Pular para o conteúdo principal

DJ TIPS

Desde a versão antiga deste brog que recebo de pessoas aqui e ali perguntas sobre o oficio de dj, como é, o q precisa ter, qnto custa o equipamento etc e tal. então, hj vou passar algumas informações para quem possa interessar, uma espécie de faq:

1-o q é preciso para começar?
= o equipamento básico consiste de dois toca-discos e/ou dois cd-js, um mixer, fone de ouvido, bolsa/case para carregar o equipamento, um par de cápsulas e agulhas.

-1.1. qnto custa tudo isso?
= se for tudo zero bala, uma nota. cada pick-up technics custa 500 dólares (aqui se vende por até R$ 2 mil), cada cd-j pioneer custa por volta de 300 dólares, um bom fone (technics) sai por 150 doletas; uma boa bolsa/case fica entre 50 e 100 mangos; e um par de capsulas com agulhas gira na casa das 250 pilas (das marcas ortofon e stanton). um mixer bacana (pioneer) custa no minimo 300 contos americanos. então, o investimento inicial gira em torno de 2,5 mil dólares (5 mil reais), podendo cair pela metade se vc n usar equipamentos pro, se for só para uso caseiro.

2-qnto custam os discos?
= se vc n for um dj cao ou de apartamento vai ter q comprar discos em vinil, cuja unidade por aqui custa de 40 a 50 reais. como um set de dj precisa ter pelo mens 50 discos, faça as contas. hj em dia cd-js ja leem mp3 e se vc só usar musica baixada ate da pra fazer um set jukebox, mas certas musicas nao existem em cd nem estao na rede, principalmente as melhores. se vc for um rock dj, ok. mas um dj pro que toca em clubes, mixa musica eletronica, nao pode se valer disso, isso o desvaloriza. e como o cache do dj ajuda a bancar os custos com discos, tudo vira um circulo continuo. mesmo q vc use final scratch, o custo do programa e mais o laptop power mac é bem alto.

3-o q é preciso para ser dj?
=nem sempre mixar primorosamente é o principal, se vc nao tem ouvido para a musica ou gosta do lance. uma boa seleçao as vzs faz a diferença, saber criar e manter uma pista nao se ensina na escola, vai da sensibilidade do dj, de conhecer onde está e para quem está tocando. o maior erro é ensaiar um dj set em casa e ir repeti-lo no clube. nao funciona. o clima pode ser totalmente outro. vc ate pode ensaiar umas viradas, mas nao pode ser escravo do bpm ou do set pronto, senao vai tocar pra vc mesmo e matar a pista. esse é o maior erro do dj principiante. por isso, fazer um curso de dj é bom so para ganhar conhecimentos tecnicos, mas nao fara de vc um dj. senao, os alunos de berkeley seriam os maiores guitarristas do mundo.

4-o q levar para uma noite?
=o dj nunca pode sair de casa sem: os fones, feltros, agulhas (nem sempre a casa tem ou tem umas baleadas), celular, lanterna (existe cada buraco escuro por ai) e os discos, claro. no minimo, 30 para um set de 2hrs, mas é sempre bom levar a mais, de 40 a 50, caso o dj q vai tocar depois nao apareça ou role alguma emergencia, do tipo ter q mudar o estilo musical de um bpm para outro (se o techno nao ta empolgando, mude pro electro, p ex). o bom é levar dois sets basicos e algumas musicas pra levantar a pista na hora certa. se puder, leve uma copia de um cd mixado, seu ou copiado, para o caso de a pista estar vazia e vc ir se preparando, passando o som etc. geralmente os equipamentos de algumas casas sao ruins e nunca estao no ponto. é pessimo começar a tocar e ver q esta tudo mal equalizado ou dando problema.

= o resto é com vc. pode ate ser glamuroso e ajudar a se dar bem, mas ser dj nao é facil, nem da tanta grana assim (para cada dez tops existem cinco mil anonimos), as vzs nao paga nem metade do q vc gastou em discos numa semana. basicamente vc vai tentar recuperar o investimento no primeiro ano e so vai começar a ganhar caches razoaveis depois de fazer o nome, o que pode levar mais algum tempo.

*se faltou mais alguma coisa, perguntem, por favor...

Comentários

  1. super off: passou hj o ultimo ep de six feet under na hbo. fechou de uma forma espetacular, so reforçando o q eu ja achava desde q comecei a ver: é a melhor serie dramatica ja mostrada na tv em todos os tempos. do tipo que mexe com tua cabeça, pode ate mudar a sua vida, da uns toques muito bons. então, mais do que nunca, carpe diem (aproveitem a vida). nunca se é velho o bastante pra nada, pq um dia tudo acaba, e ai nao tem mais jeito...

    ResponderExcluir
  2. nossa, bem legal esse post sobre como ser dj :)
    pelo menos pra ser dj de rock é mais barato lml
    ---
    tom vc falou sobre carpe diem.bemm eu concordo em partes.As vezes me da raiva de algumas pessoas com a minha idade (24 anos) e que vivem como velhas.Sempre falam coisas do tipo.."eu ja to velho pra isso ".O meu problema é que tambem discordo da ideia de que isso aqui pode acabar a q q momento.

    Minha amiga por exemplo,que faleceu esse ano, tentou aproveitar ao maximo e acabou perdendo para as drogas (ficava "carpe diem " com balinhas em raves).

    eu particularmente tenho um jeito paulinho da viola de ser hehehe
    adoro aproveitar a vida, mas tambem tento manter uma certa calma.O mundo nao vai acabar se nao sair sabado a noite.

    As vezes eu vejo as pessoas "desesperadas" pra aproveitar a vida, mas o que acaba acontecendo é essa vontade de viver acaba se transformando em frustracao mtas vezes.

    ---

    There's a club, if you'd like to go
    You could meet somebody who really loves you
    So you go, and you stand on your own
    And you leave on your own
    And you go home, and you cry
    And you want to die

    ---

    final de post a la six feet under hahaha

    ResponderExcluir
  3. é tom, também estou órfão desde ontem e sem ser piegas, pra mim é a obra de arte q abre o seculo XXI pq: 1)trata vida e morte como dois lados da mesma moeda, de forma nua e crua; 2) não há milagres, os personagens evoluem ao aprender a lidar com suas próprias limitações; 3) novas formas de famílias se formam; 4) conflitos milenares sao postos às claras (incesto, homo, odios, traicoes); 5) contraste numa familia q nada se fala (fischer) e onde tudo se fala (pais psicanaliticos)- problemas dos dois lados, 6) musica dando sentido a vida e a personalidade (rodou tudo que amamos de alternativo: radiohead, arcade fire,nirvana), 7) drogas (maconha passou pelos pulmao de todos os personagens), 8) cuspe na era-bush, 9) perca seus medos, viva agora, e milhares de coisas q so quem acompanhou do inicio percebeu ao longo desses 5 anos

    vou assistir novamente o reprise da terça pq os últimos 15 minutos são impactantes, muitos detalhes – fica a saudade da maluquete Claire, do formal David (mesmo ano que nasci), do sonhador Nate, da travada Ruth, da inteligente Brenda, e todos os demais – se conhecesse os autores ia jurar que tinham lido minha mente, não consigo entender como fez sucesso de publico e crítica, mesmo no Brasil!

    ResponderExcluir
  4. prometo nao ser chato, mas só vou narrar o final de um ep da 4 temporada q revi ontem a tarde, pr´aqueles q nao conhecem a serie

    a familia fischer resolve queimar objetos do passado como uma forma de exorcização e quando está aquela fogueira e a família toda em volta, Claire corre pra dentro de casa, pega a camera fotografica, poe a caixa de som na janela e o que sai dela...

    "I'm on a roll,
    I'm on a roll this time
    I feel my luck could change.

    Kill me Sarah,
    kill me again with love,
    it's gonna be a glorious day.

    Pull me out of the aircrash,
    Pull me out of the lake,
    'cause i'm your superhero,
    we are standing on the edge"

    Lucky do Radiohead, rodando inteira enquanto a camera gira entre as chamas e os rostos, claro que chorei aos borbotoes, rs, musica, vida e arte pra mim se fundem numa coisa só,

    como gay, também nao esqueco a frase trocada entre os dois caras, um culpado por ter iludido uma mulher (mesmo comigo, na verdade vc mente pra si mesmo), e o outro rebate: "apaixonar-se por gay é uma fase na vida de toda mulher assim como os gays tentarem um período como hétero" e o outro responde: "talvez sejamos a última geração a passar por isso", I hope so

    ResponderExcluir
  5. sandman, carpe diem nao significa, pelo menos pra mim, viver a vida no limite, mas aproveitar mais as partes boas, na se deixar levar por coisas mesquinhas, pelo cotidiano chato. é legal experimentar um pouco de tudo, mas sem excessos. isso é coisa do rock antigo, live fast, die young. prefiro viver ate os 80 curtindo tudo de leve. nao precisa se desesperar. tipo, dar uma volta com seu caozinho pode ser o maior barato, conhecer um lugar q vc nunca pensou em ir, ter algum hobby, nao se arrepender depois de algo q vc queria fazer, mas nao fez. pq, my friend, qndo chegar a hora do great big no, um abraço. mesmo q haja algo no au de la, nao sera fisico...

    ResponderExcluir
  6. Tom, já usou o final scratch? O que vc acha da parada? Tem muito dj usando, né?

    ResponderExcluir
  7. Tom, eu respeito quem usa, mas realmente é necessário desprezar quem não usa vinil? Pelo menos eh o q sinto no meio. Será q somente quem usa vinil é o verdadeiro djalma? Cd seria só para DJ Cao? Perguntas pro debate, não?

    ResponderExcluir
  8. onaicram, as vzs as palavras soam diferentes do q a gente quis dizer. no caso do vinil eu ate expliquei o pq: da exclusividade de certas musicas, da facilidade em mixar e, faltou dizer, do som superior. mas, hj em dia, com cd-js q fazem praticamente de tudo igual a uma pick-up, ja da pra ir aposentando o vinil aos poucos, ate pq ele pesa muito e custa mais caro. mas a maioria do djotas usam o vinil por fetiche e tbm pq vc realmente pega no disco, pode fazer uma mixagem mais precisa. questao de gosto.

    ResponderExcluir
  9. gabriel, ja vi o final scratch em açao, dois amigos meus tem. um deles tem grana e n precisa ganhar o troco como dj, pq a parada, junto com o laptop, custou dez mil. o outro trouxe da zoropa, gastou a metade disso, mas ainda deve tar pagando. na pratica, acho frio. a vantagem é q vc leva apenas dois vinis q tocam o som dos arquivos de mp3 q estao no laptop atraves de uma interface entre o laptop e os toca-discos. digamos, se vc viaja muito, basta levar uma maleta com o laptop e o programa e todas as musicas estao ali, milhares. mas, isso aconteceu com meu amigo q tava tocando comigo, no meio do som a aparelhagem deu pau e se ele nao tivesse levado uns 20 vinis de backup tinha saido de cena. e o dj cao pode programar as faixas que um software faz as mixagens, vc fica so fingindo, no truque, que ta mixando. ja vi isso com um dj de house na fosfobox. é bom, mas é ruim, entende? mas muito pratico

    ResponderExcluir
  10. Não precisa gastar tanto assim não. Aqui tem um link para uma pick-up de papel, feita com técnicas de origami e que funciona mesmo...

    http://www.simonelvins.com/paper_record.html

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

OS SHOWS QUE VEM POR AI!

A agenda de shows internacionais no Brasil, neste primeiro semestre, está bem movimentada. Teremos desde grandes atrações inéditas (Phil Collins), até velhos conhecidos (Foo Fighters) e despedidas (Ozzy). Infelizmente, algumas das atrações, como Gorillaz e Depeche Mode, apenas em SP





DEPECHE MODE - SÃO FRANCISCO


PHIL COLLINS

PRIMEIRA VEZ NO BRASIL, SOLO - JÁ VEIO COM O GENESIS, NOS ANOS 70,
COM ABERTURA DO PRETENDERS

 22 FEVEREIRO: MARACANÃ/RJ
 24 FEVEREIRO: ALLIANZ PARQUE/SP
 27 FEVEREIRO: BEIRA RIO/POA




FOO FIGHTERS

COM ABERTURA DO QUEENS OF THE STONE AGE 

25 FEVEREIRO: MARACANÃ /RJ
27 FEVEREIRO : ALLIANZ PARQUE /SP
2 MARÇO: PEDREIRA PAULO LEMINSKI/CURITIBA
4 MARÇO: BEIRA RIO/POA


KATY PERRY

REI PANTERA

Vão dizer pra você que 'Pantera Negra', é o primeiro filme de super herói Marvel negro. Não é (Blade, veio bem antes). Ou, que é o primeiro filme com cast quase totalmente negro. Outra inverdade, basta uma rápida pesquisa. O fato é que, independentemente desses detalhes, 'Black Panther' é um filmaço, dos melhores do MCU (o Marvel Cinematic Universe). Não diria o melhor, pq 'Capitão América: guerra civil' (onde o Pantera Negra foi formalmente introduzido), detém esse titulo, desde os primeiros do Homem de Ferro e Vingadores. E, está acima do ultimo Marvel, o 'Thor: Ragnarok'. Muita gente gostou deste, pelo seu tom brincalhão. Achei um tanto demais da conta.


Por outro lado, os mais jovens irão achar 'Pantera negra' um bocado sério. É um filme que (quase) não deixa espaço pra piadinha barata. A história de T´Challa (Chadwick Boseman, que se revelou na cinebio de James Brown), o herdeiro do trono de Wakanda (um fictício e super avançado país africano…

ENVENENADO PELO ESTILO

Paul Thomas Anderson é um prodígio. Aos 26, realizou 'Boogie nights', seu longa de estreia, que aumentava um curta que ele tinha feito dez anos antes, sobre um fictício ator pornô chamado Dirk Diggler. Seu trabalho seguinte, foi o ambicioso 'Magnolia', espécie de homenagem a Robert Altman: um filme longo e cheio de personagens, cujas historias se entrecruzam aleatoriamente. Daí em diante, cada novo filme seu era esperado com altas expectativas, pelos fãs e pela crítica. Ele fez até um com Adam Sandler (!?), 'embriagado de amor'. Mas, sua obra-prima, veio em 2007: 'There will be blood' (sangue negro), um daqueles raros filmes que, quando acaba, dá vontade de aplaudir de pé na sala, e gritar 'bravo!' Um dos grandes trunfos do filme, é Daniel Day-Lewis, que, não a toa, ganhou Oscar de melhor ator no ano seguinte. É um dos cinco melhores filmes deste novo século.


Agora, no momento em que Day-Lewis anuncia sua aposentadoria do cinema, se juntou no…