Pages

Thursday, June 01, 2006

THAT 70'S SHOW

há um certo cheiro de anos setenta no ar, ja notaram? na musica tem essas bandas todas que soam como zeppelin, purple, sabbath e companhia, tipo raconteurs, wolfmother, zutons, black mountain... ta saindo agora o 'almanaque dos anos 70', escrito pela madrinha do rf ana maria bahiana, nos mesmos moldes do 'almanaque dos anos 80' (a editora vai fazer tbm almanaques dos anos 60 e 50). e, ana maria bahiana e jose emilio rondeau (q me levaram pra essa vida de musijornalista) sao os roteiristas/diretores de um filme chamado '1972', que deve estrear em breve. hj cedo teve a prineira cabine em cinema do filme. eu ja tinha visto um copiao em vhs/dvd, mas nada se compara a ver na tela com som, fotografia e montagem adequadas. mais do que um filme de epoca, é uma love story baseada vagamente na vida de seus autores. tem o garotao da zona norte fa dos stones e a garotona zona sul que escrevia numa revista alternativa de musica. quem viveu a epoca vai sacar a parada e quem nao viveu vai gostar de conhecer um momento do pais, do rio, onde ser cabeludo e ouvir rock era crime (estavamos na ditadura militar). hj eh tao facil ser rebelde, nao? nao vivi a epoca, era um menino entao, mas isso nao impede de curtir o filme, que é bacana. wolfmother? ouçam a bolha e comparem! E ainda tem o Big Boy! Quem? Vão no Google...

25 comments:

Vida Fuleira said...

Se quiser entrar na onda da musical da época, é só visitar esse site: http://brnuggets.blogspot.com/

Arquivos MP3 de bandas psicodélicas brasileiras dos anos 70...

fabio fernandes said...

bem, hj fiquei muito feliz ao passar na leonardo da vinci, no centro, e ver o almanaque dos anos 70 na vitrine. e, na semana passada, no unibanco arteplex, ver o cartaz de 1972 (já tinha visto o trailer "n" vezes).
pô, cresci lendo os textos da ana maria bahiana e do zé emílio rondeau, este casal formatou o meu cerébro na década de 80 (junto c/tom & calbuque, pepe escobar, jamari frança, ezequiel neves, thomas pappon etc.).
nasci em 73 e sou obcecado por saber tudo que aconteceu nesta época e apesar de ter muita coisa escrita sobre o período, faltava alguém antenado falar sobre cultura. e, com este almanaque, acho que devo me satisfazer.

já tá engatilhado o almanaque dos anos 90, escrito pelo sílvio essinger. e, dica, para o almanaque dos anos 00, pqe não tom & calbuque ?

tom said...

ainda no subject 70's, acabei de descobrir quer o canal multishow ta exibindo, na surdina, a tardinha, a serie 'freeks & geeks', que passou ha uns dois, tres anos na fox, sabado a noite, e nos eua foi cancelada na primeira temporada pq nao deu ibope. pq era boa demais! anos luz de 'that 70s show', por exemplo. vi na revista q ela passa quinta, as 15h30m, mas deve ter outras exibicoes. pra mim é das mehores series feitas nos anos 00

Márcio Almeida said...

Nos anos 70, em que vivi infância e início de adolescência, tinha a revista "Pop" (da Abril), a primeira publicação brasileira de distribuição nacional de que me recordo que tinha uma abordagem específica para o público jovem. Salvo engano, Ana Maria Bahiana e José Emílio Rondeau escreveram lá, bem como Ezequiel Neves. Outra revista com muitos textos bons na época era a Som Três, editada por Maurício Kubrusly. Big Boy eu cheguei a ouvir na rádio Mundial, apresentando o "Cavern Club" aos sábados.
A assinatura de Ana Maria Baihana dá uma garantia de qualidade a esse livro sobre os anos 70. O almanaque dos anos 80 é fraquinho, bem superficial. O melhor livro sobre a década aqui no Brasil é "Quem tem um sonho não dança: Cultura jovem brasileira nos anos 80", de Guilherme Bryan. Tem alguns erros de informação, mas no geral traz um ótimo trabalho de pesquisa por parte do autor.

bruno lima said...

isso sem contar tom bandas q nem os brazões, o terço, novos bahianos, secos & molhados, raul e rita no auge de suas carreiras e ainda tinha o vímana com o lulu santos, lobão , ritchie garotinhos (ops ! garotinho hj em dia é uma palavrão. he he he he he !)

abs

bruno lima said...

apóio a sua decisão fábio com relação ao almanaque 00 para a dupla tom / calbuque.

acabei de comprar o almanaque 70 da ana maria. tá demais !!!!!

PEDRO BAMBAATAA said...

grande tom... vc ja´tinha mencionado em um post atras que a ana estava no rio... e agora vc me dá esta noticia... pqp!!

porra ídola na redação...

acompanhei com vc falou ela ajudar a montar o que viria a ser o rio fanzine...

a primeira publicação de rock no brasil no brasil foi dela e do seu marido, o zé rondeau, pela editora SOM TRES... uma revista que se chamou "as melhores bandas de ROCK" que,(acho que culpa dos caras da gráfica) cometeu a maior "rata" da história... acho que na hora da impressão, na matéria sobre o SEX PISTOLS, colocaram a foto do CLASH...
porém foi o primeiro veículo com informação que caiu em minhas mãos, época em que não exista, nem a flu fm nem a MTV...

fora isso anos atras foi me dado de presente uma encadernação de várias edições da (acho eu... a primeira revista de musica carioca ou brasileira) chamada ROCK(história e a glória)e tinha textos da ana e do maval...

tb tinha uma entrevista do patrick moraz.... um cara que foi tecladista do yes... ele entrou no lugar do rick wakeman... se lembram?

pois é... niguem melhor para fazer um almaque dos 70 que ana...

vou correndo comprar o meu...

abraço tom!

Vander said...

putz, estamos aguardando ansiosos o almanaque da Ana, tinha visto em pré-venda, procurei na fnac semana passada, mas espero achar nesta,

a ana é fora de sério, uma pena q ela escreve pouco sobre musica - vou ver o filme assim q sair, foi minha maior influencia no inicio da era rock/bizz, e levei um susto qdo vi aquela "senhora respeitavel" numa reportagem da globo, rs, ela será jovem forever,

imagino a sorte de ser filho da ana e do zé, domingao e aquele sonzao rolando, papo bacana, provavelmente os filhos devem curtir musica sertaneja, pagode e axé pra poderem sem rebelar contra os pais, rs

thomas pappon, pepe escobar, por onde andam essas figuras,

tom, vou ter q ir ao google sim, rs

valeu a dica sobre o thom yorke, felipe, continue mandando novidades, abs a todos,fui

tom said...

vander, por acaso ana e ze tiveram um filho, o be, que virou meu amigao com o tempo, pq desde cedo gosta mais de som indie ingles do q do rock classico dos pais :-)) ele hj mora nos eua e até escreve resenhas de musicas para sites indies locais. ja o big boy foi um dj carioca q tinha pgms de rock na radio mundial am e tbm fazia bailes nos clubes de suburbio do rio divulgando o rock e o funk classico. mal conheci, pq ele morreu cedo, em 77 (teve um enfarte, era gordinho, fumante e tomava remedios para asma), mas minha mae ouvia o pgm dele todo dia (que, no sabado, era inteiramente dedicado aos beatles). ele tinha um pgm a meia noite chamado 'ritmo de boate', q era pre-clubber (!), so tocava grooves dancantes da epoca. ou seja, o cara era dos nossos e estava a frente de seu tempo. biiig boy!

Andre Gordirro said...

eu era moleque tb, nasci em 72, e confesso q, tirando a disco music e Star Wars (77), desgosto profundamente da década

e espero q esse Almanaque dos Anos 70 seja no mínimo melhor pesquisado que seu equivalente best-seller, que coleciona erros gritantes e continua vendendo q nem pão quente para os incautos (alias, o jogo do anos 80 tb tem uma pesquisa chulé e os mesmos erros)

fabio fernandes said...

o filho da ana maria chegou a escrever umas duas matérias para o rio fanzine, na década de 90, correto ?

Vander said...

deve ser menor o quebra pau entre rock classico e indie, tipo, tira esse led zeppelin e poe um pixies por favor, rs, embora a ana sempre falasse bem do pixies, rem, e recentemente do antony & johnsons, acho q já contei aq, mas meu melhor negócio foi qdo troquei num sebo os dois primeiros do guns´roses pelo document(rem) e new york (lou reed) -dicas da bahiana- na epoca os gansos tinham estourado com a paciencia e nao tinha disco no mercado,

acho q li sobre o big boy na bizz umas ediçoes atrás, mas acabei esquecendo,

e seu garoto tom, já definiu os gostos musicais? (se for algo pessoal, nao precisa comentar)

a bizz publicou um email onde reclamei que deram mais destaque ao disco do sergio mendes do q sua critica ao arctic monkeys onde tirei sarro que eles tavam com medo do q o caetano ia pensar, rs, o editor da bizz é um cara bacana parece, bem humorado, espero q a revista tenha sucesso

tom said...

ao longo dos anos 90 o be passou pela fase grunge, indie e college (qndo entrou pra faculdade), entao foi um colaborador bissexto do rf, pq passou a ir a shows e festivais la nos eua e tbm fazia intercambio de discos comigo, principalmente no auge do seattle sound, era meu consultor :-) ate hj me manda umas mixtapes de lá. qnto ao meu filho, agora q ele ta despertando pro rock e derivados, nao to fazendo nenhuma pressao, ele mesmo ta dscobrindo o q gosta, ama o mars volta e tbm white stripes e soad, ta numa linha mais guitar rock, naturtal na idade. ae, vander, vou catar na bizz aqui em casa pra ver os eu email/carta!

iga_rio said...

Fala Tom,

Off-Toppic.
Cara estou em viagem aqui na Argentina (um pouco a trabalho um pouco a passeio) e vou dar uma dica show... tem uma megastore aqui no centro da cidade o nome dela è Dromo e fica na Rua Florida que tem cds com precos absurdos
o do Kaiser chiefs por exemplo tà 12,99 !!! ainda consegui uma preciosidades boas tudo com preco em conta...

Ps: desculpa os erros de acento, mais sabe como é esses teclados sem cedilha e til...

Abracos,

Vander said...

bacana tom, pq tenho amigos roqueiros amantes do sonic youth e os filhos de sandy & junior, aí fica barra, rs

cara, nao tinha prestado atencao nas letras do gnarls barkley e to fissurado neles, sao demais, achei q era qq coisa, e essa semana parei para ouvir acompanhando as letras, tesao, crazy vale um post, just a thought,

thom yorke pode cantar parabens pra voce que transmite emocao, mas passa longe de ok computer,

ja estamos com o almanaque da ana nas maos, abs

Felipe Passarelli said...

Fala Tom,

Tópico super hype e antenado adorei!!
hehehehehee

Eu jã havia percebido esse "Smells like 70's" faz um tempo também, e já conhecia o BR Nuggets tb, junto com minha re-descoberta dos Mutantes.

To lendo o livro do Nelson Motta, noite tropicais, muito bom, os bastidores da época, e fala também do rock como problema maior na época e a Bossa Nova a musica "liberada" e elitista.

É legal voltar atrás, e agora com essa facilidade vinis-mp3, conhecer coisas que nunca saberia que existiam!

Nossa Secos & Molhados eram realmente geniais, faziam um som totalmente a frente dos demais, assim como mutantes.

Ronnie Von com Mutantes no Volume 3, tendo sua voz reverbizada, coisas que nunca imaginaria. Pegue esse Damião Experiença, enterna esse doido!! hehehehehe

Muitos "loucos" que hoje tu pensa que fazem um som careta, faziam e aconteciam no passado, uma diversidade e musicalidade incrivel, que estava perdida em alguma loja de sebo.

O som Psicodélico brasileiro é o que me disperta mais atenção, engraçado que nos encontramos com várias identidades, formando um circulo musical, as vezes sons mais atuais e melhores do que o de hoje.

O que dá essa regionalidade de som e cresce a cada dia mais hoje é a cena de Recife, a continuação do que chico nos deixou.

Ontem, pra mim, ficou CLARO que Mombojó é a melhor banda nacional, Homem-Espuma é o disco do ano, e o Show mais original nacional. Eles são realmente muito fodas, a parada é essa misturar a porra toda, eletronico, rock, maracatu, breaks, forró. Essa é a identidade da nossa geração. Torço de coração (como o Felipe canta "Coração" já percebeu?) pra eles serem reconhecidos, vi chico nele, foi o que chegou mais perto dele até agora.

O show da Nação foi ótimo também, tava bem legal ontem o Circo, trankilasso.

Já até arrumei um amigo de Recife que ta dando várias dicas de bandas do novo manguebit: Del Rey, Bonsucesso Samba Clube, Seuzé, DuSouto, CÉU, Eta Carinae, todas elas vindas de outras bandas como sheik tosado e jorge cabeleira.

A internet ajuda muito nesse fator "conhecimento", o acesso a coisas impossiveis virou possivel.

Po eu ja tenho o Almanaque dos Anos 80, claro que vou comprar dos 70, adoro a Ana, muito fina ela! hehehe

E aí Tom voce tava no Show ontem? Não te vi!

Parece que Tim Festival até agora é Devendra Banhart (Setentista) com Caetano Veloso, CYHSY, Yeah Yeah Yeahs, Adult e Talvez Thom Yorke, mais informaçoes me fala ai tom to super curioso! Cade a divulgação do Tim ta na hora!!!!!!

Estrei firme e forte na Alien Nation, espero que volte a pelo menos ser parecido como era antes a bunker, amo aquele local, é um disperdicio o que fazem com aquilo.

Falou tom, engraçado q temos essa antena farejadora, muito bom e Wolfmother é o resumo disso tudo, amo!

Abraços Tom :)

bruno lima said...

fala tom

o q vc achou dos cds novos do mombojó e do d2 ?????

abs e bom finde.

Lord Vader said...

Alô galera .
Esse topico está muito bom ! li atentamente todos os comments .
- O almanaque 80's é cheio de erros e pra piorar , glorifica coisas tipicamente setentistas como aquaplay e atari .
- Na minha vida sempre estive espiritualmente ligado aos anos 70 , embora tenha terminado aquela década muito molequinho ainda , mas cronologicamente comecei minha vida escutando beatles , mas depois veio toda a onda setentista , Hard 70, Led , Bowie , Queen , Black e ozzy , mais tarde o punk que me foi uma revoluição pessoal , foi uma luz , mais tarde ainda o soul funk e até a disco raiz , o reggae e o dub . Que década !! Além do que os caras tinham estilo de sobra. Amo tb trapalhões 70 , coisas trash , filmes brazuca , silvio santos 70. Um fino ..
Fiquei feliz a Ana Maria B escrever esse livro , vou atrás dele logo.

Felipe Passarelli said...

O Que voce achou do Mombojo e do D2 novos Tom, voce não respondeu nada sobre...

To sabendo que homem-espuma vai levar o premio de melhor album do ano pela comissão de critica e arte de SP.

Eu não estava errado, nem cabulque! rs

Abs

Ana Maria Bahiana said...

puxa, quanta palavra bonita... beijos e kisses para todos. olha, uma dica:atenção com o livro do Bryan, é bem intencionado mas tem muito erro factual, pelo menos os que eu pesquei por ter vivido em primeira mão as experiências...

E vai ter Almanaque dos 90 (Silvio Essinger), 50 (Sergio Augusto) e 60 (ainda estao vendo quem vai ser).

E olha, escrevo sobre musica sim, na Bizz volta e meia to dando minhas cacetadas, a questao e que nao tem mais muito lugar para se escrever à socapa, para usar uma palavra de época...

Caramba, assim eu me animo e começo ablogara qui tb.... para me ler sobre cinema, vao na Globo.com, Hollywood Watch

tom said...

ae, galera, viram quem postou aqui? a propria ana maria bahiana!!! e eu nem falei nada pra ela. ia ate dar um toque no ze pra ele ler os post de vcs, mas a bacana mesmo achou a cova sozinha. quem sabe no futuro nao rola uma cabine do filme pros coveiros?

Sandman said...

digitei o endereco do blog erradamente e olha o que eu achei

http://www.nacovadoleao.blogpsot.com/

tomei um susto !!! hahaha

fabio fernandes said...

parabéns,
visita ilustra na cova,
bem vinda ana maria bahiana
e volte sempre ...

José Emilio Rondeau said...

A idéia tem mérito, Leão: uma cabine pros Coveiros. Ou serão Leoninos?

Vamos agitar essa parada mais adiante. Pode ficar bem legal.

Abração, Leão!

guibryan said...

Oi Ana Maria Bahiana,
Tudo bom? Parabéns pelo elegante e completo "Almanaque dos Anos 70" e valeu pelo carinho de sempre. Quanto aos erros factuais do meu livro, "Quem Tem Um Sonho Não Dança", por favor, envie para meu e-mail (gui_bryan@hotmail.com) para que eu possa corrigi-los numa edição futura.
Beijos e abraços no José Emilio,
Guilherme Bryan.

NA CIDADE

JULIANAS:

casas & shows: Circo Voador 18 – Metá Metá / Rakta 19 – Roberta Sá  20 – Testament (EUA) 25 – Johnny Hooker 26 – O Baú do Raul – 25 Anos: Marcelo Nova / Mauricio Baia / B.Negão / Chico Chico / Karina Buhr / Rick Ferreira / Vivi Seixas

Fundição Progresso 18 e 19 – Novos Baianos 25 - Mitchell Brunnings (HOL) / Orquestra Brasileira de Música Jamaicana 26 – Festival RapRJ 7: Cone Crew Diretoria / Luccas Carlos / Froid / 1Kilo / ADL – Participação: Ducon / Modestiaparte – Participação: Liink & Buddy Poke

Teatro Rival 18 – Festa La Cumbia 19 - Afrojazz - Participação: Larissa Luz & Jesuton 23 - Michael Sweet (Stryper) & John Schlitt (Petra) 24 - Júlia Bosco & Emerson Leal & Gustavo Macacko – Participação: Mart´nália & Simone Mazzer 25 – Alma Thomas 26 – Jay Vaquer 50 meia Setor A, 40 meia Setor B, 30 meia Lounge 30 – Cabaré Diferentão

Teatro Riachuelo 29 – Paulo Ricardo Teatro Odisseia 18 – Ordinária - Baile do Lindote: Molejo 24 - The World is a Beautiful Place & I am No Longer Afraid to Die / gorduratrans / E A Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante  26 - Esteban Tavares / Sheffield 

Vivo Rio 18 - Postmodern Jukebox (EUA)  19 – Barão Vermelho 20 – Roy Hargrove & Roberta Gambarini 25 - Jacob Collier (ING) 

Baratos da Ribeiro (Botafogo) 19 – Vespeiro: Marcelo Perdido / Real Sociedade / O Branco e o Índio 26 - Vespeiro: Tacy de Campos / Jonnata Doll & Os Garotos Solventes

Estúdio Hanói (Botafogo) 18 - Nativity in Black Fest: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  19 - Festival Nativity in Black: Justabeli (SP) / Dark Tower / Profane Art  27 - Back To Hanoi Metal Fest: Forkill / Unmasked Brains / Evil Inside / Savant  30 - Rectal Smegma (HOL) / Uzômi / Baga  Audio Rebel 16 – Quintavant: Thiago França: Sambanzo 17 – Quintavant: Thiago França: Space Charanga Quarteto 18 - Jair Naves & Britt Harris / Kasparhauser 19 – Quintavant: Ava Rocha 20 - Homenagem a John Coltrane (Widor Santiago, Sergio Barrozo, Adaury Mothé, Didac Thiago, Roberto Rutigliano) 23 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Bella, Thomas Rohrer, Cadu Tenório, Antonio Panda Gianfratti 24 – Quintavant: Hans Koch (SUI) - Participação: Thomas Rohrer, Antonio Panda Gianfratti 30 – Quintavant: AJJA (Pedro Calmon & Alex Frias)

Espaço Sérgio Porto 18 - Marcio Lugó / Capela  24 - Mulheres de Buço 25 - Whipallas 31 - CEP 20.000

Sala Baden Powell 16 - Donatinho: Homenagem a João Donato - Participação: Ithamara Koorax, Wanda Sá, Cris Delanno, Amanda Bravo, Ricardo Silveira 19 - Quarteto do Rio 23 - Lúcia Menezes 26 - Marcel Powell - Homenagem a Baden Powell - Participação: Thais Motta, Ithamara Koorax, Gabriel Aquino, Amanda Bravo, Dilma Oliveira 27 - Dorina Canta Aldir Blanc 30 - Eliana Pittman

Theatro Net Rio 16 – Laila Garin & A Roda 22 – Paulo Miklos 12/09 Simone Mazzer

Beco das Garrafas Casa de Cultura Laura Alvim 09 e 10 – Festival Levada: Luísa Maita 15 – Katerina Polemi 16 e 17 – Festival Levada: Apanhador Só 23 e 24 – Festival Levada: Bruna Mendez 30 e 31 – Festival Levada: Tamy

Teatro Ipanema 15 - A.Nota: Sambas do Absurdo (Juçara Marçal & Rodrigo Campos & Gui Amabis) 16 - Aíla (PA) – Participação: Posada 17 - Ana Frango Elétrico / Thiago Nassif 18 - Amora Pêra 22 - A.Nota: Marcelo Vig & Marcos Suzano

Teatro Café Pequeno 17 - Lu Dantas & Natália Boere 24 - Marcos Oliveira 31 - Filtra

Metropolitan 24 – Hanson (EUA) 26 - Lindsey Stirling (EUA) Teatro Bradesco 18 – Leo Jaime 24 – Almir Sater

Teatro Municipal de Niterói 18 e 19 – Roberta Campos 22 – Clube do Choro Homenageia Noel Rosa 24 – Quarteto do Rio

Planet Music (Cascadura) 18 - Torture Squad / Hatefulmurder / Reckoning Hour / Warcursed  19 - Black Days (SP) / Sheffield / Amsterdan / LaVille  26 - Festival Invasão Underground 2: Inversa (SP) / Maieuttica / Adrift / Tormentta / The Last Whale 

Imperator 16 - Quartas Brasileiras: Tia Surica - Tributo a Clara Nunes - Participação: Nilze Carvalho, Ana Quintas, Mariene de Castro 22 – Jazz Pras Sete: Folakemi Duo 23 – Maurício Mattar – Participação: Alexandre Pires 24 - Homenagem a Dalva de Oliveira: Amelinha, Zezé Motta, Dóris Monteiro, Leny Andrade, Rita Beneditto, Áurea Martins, Agnaldo Timóteo, Simone Mazzer, Zé Renato, Eliana Pittman, Rosa Maria Colyn, Luciene Franco, Ellen de Lima, Ataulfo Alves Jr, Gottsha 30 – Agnaldo Timóteo 31 – Samba do Imperator: Grupo Arruda, Marquinhos de Oswaldo Cruz, Arlindinho

Centro de Referência da Música Carioca Artur da Távola (Tijuca) 16 – Coletivo Samba na Rua 17 – Quinta Instrumental: Jimmy Santa Cruz 18 – Victor Mus 19 – Danilo Caymmi 23 – Fábrica Nômade Sonora 24 – Quinta Instrumental: Carlos Café 25 – Laura Zennet 26 – Quarteto do Rio 30 – Projeto Vitrola

FM Hall 23 – Manu Gavassi (grátis) 29 – Illy (grátis)

La Esquina (Lapa) 17 - Red Mess / Blind Horse / Stoned Jesus 24 – Mobile Drink

Smokey Rio (Lapa) 19 – Festa Rio Vinil Clube 26 – Bel Almeida Ganjah (Lapa) 18 – Duda Brack & Thiago Ramil 23 – Festa HempFyah: Rafyah Dread & Hempfield DubLab / Lion Dornellas / André Pfefer / Tagu Selectah Vibration 25 - Azul Casu & 3 du Mar

Casa de Baco (Lapa) 17 – Gafieira Pé de Louro 19 – Relógio de Dalí 24 – Joyce Cândido

CCBB 18 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pato Fu / Céu – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 20) 19 - Festival CCBB - Quanto Mais Tropicália, Melhor: Pedro Luís & A Parede / Tom Zé – Praça do Centro Cultural dos Correios (22h – R$ 10)

Quintas no BNDES 17 - Byafra: 35 Anos de Sucesso 24 - Luiza Borges 31 - Tarita de Souza

Circuito SESC 16 – Copacabana: Philippe Baden Powell & Quarteto Ludere: Baden Powell 80 Anos 18 – Niterói: Clara Gurjão 26 – Engenho de Dentro: Clara Gurjão Circuito SESI 26 – Duque de Caxias: Tiê 25 – Jacarepaguá: Tiê _____________________________________________________________

mixx: 18 - Carmen Blues – Bar Kunin / Vila Isabel 18 – Sara & Nina – Olho da Rua / Vila Isabel 18 - Ronaldo Diamante – TribOz / Glória 18 - Wake the Dead Festival: Surra (SP) / Rats / Der Baum (SP) / Nove Zero Nove – Clube Mageense / Magé 18 – RaggaBrass – Boulevard Olímpico / Praça Mauá 18 - O Rappa - Tour de Despedida – Quadra da Grande Rio / Duque de Caxias 19 - Insurgente Rock Festival: Maieuttica / Ágona / Born2Bleed / Melyra / Forkill / Negah – Caixa de Surpresa / Bangu 19 - Breaking Bad - A Festa: Cervical / Controle / Mau Presságio – Buffallos Bar / Méier 19 - Festa RapSoul 5 Anos: Rael – Armazém / Praça Mauá 19 - Akira Presidente – Espaço BF / Mesquita

20 - Caxias Hell Festival: Velho / Justabeli (SP) / Dark Tower / Gutted Souls / Unnature / Vicious – Lira de Ouro / Duque de Caxias 25 - Bloco Fanfarra D´Águas – Praça das Nações / Bonsucesso 25 - Rogério Caetano - Participação: Hamilton de Holanda – Eco Som / Botafogo 25 - Arraiá do Bloco Vem Cá, Minha Flor – Feira de São Cristóvão

LEO JAIME LEO "GUANABARA" JAIME Com mais de 30 anos de carreira, Leo Jaime experimenta momentos de grande intensidade em sua vida profissional. Além da obra consagrada, como cantor e compositor, o artista está sempre atuando em novos projetos. Humor, interpretações arrebatadoras, inteligência e versatilidade são as marcas deste artista que apresenta ao publico carioca, no dia 18 de agosto, no Teatro Bradesco Rio, o espetáculo “Leo “Guanabara” Jaime”. No show ele relembra seus grandes sucessos musicais e as histórias por trás das canções e dos bastidores do Rock Brasil

PROGRAMAÇÃO BLUE NOTE JAZZ CLUB RIO (ONDE ERA A MIRANDA, NO COMPLEXO LAGOON, NA LAGOA, LADO LEBLON):   07/09 - Quinta-feira 20:00 Maceo Parker 22:30 Maceo Parker   08/09 – Sexta-feira 21:00 Maceo Parker 23:30 Maceo Parker   09/09 – Sábado 21:00 Sergio Mendes 23:30 Sergio Mendes   10/09 – Domingo 20:00 Sergio Mendes 22:30 Sergio Mendes   13/09 - Quarta-feira 20:00 Jaques Morelenbaum convida   16/09 – Sábado 21:00 Baby do Brasil 23:30 Baby do Brasil   17/09 – Domingo 20:00 Baby do Brasil 22:30 Baby do Brasil   20/09 - Quarta-feira   20:00 Jaques Morelenbaum convida   27/09 - Quarta-feira 20:00 Anne Paceo 28/09 Quinta-feira   20:00 Orquestra Atlântica 22:30 Orquestra Atlântica    Outubro   04/10 - Quarta-feira 20:00 Ala.Ni 05/10 – Quinta-feira 20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  06/10 – Sexta-feira 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    07/10 – Sábado 21:00 Chris Botti 23:30 Chris Botti    08/10 – Domingo  20:00 Chris Botti 22:30 Chris Botti  11/10 - Quarta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    12/10 – Quinta-feira 20:00 Teresa Salgueiro 22:30 Teresa Salgueiro    20/10 – Sexta-feira 21:00 Chick Corea & Steve Gadd Band 23:30 Chick Corea & Steve Gadd Band   Novembro 02/11 Quinta-feira 20:00 Spyro Gyra 22:30 Spyro Gyra   03/11 Sexta-feira 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   04/11 Sábado 21:00 Spyro Gyra 23:30 Spyro Gyra   15/11 Quarta-feira 20:00 Laura Perrudin   16/11 Quinta-feira 20:00 Didier Lockwood Trio 22:30 Didier Lockwood Trio

ULTRA BRASIL ANUNCIA A PHASE 1 DE SEU LINEUP PARA A EDIÇÃO 2017: ADAM BEYER, ALESSO, ARMIN VAN BUUREN, DAVID GUETTA, JAMIE JONES, JOSEPH CAPRIATI, SASHA & JOHN DIGWEED e THE MARTINEZ BROTHERS SERÃO HEADLINERS FESTIVAL ACONTECE NOS DIAS 12, 13 E 14 DE OUTUBRO NO SAMBÓDROMO DO RIO

_______________________________________________________ CURSOS DE AGOSTO no Estação NET Botafogo    - História do Cinema Independente Brasileiro, com Cavi Borges    - Ancine e o fomento ao audiovisual brasileiro, com Julio Augusto Zucca    - Cinema Afrodisíaco? O sexo na tela, com Dodô Azevedo

Circuito Estação NET de Cinema e Cinemateca do MAM apresentam: Exposição CINEMA EM CASA: Equipamentos do acervo da Cinemateca do MAM. A partir de 23 de fevereiro, no Estação NET Botafogo de 23 de fevereiro a 23 de agosto 2017 Horário de visitação: 14h às 22h Entrada franca

DISTOPIAS BRASILEIRAS NO CINEMA A CAIXA Cultural Rio de Janeiro apresenta, de 15 a 27 de agosto de 2017, a mostra cinematográfica Brasil Distópico, que traça um panorama da produção nacional sobre as distopias. Para a programação, os curadores Luís Fernando Moura e Rodrigo Almeida selecionaram 37 curtas e longas-metragens que imaginam diferentes futuros sombrios para o país, entre clássicos da ficção-científica brasileira e obras menos conhecidas.  Na programação, filmes como O quinto poder (1962), de Alberto Pieralisi, e Brasil ano 2000 (1969), de Walter Lima Júnior. Outras incorporam as convenções da ficção científica, encenando a ameaça nuclear e o colapso do planeta, como Parada 88: o limite de alerta (1978), de José de Anchieta; e Oceano Atlantis (1993), de Francisco de Paula. Há, ainda, aqueles que instalam o cinema de gênero em imaginários locais do Brasil, como é o caso de Abrigo nuclear (1981), de Roberto Pires; e Areias Escaldantes (1985). ESTE ULTIMO, TRAZ NO ELENCO, VARIOS NOMES E BANDAS DO ROCK BRASIL DOS ANOS 80, COMO LOBÃO, TITÃS, E TEMA-TITULO DE LULU SANTOS.

DEIXA NA RÉGUA: O filme estreia no dia 10 de Agosto no INSTITUTO MOREIRA SALLES com sessões às 16h e 20h e no CINE SANTA com sessão às 17h10. Deixa Na Régua. Direção: Emílio Domingos. Produção: Osmose Filmes. Documentário. Brasil. 73 minutos.

COM SESSÕES LOTADAS EM ALGUMAS CIDADES, UCI ABRE MAIS SALAS PARA “DAVID GILMOUR: LIVE IN POMPEII” E AGORA APRESENTA A EXIBIÇÃO EM XPLUS  Ingressos já estão à venda e o público poderá conferir o show também com o poderoso som Dolby Atmos em 360º



BLITZ AO VIVO: No embalo do lançamento do álbum 'Aventuras 2', Evandro Mesquita e sua Blitz finalizam seu quarto DVD, gravado no Circo Voador em abril, para lançamento em outubro. A banda está a todo vapor, com presença confirmada no próximo Rock In Rio e tem turnê pelos Estados Unidos confirmada em fevereiro de 2018

FESTIVAL DE CINEMA DA NOVA ZELANDIA

(colaborou @DonnieDarko73);

Blog Archive

Buscar

About Me

tom leão
Vanuatu
amigo dos amigos, amante de música, cinema, boa comida, de pedaladas e caminhadas
View my complete profile
Powered by Blogger.

Popular Posts

Translate

Followers