Pages

Saturday, March 29, 2008

Consoladores dos solitários


É a tradução para o português do título do novo disco dos Raconteurs, que, apesar dos cuidados que Jack White teve com o seu lançamento, anunciado em cima da hora e planejado para sair em todas as mídias ordenadamente (primeiro o vinil, depois o CD, depois o download online) acabou vazando, ainda que eles tenham segurado para a imprensa receber junto com os fãs. São os novos tempos, Jack. Vai ver alguem do estúdio ou da gravadora levou um por fora, sacumé?

Waaal, é o disco? Mais longo e, a principio, não tão empolgante quanto o primeiro, "Broken boy soldiers", embora mantenha aquele climão de rock clássico dos anos 70, tocado com instrumentos vintage, e seja bacana, no fim das contas. Confesso que, embora seja fã dos White Stripes, o último disco de Jack com a "mana" Meg não teve um bom fator replay no meu som e mp3. E acho que este dos Raconteurs tá indo pelo mesmo caminho. Mas preciso de mais uns dias pra afirmar isso. No momento, to mais chegado nos novos do Moby, B-52s e R.E.M...

38 comments:

pacheco said...

Eu achei o cd bom, mas eu cansei já da voz e do jeito de compor do Jack...

tom said...

acho q ta acontecendo o mesmo comigo, pacheco. me cansei um pouco do excesso de jack white, o cara faz muita coisa em pouco tempo e provoca uma certa overdose. eu gosto do jeito como ele compoe, toca e canta, mas acho q podia dar um tempinho pra nao cansar a galera. ate pq, isso confunde as bandas e pode prejudicar a quem quer ouvir uma ou outra. talvez por isso gostei de moby e rem, que reapareceram completamente diferentes, mais como no começo, bem como os sumidos b-52s...

RENATO BIAO said...

fala aí, tom! tbm não gostei muito não.

me pareceu mais um projeto solo do jack white do q o álbum de uma banda propriamente dita. brendan benson só dá as caras lá pela quarta faixa, q tem um arzinho soul bacana...

é um disco q tem momentos bacanas, mas peca por não ter o ar despretensioso do primeiro e por ser longo demais...tem umas duas ou três músicas totalmente dispensáveis.

tô mais pra rem, portishead, gnarls barkley e burial-q não sai do meu playlist desde o ano passado.

e esses carinhas aqui embaixo tbm...
uma espécie de the cure encharcado de prozac:
http://www.youtube.com/
watch?v=vaa4eGOtrTg

Lord Vader said...

Eu nunca curti White stripes (exceto por seven nation army que é uma boa musica de fato), mas sempre achei super hypado desde o primeiro momento , e tb acho o Jack white escroto , se acha pra caralho , mas como alguem disse o cara é white trash inside . As musicas do white stripe me irritam , os clips são pretensamente " geniais " , e o conceito branco vermelho e preto é cafona e cansativo .

tom said...

muita gente tem bronca do jack white e releva a importancia dos white stripes so pq eles sao uma dupla. mas ego de jack e hypes a parte, a banda realmente trouxe algo de novo ao chamado "rock de verdade", fez pelo menos dois discos muito bons (elephant pra mim é o melhor), o jack realmente é um aplicado da guitarra (ate jimmy page ja o elogiou) e o seu lado white trash avaliza tudo isso, ja que o rock original é caipira e pobre (só jack poderia ter tirado da obscuridade a cantora country loretta lynn e ter gravado com ela o otimo van lear rose). acontece que o cara tem um ego grande e é hiperativo. isso pode prejudicar os seus dois projetos. mas nao lhe tira os meritos ou diminui o seu talento. ele aparece ate no filme dos stones feito pelo scorsese, o shine a light, num solo acustico

pacheco said...

Eu acho todos os cds do white stripes exclentes, só não os ouço mais.... não aguento mais! hahah

O do REM é realmente excelente, me fez lembrar da época que eu era fã da banda e comprei Document, lifes rich pageant, murmur e automatic for the people...

o do nick cave é FODA! Aliás, esse cara ta muito forte, o cd duplo que ele tinha lançado há pouco tempo atrás também é excelente! os dois!

O do Portishead eu achei muito...portishead. Mas eu o ouvi estudando, então...

Lorena said...

RICARDO

white stripes é uma banda que nunca desceu pra mim. e eu tentei gostar - comprei os cds, fui a show, vi os clipes - mas não deu. acho a música sem fluência, sem groove, um vocal monótono e falsamente histérico. tem até bons riffs, mas o cara não consegue se conter e inventa mais uma paradinha ali, uma frase em espanhol acolá e outras bullshits que desviam o foco da mediocridade da música.

fico com dirtbombs, jon spencer, rl burnisde, bell rays e drunk horse.

don´t no need no jack white.

Felipe Passarelli said...

O Jack White se transformou em um multimídea da música: produz, canta, toca todos os instrumentos, tem projetos paralelos, participações especiais é ator etc.

Engraçado que tinha reparado isso com o white stripes tb, ha muito tempo não escuto, e acho que tudo tem uma fase tb, essa coisa vermelha e branca, esses personagens que encantavam a todos, brother e sister, o som tosco da batera e guitarra, seilá, muito 2003, 2004, já foi legal curtir eles a vera, quando eles vieram aqui por exemplo.

Como tinha dito lá em baixo, achei o novo album do raconteurs muito longo pros dias de hoje, quase 1 hora de album, e músicas pra encher linguiça. Uma das fórmulas de um album atual é ter no máximo 45 minutos com 11 músicas. Hoje todos ouvem o album inteiro, antigamente ouviamos só os hits, portanto ficou chato e incomodo ouvir até certo ponto. Com certeza esse album é mais elaborado e melhor produzido que o broken boy soldier, que vai ser lindo ao vivo tocando, fazendo as jams no palco pelos festivais do mundo.

É um album fraco de hits tb, músicas que passam dispercebidas, que não marcam. Difícil diagnosticar hits nesse album, não é um album ruim, só que não é tão bom quanto o primeiro, médio mesmo tipo 6,0.

Esse ano, os albuns que eu não esperava serem bons está sendo e o que estava esperando me decepcionou em algum ponto.

Até agora de 2008, na ordem, meu top 5 é portishead, rem, hercules, moby e vampire weekend

iga_rio said...

Fala pessoal,

Realmente não tenho conseguido mais me entusiasmar com o White Stripes... o mais recente clipe deles até que é legal o Jack interpreta um toureiro que se da mal.

Off Topic: Mas alguem aqui do blog vai estar no Ozzy e Korn quinta ?? tá rolando um comentário que os ingressos de pista já acabaram.

Abraços,

PEDRO BAMBAATAA said...

depois deste topic, estou baixando o referido cd...
vou conferir novamente...

o primeiro disco, apesar
de possuir o melhor rockzinho
desde "smell like teen spirit",
"steady as she goes", achei
uma tremenda chupação de led zep,
deep purple e elton john...

engraçado, apesar de nunca me
interessar pelo white stripes,
e pouco conhecer sua discografia,
achava a banda interessante, mas
longe de todo o hype, que a imprensa sempre fez em cima dos
caras... curioso que agora vejo
que alguns coveiros tem a mesma
opinião que a minha....

porra fico feliz, e vejo que não estava ficando louco, quando não
achava nada demais o tal "white stripes", e muito longe de ser
comparado ao um "nirvana" como
alguns de seus colegas tom, apregoam...

mas vou me esforçar para ouvir
o "racontinhas"....

mas ai coveiros... posso falar uma coisa: "a POLE já é do PORTISHEAD"... rs...

abraços!!

tom said...

mas eu quero deixar claro: eu gosto MUITO dos white stripes. so acho que cansei um pouco do jack white ultimamente. o cara tinha que dar um tempo e cuidar de cada banda com calma, pra nao atropelar tudo. nao entendo pq quem se diz roqueiro ou purista do rock nao enxergue no cara um guitar hero, um amante do blues, do country, que pariram o rock. geralmente usam a meg pra falar mal da banda. mas o jack é um musico extraordinario e realmente dedicado ao que faz. e os dois fazem um som do caralho ao vivo. antes ele do q esse bando de bandinhas emo q tiram onda de punk e nem sabem o que foi isso. nao é qq um que cria uma seven nation army, um classico do rock...

fabio fernandes said...

se alguém ainda não sabe,
algumas dicas de bons shows que vêm por aí:

- fernanda takai: hj no teatro rival (show da mpbfm)

- rufus wainwright: 07/05: sala cecília meirelles

- afrika bambaataa: 11/04: fundição progresso (participação de mr. catra e b.negão !).
o bambaataa tá virando local já ... rsrs

brunobbl said...

ISSO É VERDADE TOM.

O SHOW DELES NO TIM DE 2003 FOI MUITO BOM E PODE SER MOSTRADO O PQ O JACK É UM GRANDE GUITARRISTA. ELE TOCA MUITO E QD BAIXEI O CD DOS RACONTEURS, ISSO FICA AINDA MAIS NÍTIDO. NÃO SEI SE É ELE TBM Q TOCA PIANO NAS FAIXAS DO DISCO MAS ELE TBM MANDA MUITO BEM NAS TECLAS.

SÓ NÃO SEI SE A MEG VAI CONTINUAR TOCANDO JUNTO COM ELE JÁ Q ELA TÁ MEIO SEM QUERER EXCURSIONAR COM OS STRIPES, MUITO SAD.

QUASE VI UM SHOW DELES LÁ EM VANCOUVER QD COMEÇAVAM A FAZER A TURNÊ DO ICKY THUMP.

ABS

PEDRO BAMBAATAA said...

porra, fabio, meu "padrinho" vai tocar logo na fudeção e com "mr catra" junto... aí eu choro:
"au, au... au, au..." como dizia
seu "galeão cumbica"...

dessa fez a benção vai ficar para outra oportunidade...

abraços!!

Felipe Passarelli said...

Eu quero ir no Ozzy mas não comprei ainda, será que já esgotou pista naquele lugar enorme?

Soube de SP, aqui acho que ainda tem.

Vou mais pelo Korn, pq Ozzy já vi, mas é sempre bom ouvir músicas do Black Sabbath com Ozzy cantando, né?

Além do mais, é outro que entra na listinha do pé na cova, veja antes de morrer hehehehe

brincadeirinha, mas vou amarradão devo sair umas 17:30 de casa pra ver o Black Label Society, que me disseram ser muito bom.

BAD BRAINS - Sabiam que o HR, vocalista oficial do BB, nem o baterista vem nessa turne da América Latina? Fiquei com um pé atrás, seria a mesma coisa que o Fugazi sem o Ian MacKaye, o HR é uma figuraça, nem sei o que houve na verdade, uns dizem que ele está pirado, se souber algo fala aí tom.

Nem vi a Mallu Magalhães, esgotou os ingressos e sem chances de eu entrar, hoje ela vai tá no Jô, fiquei tristinho, queria ver a menina, disseram que foi ótimo.

Vou esperar ela no Circo.

See Ya!

Lorena said...

RICARDO

um amigo comprou ingresso de pista pro korn/ozzy hoje na hora do almoço lá na arena e o bilheteiro disse que já tava acabando. parece que é só lá mesmo que ainda se encontra pista. tô aliviado que já garanti o meu.

não tô muito empolgado pro show não, mas não podia deixar de conferir korn tocando na minha cidade, mesmo que com dez anos de atraso. e ainda vou me ajoelhar e erguer as mãos pro céu - e pro inferno - ao som de war pigs, iron man, paranoid e sweet leaf.

tom said...

eu ia no show da mallu, mas dormi pra aguentar a noitada, ja que tinha acordado muito cedo na sexta (e tinha nego moçambique no lounge 69 depois), e acabei acordando as quatro da manha!!! alguem ai foi? estarei la no ozzy, nem que seja so pra conferir o korn ao vivo, banda que eu realmente queria ter visto ha dez anos. e ozzy sempre manda bem, tbm. antes que morra

RENATO BIAO said...

alguém reparou a linha de teclado chupada de 'thank you' do zep em "pull this blanket off"?

Alessandro said...

[OFF TOPIC]
Alguém tem sabe onde conseguir links da discografia de uma banda de Seattle do começo dos anos 90 chamada FLOP?

Algum mistério aconteceu que fui perder um CD em que estavam gravados justamente os 3 discos da banda!!!!

Procurei em tudo que foi lugar na web e NADA!

Resolvi pedir ajuda aos coveiros de plantão!

Quem puder ajudar agradeço!

tom said...

ouvindo o novo raconteurs com calma, no fim das contas, é um bom disco. so acho as duas primeiras faixas muito white stripes, ate parecem sobras de icky thump. fora isso, jack e sua turma mandaram bem de novo. so que o brendan aparece menos nesse disco e ele tem uma voz tao boa, ate pra nos poupar da overdose de voz do jack. veredito final: aprovado. alias, a ultima safra de discos ta otima. ja ouviram m83 e black keys novos?

Felipe Passarelli said...

o novo do black keys é excelente, agora esse do M83 é o pior album da carreira deles, wanna be 80's sem noção, tentem escutar os anteriores pra quem gosta de sons distorcidos e shoegaze.

comprei meu ingresso hoje na modern sound de pista pro ozzy, e a mulher falou que tinha bastante ainda.... então a parada que esgotou achou que foi brincadeira de primeiro de abril! rs

raconteurs ainda continua burocrático, mas é um bom album, na média, o black keys que é da mesma linha é bem melhor na minha humilde opnião.

fabio fernandes said...

relendo os comentários deste post, noto que é legal as pessoas assumirem que não curtem white stripes. o que quero dizer é qdo rola o hype e toda aquela unanimidade, quase não se encontra alguém que critique ou mesmo assuma que não gosta de tal artista. parece que rola um patrulhamento idiota se vc não embarca em determinada onda.

digo isso pqe não gosto de radiohead (pronto, que venham os tomates ... rsrs). e não conheço ninguém que não goste da banda, todos gostam. mas não só gostam, glorificam tbém ! eu gosto dos integrantes da banda (e da história particular de cada um), elogiei a atitude sobre o último lançamento, tentei dar uma chance ao "in rainbows", até vou no show qdo tocarem por aqui: mas não dá, não consigo gostar do som da banda. e aí, já sabe, ninguém entende isso !

outro hype, mallu magalhães. a menina é uma fofa, canta bem, gosto das músicas, é um prodígio ... mas é só isso.
myspace por myspace,
prefiro muito mais a ... mc gi :)

Carlos said...

COVEIROS POR FAVOR ME DIGAM:

O Jack na música "You don't understand me" copiou

FOO FIGHTERS: Hey, Johnny Park! do The Colour & The Shape (segundo disco)

ou os dois copiaram alguém (beatles sei lá)

O riff de guitarra é IDÊNTICO ao piano. Ouçam por favor! Outro detalhe: As duas são faixa número 3.

tom said...

e como vcs ja devem ter notado nestes anos todos de cova, tbm nao morro de amores pelo radiohead, nao. acho bacana, tem umas musicas legais, mas nunca realmente me capturou. dizem que isso acontece qndo se ve a banda ao vivo, q o show é realmente sensacional. na epoca do badalado ok computer eu tava mais ocupado ouvindo o vanishing point do primal scream, essa uma banda boa em disco e melhor ainda ao vivo. assim como os stripes, q pago pra ver ao vivo sempre q tiver a oportunidade. e falando em bandas prolixas, o mars volta tbm é assim, grava demais, tem projetos paralelos demais

PEDRO BAMBAATAA said...

perfeito o post do coveiro fábio fernandes... tb nunca achei
o RADIOHEAD o que falam dele...

é realmente uma banda "OK COMPUTER" rs...

e mais aqui dou aqui meu veridicto final sobre o assunto do post:

NOVO CD RACONTEURS = CHUPAÇÃO TOTAL

acho que esse jack white deve
ter uma porrada de posteres do
LED ZEPPELIN em sua casa...

e mais, o post do coveiro renato biao tb confere... o cara copiou
descaradamente o pianinho de "thank you"

ABRAÇOS!!

fabio fernandes said...

finalmente, encontro pessoas que concordam comigo em relação ao radiohead. pqe parecia uma heresia dizer que não gosto da banda, temia ser apedrejado e tudo ... rsrs

tom said...

mas o jack nunca negou que é fa do led zeppelin, isso ta mais do que na cara. tanto que, sabendo disso, o jimmy page foi ver um show dos white stripes em londres certa vez, ficou na plateia, pra sacar quem era aquele cara q tanto falaram q parece com ele. todo mundo se inspira em alguma coisa pra começar. mas pra copiar o jimmy page tem q ser bom, e o jack é. radiohead ao vivo dizem que é uma experiencia fantastica. vamos ver se dessa vez eles vem ao brasil, ja que estao na lista do tim fest ha pelo menos uns dez anos. tbm o portishead possa vir este ano, ja que estao em turne. vamos torcer

PEDRO BAMBAATAA said...

amigos o que mais gosto deste blog
é o debate plural e sadio...

ouvi sua indicações tom...
gostei muito nessa ordem:
rem, portishead e moby.

engraçado o moby reapareceu
com este novo cd, mas ainda
acho sua fase inicial com
"go" e "mobility", irrecuperável...

estou baixando um cd do moby, que vc comentou uma vez no riofazine,
o "rare - the collect B-sides - 1989-1993", duplo...
porra cara, é muito bom!!

abraços!!

pacheco said...

Tom, isso que vc falou do show do radiohead não faz muito sentido pra mim, como fão do radiohead...
O show deles só deve ser uma "experience of a lifetime" se vc já conhece as músicas e se emociona com elas! Acho que alguém que não gosta muito dos cds deles também não deve gotar dos shows deles.

O ok computer, por exemplo... da primeira vez que vc ouve, vc acha um bom disco. Se, antes de ouvir o disco, eu fosse a um show do ok computer , eu ia achá-lo apenas um bom show. Agora, tendo ouvido 30 vezes, tendo chorado umas 2 vezes ouvindo, sabendo o que o cara diz, admirando a perfeição dos arranjos e a criatividade interminável das composições, eu definitivamente vou achar o show a coisa mais foda do mundo.

Se vc não gosta, vc não gosta, não é um defeito nem uma qualidade!

Eu não gostei tanto do "in rainbows", por exemplo, isso não tem problema algum.

Agora, se vc quer sentir o que os fãs do radiohead sentem, eu sugiro dar muitas, mas muitas chances mesmo aos discos "the bends", "ok computer", "kid A" e "hail to the thief." São obras primas.

pacheco said...

Hm, achei meio fraca a comparação de Pull this Blanket off com thank you, se vcs tão falando daquele pianinho de transição, aquilo não é NADA demais e eles provavelmente nem pensaram em "thank you". Eu acho que ela tá é bem parecida com uma música dos white stripes, não sei qual... talvez hotel yorba.

Agora, a comparação com a do full fighters foi foda! hahah, realmente parecido. Mas esse riff também já devia existir antes dos dois...

pacheco said...

sobre o riff do zeppelin: Se você fizer um Re maior, vc vai colocar a quarta pra fazer efeitinho inevitavelmente, podem ouvir em qualquer música. Outra coisa que vc vai adorar fazer é descer com o baixo, ir pra sétima, ir pra sexta, etc. Acho que vcs vão achar essas duas coisas em milhares de outras músicas, aliás, esse é provavelmente o riff menos criativo do Jimmy page, acho que se essa música não existisse eu teria inventado o riff, ou então outro guitarrista qualquer.

pacheco said...

Desculpem colocar mais um post.... juro que é o último!

Alguém aí ouviu "saturday nights and sunday mornings" do counting crows? Que discasso! Meu favorito do ano por enquanto! Ta, talvez não supere as seis primeiras músicas do "bedlam in goliath", mas como álbum inteiro, its the best.

Felipe Passarelli said...

Sou apaixonado por Radiohead, e posso citar alguns porques derem serem a maior banda desse século:

- Tem um guitarrista fantástico, o greenwood já fez vários trabalhos solos, o último foi a bela trilha sonora do There will be blood.

- Uma banda que experimenta sem medo a cada disco, nisso eles já passaram por IDM, clássico, grunge entre outros.

- Nenhum album repete a mesma fórumula, quer dizer, você não sabe o que esperar do Radiohead em cada album e quase 100% do que fazem viram clássicos.

- É uma banda low profile (pq eles são simples, é raro entrevistas) mais ao mesmo tempo o mundo ouve eles mais que os beatles.

- Cada música é lapeada como se fosse uma jóia, a cada ouvida vc percebe algo diferente.

- Thom Yorke é um dos melhores cantores e um dos caras mais cool do planeta.

entre outras coisas que me fazem amar de paixão radiohead.

Não que eu não gosto de White Stripes, sempre falo aqui que sigo a maré, adoro quando vaza, adoro lançamentos, mesmo que seja ruim posso ta ouvindo, e as bandas que não lançam albums em certa temporada perde vez.

Diferente do Radiohead, o White Stripes não revoluciona tanto, já sabemos o que vamos esperar do album, não rola aquela espectativa enooorme.

Só me da preguiça em escutar white stripes do que outra coisa, por ex, o white stripes esta entre meus top 50 no last fm, já escutei bastante, mas de vez em quando rola aquele tesão de ouvir daí ouço.

Essa semana mesmo, to ouvindo o reissue do Lemonhead - It's a Shame About Ray, que é um dos principais albuns dos 90's e continua atual, vai vazando e vou ouvindo, se gostar de uma banda que vazou corro atras dos discos anteriores e assim vai...

OZZY - Foi do caralho o show, o local tava impecável, o ozzy é uma figura, muito tempo não me entreguei e cantei tanto.

Aquela abertura com cenas do lost, dos sopranos, dele cagando, dançando no meio do clip do ok go, dançando nas dança dos famosos foi uma das melhores partes do show.

Tocou "No More Tears", coisa impossível de imaginar, pq ele não tocava desde o ano passado.

Ele é um figuraça, que gosta mesmo de ta alí no palco, mostra o tesão que aquilo da nele, é bonito de ver um cara com mais de 60 ter ainda essa energia toda.

Korn achei legal mais achei curto e o som prejudicado.

O Black Label Society foi ok, foi legal por ver o Zakk.

Alias vcs viram o que rolou no final?

O Zakk jogou sua linda e preciosa guitarra Les Paul Rebel pra platéia tocar e depois devolver, neguinho quebrou a porra toda e o cara levou muita porrada do Zakk até ele achar a gutarra. Só achou uma parte, pq o braço quebraram na hora.

Agora tb fico me perguntando, pra que ele jogou essa guitarra? Me falaram que era um ritual de jor tocarem e devolverem, mas quem ia advinhar?

O cara ficou muito puto, metade de paranoid ficou sem guitarra. deu mole tb, neguinho tb é foda, ficou um ar estranho no final.

Mas foi muito bom, melhor que muito show, valeu a pena!

mama, im comming hoooooome!

Pedro said...

quem foi no ozzy ontem?
perdi o BLS e so vi duas musicas do Korn.
Achei o acesso ao local mto complicado :(
Enfim, o show do ozzy é uma festa.Gostei pra kct e me diverti bastante.
Achei o Zack meio "fanfarrao", mas nao estragou o espetaculo.
---
Alias, o vacilo dele em paranoid foi o mico do ano haha
O Ozzy rindo da cara dele foi otimo.
--
Li uma entrevista com Josh Hommes no Pitchfork e ele falou dos shows q ele mais gostou.
Ele falou que assistir ao Radiohead é realmente é sensacional.
Se o rei do "stoned" falou isso, quem sou eu pra duvidar.
--
Sim, eu adoro o Radiohead.É a unica banda que eu nao aceito que falem que não é boa hahaha

Pedro said...

Pitchfork: Is there anyone particularly impressive or unimpressive
that you've seen in the festival circuit?

Josh Homme : I love Primal Scream, fuckin' rad. I saw them
on the Evil Heat tour, and... Let's see, just tons of bands.
I got to see Björk at Roskilde, and I almost broke down and cried
like a little baby. Seeing Radiohead play along a lakeside under a
full moon in Sweden, shit like that. Also, seeing GBH play at the festival in
Birmingham. Just going to see shows, I'm easy man.

tom said...

nao acho que seja preciso conhecer as musicas pra ver um bom show nao, pacheco. um exemplo? ha alguns anos, naquele tim fest em q o whitestripes veio aqui pela prima vez, fui ver o super furry animals, do qual so tinha um single e alguma coisa baixada, nenhum album na cabeça. dai vi um show fantastico, que me enfeitiçou do começo ao fim e as musicas me levaram junto pro espaço, embora eu nao conhecesse mais da metade delas. o radiohead é otimo, mas eu nao sei os albuns de cor, pq nunca os ouvi muito. portanto, num show, so reconheceria creep ou paranoid android, basicamente. o resto viria como musica abstrata e a banda faria a magica com o resto. se uma banda mao é boa em palco e nao tem bom repertorio, nao adianta show produzido. tipo, surpreenda-me (ou entertainme, como diz o blur)

pacheco said...

Nâo tenho dúvida de que vc vai adorar o show do radiohead, tom. Mas vc disse que para entender o que as pessoas tanto amam no radiohead, vc teria que ver o show deles, que dizem ser uma experiência religiosa. Não importa o quanto vc gostar do show sem conhecer a músicas, só o fã de verdade vai se encontrar com deus e vai estar se debulhando ao seu lado!

tom said...

nao concordo com a tal da experiencia religiosa, ate pq nao acredito nisso (se bem que, no caso do arcade fire, p ex, tem a ver tudo isso e no show foi assim mesmo). mas ja vi a "luz" em shows do qual eu nao tinha a menor expectativa, como um que vi do orb numa praia, so conhecia um disco (instrumental eletronico, logo sem letras), mas foi a maior experiencia sensorial q tive ate hj numa apresentacao musical (e de careta!). ja o disco dos raconteurs, ouvi de novo com calma é bom. so as duas primeiras faixas é que parecem sobras do icky thump dos stripes. mas, quem quiser algo parecido, mas sem a voz do jack, tente o novo dos black keys...

NA CIDADE

OCTOBERFESTIVAS:

FESTIVAL DO RIO  ÚLTIMA CHANCE   de 16 a 18 de outubro   Estação NET Botafogo 1 + Estação NET Rio 4 e 5    

ESTAÇÃO NET BOTAFOGO 1: 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ocidental Dir. Neïl Beloufa 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Matar Jesus Dir. Laura Mora 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Memórias do subdesenvolvimento Dir. Tomás Gutiérrez Alea 16/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     As misândricas Dir. Bruce LaBruce

  17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Ensiriados Dir. Philippe Van Leeuw 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Antipornô             Sion Dir. Sono 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Patti Cake$ Dir. Geremy Jasper 17/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     Meu colégio inteiro afundando no mar Dir. Dash Shaw  

18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  15:00     Últimos homens em Aleppo Dir. Firas Fayyad 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Cadáveres bronzeados Dir. Hélène Cattet, Bruno Forzani 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  17:00     Sal Dir. Diego Freitas 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  19:00     Alanis Dir. Anahí Berneri 18/10/2017         Estação NET Botafogo 1  21:00     How to Talk to Girls at Parties Dir. John Cameron Mitchell  

ESTAÇÃO NET RIO: 16/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Kim Dotcom: Agarrado na web Dir. Annie Goldson 16/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     God's Own Country Dir. Francis Lee 16/10/2017         Estação NET Rio 4             18:00     A liberdade do diabo Dir. Everardo González 16/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Golden Exits Dir. Alex Ross Perry 16/10/2017         Estação NET Rio 4             19:45     As entrevistas de Putin Dir. Oliver Stone 16/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     A vendedora de fósforos Dir. Alejo Moguillansky  

17/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Encriptado Dir. Nick de Pencier 17/10/2017         Estação NET Rio 5             16:15     Eduardo II Dir. Derek Jarman 17/10/2017         Estação NET Rio 4             17:30     Top of the Lake: China Girl Dir. Jane Campion, Ariel Kleiman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             18:45     Titicut Follies Dir. Frederick Wiseman 17/10/2017         Estação NET Rio 5             21:00     Invisível Dir. Pablo Giorgelli

  18/10/2017         Estação NET Rio 5             14:15     Senhora Fang Dir. Wang Bing 18/10/2017         Estação NET Rio 5             16:00     Minha adorável lavanderia Dir. Stephen Frears 18/10/2017         Estação NET Rio 4             17:20     Tangerine Dream: a revolução do som Dir. Margarete Kreuzer 18/10/2017         Estação NET Rio 5             17:50     Cicciolina - Madrinha do escândalo  Dir. Alessandro Melazzini 18/10/2017         Estação NET Rio 5             19:00     O diabo e o Padre Amorth Dir. William Friedkin 18/10/2017         Estação NET Rio 4             19:10     Long Strange Trip: A viagem do Grateful Dead Dir. Amir Bar-Lev 18/10/2017         Estação NET Rio 5             20:30     Ex Libris: Biblioteca pública de Nova York Dir. Frederick Wiseman  

INGRESSOS: R$22,00 / meia: R$11,00 Meia entrada para quem comprou Passaporte

UCI INAUGURA A PRIMEIRA SALA DE CINEMA XPLUS LASER DO BRASIL, NO RIO DE JANEIRO: No ano em que comemora duas décadas no Brasil, a rede UCI reforça sua missão de oferecer ao público a melhor experiência em cinema e o que há de mais moderno no mundo, no mercado audiovisual. No Rio, inova mais uma vez com a primeira sala XPLUS Laser do país. A novidade será no maior complexo de cinemas brasileiro, o UCI New York City Center, que este ano também recebeu a primeira 4DX da cidade, com cadeiras que se movimentam e efeitos especiais. A aquisição do novo projetor a laser torna ainda mais imersiva a tecnologia da XPLUS, que tem projeção 3D de última geração, tela gigante com definição 4K e som Dolby Atmos™, com mais de 54 caixas acústicas e 128 streams de áudio que criam a ilusão de um campo infinito ao redor de cada espectador.

PROGRAMAÇÃO DO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):     Outubro   20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

Zucchero (o 'roberto carlos da itália') vem fazer shows no Brasil em outubro: Rio de Janeiro, no dia 26 de outubro, no Teatro Bradesco Rio São Paulo, no dia 27 de outubro, no Teatro Bradesco Porto Alegre, no dia 28 de outubro, no Teatro do Bourbon Country  

AGENDA CUTURAL BARATOS DA RIBEIRO: Sábado, 21 de outubro, a partir das 17h: VESPEIRO com as bandas Estranhos Românticos e Imperfeitos Quinta-feira, 26 de outubro, a partir das 19h: LEVADAS DA BECA, com as DJs Ana Paula Moniz (Beca Brechó), Bia Andrade & Ana Galli + uma convidada surpresa! Sábado, 11 de novembro, a partir das 17h: VESPEIRO com a banda Os Alquimistas (MS) e Mauk + Pedro White & banda fazendo tributo duplo: ao Bruce Springsteen e ao Tom Petty! RUA PAULINO FERNANDES 15, BOTAFOGO/RJ

MOSTRA DE CINEMA ARGENTINO CONTEMPORÂNEO VOLTA À CAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO EM SUA SEGUNDA EDIÇÃO   Histórias extraordinárias apresenta uma seleção com os melhores filmes recentes do país vizinho. Debates com cineastas e especialistas completam a programação Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 Endereço: Av. Almirante Barroso, 25 – Centro  (Metrô e VLT: Estação Carioca) Telefone: (21) 3980-3815 Data: de 07 a 19 de novembro de 2017 (terça-feira a domingo)

II FESTIVAL IMPERIAL DE CINEMA DE PETRÓPOLIS COMEÇA NESTA QUARTA, DIA 18: Festival é gratuito e conta com filmes inéditos na programação  A abertura será no Theatro D. Pedro com exibição do filme “João, O Maestro”, de Mauro Lima.

Angela Ro Ro leva o show "Amor & Humor" para a Zona Norte A cantora - que pela primeira vez pisa no palco do Centro Cultural João Nogueira -  faz  apresentação única no Méier, dia 29 de outubro, às 19h, no Imperator

estreia: 5º FEIRA/ 19 OUT - ABERTURA DA MOSTRA JÓIAS DO CINEMA DINAMARQUÊS: CINE JOIA DO RIO DE JANEIRO (copacabana) EXIBE SEIS LONGAS INÉDITOS DO PAÍS NÓRDICO; E O PRIMEIRO DOC LONGA-METRAGEM FILMADO NA GROENLÂNDIA.

Depois de regravar sucessos do Pop, Rock e Samba, a Orquestra Petrobras Sinfônica prepara uma homenagem ao reggae. O quarto EP da série “O Clássico é...” trará versões inéditas de “Andei só” (Natiruts), “Minha felicidade” (Roberta Campos), “Um anjo do céu” (Maskavo), “Aonde você mora” (Cidade Negra) e “Segue o baile” (Braza). A primeira apresentação do novo projeto será no Teatro Rival Petrobras, com entrada gratuita, às 20h do dia 18 de outubro (quarta-feira).

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers