Pages

Tuesday, June 26, 2007

Sábado som


Não sei pq, mas sábado, pra mim, qndo moleque, sempre foi o dia em que ia nas lojas de discos checar as novidades, encontrar amigos, trocar idéias etc. Fazia muito isso na Modern Sound, Gramophone e, principalmente, numa lojinha que tinha no postos seis (copa) cujo vendedor era o falecido Zé Ramone, que sacava tudo de música (meio como os caras do alta fidelidade). No sábado passado tive essa sensação de volta qndo fui na imensa Amoeba Music de Los Angeles. nem sei dizer se ela é maior do que a original de San Francisco, mas é grande paca. Mas era sábado, a loja tava cheia, foi bacana ver toda aquela gente ainda se importando em comprar cds e vinis (que estao voltando com força total, principalmente os singles), cada um no seu corredor espécifico com o visual de seu estilo (galera de preto na area industrial, cabeludos na metal, indies idem etc e tal). Dizem que a chegada da Amoeba a L.A. causou um efeito Wal-Mart nas lojinhas da cidade, que fecharam aos montes. Mas, pra quem tem fetiche por disco e música como eu, é uma beleza poder circular (e enlouquecer, pq dá vontade de levar tudo) naqueles corredores. Essa é a hora em que gostaria que a música vendida a varejo não acabasse...

16 comments:

tom said...

tbm dei uma banda rapida pela area dos clubes na sunset strip. os velhos roxy e el troubador (onde bandas como guns & roses e poison começaram, e q tbm abrigaram doors e a psicodelia nos anos 60) ainda estao lá. mas surgiram coisas como o mais farofa house of blues e uma loja da hustler. alias, é no prédio da flynt publications (que edita a hustler) que fica o consulado brazuca em l.a.!!!

fabio fernandes said...

pois é, ainda sou bem fetichista (saudosista) e vivo frequentando as saraivas e americanas da vida só para manusear os cd´s, ver as capas etc.

off topic:
alguém aqui tbém concorda que a pior escalação do live earth ficou para o rj/brasil ? enquanto o tim tá vindo para arrebentar e este festival independente do circo tbém promete, o megaevento na praia de copacabana tá o samba do crioulo doido, tirando a macy gray, o restante tá phoda de aturar ...

Rocha07 said...

Com relação ao assunto, o Jack White outro dia fez esse comentário:

"I think it's a shame for generations coming up that everything is 'now, now, now' and that they're getting everything from a mouse click."

E, por mais que todos nós tenhamos nos beneficiado disso...e é inegável que o Ipod tenha facilitado nossa vida, eu concordo que o romantismo com relação à música se perdeu. Tudo é fácil demais hoje em dia.

Rocha07 said...

Live Earth o caralho...acho até bom só vir esse povo pq show de graça na praia é foda.
O negócio é Tim Festival!! The Killers, Arctic Monkeys, Bjork, Juliette Lewis...haja grana e tempo!!

nobru28 said...

fala tom

aqui em vancouver tem uma loja de discos chamada on sound q 'e de 1961 q mantem as caracteristicas da epoca e uma foto de 1971 das pessoas vendo, ouvindo e comprando cds.

me tira uma duvida : eu comprei o wii mas antes eu comprei o guitar hero pro 360. o q vc acha q eu devo fazer : deixar o wii, deixar o guitar hero ou levar os dois ?

abs pra todos.

Felipe Passarelli said...

hahaha como eu rio lendo os comentários da cova, quem frequenta conhece....

Essa Amoeba faz vários Shows Cases e lançam vários EPs, tenho um aqui excelente do TV on The Radio tb do The Hold Steady.

Não deu pra ver nenhum show ou festival por lá não Tom? Viu o que ia Rolar?

Também sou que nem você, adoro entrar na saraiva e olhar os CDs e DVDs, mas sou mais window shopping do que comprador na real.

Também quando comprava adorava ir na HMV, Virgin, Sam Goody etc aqui tive minha fase Gramophone, Cds importados por 14 reais, me lembro até hoje, e claro, a Video Game Center que foi meu point da adolescencia na Tijuca.

Poisé esse evento sem a Alanis ficou broxa, espero que tragam mais alguém, pq senão nem me animo, mas é para uma causa legal, vale a ida, pensar no planeta um dia.

Esse vai ser o melhor Tim Festval ever, to rezando pra anunciarem o Klaxons e Arcade Fire, parece que o nacional vai ser o CSS! Eita coração, vai matar de grana e de cansaço.

CSS já é mais uma atração internacional pra mim, já até conta... Vamos ver, realmente a agenda deles está livre.

Primeiro dia ja vou comprar os mais importantes!

Abraço coveiros

pacheco said...

Ai ai... lojas de discos nos estados unidos! Que vontade de ter uma assim por aqui....

Outra coisa que tem lá e não tem aqui é loja de instrumentos musicais decentes, lá eu poderia passar dias nessas lojas.

Abraço!

iga_rio said...

Fala Tom,

Me amarro em Megastores, mas sinto falta da época da Gramophone... sem contar a Spider que foi a minha referência para lançamentos na adolenscência !! Hoje vou muito a FNAC mas não é a mesma coisa...

Ps: Alguem sabe se ainda existe aquela Headbanger na Tijuca ??? po eu ia lá direto... eles faziam até caravanas para shows em SP !!

Abraços,

tom said...

a primeira vez que fui numa megastore, a virgin de londres, pirei. pq aqui nao havia nada sequer parecido e la tinha tudo. mas, com o tempo, notei q as vzs é melhor ir numa lojinha, onde rola um clima mais intimo, familiar. agora em l.a. achei uma loja assim, cuja vendedora era a propria dona, e foi ela quem me vendeu, antes da hora (so podia vender no dia seguinte) o novo dos white stripes. ve la se isso seria possivel numa megastore? eu tbm ia na videogame center, na tijuca, pegava o metro e passava lá todo sabado, q era muito, bem servida, na spider, claro, e na rock-it

Marcio said...

Faz um tempinho que não vou ao Rio, mas creio que a Modern Sound continua com o título de melhor loja de discos do Brasil, não? Tudo bem que na "galeria do rock" em SP tem trocentas lojinhas, cada uma dedicada a um nicho. Mas que contemple vários gêneros, com farta oferta de discos importados e ainda shows regulares em (mini)auditório próprio, acho que só a Modern Sound mesmo. Descobri a MS descobri por acaso, quando fui ao primeiro Rock in Rio. Estavam passando o filme "Heavy Metal" num cinema que ficava no fundo da galeria. Na saída, me deparei com aquele (então) paraíso dos vinis. Depois a loja cresceu para o lado e para o fundo e hoje, salvo engano, ocupa toda a galeria original. Em Salvador as lojas de discos praticamente acabaram. Restam duas ou três ainda digna de visita. Em Brasília a rede 2001 ainda se mantém, mas o número total de lojas na cidade caiu em pelo menos 50% num período de 7 ou 8 anos.

tom said...

os shows que queria ver foram antes ou depois de minha estadia. so na sexta teve o noisettes na amoeba e depois num clube, mas eu tava ralando. teve um dj set do juan mclean perto da casa do meu amigo. ia ter fratellis no meio dessa semana (acho que no club nme, que rola la toda quarta no spaceland). e nessa sexta, tem dj shadow no hollywood bowl. mas sabem que abre? carlinhos brown!

fabio fernandes said...

voltando ainda ao live earth ... viram que a ivete sangalo recusou-se a participar do evento ? segundo o empresário dela, a cantora disse que o não gosta de hipocrisias e que não acredita no evento muito menos em al gore que se calou qdo bush não assinou o protocolo de kyoto.

fiquei com a pulga atrás da orelha: será que a ivete fez isso para ficar bem na fita ? ou será que ela realmente foi verdadeira ? ou, como dizem por aí, ela ficou com medo de brihar menos ao lado de tantas "estrelas" ?
de qualquer forma, acho que foi admirável da parte dela não aceitar cantar no live earth ...

Marcio said...

Pois é ... Na Espanha, tido como um dos países mais abertos da Europa atual, Carlinhos Brown tem público certo, pelo menos quando toca nas ruas das grandes cidades. E na California, berço do politicamente correto e ao mesmo tempo mãe eleitoral de Reagan e Schwarnegger, como será recebido? Li outro dia que a Hollywood Bowl é a maior casa de espetáculos estilo concha acústica do mundo, com quase 18 mil lugares de capacidade ...

tom said...

na verdade, o hollywood bowl hj em dia é um complexo. tem a concha acustica em si (nunca vi show la) e, do lado, tem um ou dois espaços menores, que usam o mesmo nome. acredito que dj shadow e carlinhos brown devam tocar nesse espaço alternativo e queen latifah (que fara um show cantando só classicos do jazz) deva tocar na sala maior, ate pq vai ser acompanhada de orquestra;um lugar bom pra show em l.a. é o universal amphitheatre. ja vi dois shows bacanas lá. alias, nos eua tem muito anfiteatro, coisas abertas, ao ar livre (e com cobertura pra chuva) e aqui, pais tropical, a gente nao tem nenhum (bom, a pedreira em curitiba é o mais proximo)

Pedro said...

po, eu adorava passar o tempo na gramophone.
hj em dia, so baixo no torrent mesmo.
comprar cds é mto caro.e as lojas nao tem aquele romantismo a la "alta fidelidade".

iga_rio said...

Poxa dificil lembrar de todas as bandas nacionais que curto... aqui vão algumas.

rock rockets
autoramas
matanza
dead fish ( curto desde 99 )
RDP ( sempre fã)
Garage Fuzz
sepultura (nao sei se conta.. rs)
los hermanos

ahhh deve ter um monte que esqueci.... mas essa são as que me lembro no momento.

NA CIDADE

NOVEMBERINAS:

Teatro Odisseia 26 - Vanguart / Ariella

Teatro Rival 22 – Rival Rebolado 23 – Nelson Sargento 25 – Festa Batmakumba: Abayomy 30 - Festival Norueguês: Sondre Lerche / Greni

Teatro Riachuelo 22 – Golden Boys

Coordenadas Bar (Botafogo) 05, 12, 19 e 26 – Pedro Baby & Convidados 21 - Sérgio Rocha Blues Band: Homenagem a Celso Blues Boy Estúdio Fórum (Botafogo) 24 - Sexta Infame: PxExNxE (COL) / Blaspherion / Lástima / Baga

Solar de Botafogo 24 - Kosmus / Aura / Psilocibina 29 – Gabriel Calisman

Theatro Net Rio 27 -  Alessandra Verney  29 – Silva Canta Marisa Monte 

Blue Note 22 - Lina Nyberg (SUE) – Participação: Ilessi (22h30) 23 – Quarteto do Rio & Roberto Menescal – Participação: Joyce & Wanda Sá & Pedro Miranda (20h) 23 – Insula (22h30) 24 e 25 - Kenny Garret Quartet  29 e 30 - Ed Motta: Baile do Flashback

Sala Baden Powell 22 – Doralyce & Maracutaia 25 - Augusto Martins & Paulo Malaguti 26 - João Carlos Assis Brasil & Carlos Navas

Teatro da UFF (Niterói) 24 a 26 – MPB – a Era dos Festivais: Soraya Ravenle & Edu Krieger & Marcelo Caldi & Fabiano Salek & PC Castilho

Planet Music (Cascadura) 25 - For Annie / Ollie / Colorado / Visceral Fear

Imperator 23 – Humberto Gessinger: “A Revolta dos Dândis – 30 Anos” 24 – Cidade Negra Canta Gilberto Gil 25 – Terraço do Imperator: Forró Lánalaje: Trio Ventura / DJ Edna Carvalho 25 – Paulinho Moska 26 - Fafá de Belém (com Manoel & Felipe Cordeiro): Guitarradas do Pará 28 – Coral Imperator

Centro de Referência da Música (Tijuca) 23 – Felipe Adetokunbo 24 – Nina Rosa & Thiago Kobe 25 – Rodrigo Maranhão & Pretinho da Serrinha 29 – Joyce Cândido Canta Elis Regina  30 – Michel Taski

Aparelho (Centro) 18 - Second Come 24 - Felipe Zenicola / Marcos Campello / Lucas Pires  Motim (Centro) 24 - Gragoatá / Vitor Milagres / Daniel Villares

Quintas no BNDES 19h - grátis 23 - CDR Style 30 - Sergio Santos

Teatro Glauce Rocha (Centro) 23 - Alice Passos & Maurício Carrilho  30 - Olivia & Francis Hime Museu de Arte do Rio 24 - Sarau do Alemão / Rincon Sapiência

BRASIL EM TRANSE: Com curadoria de Ismail Xavier e coordenação da Sociedade Amigos da Cinemateca, em parceria com a Cinemateca Brasileira e o Cinusp, esta Mostra reúne mesas de debate e exibição de filmes que acontece de 16 de novembro a 1º de dezembro, em São Paulo. CINEMATECA BRASILEIRA

Circuito SESC 24 - Niterói: De Leve (19h - R$ 20) 25 - Madureira: De Leve (17h - R$ 20) 25 - Ramos: Cassiano & Trio Beija Flor (17h - grátis) 25 - São Gonçalo: Bebeto (17h - R$ 20) 26 - Madureira: Dorina (17h - grátis) 26 - São Gonçalo: De Leve (19h - R$ 20) 29 - Tijuca: Marcelo D2 & SambaDrive (19h30 - R$ 20) 30 - Tijuca: De Leve (20h - R$ 20) ______________________________

MIXX: 25 – Qinho - Ahlma.CC / Leblon 25 - AcaraJazZ: Bondesom / Juliana Linhares / Doralyce – Rio City Lab / Santo Cristo 26 - Alaska (SP) / Hover / Whipallas – La Esquina / Lapa 26 - Cervical / Mari & The GoodFellas / Facing Fear – Calabouço / Vila Isabel 29 - Baculeju da Sandra de Sá – Teatro Glaucio Gill / Copacabana

as dinamarquesas do grupo WE LIKE WE, são o destaque internacional na abertura da 5º edição do Festival Música Estranha em São Paulo.

Abertura da exposição de fotografias de Raymond Depardon, “Un moment si doux”, no dia 1º de novembro. Depois de passar por Paris e Buenos Aires, o CCBB Rio recebe as 170 fotografias de diferentes cores e formatos tiradas na Europa, África e América Latina, incluindo o Brasil. Ate 22 de janeiro. qua-seg 9am-21pm. Grátis.

Alexandra Jackson no Blue Note dia 28/11 (terca).   Alexandra é uma cantora americana que esta lançando EP, “Legacy & Alchemy”, dedicado à canção brasileira com standards da MPB .  O show tem participação de Pretinho da Serrinha.

#BLAZEYOURSELF @ Rooftop 5 Data: 25 de novembro, sábado – a partir das 17 horas até meia noite Local: Rooftop 5 – Rua Coropé, 88 - Pinheiros, São Paulo - SP, 05426-100 Atrações: Selvagem, Jaloo e Tropkillaz Entrada gratuita mediante cadastro e confirmação no site, limitada a 500 pessoas

Tropicália ganha exposição tech com livre reinterpretação conceitual Nos 50 anos do movimento, na Galeria BNDES   Os artistas Barbara Castro e Luiz Ludwig, do estúdio Ambos&&, apresentam uma livre reinterpretação dos conceitos do movimento tropicalista à luz da arte e da tecnologia. Com a exposição Vamos Comer, estimulam o público a “devorar” experiências sensoriais e orgânicas, incluindo quatro instalações de arte computacional. Ela está aberta a visitações na Galeria BNDES, no Rio, entre os dias 18 de outubro e 1º de dezembro, de segunda a sexta, das 10h às 19h

“Piano, Voz e Jobim” Augusto Martins e Paulo Malaguti Pauleira   _ Homenagem aos 90 do maestro brasileiro _ Sala Baden Powell, sábado 25.nov (sáb), às 21h

FICI 2017 O Festival Internacional de Cinema Infantil, que acontece no Rio de 24 a 3 de dezembro, exibirá, na edição deste ano, 120 filmes de 25 países, entre animações, curtas, médias e longas-metragens. confira a programação.

O espetáculo “Kid Morengueira – Olha o breque!” homenageia Moreira da Silva (1902 – 2000), o cantor que popularizou o samba de breque, tornando-se um ícone da música brasileira. O samba permitiu a ele criticar, sempre com muito bom humor, os poderosos com seus desmandos, os malandros que conheceu na noite, e os compositores que ajudou a tornar conhecidos. A peça estreia para uma curta temporada no Teatro I do Sesc Tijuca - de 03 de novembro a 03 de dezembro, de sexta a domingo, sempre às 20:00.

Após o sucesso da temporada nos meses de abril e maio desse ano, que passou por sete cidades brasileiras e esgotou em todas as praças, o espetáculo “STOMDUP” de Tom Cavalcante volta para novas apresentações no Rio de Janeiro (dia 01 de novembro, no Teatro Bradesco Rio); Natal (dia 30 de novembro, no Teatro Riachuelo); Fortaleza (dia 01 de dezembro, no Teatro RioMar Fortaleza).

SOLID ROCK: a participação da banda Lynyrd Skynyrd no Solid Rock (Curitiba, Pedreira Paulo Leminski, dia 12/12; São Paulo, Allianz Parque, dia 13/13; e Rio de Janeiro, Jeunesse Arena, dia 15/12) acaba de ser CANCELADA por motivos pessoais da banda. No lugar, Cheap Trick será a banda que fará parte do lineup, junto do Deep Purple e Tesla. Mais informações sobre devolução de ingressos serão divulgadas em breve.

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers