Pages

Monday, September 22, 2008

MEXA-SE!


Nós, habitantes das metrópoles, nos acostumamos a não ter mais contato com a rua no dia a dia. Vai-se de casa, pro carro, pro trabalho e vice-versa. Não se anda mais nas ruas. O sol mal nos alcança. Levado pela necessidade, já que não dá para manter dois carros, a patroa usa o da casa, eu ando a pé, de bike, de onibus, metrô, e táxi, quando a pressa urge. Faço isso já há quase duas décadas. E acostumei. Pra qualquer lugar que fique a meia hora de caminhada, vou andando. Tiro de letra estiradas do metrô Botafogo até em casa, na fronteira do JB (mais rápido que atravessar a são clemente na hora do rush). Pro trabalho, vou de bus. Dá pra ler e ouvir um som sem se preocupar com o trânsito. Só não uso mais a bike porque a ciclovia é quase restrita à orla e não há tantos bicicletários na cidade. Já tentei parar em certos prédios comerciais (indo ao médico, por exemplo) e me negaram. A idéia é, cada vez mais, usar bicicletas para despoluir e desafogar. Mas, na prática, nao é assim tão simples. Exceto para quem mora na ZS e trabalha ou estuda perto da orla, andar de bike no Rio sem ser por lazer é complicado. Certos trechos da ciclovia, como a que corta Botafogo, por exemplo, são uma piada (levam do nada ao lugar algum e passam em calçadas apertadíssimas), além de muito perigosos; e, em geral, não há muito incentivo. tipo: chuveiros nos locais de trabalho e escolas, faixas demarcadas em avenidas (como em nova york), espaço no metrô para elas (só aos domingos), gradil na frente dos onibus para transportar a magrela (como ha em los angeles). Nosso governador vai implantar as bikes gratuitas ou de aluguel em estações de metrô. Já é um começo, uma boa idéia. Mas pra isso dar certo, nós temos que nos mexer mais, sair da inércia do dia-a-dia. Tudo bem que no verão é fogo pedalar no Rio, adoro o buzum com ar. Mas, nestes dias de outono, inverno e primavera mais amenos, a gente bem que podia tentar deixar o carro na garagem mais tempo, pegar mais um solzinho na cara. Então, vamos aproveitar o dia mundial sem carro pra começar a fazer isso?

24 comments:

PEDRO BAMBAATAA said...

boa idéia... bati com meu carro na sexta indo para casa da dona encrenca na sexta... acabei com a frente do meu carro... estou deprê... rs...

acho que vou comprar uma bike para andar da tijuca... rs...

OFF TOPIC: tá vendendo nas AMERICANAS por 9 REAIS, o filme "mistérios e paixões" do CRONENBERG... puta que parille!!, o filme é uma VIAJEM...

abraços!!

abraços!!

Lord Vader said...

Tom , eu tb acho a ideia do pedal excelente , porém é realmente utópica , exceto pelos casos q vc citou , ou seja , para uma minoria. Isso rola em cidades pequenas , como amsterdan , de clima temperado e com baixo indice de violencia . Pra mim a verdadeira solução é um sistema de metro como de Londres , Paris , onde realmente se dispensa o carro , porque tem estação pra tudo que é buraco. Em 30 anos de metro no Rio (sendo q o projeto original é dos anos 40 !) , o que foi feito é pífio em termos de quilometragem . Já era para ter metro pra todo lado , ate a barra , jacarepagua , niteroi (linhas sob a bahia), e a linha 2 pra todos os bairros do suburbio , ate baixada, e uma integração legal com os trens de superficie (porque nao são uma só compania ?). Quanto se gastou para abrir linha vermelha , amarela ? É o pensamento automobilistico de juscelino ainda . Enquanto o Rio fica nessa punheta do metro , outras cidades (Mexico , los angeles) ja criaram mais kilometragem de metro em menos tempo. Agora , o lance de pedalar no bairro , ir na padaria de bike ao inves de pegar o carro , tem mesmo que se estimular , pra cidade e pro proprio cidadao. (só cuidado com assalto - meu primo ja perdeu bike na lagoa). Outra coisa , porque nao existe uma malha ferroviaria decente ?( o Brasil encolheu quase q totalmente a sua ) Enquanto se discute a abertura de uma segunda estrada rio sao paulo , o projeto trem bala é ignorado solenemente , porque é " caro " , como se não se escorressem tantos trens balas via bueiro da corrupção . Imagina , acordar , pegar um metro ate a central do Brasil , catar um trem (bala ou nao)ate Buzios (ou Petropolis , Friburgo , etc), chegar em 1 hora , passar o dia e tal e voltar a noite , sem transito e outras paranoias. Ate a população do rio ia diminuir .. Nao se fala a palavra trem no Brasil . Só na India ...

tom said...

bem "explanado" vader, nao entrei nesse detalhe pq queria focar no lance do dia sem carro, mas, na real, pra uma cidade grande como rio (e tbm sp, até mais) o ideal seria metro decente, linhas interligadas com onibus e trens e barcas. mas aqui, é tudo separado, o pobre paga um bilhete pra cada e tudo [é caro, culpa das máfias. em qq cidade grade do mundo o transporte é do municipio e tudo está ligado. em ny, p ex, vc compra um ticket no metro q serve tbm pro bus dirante as 24hs, bem como em londres e paris, da pra andar na area urbana direto. tbm acho o cumulo falarem em rio-sp 2 em vez de acelerar o trem bala. ja fui a sp de trem nos anos 80, jantei, dormi, cheguei la de banho tomado (bom, um lava cara na pia e barba feita), uma maravilha, menos que uma ponte aerea e bem pouco mais do que um bus. pq acabou!?! carro já era, temos que pensar em outra direção, nao cabe mais

:: Fräulein :: said...

Bambaataa, esse filme do Cronenberg é foda!
Em qual americanas vc achou?
Em Copa não tem nenhum título interessante, o unico legalzinho que encontrei lá foi o Ghost World.
Eu sei que na do Centro (Passeio) tem muitos bons que não tem na de Copa.

PEDRO BAMBAATAA said...

erratas: porra no tópico anterior escrevi viajem com g... desculpe o erro do digitação...

OFF: o justice não sei sei vou, me lembra muito daft punk... agora
o BLOC PARTY estarei lá...

abraços!!

tom said...

tabelas de tempo (baseadas em meus passos rapidos com tenis adequado):

ogrobo-camelodromo/centro: 20mins*
metrobotafogo-humaita: 30/35mins
metrocantagalo-fonte: 30/40mins*
fonte-jdbotanico: 20mins*
humaita-gavea: 30mins**
fonte-leblon: 40mins**
*linha reta pres. vargas
*margeando lagoa, sem sinais
(da pra ouvir um cd básico)

pacheco said...

na verdade, pedro, vc escreveu viagem com j, heheh

acho que nunca vi um filme do cronenberg =(

Adoro andar pros lugares, pena que estudava no fundão, e agora estudo na lapa... tudo longe para andar, hehe

abraços!

tom said...

ah, de bicicleta, todos os tempos que faço a pé caem para um terço, o que seria uma maravilha se rolasse mais ciclovias e bicicletarios. mas para ir ao trabalho a minha opção é o buzum que atravessa o rebouças, muito mais rapido e eficiente do que o metro, pq custa menos, nao precisa fazer baldeação e nao anda lotado (a nao ser nas horas de rush). o buzum via tunel me deixa no trabalho em cerca de 20/25mins, muito bom...

Felipe Passarelli said...

bem, acho os caminhos para a bicicleta válidos, mas tenho muito medo de andar por aqui, seja por roubo, seja por andar no meio da rua.

aqui tem o maracanã, mas só serve pra dar voltinhas e se exercitar, não vi ainda integração nenhuma com a cidade.

não tenho carro, e não prejudico tanto o meio ambiente (acho)

gabeira

depois de uma campanha inteira falando de ricos para ricos entre banqueiros e artistas, e da unica coisa mais importante que ele fez na vida, o xingamento pro severino, gabeira volta a comunidade pobre (escoltado?) e fez a linha bom moço. parece que ele anda lendo esse blog..

Off:

Vou pegar essa pauta do lúcio e repassar aqui.

OUAIS SHOWS GRINGOS MAIS INCRÍVEIS QUE VOCÊ VIU NO BRASIL.

Fiz uma listinha básica pro post do lucio levando em conta o prazer de estar no lugar e por lembrar dele por alguma coisa especial. (E pra ganhar ingressos tb claro, rs)

note que a maioiria dos shows foram as primeiras vezes que os artistas vieram...

1) Franz Ferdinand - Circo Voador, Rio, 2006
2) Prodigy - Metropolitan, Rio, 1998
3) Madonna - The Girlie Show, Maracanã, 1993
4) Arcade Fire - Tim Festival, Rio, 2005
5) Pet Shop Boys - Metropolitan Rio, 1994
6) Beastie Boys - Imperator, Rio, 1995
7) Kraftwerk - Free Jazz, Rio, 1999
8) Rolling Stones - Maracanã, Rio, 1995
9) U2 - Popmart, Rio, 1998
10) The Flaming Lips - Claro que é Rock, Rio, 2005/ Daft Punk, Tim 2006
11) The Killers - Tim Festival, Rio, 2007
12) Girl Talk - Tim Festival, Rio 2007
13) Iron Maiden - Rock In Rio III, 2001
14) Super Furry Animals - Tim Festival, Rio, 2003
15) Wilco - Tim Festival, Rio 2005
16) The Cure - Hollywood Rock, Rio, 1996
17) Smashing Pumpkins - Hollywood Rock, Rio, 1996
18) Robert Plant - Hollywood Rock 1994, Rio,
19) David Bowie - Close Up Planet, Rio 1997
20) Guns N Roses - Autódramo de Jacarépaguá - Rio, 1992

E quais foram seus tops??

aqui tem várias colas pra lembrar:

http://colunistas.ig.com.br/lucioribeiro/

abraços

tom said...

o fator segurança pesa muito. pra gemte que é homi soa mais seguro que pra mulé, ma non troppo. eu mesmo ja tive a bike roubada na lagoa, ha uns 12 anos, em frente a uma cabine da pm, que estava vazia, claro. depois fui num deposito da malandragem na cruzada por dica de um amigo e tinha varias bikes la, inclusive uma igual a minha, era so dar 50 contos e levava. nao fiz isso. nao era a minha. mas, é aquele lance: se a gente pensar assim nao sai de casa, nem vive. um brazuca morreu de bala perdida no canadá semana passada. foi o unico na historia do lugar. ou seja, é loteria

zelobo said...

As Bici Publicas do Rio não são coisa do Estado, são do Município.
Os biciceltários são cada vez mais comuns, já tem até gratuitos com chuveiro. e andar pelas ruas de bike tem se tornado cada vez mais fácil ou porque as ruas estão engarrafadas ou porque estão completamente vazias porque os carros presos em algum engarrafamento não conseguem chegar a lugar algum ehehehe.

O que falta é mais divulgação dos sistemas existentes.
Detalhe apenas pouco mais de 30% das ciclovias ficam na Zona Sul, achar que elas ficam todas por aqui é um conceito antigo.
E tem muitas mais saindo do papel na ZN e ZO

Andar a pé sempre será a melhor solução, mas pra ir mais longe e mais rápido, usa a bicicleta e o tranporte público.
Integrados então se vai loooonge.
Dia 28 o Metrô inaugura bicicletários gratuitos e totalmente seguros dentro das estações Cantagalo e Pavuna.
Use mais sua bike, precisando de dicas fale com agente

Abraços
Zé Lobo
www.ta.org.br

tom said...

uma parada que recebi do amigo coveiro chico dub, repassando:

"Não me envolvo e nunca me envolvi com política". Essa sempre foi a frase dita por mim, orgulho e descrença se misturam nela. Agora depois de tantas eleições em que me acostumei a dizê-la e por repetir, de uma forma cômoda, que "não temos candidato", comecei a rever isso tudo. Percebi que me identifico com a proposta do Gabeira para essa cidade. Admiro sua postura, sua campanha silenciosa e limpa (em todos os sentidos), sua pessoa e principalmente seu descomprometimento com outros partidos. Por isso e motivado pela carta do Nelson Motta que vem circulando pela Internet, fiquei com vontade de me manifestar acreditando numa possivel mudança.

CONVOCAMOS A TODOS PARA UM ENCONTRO, UM APOIO PUBLICO, UMA MANIFESTAçAO POSITIVA, ALEGRE, PACIFICA E EDUCADA COMO O PROPRIO GABEIRA DEFENDE. NESTE SABADA AS DEZ HORAS DA MANHA SAIREMOS DO ARPOADOR EM DIREçAO A COPACABANA (skates, bicicletas e carrinhos de bebê sao bem vindos). Um bloco literalmente verde, formado por nós, pessoas públicas ou não, mas todos formadores de opinião e cariocas de alma. Para isso, precisamos do apoio de vocês, para nos ajudar na divulgação do evento. Venham de verde e tragam seus instrumentos".

du moscovis/cynthia howlett

Dysprosio said...

Grande Tom,

Parabéns pela escolha em se deslocar de maneira mais saudável pela cidade. Caminhar realmente é bem legal e é o método mais descomplicado de todos os tempos.

De bicicleta requer um pouco de prática e outros apetrechos, como trancas e tudo o mais.

Abs

Dysprosio said...

Grande Tom,

Parabéns pela escolha em se deslocar de maneira mais saudável pela cidade. Caminhar realmente é bem legal e é o método mais descomplicado de todos os tempos.

De bicicleta requer um pouco de prática e outros apetrechos, como trancas e tudo o mais.

Abs

tom said...

o circo e o rio: vejam pq teremos justice aqui nesta sexta:

"...foi legal que o gaspard falou que eles ja tinham recusado varias propostas pra tocar no Brasil porque odeiam tocar em lugar de mauricinho e que quando o tour
manager viu que era no circo, ele topou na mesma hora, porque ele veio com o Mano Negra em 92 e se amarrava no espaço. mó cagada!"

Rainha Popota said...

Tom, super usei você numa matéria minha pra faculdade, tá?

Felipe Passarelli said...

o show do Justice no circo promete ser histórico, porém duas coisas travam o evento:

O preço do show, caríssimo, no skol beats paguei 40 reais com Justice, Digitalism, Pendulum, Armim Van Buren e aqui 80 contos??

Consegui vip pro justice, pq acho que não iria se tivesse que pagar.

To achando (não só eu) o circo muito caro, e faltando respeito com os estudantes e combrando inteira de todo mundo, usando uma desculpa de kg de alimento e livros pra não se afundarem.

Conheço gente que já está processando o circo por isso, pois parece que toda casa de show é obrigada a dar meia entrada pra estudante e idosos, independente de caridade ou não.

sempre falam que o circo melhorou bastante no conteúdo, mas os preços estão ficando super abusivos pra uma casa de show da prefeitura.

espero que sexta seje que nem o show do coachella como disseram que vai ser, vazio como LCD Soundsystem vai ser caído, logo pro melhor show de eletronica mundial depois do Daft Punk.

PEDRO BAMBAATAA said...

aí fraulein, as lojas americanas que sempre me dou bem é do do barrashopping, lé tem coisas que não acho aqui nas da tijuca...

abraços

tom said...

como assim me usou num trabalho de sua faculdade, popota? sem me pedir? vou processa-la!!! (rsrsr)

felipe, sem defender o circo: o ingresso ta 40 contos (meia, tipo 20 dolares), e sao tres shows, e o circo nao é bancado que nem o skol beats, logo, é mais barato do que ir ate sampa. e ja vendeu mais de 600 ingresso, bem mais do que o lcd e o suicidal, p ex.

:: Fräulein :: said...

Acho muito bom me deslocar de um lugar para outro caminhando, e usaria bicicleta se tivesse manha.
Eu e meu irmão, e um bom nº de amigos não planejamos ter carro, mas o transporte coletivo precisa melhorar muito aqui no Rio.

Vlw Baambaataa!

To contente em saber q bastante gente vai dar chance pro Gabeira.
E espero que seja uma chance pro Rio.

Felipe Passarelli said...

ahh tom vc vai ser minha monografia tá?

hahahaha

po menos mal 600 pessoas, mas a divulgação é muito pouca!

e pra quem vê o poster do evento já associa com bandas de metal.

engraçado q eles esgotam tudo lá fora, aqui no rio eh bem morno.

me lembro q eu dei o primeiro pitaco sobre eles aqui, alias eles são os que mais representam as tags blog house e maximal, muito faladas hoje.

tom, sim, vc defende o circo, rola camaradagem, vc não paga ingressos e não deve apertar muito no seu bolso, mas meros compradores de tickets sofrem, pq não é só justice, tem uma tonelada de shows esse ano, por exemplo tem até dois shows pra escolher num dia, um super show do REM na Arena, ou milhares de shows no Planeta Terra?

os ingressos no brasil são super faturados, neguinho monta em cima, é só comparar os preços com os dos amigos latinos, na argentina por exemplo, estava 50 reais pra assistir NIN e aqui 180 reais.

os preços dos ingressos aqui não condizem com a realidade brasileira...

esse assunto é mt longo nem quero me prolongar, semana passada teve até um programa na MTV com esse tema.

Resumindo: Estamos sendo ROUBADOS, 250 reais pra assistir Kanye West é um roubo!

tom said...

nao defendo lugar algum, ainda mais qndo vou a trabalho (eu reclamei aqui do preço do ingresso do suicidal, 120 contos!). fosse assim, jamais poderia falar mal da fundição, p ex, que fez vergonha com o interpol. se o justice fosse la e o preço fosse igual, defenderia igual. pq, seja o circo ou qq outro lugar de pequeno/medio porte, o preço do ingresso tem q ser proporcional ao numero de pagantes (matematica 101) ou do peso do patrocinador. ou seja, qnto maior o cache do artista e menor o lugar, mais caro. por isso o skol beats pode ser mais barato (e nao rola no rio pq a skol vende bem aqui, simples assim). e o planeta terra, tbm (esses eventos ate perdem grana pra divulgar a marca) só que, aqui, isso nem sempre rola, vide o show da madonna, q é extorsivo, e ao qual so irei se for por obrigação. qnto ao fato do justice nao lotar, deve-se mais a cultura de que musica eletronica nao é musica q ainda rola em braziltown. la fora ate os headbangers vao no show, aqui so a gente que frequenta o circuito indie. e se nao fosse o rolinha ser maluco e gostar do som como nós, tbm nao rolaria. os programadores das outras casas nem devem conhecer os artistas menos famosos, so contratam pelo custo e beneficio (o show do muse so rolou pq um empresario local, fã, bancou, nao foi pelo vivo rio, nem pela gravadora deles, a warner) a gente ainda tem sorte por ser o rio, pq gringo adora dar um tempo aqui. o justice chegou ontem e vai ficar aqui ate sexta (bom, vai a sp tocar numa festa fechada da skol na quarta e volta). se aqui fosse outro lugar, nem com casa lotada certas bandas tocariam

tom said...

a meia do show do justice é $ 80, nao $ 40 como tinha saido no jornal. realmente é caro, ainda que sejam tres shows, mas uma entrada pra ver um dj gringo no 69 ou the week fica na casa dos $ 50. realmente é mais jogo investir num festival, mas o show do franz no circo, p ex, foi $ 100 e lotou (ate meu ingresso foi pago, pq nao houve absolutamente cortesias, pra ajudar a pagar o cache da banda, q n toca de graça

tom said...

gabeira ta subindo nas pesquisas, passou a jandira e ja ta encostando no crivella. vamos la, rapaziada, dar uma chance para algo novo na politica carioca, xo crivella! e nao se deixe levar pelo preconceito. vamos com gabeira vs paes, meno male, e se o "bisexual maconheiro e ex-guerrilheiro" ganhar, pelo menos a gente ja sabe o que ele é, nao um santinho de marketing, um camarada duas caras. gabeira é o que é

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers