Pages

Sunday, December 02, 2007

Jessica vs Jessica vs Jessica

Ma babe e uma grande amiga nossa odeiam a Jessica Alba, sobretudo depois que a viram nos filmes do Quarteto Fantástico. Quando eu pergunto os motivos além deste (má atuação), enfileiram uma lista enorme. Mas a amiga, como eu, dá um voto para a Jessica Biel (essa, ma gal só sacou recentemente no filme "London"). Entre as duas Jessicas, todos só fecham com a Jessica Rabbit, mas essa é desenho animado do Roger Rabbit.

Minha opinião? Nunca "comprei" a Alba. Desde que ela apareceu naquela série fracassada, "Dark angel", que eu acho-a apenas ok. Como atriz, zero, mas como mulher, não jogava fora, claro. Aliás, o único filme dela mais aturável quase ninguém viu, "Dicionário de cama". E só. Ela me soa um bocado artificial, tipo uma garotinha teleguiada, que se garante no sorriso. Mas é um nome quente em Hollywood, garante a bilheteria dos fimes ruins que geralmente faz.

Já a Jessica Biel é breathtaking. A descobri no novo "Massacre da serra elétrica". Achei o papel horrivel, o final idiota, mas prestei atenção além da barriguinha sarada da dona. Desde então, entre um filme flop, como "Stealth", e outros, como um "Blade" (acima) aqui, um "O ilusionista" ali, ela vai levando. Ainda não teve um grande papel num grande filme, mas deve chegar lá (pelo menos, nota-se que ela tem mais talentos artisticos que a outra). E nem falei da Jessica Simpson. Mas essa é caso perdido.

*eu ja quis ter uma filha e botar esse nome, ate que uma novela das oito fez isso e acabou com meu sonho (sem contar que nao tenho filha :-))

25 comments:

PEDRO BAMBAATAA said...

sempre gostei da jessica alba, como aquela garota de 18 anos que povoa nossa mente...
mas no inicio a confundia com a aquela favorita do woody allen, como é mesmo o nome dela? porra me esqueci...
como artista realmente sua defini
ção foi perfeita...

já a segunda, agora que
vc me chamou atenção, estou
pensando se é a personagem do massacre que enfreta o lunático...
realmente me chamou muita atenção neste filme como beleza fisica tb... meio alternativa... meio patricinha... agora sua veia
artística, vou dar uma reparada de
agora em diante...

abraços!!

pacheco said...

só conheço a jessica rabbit...

fui no gotan ontem, estava com saudades de ver shows criativos e de musicalidade impecável! Sensacional, violinistas fodas, violoncellista foda, violista foda, pianista foda, violonista foda, bandoneonista foda... (suspiro)!

Abraços a todos

tom said...

ontem la em csaa rolou uma gripe coletiva (somo dog nao pegou), entao nao deu pra ir no gotan. ainda bem que ja tinha visto antes, senao ia ficar puto. o disco novo é tao bom qnto o primeiro. atualmente eu ate to gostando mais de ouvir esse tipo de som, com violino, acordeon e tal, acho que meus ouvidos se cansaram de tanta guitarra (rs) alguem ai ja ouviu beirut?

PEDRO BAMBAATAA said...

OFF TOPIC:
engraçado, tom seu comentário sobre cansaço de ouvir guitarras...

tenho tido essa sensação
desde o inicio da década...

de 2001, para cá ouço muito som tipo gotan... thivery, air,
muita coisa chill out do selo ministry of sound, tudo do selo naked music

sei lá há um tempo,
vejo a galera daqui com o maior tesão em bandas novas...
vá lá, algumas são legais, mas
a maioria soa datado, pelo menos é o que acho...

pô cara, as vezes penso que estou ficando velho e careta por ouvir
coisas assim, mais melódicas...

essa onda mesmo, de electro, nunca
gostei, achei sempre um som muito
tosco, um versão piorada do que
se ouvia no inicio dos 80, tipo
ultravoz, cabaret voltaire, 1º disco do front 242,soft cell, giorgio moroder, blondie... enfim tudo que vc pode acompanhar tb na época...

bem, mas enfim, vejo que aqui vc
e maioria dos coveiros, curtem, e
me furto a fazer algum comentário,
até porque não gosto...

abraços!!

wander said...

também nunca vi mais gorda essas meninas, mas sao bem gostosinhas mesmo, rs

rá-rá-rá, estamos ficando velhos, brincadeira, mas violino e piano sempre cai bem, só o que não aguento é saxofone, sax

gostei mais do primeiro disco do beirut, ja o segundo tá meio repetitivo, mesmo assim bem bacana, olha esse video dele: de chorar de rir elephant gun
http://www.youtube.com/watch?v=kjeh6P4sRfw

tom said...

poize, wander, sax nao dá. mas nao é idade nao, sao fases. cansei ate um pouco da eletronica, dei uma chance novamente as guitarras, mas ta muito repetitivo de novo. ai veio esse som de pegada cigana e com violinos quentes. po, violino tem um som muito alucinante. quando to relaxando ou lendo, p ex, só ouço musica classica, isso ha mais de dez anos. a unica radio do rio, a mec fm, é bacana, nao tem locutor irritante, so musica

RENATO BIAO said...

fala aí tom!
um disco q ouço muito é o 'positiva...' q te pedi tempos atrás...fora as novidades q surgem.

na minha opinião,o problema com bandas de guitarras é q hoje em dia as influências tão muito mais 'na cara' , soa bem mais derivativo do que na época do nirvana, e antes na época de um led zep nem se fala,em q se identificavam as influências mas não soava coo cópia de nada feito antes.qual banda hoje soa assim?difícil, não?

pelo menos não rolou -ainda- nenhum 'revival' de bandas technopop (OMD,depeche,pet shop boys,soft cell).já pensou?

nelson said...

Pedro,

Você deve estar falando da Scarlett
Johansson, que não é tão "gostosona" como a Jessica Alba, mas pro meu gosto ganha de goleada...

Lord Vader said...

No off : Acho natural com a idade a busca por novas sonoridades ..
Quando eu era moleque era só guitarrada mesmo , depois fui ampliando pra eletronica , jazz , samba , mpb , musica etnica ... Hoje em dia eu só escuto pacotão : Tenho uma pasta no compita só pra ir jogando os mp3 das mais diversas origens , depois aciono o winamp e vai rolando uma surpresa atrás da outra , o dia inteiro de musica sem cansar o cérebro , e sempre uma surpresa.
Existe musica boa e musica ruim , nao importa o estilo . O preconceito em ouvir estilos é patetico (alguns colegas meus ainda são preconceituosos - e torcem o nariz quando rola uma sequencia joy division - zeca pagodinho - film school - Lo Borges.
Fodam-se eles.
Ah ... sim , sax não rola mesmo , acho que ficou como um emblema de coisas posers cocainomanas oitentistas , salvo um ou duas coisas (sempre achei que a night like this ficaria perfeita sem o sax)- Lugar de sax é tenor na mão de negão jazzista , desconstruindo tudo , tipo Jonh Coltrane , ou um maluco tipo Jonh Zorn e só ...

tom said...

por isso que o lcd é tão bacana, pq mistura bem a pegada do rock com beats eletronicos e nao é uma coisa, nem outra. a ultima grande guitarra dessa geração é a do jack white.
off: ja começaram a vender os ingressos pro show do interpol que rola dia 13 de março de 2008 na fundição progresso. uma amiga minha ate ja comprou o dela. nem sabia

PEDRO BAMBAATAA said...

bem legal a opinião dos coveiros...

ai OFF TOPIC: acabei de ver o liga
da justiça no SBT... bem legal
os episódios, com outros membros
além dos fundadores...
um amigo meu falou que alguns
episódios só parecidos com os gibis... ele ainda coleciona...

vi o episódio em que derrotam
LEX LUTOR, e que fechou um
2º bloco...(o primeiro terminava
com a saída da mulher gavião)...

passa todos os dias no SBT, as 13:30, alguem dos coveiros está vendo?

está repetindo tudo, ou é a prmeira exibição deste 2º bloco?

abraços a todos!!

fabio fernandes said...

as duas jessicas sempre me chamaram a atenção: a jessica alba desde que era bem novinha em flipper (na última versão da série do golfinho), depois participação em bh90210 ... e, mesmo não sendo uma boa atriz (sorry pelo trocadilho), ela intercala uns filmes bem legais e o seu melhor momento para mim, sem dúvida, foi em sin city.
já a jessica biel tbém começei vendo na tv, na realidade, era a única coisa que me chamava a atenção, naquela (entediante e chatinha) 7th heaven. e no cinema, gostei dela em o ilusionista e regras da atração.

mas a jessica rabbit sempre será insuperável :)

pedro, eventualmente, acompanho a liga da justiça pelo sbt que, como todo o programa da casa, já mudou de horário umas trocentas vezes. é uma versão atualizada dos superamigos, com histórias infinitamente superiores.
sempre rolam uns crossovers com outros personagens, tem diversos episódios duplos e até triplos, muito bom mesmo. sem contar que o batman (meu herói preferido, desde sempre) está ótimo !

fabio fernandes said...

agora, relendo os posts dos coveiros, em uma coisa eu concordo:

as duas jessicas não chegam aos pés da scarlett johansson, essa sim é uma mega babe de deixar desorientado !
não é a toa que o woody allen vai para o terceiro filme com a musa.

pacheco said...

qual é o problema do sax? Não entendi...

Estou gostando dos comentários, vou abandonar a guitarra em minha bandas e vou tocar mais violino!!! Já estava pensando em fazer isso...

Já ouvi Beirut, mas eu tenho ouvido tanta coisa maluca que esse cara me soou clichê... vai entender. Gostei bastante do instrumental, mas a voz e suas melodias são bem derivadas e de influencias óbvias.

Eu eu comecei a me cansar de ouvir guitarras semestre passado, acho que eu até comentei aqui. Comecei a ouvir muito tom waits, samba, barulhinhos... Mas já voltei a gostar da guitarra =)

Além do jack white, josh homme e Pacheco são os melhores guitarristas dessa geração... hihi

abraços!

tom said...

a scarlet (que conheci em ghost world) ganha facil das duas jessicas da vida real, for sure (bom, as vzs eu fico na duvida com a biel, pq a mulé é bem bacana e graaandee), mas como o que motivou o post foi um papo que comparava as duas jessicas, a scarlet fica fora dessa e sai ganhadora na categoria hors-concours, ainda que isso signifique estra fora de competição, logo, ja ganhou sem nem mesmo ter participado...

fabio fernandes said...

ghost world, grande filme, e é bom lembrar que custa r$9,90 na americanas/casa & vídeo.

wander said...

eu estou mais na linha do lord vader, deixo rodar de tudo e o que bater, bateu
nao gosto de rap, mas tem outkast, não gosto de eletronica mas tem justice, daft punk, nao gosto de funk, mas gosto da m.i.a, nao gosto de pop mas curto disco, boney M, kon kan, e varios lixos que trazem boas lembranças

problema nem é guitarra, mas esse monte de bandinha inglesa tudo igual, tipo crips,

minha visão do inferno é um céu cheio de Kenny G, sax? rs

Ill go where your music takes me
Where your rhythm makes me
Thats where my destiny is gonna be

tina charles

tom said...

tbm sou assim, gosto de musica e ponto. se nao, nao poderia fazer o q faço. a melhor coisa do download via internet foi proporcionar todos os tipos de sons ao mesmo tempo pra galera de hoje. os toca-mp3s carregam tudo de uma vez, assim vc ouve um som antigo, novo, pop, alternativo, o que era bem dificil de rolar qndo eu era teen, pq nao dava pra ter tudo. ou vc era punk ou metal, ou pop ou brega, ou eletronico ou classico. hj, nao

Rainha Popota said...

Oooooh, fui indiretamente mencionada, que lindo *-*

Vamos lá, eu acho que não tenho mais muito o que falar da Jessica Alba porque, bem, eu já falei o suficiente. Deixo no básico: ela é uma wannabe loirinha, com absoluta falta de sal (ou temperos de qualquer tipo), uma bunda perfeitamente normal (nada daquela coisa perfeita que as pessoas tentam atribuir a ela) e uma profunda cara de retardada. Estilo Mandy Moore, a diferença é que a Mandy nem tenta fingir que é sexy, só que é muito gata, o que é mais tolerável.

A atuação dispensa comentários. Vejam o "Quarteto". Acho mais é que as pessoas têm que mandar essa mulher fazer comercial de activia ou qualquer outra coisa pra prisão de ventre, talvez assim aquela carinha constipada e aquele biquinho insuportável atinjam o efeito esperado.

Quanto à Jessica Biel, realmente, ela é um espetáculo. "O Massacre" é fraco, mesmo, mas vale a pena só por ela e aquele corpo ESPETACULAR. Acho, aliás, que vou mandar fazer um button "I'd go gay for Jessica BIEL", porque, GOSH. E ela nem precisa tentar, é natural. A Alba é mais mignon, aposto que nem tem corpão e a TV dá aquele efeito de "preenchimento", como faz com atrizes tipo Juliana Paes.

A Scarlet está em outra categoria, até porque ela tem um "a mais" que as outras não têm. A Angelina era meio assim, antes de virar mainstream. A Scarlet continua musa cult, justamente porque não atende aos "padrões" ( o que só me faz gostar mais dela).

Ah, btw, o seu comment book geralmente acaba em um assunto completamente diferente daquele abordado no post, já reparou?

:: Fräulein :: said...

A Scarlet é minha ídola absoluta!
Adoro, a poucos dias vi "Moça com brincos de pérolas" ela está linda.
Ganha de qq uma fácil mesmo.
Eu tenho o "Ghost World", adoro.
Outra de quem gosto bastante é aquela que fez a "Domino - caçadora de recompensas", Lindona tb! rsss
Essas Jessicas não curto muito não. Mas a Biel é melhorzinha.

Firmino said...

eu gostaria sinceramente de que vcs ouvissem as novas mixes das demos da minha banda. cara, é claro que tem referênciazinha aqui ou acolá, mas a geléia geral é uma gororoba boa aos meus sentidos. eu descobri que agora só me interesso por som de guitarra distorcida no talo, se não nem perco meu tempo tocando. abraços

Firmino said...

já me ouviram de verdade?

Firmino said...

já me ouviram de verdade?
abraços

Gabriel said...

Putz, Tom, eu li aquela reportagem no Rio Show sobre balkan beats e me interessei em baixar o que não conhecia para conferir, pois me amarro no Gogol Bordello, mas acabei perdendo o jornal. Dá pra dar aqui um repeteco do nome das bandas citadas?

Abraços p/ todos!

Felipe Passarelli said...

Só conheço a Jessica Rabbit mesmo, que aliás é a mulher mais sexy nos cartoons. ouço de tudo tb, mas minhas prioridades acabam sempre no mais novo. ainda não cheguei na fase "jazz" e "classica", parece uma progressão musical, tanto que é difícil vc ver jovem em show de jazz hoje em dia. até ouço miles davis de vez em qnd mais não é minha prioridade. estou ouvindo agora muito hip hop, wu-tan clan, jay-z, ghostface killah, madvillan... as produções de alguns albums são excelentes, recomendo...

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers