Pages

Monday, February 05, 2007

paulo francis foi pro céu

Ontem, completou-se dez anos da morte de Paulo Francis. Na manhã q soube da notícia, foi quase como a da ida de um parente. Fiquei triste paca. Pq foi através dos textos do cara na Folha, e depois no Grobo, q apurei meu senso crítico e aprendi tanto ou mais sobre escrever do que em qq escola. E, nas voltas da vida, tive alguns contatos com o figura. O primeiro, indireto. Uma antiga namorada minha era secretária do cara em NY e me mandava o lixo restante dele (q odiava pop/rock). Então, eu recebia discos, fotos e releases, q me ajudavam bastanta nos primórdios do rio fanzine, sem internet, via malote do jornal. O segundo contato foi direto. Numa ida a NY visitei a redação da Globo pra falar com uns bróders e lá estava Francis pronto para gravar a sua "cabeça" no jornal da noite. Ele deu oi e perguntou quem eu era. Disse: sou amigo da ... ( minha ex). Ele, com desdém: ah, amigo da ... então deve ser do rock! (caprichando em "rrrocckkk"). Depois, deu um sorriso bonachão e puxou papo com minha acompanhante, quase cantando-a (pq ela tava de minissaia). Malandrão. No dia do enterro do cara, fui até o s j batista prestar minha homenagem silenciosa. Nunca fiz isso por figura pública alguma. Até hj não apareceu ninguém sequer parecido com ele no jornalismo local. A leitura de seus textos faz uma falta danada. Ele, aliás, aprovou o nome daquela banda recifense (ainda existe?), paulo francis vai pro céu, apesar de ser roque. Indeed...

38 comments:

fabio fernandes said...

"aqui em nova york ..."


eu colecionava as colunas do francis (tanto do globo qto da folha) e sempre ficava relendo.
tem uma expressão que ele criou que utilizo constantamente, o coeficiente morfeus (no cinema, o grau de sono que um filme nos proporciona) e tive o prazer de, em uma bienal do livro, trabalhar no stand da w11/francis (que é administrado pela viúva, acho, que é escritora tbém) e pude ler os livros dele. sem contar que o manhattan connection nunca mais foi o mesmo ...

qto a banda, vi um show deles, no arpoador, mas depois nunca mais ouvi falar, assim como os caras do jorge cabeleira (da mesma safra).

bruno lima said...

PREFIRO ELE DO Q AQUELE CHATO MALA DO ARNALDO JABOR.

Felipe Passarelli said...

Fala Tom!

Adoro os comentários dos "coveiros", hahahaha são tão agradáveis, e as vezes puxam muito seu saco, principalmente o Bruno Lima! Cade o Wallace? rsrs

Primeiramente, parabéns, felicidades, tudo de bom e muito Rrrrock and Roll pra gente esse ano, como dizia o Francis. Não sabia mesmo do seu niver, vc não colocou no Orkut e sempre rola um mistério sobre a sua idade, mas acho que rolou uma pista num post anterior. rsrsrs

Já que aquela coisa "velha" chamada CD não vem mais até nossas mãos e nem gastamos mais dinheiro com eles, as bandas vem até a nós, só nesse semestre ainda tem Pet Shop Boys, Roger Waters, Placebo, Keane, Aerosmith com Velvet Revolver, Incubus e Evanescence pra que curte (a gente reclama mas a conversa que tenho com o povo de fora, eles ficam espantados com a quantidade de shows que temos aqui, tem paises que nem bandas emo vão! Temos que agradecer por estarmos neste circuito internacional, sério)

Era muleque ainda quando o Francis fazia as colunas e participava dos jornais, me lembro do jeito irreverente dele, e já li muita coisa dele na faculdade, mais a voz e a característica do cara realmente eram peculiares.

Sobre o som do Vivo Rio, achei bem melhor do que o do New Order e BB King por exemplo, achei que melhorou sim, pelo menos bombou onde eu tava, em frente ao Sérgio, que alias estava feliz, que figura.... Pensar que uma banda brazuca como os mutantes faziam na época é tão atual e original, dificilmente alguem fez o que eles fizeram.

Onde vocês ficaram no show? Juro que achei o som muito bom, tão surdos não?? heheheh

E que banda de recife vc ta falando Tom não entendi.....

Ahh e eu adoro o Arnaldo, adoro ele falando, adoro os livros li todos, e vi os filmes tb, sou fã do cara e pra mim é o melhor jornalista brasileiro, me espelho nele no jornalismo (esse ano acabo a faculdade finalmente, só falta a monografia)

Abração ae e Parabéns atrasado, se tivesse colocado no Orkut saberia, o meu tb passou dispercebido pela cova,
nem comentei... hehehe

tom said...

sinceramente, nao to a fim de ir em nenhum destes shows q vem por ai. o do waters é caça-niqueis para saudosistas. achei o placebo bem frio no claro hall (milhas de distancia do show deles em paris do dvd), psb fez um otimo show no metropolitan. mas merece bis? keane é legal, mas, ao vivo? do resto nao sou fã e não pagaria pra ver. prefiro um bis dos white stripes e arcade fire ou esperar sentado por mars volta, soad, arctic monkeys, lily allen...

fabio fernandes said...

esta lista de shows me pareceu bem requentada, se talvez fosse a primeira vez do psb ou do placebo, até me empolgaria, mas nenhum nome destes me fez pensar em economizar para comprar os ingressos.

qto ao arnaldo jabor, putz. tirando eu te amo e eu sei que vou te amar, o cara é péssimo cineasta, péssimo comentarista, péssimo colunista ... me faz lembrar outro da mesma panela, o coco diegues, apelido dado 'carinhosamente' por paulo francis.

Rocha06 said...

Eu concordo, tb não devo ir na maioria desses shows...queria poder ir no do Coldplay em Sampa, pq ao vivo os caras são muito bons, mas esgotou em uma semana...devo ir no PSB, pq é na Barra (onde eu moro), nunca vi e sou um sucker por coisas anos 80 (além do que eu gostei de algumas músicas do último cd deles).
Aerosmith tb nunca vi ao vivo...eles hoje são meio irrelevantes mas tenho curiosidade. E o Incubus talvez, nem que seja pra ouvir Drive

tom said...

eu nem compararia o francis com o jabor, pq este gira muito em torno de seu umbigo, enqto q francis era mais abrangente. como ele tava la longe, em ny, podia ver melhor os defeitos daqui, de fora, isento. felipe, o nome da banda de recife é paulo francis vai pro céu. e se vc quiser advinhar idades, basta ver que lucio ribeiro tem entre 41 e 42, arthur dapieve entre 44 e 45, e eu to bem no meio deles. ja mauval e ze roberto, lepidos e fagueiros, vc nao acompanha o pique dos caras, tao nos 50s. ou seja, idade is a state of mind

Calvin said...

Felipe, eu tava do lado do Arnaldo Baptista no show dos Mutunas. Dali tava meio ruim, principalmente no começo e o Sérgio Dias ficava olhando pro lado pedindo pra aumentar alguma coisa. Achei o som embolado em várias partes, mas mesmo assim não foi o suficiente pra estragar a emoção do show. Acho até que já vi reclamações do som em outro blog.

Comparado com 2005/2006 este ano ainda tá fraco de show gringo. Ano passado a gente tava se preparando pra ver Franz, U2, Rolling Stones...

PEDRO BAMBAATAA said...

fora do tópico:
vou sabado ver o fatboy...
alguem vai?
estou preocupado, um amigo
falou que dever ter muitos
plays e porrada?

será? será? será? rs...

Vander said...

Paulo francis era meio porraloca e nunca se sabia se falava sério ou só zoava, mas faz falta - essa imitação barata do diogo mainardi nem chega perto, falta conteúdo, e da geração pasquim sou mais o millor fernandes que é o MAIOR GÊNIO desse país, culto até o último (literalmente) fio de cabelo e na dele, nunca ficou atrás em termos de idéias e evoluçao, me parece que ele mesmo faz seus desenhos e a história do paraíso contata por ele é hilária, um transgressor

to nem aí pra essas bandas que querem vir, o placebo perdeu varios pontos comigo no ultimo show

e feliz aniver tom

tom said...

sim, o francis tbm mandava umas pedradas para provocar, algumas ate de tons francamente racistas. e, sim, vander, concordo com vc que o millor é o maior. um cara low profile, mas que só manda bem. ja vi fatboy tres vzs. basta. e essa parada no riocentro cheira a convenção de playsson total. ah, tbm gostaria de ver ao vivo os raconteurs e o gnarls barkley

Rocha06 said...

Caguei pra esse negócio de se vai playboy ou não. O reveillon em Ipanema, por exemplo, foi tranquilaço, idem pro Tiesto (não fui mas disseram que não teve nenhuma briga). Aliás, uma briga de vez em quando em um show não é tão anormal assim, antigamente isso rolava direto em shows de rock.
MAS eu tô com o Tom nessa, Fatboy já foi. Soube do setlist dele em Recife (foi isso?) e realmente parece que ele mandou bem mas acho que já tá na hora de ele dar uma sumida.

tom said...

vem ai tbm o pennywise, que é uma banda punk quase pop bem honesta, melhor do que essa enxurrada emo. mas, na area eletronica, o que to a fim de conferir vai ser o dj alemao thomas schumacher no patio lounge em março (ja toquei muito som do cara no passado) e da ellen allien, que vira para o chemical fest no riocentro, tbm março. nesse, babou o css, q tava quase entrando no lineup. motivo? falta de data (leia-se cache bem alto) e tem dj hell no circo no carná!

Rocha06 said...

Quanto vai ser o DJ Hell, alguém sabe?

fabio fernandes said...

eu vou no fatboy, tbém não tô nem aí prá esse lance de plays ... o único problema é o local, o riocentro e o line-up, que tirando o patife e o márcio careca, tá horrível.
tudo bem que já é a terceira vez aqui no rio e o fatboy já tá um pouco manjado (fazendo música com daniela mercury, aimeudeus), parece até a naomi campbell, mas continuo fã dele. inclusive, na sexta-feira rola uma perfomance do fatboy slim no second life.

198161912 said...

Very good article,I prepared a very good gift for you, please visit my blog, The best browser fo you in History

tom said...

preços do dj hell: 50 contos até o dia 15 e $ 70 no dia/hora. vai ter tbm digitaria (banda de bh), voz del fuego e deize tigrona (rj) e os djs bruno mello (rj) e renato ratier (sp) o q me desanimou tbm no lance do fatboy foi o lineup, feito pra agradar a todos os lados, o q eu ate entendo, pois precisam ter um grande publico pra bancar o cache alto do cara...

Rocha06 said...

Nossa, é isso mesmo? DJ Hell, Deize Tigrona, Digitaria, Renato Ratier tudo na mesma noite? Que salada! Bom, pelo menos deve ser engraçado...e até que não tá caro, ainda mais no meio do carnaval
Eu vi o DJ Hell no Mourisco no carnaval de uns 2 anos atrás...achei do caralho.

Sandman said...

eu nunca acompanhei mto o paulo francis, ate pq quando ele morreu eu era novinho.
so me lembrava daquele cara que falava de um jeito engracado no jornal da globo rsss
quanto aos shows, eu nao estou empolgado pra ver nenhuma destas bandas, ate pq algumas eu ate ja vi (placebo e penny).
quero ir no show do jehtro, ate pq essa eu nunca vi:)
----
Feliz Aniversario Tom !!!
----
galera, to aqui em Floripa/Sc.Nossa,como eu queria que a nossa amada cidade tivesse a paz que eu encontrei aqui.
Quando estava saindo do rio, foram queimados 2 onibus do lado do meu trabalho,em sao cristovao.Quando cheguei aqui juro pra vcs q tomei um impacto.
isso ja aconteceu com vcs ???
enfim,um abracao para todos !!

PEDRO BAMBAATAA said...

é galera, ainda não tive a felicidade de ver o fatboy slim
por isso irei ao ao riocentro...
e tb acho o trabalho do fat,
bem legal...
sob meu ponto de vista
acho que ele consegue misturar
bem batidas e guitarras...
o ponto de referencia que tenho
para falar isso é o dvd big beach
boutique... acho o set, bem legal
com baba, rock e born to slippy..

mas claro se eu ja tivesse visto 3x com certeza não iria...

fiquei sabendo que o DEEP DISH
virá tb... porra o show dele ano
passado foi surreal...

eu indo de carro pro circo tive que passar o maior sufoco para chegar o circo, pois a lapa
estava cheia de blocos de carnaval
já que era sexta de carnaval...

mas valeu a pena... nunca tinha visto os caras, e entendi pq
chamam o som dos caras de "progressive house"... porra
achei legal... mixaram madona,fleetwood mac com suas batidas bem viajantes...

é isso ... abraços!

iga_rio said...

Fala Tom,

Desses shows com certeza irei no Pennywise e no Incubus... nem acredito que o Incubus finalmente vai tocar aqui... me amarro no som dos caras... com certeza vai ser um puta show !!! talvez não de um grande público, mas não to nem ai !!!
Até cogitei em ir ao show do fatboy.. mas desanimei...

Abraços,

tom said...

ah, eh, tem o deep dish no sabado de carnaval la no jockey club. me garantiram q esse show nao vai ser embargado, ta com tudo em cima. onde vai ser o incubus? no claro? a banda toda, menos o vocalista, se nao me engano, foi a banda de apoio da kelly osbourne em turnê. eu gostei deles um tempo, ate q saiu um disco q eu achei nadave. e nessa sexta no dama tem optimo, especie de 2manydjs da escocia.

Calvin said...

Pennywise até me interessaria ir... Gostava muito em meados dos anos 90 e, mesmo estando meio saturado daquela coisa de "hardcore da costa oeste", ainda considero muito bom os cds time bomb e o outro de capa preta que to com preguiça de ver qual é o nome. Mas sendo na Barra me desanimo...Do resto postado por aí nos comments, nem cogito. Tô preferindo ver as bandas daqui mesmo. Acho que Superguidis tá confirmado pro Ruído Festival, é uma excelente banda do RS.

Felipe Passarelli said...

Fatboy Slim, hoje em dia, me cheira muito a galera do abadá e afins (o cara vai até comprar casa aqui) posso ir, mas nem faço questão.

É um ótimo DJ, mas é aquela coisa que você levantou aqui Tom, superstar DJs não são minha prioridade, considero mais não venero ninguém, por isso tenho essa visão Kill Rock Stars hoje em dia, o que importa é o trabalho, não o nome.

Legal foi quando ele veio na primeira vez aqui no Rio, no Tim, só tinha galera certa e conhecidos quase nenhum, foi engraçado, encontrei a Helena (hell vc deve conhecer fofíssima, door as vezes), estava hiper mega happy (imagina?) e foi mágico, e logo depois teve Murphy na Bunker, me lembro de todos os detalhes.

E hoje em dia nem considero o cara com antes, ele teve uma carreira bem regular em comparação a galera da mesma safra, prefiro chemical brothers, daft punk, orbital etc

Agora, Thomas Schumacher é diferente, gosto bastante do trabalho antigo do cara, apesar dele ter mudado de som depois (saiu do techno e foi pro house, pelo menos nos sets recentes)

Enquanto aos shows aqui, enquanto tiver grana, tiver folego e disposição vou na moral, mesmo se a banda que eu gostar vier pela milésima vez.

É o meu "esporte" predileto, nunca abri mão de show algum a não ser por problemas extremos, quanto mais melhor, comigo funciona assim, e é pra onde eu saio ultimamente, é como ir pra um barzinho pra alguns. heheh

Me orgulho totalmente de pessoas passarem no meu last fm e verem a "lista" de shows a ser visto, como falei, nem nos EUA em certas cidades, rola tanto show como aqui no Rio.

É uma parada que eu não preciso de nada pra ir, nem alcool, vou por prazer mesmo, tenho quase certeza que vou ser um jamari da vida, não imagino parar de ir a shows, é equivalente a sexo pra mim.

Se deus quiser ainda vou trabalhar sério nisso, seja no Jornal, seja no backstage, seja na produção, mas alguma coisa vai rolar na minha vida ,to terminando a faculdade pra isso mesmo, se não for isso não sei o que eu vou ser da vida, acho que é o que eu sei melhor.

É isso Tom e você tá na flor da idade ainda, "Fica Sussa" hehehe. Legal que você viveu duas fases bem diferentes e bem, com e sem internet, como devia ser dificil e custoso conseguir material de bandas não conhecidas aqui, imagino.

Abração :)

Adamastor da Silva said...

Tom, me desculpe, mas eu acho que o Paulo Francis escrevia incrivelmente mal. Seus textos eram sem pontuação, vírgulas e sentido. Ele devia ser um cara gente boa, inteligente, mas não sabia escrever. Mas que descanse em paz.

iga_rio said...

Tom,

A única coisa certa é que o show do Incubus no Rio será dia 6/5 !!! não sabia que eles foram banda de apoio da kelly osbourne... pra mim o melhor album deles é o s.c.i.e.n.c.e !!!

Abraços,

Márcio Almeida said...

Paulo Francis escrevia bem em jornal. Às vezes gostava de chocar de propósito. Uma vez escreveu "que não se incomodaria com a volta da escravidão, que trataria muito bem sua escrava se tivesse uma" e outras atrocidades. Certamente seu trabalho não será julgado por isso. Só tentei ler um livro dele ("Cabeça de Negro") e não passei das primeiras páginas. Não bateu! PF deve se revirar na tumba quando ouve alguém dizer que o "embromator" Diogo Mainardi é seu sucessor natural. Para muitos ele era só aquele cara que falava engraçado/esquisto na TV, mas ia muito além disso. É só reler suas crônicas.
Pergunta de quem passa longe de especialista no gênero: tem algum crédito o trabalho de Fat Boy Slim? Dá para compará-lo com Moby, por exemplo? Pelo segundo ano consecutivo ele vem a Brasília. Vai cobrar um ingresso mais caro do que o que foi cobrado para se ver o New Order aqui...

fabio fernandes said...

só uma observação, a primeira vez do fatboy no rio foi na última edição do free jazz, ainda no mam.

tom said...

a comparação/diferença entre moby e fatboy, no meu entender: moby é mais artista, desde o começo, é menos dj e mais criador. hj em dia quase nem faz mais djing. ja o fatboy era musico de uma boa banda q nao foi adiante (housemartins), teve um projeto bacana (beats international) q já arranhava na eletronica e se descobriu como dj de big beat nos anos 90. acho q so agora no ultimo cd ele tentou ser mais musico/artista e pelo q ele tem dito nas recentes entrevistas vai entra mais nessa no futuro, ser menos dj, voltar ao inicio. mas no sei se meece ter ingresso mais caro q new order. acho q nao. hj rola uma certa inflação no cache dos djs que ta ficando insuportavel e dificil de bancar

fabio fernandes said...

o pior é ter que aturar o mainardi se auto-intitular o sucessor/herdeiro do francis, tem que comer muito feijão com arroz prá isso.

qto ao fatboy, na época do housemartins, rolava uma história de que a banda era programada para lançar apenas três discos e, independente do que acontecesse, terminar. será que isso era verdade ?

tom said...

alias, soube agora q o fatboy vai tocar na casa do bbb nessa sexta ou sábado. se alguem ai ve essa trosoba, ja fica avisado...

essa semana tava entrevistando o bloc party, a linha caiu e nao teve continuação. so far, o cara tava de ma vontade (o baixista) e se disse contra quem baixou o novo cd deles na rede. so what?

tom said...

mais novidades: pvd volta, mas nao vem ao rio de novo, so toca no sul e sp; aerosmith nao toca no rio, so em sp, com velvet revolver abrindo. mas essa bandinha ai vem pro rio (to fora!). roger waters ta ok e evanescence tbm (rio incluso, to fora tbm). mas, no final das contas, só ta vindo atração meia-bomba. acho q so vai aquecer no segundo semestre

Calvin said...

Ontem tocou housemartins no ronca ronca.

Se tem uma banda que me animaria se viesse é o Arctic Monkeys. Mas eles vão lançar álbum novo logo, devem fazer turnê gigantesca lá por cima, então acho que só em 2008.

fabio fernandes said...

só falta o deep purple para requentar mais ainda a lista ...

Rocha06 said...

Que inferno essa mania de banda vir pra cá e só fazer show em SP...não é meio que um prejuízo pra eles? Vir tão longe pra só tocar em uma cidade? Acho que tanto o Aerosmith quanto o Coldplay teriam uma puta público aqui...é, eu tô com inveja

Márcio Almeida said...

Em relação aos shows agendados apenas para São Paulo, creio que os produtores partem do princípio que os fãs (e não só os do Rio) darão um jeito de ir até lá para verem seus grupos/cantores preferidos, já que sai muito mais em conta de ir ao exterior com o mesmo propósito. Um casal de amigos meus de Salvador, por exemplo, vai a São Paulo só para ver o Coldplay, depois de madrugar em frente ao computador para comprar os ingressos pela internet.

Felipe Passarelli said...

Viu a nova agora Tom?

The Who não vai tocar em mais lugar nenhum da américa latina porque a produtora Argentina disse que o Brasil não tinha lugares pra recebe-los, e isso pesaria na conta da empresa.

Os hermanos estão muito putos com a gente e de quebra com a empresa.

Mas sabemos que na real, eles não vieram por causa do Foo Fighters que não ia poder vir abrir o show deles.

Em compensação, quem viria, de novo, seria The Stooges, que também afundou junto no barco.

Sacanagem acusar a gente aqui, a gente já sabia que não ia rolar desde Novembro a parada e neguinho colocando a culpa na gente.

Loucura né? Pior que já tinham quase esgotado os ingressos todos do Chile e da Argentina, e ficaram preso por nossa causa, oops Niemyer....

Esse show ia ser muito foda, ainda mais que o The Stooges ta lançando disco novo esse ano, sempre é bom ver os caras, proto-punk legal.

Enquanto ao Fatboy Slim deve ter sido no Free Jazz mesmo, não me lembro, mas sei que foi fantástico por ser a primeira vez e pela época de ouro da eletronica aqui no Brasil.

Outra fonte me deu certo como Aerosmith e Velvet Revolver aqui, a menina trabalha na empresa que vai trazer, já não sei agora. Vai ser no dia 16/04 talvez na apoteose.

Vejo essa breguisse do BBB mesmo hehehe e voto e o caralho, nossa como fiquei feliz quando aquele babaca do Felipe Cobra saiu, ridículo, esse é o tipo de play que rola nas festas hoje, o protótipo.

É outra coisa que eu gosto é reality shows, mas acho que deveria rolar como lá fora, BBC - Celebridades Falidas e nos EUA o American Idol, como o silvio pegou a ideia antes da grobo na "Casa dos Artistas".

Ia ser legal ver os falidos da musica juntos, imagina, coloca Dr Silvana, Biafra, Ovelha, Mara Maravilha, Eduardo Dusek, Richie, Tetê Espindola, etc? rsrs

Abraços, amanhã to no Hell :)

fabio fernandes said...

off topic:
algumas semanas atrás, fui em uma banca comprar figurinhas para minha namorada (ela é fissurada em álbuns) e dei de cara com o álbum do rat fink e não acreditei ! sou fã do trabalho do ed roth e nunca achei que fosse achar um álbum do cara por aqui, tinha que ser da conrad !
ou seja, nem precisa falar que adorei o rf de hoje.

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers