Pular para o conteúdo principal

Batman & Robin?

O trailer já nos deixava antever que "Sherlock Holmes", de Guy Ritchie, estava mais para filme de ação do que o que já vimos antes com o famoso detetive criado por sir Arthur Conan Doyle. E, de fato, "Sherlock Holmes" é um filme de ação quase igual aos que vimos atualmente. Até faz bom uso de computação digital e envolve ciência e tecnologia. Só que na Inglaterra vitoriana, do final do século 19. E o resultado é algo divertido, dinâmico e que entretém.

Mas, primeiro, esqueça os Holmes anteriores, imortalizados na tela por nomes como Basil Rathbone e Peter Cushing, mais próximos daquela figura clássica que nos habituamos a ver, de rosto longilíneo e nariz pontudo. O tipo de Robert Downey Jr é algo mais caricato, galhofeiro, e tem corpo e força de atleta. Os puristas podem reclamar. Além de Downey Jr, somente Johnny Depp poderia ter feito essa nova abordagem do personagem sem soar canhestro.

E não só Downey Jr, como também Jude Law, como o elementar parceiro Watson, convencem. Os dois até lembram uma versão estranha de Batman & Robin, combatendo o crime com deduções lógicas, conclusões científicas e um certo clima homo entre eles. Mas, como é um filme PG-13, certos detalhes foram deixados de lado, em nome da ação, como o envolvimento de Holmes com drogas, para estimular a sua mente. Como a cocaína, por exemplo, mostrado pelo genial Billy Wilder em "The 7 percent solution", que era a quantidade da droga que ele usava.

A trama nos mostra um lorde sinistro, Blackwood (Mark Strong) que tem um plano de aniquilar o parlamento e iniciar uma nova ordem de dominação para o então Império Britânico, algo meio parecido com os ideais futuros de Hitler. Em meio a isso, uma amiga ladra de Holmes (Rachel McAdams) aparece para botar mais molho na trama e, entre muitas brigas e cenas espetaculares (algumas fazendo bom uso dos efeitos digitais), além de excelentes diálogos/tiradas entre Holmes e Watson, a trama vai andando, até um final com explicação lógica e uma deixa para continuação. Afinal, nem falamos do famigerado professor Moriarty, pois não?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Winner winner, chicken dinner!

É o lema de quem ganha na mesa de blackjack (21) em Las Vegas. A frase, que diz a lenda, é de autoria de um oriental, que quebrou a banca num dos cassinos da cidade nos anos 50, é dita várias vezes no filme "21" (aqui, "Quebrando a banca"), que estréia semana q vem e vi hj cedo numa cabine. Ela significa algo como, quem ganha paga o jantar. O filme é interessante. Apesar de envolver galera e ter uma trilha sonora atual (com direito a faixa inédita do LCD, não tem aquela edição frenética MTV. Até porque, a história de um grupo de geniozinhos do MIT (Massachusetts Institute of Technology) que têm a capacidade de contar decks de cartas de baralho (sem precisar ser autistas, como o rain man) e vão faturar algum na maciota em Las Vegas, aconteceu mesmo na vida real. Isso é o ponto de maior interesse no filme, sacar os bastidores desse fato verídico. Os atores, a maioria novatos (tem o carinha de "Across the universe", mas tbm tem Kevin Spacey e a gatinha Kate …

KELVIN?

UNZAMIGOS MEU FORO RANGAR EM COPA DEPOIS DO SHOW DO JUSTICE E ACABARO ALI NA REGIAO DA PRADO JUNIOR TRAÇANDO UM GALETO COM AS PUTAS E TRAVECO. DADO MOMENTO, UM DELES VE UM ANUNCIO COLADO NUM ORELHÃO DO LADO DO BAR QUE DIZIA: "LOURINHA GOSTOSA. FAÇO KELVIN ATÉ O FINAL!", AI, GERAL BOLOU. O QUÊ OU QUEM DIABOS É KELVIN? NEGUIM JÁ DESCOLADO EM PUTARIA NÃO SABIA O QUE ERA AQUILO. KELVIN? WHATTAFUCK? A SOLUÇÃO? LIGAR PRA PUTA, É CLARO. AÍ, ELA EXPLICOU A PARADA: KELVIN É FAZER GARGANTA PROFUNDA ATÉ O FINAL SEM USAR CAMISINHA (20 CONTOS). MATADA METADE DA CHARADA. MAS POR QUE KELVIN? FIZ UMA BUSCA NO GOOGLE E SÓ APARECERAM DOIS LINKS SOBRE A PARADA!!! (O RESTO TODO ERA LIGADO A PESSOAS CHAMADAS KELVIN OU AO GRAU KELVIN). UM ERA UM FÓRUM NO QUAL A MESMA RESPOSTA E PERGUNTA QUE FAÇO AQUI ERA REQUERIDA, OUTRO ERA UM ANUNCIO DE JORNAL DE UMA VAGABA QUE FAZ KELVIN. ENTÃO, O MISTÉRIO CONTINUA: POR QUÊ KELVIN? ALGUÉM AÍ SABE?

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY