Pages

Saturday, August 19, 2006

Chovendo no árido


Há tempos não ia ao teatro. Nada contra. Mas é mais complicado do que ir ao cinema: tem que comprar antes, é mais caro, geralmente so tem peça popular ou manjada com atores globais, nada que me atraia muito. Aí, fui ver "Avenida Dropsie", de Felipe Hirsch. Primeiro pq adorei a montagem dele para "A vida é cheia de som e fúria", baseada no livro "Alta fidelidade" do Nick Hornby. A peça não apenas é bem melhor que aquele filme com John Cusack e Jack Black (passado nos EUA, qndo é totalmente british) como é quase tão boa qnto o livro. Segundo, pq sou fã de Will Eisner. Dessa vez Hirsch pegou uns textos do criador do Spirit (falecido ha pouco), basicamente das graphic novels "O edifício" e "Avenida dropsie" e fez um dos mais fascinantes espetáculos que vc pode ver num palco por aqui. É bem produzido, sem ser aquela coisa broadway, respeita o clima e os tempos dos quadrinhos do mestre, é super bem encenada, iluminada, o cenário é nota dez, o efeito especial da chuva (com água de verdade no palco!) é espantoso. Só tenho elogios a fazer. A peça fica em cartaz só até o último domingo do mes no teatro Nelson Rodrigues (bnh) e custa $ 30 (meia 15). Deixe de ir numa festa, num show ou ao cinema e vá ver...

28 comments:

bobeda said...

Boa dica, Tom. Já havia pensado em fazê-lo... aliás, achei super-bacana a matéria sua hoje, no segundo caderno, sobre os filmes e cines da/na ZN/ZS. Espero que dê retorne e os faça pensar.

Wallace Barros said...

Valeu pela dica Tom ;-)
Recomendo a peça "O Perfeito Cozinheiro das Almas deste Mundo", da obra do escritor Oswald de Andrade, na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Uma das atrizes é a Luiza Mariani que faz o papel da Maria de Lourdes. Vc já viu? Saí da peça com a seguinte reflexão: o tempo existe?

Vander said...

em sp foi de gratis tom, perdi de idiota,

roma è incrivel, que cidade bela, e pra fechar o dia perfeito cheguei no hotel e logo passou o clipe do cansei de ser sexy, tem que sair pra fora pra ver algo nosso, legal, abs

Sandman said...

pow, a materia ja saiu ?
vou ver c consigo ler no o globo :)
c a materia fosse sobre teatro...ae q ia ferrar pro pessoal da zn :)

iga_rio said...

Fala Tom,

Parabens pela matéria no Globo !! é bom ver a galera aqui da cova ser prestigiada...

Abraços,

Calvin said...

Eu fui ver semana passada. É excelente! Nunca vi uma produção como essa aqui no Brasil. Tudo na peça funciona como um relógio, perfeitinho, com excelentes atuações!

Antes de assistir eu só tinha lido O Edifício há muitos anos atrás, mas mesmo assim reconheci algumas coisas na peça. Aproveitei hoje de manhã pra baixar Avenida Dropsie (a HQ) e fiquei emocionado com a forma como Will Eisner conta a história de um lugar!

Wallace Barros said...

Tom, vlw pela matéria desse sábado! Excelente! :-) Vamos ver se os exbidores agora mudam de atitude..

fabio fernandes said...

em primeiro lugar, parabéns pela matéria, vamos ver se o pessoal se toca agora, pqe tá difícil. e a arte do cruz tbém tava ótima, como sempre.

sempre que posso tô indo ao teatro (infelizmente, não tanto quanto cinema, que vou muito mais). como minha namorada tbém gosta bastante, é mais um estímulo. apesar de ser caro e de sempre ter que comprar antecipado, sou fã de teatro.
inclusive tô muito a fim de ver a peça que o wallace falou, com a luiza mariani.
tentei ver avenida dropsie ano passado, no riocenacontemporânea, mas não consegui, e ainda não tive oportunidade de ir ver agora.
este ano vi algumas peças legais, por exemplo: fama zero, no retrovisor (que talvez seja o melhor texto sobre os anos 80 já escrito), zenas emprovisadas, cidade vampira, cova rasa etc.

ah, e tbém, vi dínamo da deborah colker, que é o único espetáculo de dança que curto.

Gabriel said...

Maneira a matéria. Pô, os coveiros apareceram até no jornal, e aquela idéia de reunir a galera, poderia rolar, não?

P.S. O nome do onaicram é esse mesmo?:-)

tom said...

off: hj fui ver "obrigado por fumar/thank you for smoking". é muito bom, ironico e cruel. é como uma versao satirica daquele filme "o informante", com russel crowe. ou um doc do michael moore com mais alegria. vale a pena.
outro off: é impressao minha ou a oifm virou mais uma fm chata como as outras? o nivel da programacao caiu muito, nem ouço mais...

MaryClaude said...

tom, muito boa sua materia sobre cinemas de arte-cinemas pras massas. a situação é pior ainda. os suburbios, antigamente, ainda tinham seus cinemas de rua, q poderiam exibir outros tipos de filmes, mesmo sendo do contra de vez em qdo. mas, eles viraram igrejas universais... e , oq resta à população dos subúrbios, são os shoppings, q só exibem os filmes blockbusters, estilo pastelão, pipoca, agua com açucar ou qq outro tipo de guloseima. conclusão; no options, mesmo, àquelas pessoas q não querem ver somente isso. e, esses filmes, saindo de exibição, não entram em circuitos de locadoras, o q os tornam mais e mais inacessiveis. vejo como preconceito mesmo. é uma conclusão equivocada q , por ser de suburbio, a pessoa não tem discernimento ou vontade de ver outro tipo de filme. falo isso com conhecimento de causa: vivo na zona oeste, num bairro q tinha um dos melhorescinemas de rua do rio, q virou uma filial do macedo. à parte de qq tipo de exibição de filmas alternativos, a não ser por iniciativas de alguns resistentes q lançam eventos com cara de cinema em casa, porque não conseguem ter uma abrangência na região, sempre entupida de pessimas opções de lazer. e, com toda a minha vida, profissional, estudantil e afins fora da zona oeste, e, por não ter muita opção, tenho outras formas de lazer, vou a cinemas ditos alternativos. lamnetavel q, pra maioria da população vizinha a mim, não tem essa chance, pela distancia, pelo custo e, as vezes, por acomodação mesmo. a visão dos exibidores é errada, qdo nos é dada a opção, podemos ter alternativas, mas, com somente um tipo ou estilo nos é empurrado, não resta muito a fazer.
bjs

Sandman said...

No sabado eu sai correndo, as 8 horas da noite so pra comprar O Globo.A materia realmente ficou mto boa.O mais legal foi ler o depoimento de todos aqui do blog :)
O mais engracado foram as pessoas falando que viram o meu nome no jornal :]
O que eu adorei na materia foi a ilustracao feita na capa do segundo caderno.Quem faz esses desenhos tom? c nao me engano esse cara deve ser das antigas, ate pq reconheci o traco dele em outras materias do Globo.
--------
Ontem eu tava ate na pilha de ir no Teatro Nelson Goncalves,mas aqui na ilha choveu granizo(pqp, eu moro no lugar errado)..como nao sou feito de aco..nem sai de casa hahaha

Márcio Almeida said...

Ano passado tive a sorte de ver "Avenida Dropsie" em São Paulo e endosso suas palavras, Tom. Fã de quadrinhos, embora não tão particularmente assim de Will Esiner, achei a montagem do caralho! Depois a sorte continuou e pude assistir a "A Vida é cheia de som e fúria" aqui em Brasília. Ainda não li o livro de Nick Hornby, mas, como você disse, a peça é bem melhor que o filme. Basta citar o modo como as músicas se encaixam na trama - excelente!
Sobre cinemas e distribuição de filmes no Rio, consegui - a duras penas - ler sua reportagem na edição online de O Globo. A nova opção de acesso ao conteúdo do jornal é uma titica!

Onaicram said...

Legal q a matéria repercutiu bem, Tom. Agora, engraçado mesmo foi ler as justificativas dadas por quem realmente manda na distribuição e exibição dos filmes.
Teve de tudo, menos explicação do porque um Piratas do Caribe, por exemplo, passa em 9 das 18 salas do NYCenter.

fabio fernandes said...

outro lance legal da matéria foi descobrir que tenho um coveiro vizinho (wallace) !

fabio fernandes said...

alguém leu a entrevista do nick, do franz, comentando sobre a possibilidade de alugar uma casa próximo a sp para passar alguns dias de férias no brasil ? e o cara ainda diz que os fãs brasileiros são os melhores, depois dos de glasgow.
ou seja, mais um caso de amor a primeira vista entre banda e público brazuca.

fabio fernandes said...

finalmente encontro alguém que concorda comigo sobre esta nova forma de ler o globo na internet, achei horrível. o globo online tá ótimo, mas para ler a versão impressa tá dando um desânimo ...

tom said...

querem rir a valer? vao no youtube e batam "emo redublado". aparecem uma materia do flãplastico e outra do jornal oggi com os odiados emos. é mais foda do que hermes & renato. outra: tim fest fecha a grade basicamente com yyys, daft punk, tv on the radio, devendra, patti smith, bad plus e maria schneider. e, por enquanto, nada de cardigans e gangof4 no rio...

Sandman said...

eu li a materia do tom pela primeira vez pelo globo on.Com certeza aquilo é uma droga.Nada parecia estar funcionando direito.Ate mesmo com banda larga é um saco ler aquilo.
Eu quero o site antigo de volta hehe
era mais limpo e era de graca (a edicao on line do globo vai ser paga :(

Gabriel said...

Cruzei o túnel pra ver "O que vc faria?" no sábado, muito bom, roteiro criativo e ótimos atores.
Ainda sobe cinema ZS e ZN, Maryclaude tocou num ponto que é importante também: as locadoras tb deixam a desejar, principalmente depois do advento da blockbucha. Moro aqui no Andaraí e não conheço nenhuma em que possa encontrar esses filmes alternativos. (se alguém conhecer algumar aqui no bairo ou em Vila Isabel, agradeceria a dica!). Nas férias eu as vezes passo na cavídeo no humaitá e pego uns oito filmes pra ver em uma semana e tentar tirar o atraso dos filmes que perdi no cinema.

PEDRO BAMBAATAA said...

boa tarde coveiros...
boa dica, ontem comprei na lojas americanas do via parque, o dvd
de "TRAINSPOTTING", por 9,90...
quem quiser corra.. tinhas uns 10
dvds lá ainda...
abraços!!

fabio fernandes said...

esta história das locadoras tbém é outro problema. sou sócio de quatro (incluído a do estação), justamente por isso. por sorte, próximo a casa da minha namorada, existe uma que o dono é meio freak e sempre pinta alguma coisa legal por lá.

Sandman said...

Moro a 5 min de blockbusta, mas nem sou socio.A locacao é cara e tem alguns filmes que vc nao encontra lah.A minha sorte é q a 1 minuto da minha casa, tem uma locadora mto foda.Ela é o unico comercio da rua.O dono de lah tb eh meio freak, dai sempre acho coisas legais lah :).Pode ser "viadagem", mas locadora pra mim tem q ser pequena e aconchegante haha (tinha uma aqui na ilha que era mto foda, toda escura e cheio de poster de filmes ).A blockbuster é mainstream demais pra mim hehehe .Nao sei as outras BB, mas a da ilha tem uma calcada da fama e tudo, com a mao de varios artistas brazucas.Pow, gosto disso nao hehe

tom said...

nunca entrei numa brockembuste, nao frequento locadoras que escolhem o filme q eu tenho q ver (tipo, eles nao alugam x-rated nem os alternativos mais bizarros). uma vez um amigo entrou pra ver se tinha algo bom na parte de venda de usados e eu esperei na porta. sou fiel da locadora da minha rua, q tem tudo e aceita sugestoes, e tbm da cavideo. alem disso, eles forçam o fechamento das pequenas locadoras de bairro. xo, brockbust!

Wallace Barros said...

Considero a blockbuster como um "exibidor preconceituoso" :-))

nelson soares said...

Tenho que ir na Brocaquecuspe por causa da minha filha de 3 anos. Têm uns infantis que só rolam lá...

Além disso, cansei de ver filmes às custas deles. Já que em alguns títulos, se não houver nenhuma cópia disponível, você pega um cartão que dá direito a pegar o mesmo de graça...

Mas do lado de casa têm uma pé-sujo maravilhosa. Além do dono ser Botafoguense, é só telefonar que o cara reserva, entrega e recebe o filme na minha portaria, além de cobrar $3 pela diária. E faz questão de ouvir as sugestões da galera, sem preconceito, eu mesmo já sugeri vários que o cara não conhecia e deu retorno.

Roberta said...

Socorro!!!! Também quero a versão antiga do globo online! Tá realmente uma canseira ler alguma coisa...
Estava de olho nessa peça, ainda bem que você deu a dica, já ia perdendo...
Bacana a matéria sobre os cinemas. :)

fabio fernandes said...

consegui ver avenida dropsie ontem e tbém fiquei impressionado. até hj, não tinha visto nada assim em termos de teatro, é muito impactante. além do visual, a trilha sonora tbém é foda: além daquelas deliciosas canções americanas da década de 30/40, ainda temos ramones, grateful dead, beastie boys ...

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers