxambu(MG), Cotia (SP), Cuiabá (MT), Curitiba (PR), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE),Foz do Iguaçu (PR), Goiânia (GO), João Pessoa (PB), Juiz de Fora (MG), Jundiaí (SP), Londrina (PR), Macaé (RJ), Maceió (AL), Manaus (AM), Maringá (PR), Mossoró (RN), Natal (RN), Niterói (RJ), Nova Friburgo (RJ), Pelotas (RS), Petrópolis (RJ), Porto Alegre (RS), Recife (PE), Ribeirão Preto (SP), Rio de Janeiro (RJ), Rio Verde (GO),Salvador (BA), Santa Maria (RS), Santos (SP), São Carlos (SP), São José dos Campos (SP), São José do Rio Preto (SP), São Luiz (MA), São Paulo (SP), Theresina (PI), Vitória (ES), Volta Redonda (RJ)

RENAISSANCE VEM AO BRASIL EM 2017   Com quase 50 anos de estrada, o grupo que foi pioneiro do rock progressivo britânico vem ao Brasil em maio de 2017. Curitiba (Teatro Guaíra), dia 24, São Paulo (Espaço das Américas) no dia 25, Rio de Janeiro (Vivo Rio) no dia 26, Porto Alegre (Auditório Araújo Vianna), dia 27, e Belo Horizonte (Palácio das Artes), dia 28

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017 ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ O Cine Joia Copacabana, em parceria com o Instituto Goethe/rj, começa a exibir a partir do dia 18 de maio, indo até o dia 31 de maio, sete filmes alemães inéditos em mais uma edição da Mostra Joias do Cinema Alemão. Nessa 4a edição, novamente com curadoria da equipe de Programação do Cine Joia, o projeto volta a trazer filmes alemães inéditos no circuito carioca e que nunca chegaram ao circuito exibidor brasileiro.



Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

UMMAGUMA THE BRAZILIAN PINK FLOYD VOLTA AO PALCO DO METROPOLITAN   Considerada pela crítica como o melhor cover do Pink Floyd no Brasil, a banda faz show no dia 19 de maio com a turnê You Gotta Be Crazy.

Mostra 'As marionetes de Jirí Trnka': Caixa Cultural RJ exibe filmes do "Walt Disney do Leste Europeu", inéditos no Brasil, a partir de 16 de maio



Aventura Antonioni   Retrospectiva completa do cineasta italiano Michelangelo Antonioni com  curtas e longas-metragens, documentários e ficções, além de aula magna e debate                     CCBB Rio de Janeiro – 26 de abril a 22 de maio                    CCBB São Paulo – 26 de abril a 22 de maio | CineSesc (SP) – 11 a 17 de maio                   CCBB Brasília – 3 a 29 de maio  
(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers