Pages

Saturday, June 02, 2012

HellRadio: o inferno no seu dial!

Como alguns de vcs me pediram pra continuar fazendo aqui, e se eu nao contar certas historias que vivi, ninguem vai contar (ou vao ignorar mesmo), aqui vai mais uma: o lendário programa de rádio HellRadio.

Era o começo dos 90s, o rock estava mudando de novo, o grunge batia a porta. mas certos tipos de bandas nao tocavam nem mesmo na dita radio rock do rio, a fluminense fm, vulgo 'maldita'. meu broder andre mueller (o andre x, baixista da plebe rude), na epoca era meu vizinho, ja que tinha a loja rock-it!, em sociedade com dado villa-lobos (legiao). na esquina da minha casa, entao a gente se via muito, pq eu vivia lá -- onde, tbm, programavamos mostras de filmes trash sábados a tarde, junto com rolinha e andré barcinski. E pensamos em levar a proposta de um pgm para a flu, onde eu tinha certa entrada (ja tinha feito a programação do mchawk, de skate music, e tbm fui, por algum tempo, o bucaneiro fantasma do pirate radio, em que jamais divulguei que era eu quem fazia). A ideia era dar um gás na rock-it com o pgm, ja que, como nao rolava grana, a flu nos cedeu de usar vinhetas anunciando a loja e tbm o rio fanzine. Era uma especie de permuta.

E assim foi. Nos deram a hora da zona morta das radios: entre 8 e 10 da noite, depois da voz do brasil, bem na hora de novela e jornal, ninguem ouve radio nessa hora. ninguem, a nao ser os desgarrados. e logo chamamos a atenção destes, pq, no hellradio, tocava tudo o q era banido ou ignorado pela flu, que sempre foi conservadora com os novos sons na programação, e tinha preconceito contra crossover, eletronica, hip hop e talz. nós nao tinhamos qq tipo de preconceito. entao, foi no hellradio que nomes como ministry, body count, dwarves, mudhoney, beastie boys, rollins band e tantos mais nessa linha tiveram chance, alem de tbm tocar demos de bandas locais e nacionais, como a de uma certa banda de forrocore de brasilia chamada raimundos. em poucas semanas ja eramos o talk of the town dos malucos e alternativos. e, logo, recebemos tbm uma ligação do dono da radio, que nao apenas odiava o q a gente tocava (ele achava q ministry, por ser eletronico, era 'dance music'!), como tbm nao gostava do q a gente falava no ar. usavamos uma linguagem direta, e, muitas vzs, criticavamos a própria radio no ar! O resultado foi que, dois meses depois, eles pediram pra gente sair.

Saimos. Mas, em poucos dias, a radio foi inundada por cartas e mais cartas dos ouvintes do pgm, muitas mesmo, algumas ate ameaçando de morte o gerente -- que a gente dedurou no ar antes de sair --, e eles nao tiveram outra opção a nao ser nos chamar de volta! era isso ou ficar recebendo telefonemas irados e perder audiencia. voltamos para mais uma rodada (no total, o programa mal durou um ano) e foi ainda melhor do que antes. nessa fase, passamos a fazer festas hellradio na torre de babel, em ipanema, onde nos foram cedidas noites de terças-feiras pelo sempre antenado gringo cardia, q ouvia o pgm e sacou a nossa onda. nestas festas, se apresentaram, pela primeira vez na zona sul carioca, nomes como piu piu e sua banda, gangrena gasosa, planet hemp (em um de seus primeirissimos shows), alem de outros, como inhumanoids!, p ex. eu e andre eramos os djs das noites, exibiamos filmes, clipes e desenhos de ren & stimpy, e dava um publico razoavel. Isso tbm durou pouco, cerca de seis meses. pq, vcs sabem, como é ate hj, quase nao existe indie na zs e ninguem quer pagar pra entrar. assim, nada dura (e nem paga os custos).

Durante o hellradio, pessoas bem bacanas iam na radio atender o telefone pra gente, ja q eu e andre ficavamos selecionando e tocando as musicas (vinil, cds e cassete), como carla rebecca (nossa ruiva fetiche, que era balconista da rock it), nosso querido (e falecido) rick novaes, amigo de brasilia do andre, que, mais adiante, se reinventou como dj sob o nome de mr spaceley. e, sobretudo, o bernadão erótico. esse foi o nome que demos pro bernardo (futuramente, Bnegão), pq ele tinha um jeito suave, meio chef de south park, de atender as pessoas, sobretudo as mulheres. e, como o pgm era bem na hora do jantar, a gente dizia no ar que estavamos com fome. entao, uns fas que moravam ali perto, passaram a nos trazer pizza quase toda segunda-feira. essa troca com os ouvintes era incrivel!

E assim foi; o Hellradio hj é um pgm mais lembrado do q ouvido, nao tenho UMA FITA sequer do pgm, pois ele era ao vivo e eu nao tinha como deixar gravando, mas de vez em qndo, aparece alguem me dizendo q tem as tais fitas, mas jamais me entrega copias. Tivemos uma pequena sobrevida na radio costa verde, de itaguai (por conta do fa/amigo larry antha, do sex noise). eu e andre iamos uma vez por mes gravar os pgms, pq era longe pra carater, mais de duas horas de carro pela brasil e mais um pedaço da rio-santos ate chegar lá, nao dava pra fazer isso toda semana (só valia pra comprar cerva Itaipava, que nao tinha aqui na época). e, nao sendo ao vivo e sem o calor dos comentarios, nao durou muito. O curioso é que, a tal radio maldita, que nos xingava, pq a gente tocava 'dance music', vendeu o seu espaço no dial para a... Jovem Pan!

*quisemos fazer uma festa de aniversario de 20 anos do hellradio numa famosa casa indie carioca, mas, ate hj, estamos esperando o retorno. sabe como é, rio de janeiro...

23 comments:

André X said...

Muito legal esse relato, Tom! A HR era algo diferente , mesmo na Maldita. Interação constante com o público, a busca pelo novo, a crítica ácida ao paradigma do rock da época (que se achava tão moderno, mas alheio às reais novidades que vieram a mudar o mundo pop). Fico imaginando o que estaríamos tocando hoje se tivessemos continuado. E te garanto que o mesmo rock establishment estaria reclamando novamente, pois entraria no playlist muito house, disco, balearic, além de punk, post-post-punk, rocks experimentais e coisas que nadam contra a maré.
Saudades.

Marcos Antonio de Souza said...
This comment has been removed by the author.
Marcos Antonio de Souza said...
This comment has been removed by the author.
Marcos Antonio de Souza said...
This comment has been removed by the author.
Marcos Antonio de Souza said...
This comment has been removed by the author.
Marcos Antonio de Souza said...

Viagem no tempo total. Não perdia um, hoje tenho 43 anos e no dial não tem nada que se compare com o HellRadio. Ótimas lembranças. Valeu Tom.

Cássia F. Andrade said...

tom,
espero que toda sua bagagem um dia vire livro (nem sei se existe pq te acompanho há pouco tempo), mas acho sensacional seus comentários a respeito de tudo.

tom leão said...

OS COMMENTS DELETEDS ACIMA ERAM APENAS REPETIÇÕES DO MESMO DO MARCOS ANTONIO DE SOUZA, OK? CASSIA, TO APROVEITANDO O BLOG PRA IR ESBOÇANDO O Q PODE VIR A SER UM LIVRO, CONTANDO HISTORIAS E SENDO AJUDADO PELA PROPRI GALERA A MEDIDA EM QUE VOU LEMBRANDO DOS FATOS...

Dudu Oliveira said...

Nessa época eu tinha uns quinze anos, gravei várias fitas cassete do programa e ficava ouvindo no recreio do Pedro II-Humaitá. Lembro de uma vez que vcs tocaram o recém lançado Locolive dos Ramones na ìntegra, fiquei impressionado com os repetidos pne-two-three-four entre as músicas de 1 minuto deles. O Programa fez a minha cabeça, lá escutei Danzig, Ministry, Black Flag, KMFDM, as demos da galera do rock nacional. Bons tempos!

Dudu Oliveira said...

Nessa época eu tinha uns quinze anos, gravei várias fitas cassete do programa e ficava ouvindo no recreio do Pedro II-Humaitá. Lembro de uma vez que vcs tocaram o recém lançado Locolive dos Ramones na ìntegra, fiquei impressionado com os repetidos pne-two-three-four entre as músicas de 1 minuto deles. O Programa fez a minha cabeça, lá escutei Danzig, Ministry, Black Flag, KMFDM, as demos da galera do rock nacional. Bons tempos!

Guto Jimenez said...

Oya, cabrón! Mtas lembranças do HellRadio, foi dali q nasceu o meu programa Night Session. Tínhamos o imortal "módulo motherfucker", onde só tocava rap na "rádio rock"... Na era Costa Verde, as idas & voltas a Itaguaí eram "tudo"... Lembra qdo levamos o Bernardo (filho da Ana Maria Bahiana) por lá?! Valeu pelas memórias!

Guto Jimenez said...

Oya, cabrón! Ótimas memórias! Foi do HellRadio q nasceu o meu programa na Flu, o Night Session. Inesquecível era o "módulo motherfucker", q tocava rap na "rádio rock" só pra irritar os hippies velhos, hehehe... Valeu!

Lismar Santos said...

Aproveito para, depois de anos, então, agradecer por ter me apresentado bandas como o Planet Hemp, Raimundos etc.
À exceção do Ronca, a gente que resolveu montar banda nos anos 2000 e tal (e já com certa idade e cabelos ralos ;-)) sente falta de um espaço assim.
Grato!
Lismar Santos

Lismar Santos said...

Aproveito para, depois de anos, então, agradecer por ter me apresentado bandas como o Planet Hemp, Raimundos etc.
À exceção do Ronca, a gente que resolveu montar banda nos anos 2000 e tal (e já com certa idade e cabelos ralos ;-)) sente falta de um espaço assim.
Grato!
Lismar Santos

Ladyhawk Isabeau said...

nossa!! q delícia nostálgica!! Eu AMAVA Hellradio!! pra mim era um ritual ouvi-los. e sempre com a fitinha cassete de prontidão pra gravar as coisas mais legais! eu tinha váárias fitinhas do hellradio.

Ladyhawk Isabeau said...

nossa!! q delícia nostálgica!! Eu AMAVA Hellradio!! pra mim era um ritual ouvi-los. e sempre com a fitinha cassete de prontidão pra gravar as coisas mais legais! eu tinha váárias fitinhas do hellradio.

Fabrício Rocha said...

Cara, Tom...agora bateu uma nostalgia braba...pq se foi com o Rio Fanzine que aprendi a descobrir/buscar o melhor da cultura pop, foi o HellRadio que me apresentou uma pá de coisas que numa era pré-internet era impossível de se ouvir sem se gastar um bocado...lembro de como eu ficava ansioso às segundas esperando o programa começar pra ouvir as piadinhas sem graça do André...hehe...foi um programa inesquecível...sdds de uma época de ouro para mim...

Júlio Black said...

Eu tive a sorte de ouvir algumas poucas edições na época em que fui trabalhar no Rio, não esqueço até hoje de ter ouvido "Cop Killer" no programa. Consegui com um amigo, tempos depois, o programa especial com temas de desenhos e seriados. Posso não ter mais onde rodar a fitinha, mas ela continua guardada lá em casa.

John Costa said...

Programão que teve a coragem de soltar o fantástico Live at Budokan do S.O.D.

John Costa said...

Programão que teve a coragem de soltar o fantástico Live at Budokan do S.O.D.

Fabricio Xavier said...

Tom,blz? Cara, posso dizer que o Hellradio e o Night Session foram os programas mais importantes do dial carioca, devo muito do que conheço musicalmente a estes programas (juntamente com o College Radio do Lariú e mais recentemente com o ronca do MalVal)...mas o que herdei e tenho comigo, é a vontade de pesquisar a musica, buscar informações a respeito de bandas etc...isso, veio desses programas, ninguém sabia nada sobre o q, ou quem era Bad Religion, Trick, Kmfdm...cara, um abraço e meu maior respeito! Fabricio - ZN - 33 anos

Fabricio Xavier said...

Tom,blz? Cara, posso dizer que o Hellradio e o Night Session foram os programas mais importantes do dial carioca, devo muito do que conheço musicalmente a estes programas (juntamente com o College Radio do Lariú e mais recentemente com o ronca do MalVal)...mas o que herdei e tenho comigo, é a vontade de pesquisar a musica, buscar informações a respeito de bandas etc...isso, veio desses programas, ninguém sabia nada sobre o q, ou quem era Bad Religion, Trick, Kmfdm...cara, um abraço e meu maior respeito! Fabricio - ZN - 33 anos

Fabricio Xavier said...

Tom,blz? Cara, posso dizer que o Hellradio e o Night Session foram os programas mais importantes do dial carioca, devo muito do que conheço musicalmente a estes programas (juntamente com o College Radio do Lariú e mais recentemente com o ronca do MalVal)...mas o que herdei e tenho comigo, é a vontade de pesquisar a musica, buscar informações a respeito de bandas etc...isso, veio desses programas, ninguém sabia nada sobre o q, ou quem era Bad Religion, Trick, Kmfdm...cara, um abraço e meu maior respeito! Fabricio - ZN - 33 anos

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Sala Baden Powell 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

as dinamarquesas do grupo WE LIKE WE, são o destaque internacional na abertura da 5º edição do Festival Música Estranha em São Paulo.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

Alexandra Jackson no Blue Note dia 28/11 (terca).   Alexandra é uma cantora americana que esta lançando EP, “Legacy & Alchemy”, dedicado à canção brasileira com standards da MPB .  O show tem participação de Pretinho da Serrinha.

#BLAZEYOURSELF @ Rooftop 5 Data: 25 de novembro, sábado – a partir das 17 horas até meia noite Local: Rooftop 5 – Rua Coropé, 88 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05426-100 Atrações: Selvagem, Jaloo e Tropkillaz Entrada gratuita mediante cadastro e confirmação no site, limitada a 500 pessoas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

“Piano, Voz e Jobim” Augusto Martins e Paulo Malaguti Pauleira   _ Homenagem aos 90 do maestro brasileiro _ Sala Baden Powell, sábado 25.nov (sáb), às 21h

FICI 2017 O Festival Internacional de Cinema Infantil, que acontece no Rio de 24 a 3 de dezembro, exibirá, na edição deste ano, 120 filmes de 25 países, entre animações, curtas, médias e longas-metragens. confira a programação.

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers