Pular para o conteúdo principal

RENATO COHEN GOES DISCO

O DJ paulistano Renato Cohen, conhecido por ser lenheiro (adepto do techno pesado e que estourou lá fora com o hit "Pontapé", com uma forcinha de Carl Cox), agora tem tocado disco music das antigas em seus sets na festa Cominskey Park, no clube Hot Hot (SP). E, na quinta-feira, 04/02, vem ao Rio mostrar o seu "novo" som na festa Clap!, no 00, com patrocínio do site Bitsmag. Antes disso, trocamos umas ideias com Renato, que está lançando o CD "Sixteen billions drum kicks". Primeiro, ele contou como passou a tocar disco music:
-- Eu sempre comprei 12" de disco music, principalmente na Alemanha, que tem muita re-edição com uma remasterização feita hoje em dia e com um corte muito melhor que o original. Mas nunca tinha me passado pela cabeça em tocar isso numa pista. Desde aquela onda de minimal por volta de 2006 que eu não estava mais feliz com o rumo que o techno estava tomando, cada vez mais frio, triste e duro. Os últimos 2 anos eu passei boa parte em Londres e descobri uma cena de música que me fazia sentir o mesmo frio na barriga que eu sentia com o techno nos anos 90. Aos poucos eu fui encaixando umas faixas aqui e ali e cheguei a conclusão que tudo é dance music, é muito pouco ter um repertório que só fica preso em uma coisa.

E o que seus fãs mais radicais do techno acharam disso?
-- O público hoje em dia é bem mais ecléctico do que antigamente. Até por isso que revivals como disco e acid house estão voltando, não para substituir nada como acontecia antigamente, mas para serem somados. Eu posso ter um novo universo musical em meu repertório, mas o jeito que eu coloco isso continua o mesmo, então acredito que a essência do techno continua sempre lá. Quem conhece qualquer coisa do meu trabalho, além de "Pontapé", sabe que eu não estou fazendo nada inconsequente.

Você vai alternar djing techno com disco ou o techno lenha ficou no passado?
--Eu não toco lenha já faz algum tempo, acho que você vai descobrindo novos jeitos de criar uma intensidade quando toca. Não acredito muito em cada dia tocar uma coisa. Acho que um DJ tem que ser capaz de fazer o público entrar na sua viagem musical. É claro que tem vezes que você vai mais longe e vezes que as condições nao permitem, mas é sua obrigação tentar levar a coisa mais longe. É igual você ir no restaurante de um chef famoso e ele dizer que naquela noite só vai fazer sobremesa. (*O DJ inglês Andy Blake também toca na mesma noite com Renato)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

KELVIN?

UNZAMIGOS MEU FORO RANGAR EM COPA DEPOIS DO SHOW DO JUSTICE E ACABARO ALI NA REGIAO DA PRADO JUNIOR TRAÇANDO UM GALETO COM AS PUTAS E TRAVECO. DADO MOMENTO, UM DELES VE UM ANUNCIO COLADO NUM ORELHÃO DO LADO DO BAR QUE DIZIA: "LOURINHA GOSTOSA. FAÇO KELVIN ATÉ O FINAL!", AI, GERAL BOLOU. O QUÊ OU QUEM DIABOS É KELVIN? NEGUIM JÁ DESCOLADO EM PUTARIA NÃO SABIA O QUE ERA AQUILO. KELVIN? WHATTAFUCK? A SOLUÇÃO? LIGAR PRA PUTA, É CLARO. AÍ, ELA EXPLICOU A PARADA: KELVIN É FAZER GARGANTA PROFUNDA ATÉ O FINAL SEM USAR CAMISINHA (20 CONTOS). MATADA METADE DA CHARADA. MAS POR QUE KELVIN? FIZ UMA BUSCA NO GOOGLE E SÓ APARECERAM DOIS LINKS SOBRE A PARADA!!! (O RESTO TODO ERA LIGADO A PESSOAS CHAMADAS KELVIN OU AO GRAU KELVIN). UM ERA UM FÓRUM NO QUAL A MESMA RESPOSTA E PERGUNTA QUE FAÇO AQUI ERA REQUERIDA, OUTRO ERA UM ANUNCIO DE JORNAL DE UMA VAGABA QUE FAZ KELVIN. ENTÃO, O MISTÉRIO CONTINUA: POR QUÊ KELVIN? ALGUÉM AÍ SABE?

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY